Your SlideShare is downloading. ×
Trairao
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Introducing the official SlideShare app

Stunning, full-screen experience for iPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Trairao

34
views

Published on


0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
34
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. LICENCIATURA PLENA EM GEOGRAFIA Disciplina:GEOGRAFIA DOS MUNICIPIOS PARAENSES Professora:Maria do Socorro Barreto REDENÇÃO-PA 29/01/2014 1
  • 2. TEMA: Região de Integração Tapajós Cidade de Trairão ACADÊMICOS: BETANIA LIMA SOUSA HERIKA GOMES SOUSA DINIZ JAILTON GOMES BIZERRA JOÃO BATISTA LOPES FERREIRA RAIMUNDO BEZERRA REDENÇÃO-PA 29/01/2014 2
  • 3.  Nas últimas décadas, a degradação do meio ambiente tem se intensificado, em decorrência da má utilização dos recursos naturais. A expansão da pecuária, agricultura, extrativismo mineral e florestal, atividade industrial e ocupação urbana desordenada têm sido os principais responsáveis pelo aumento do desmatamento, queimadas, poluição de rios, perda de biodiversidade e, em conseqüência, queda na qualidade de vida das populações.
  • 4. • • A Região de Integração Tapajós está localizada na Região Sudoeste do Estado do Pará. É entrecortada pelas rodovias BR-163 (Rodovia Cuiabá – Santarém), BR-230 (Rodovia Transamazônica) e Rio Tapajós. Abrange uma área de 189.592km², o que corresponde a 15,20% do território paraense. O processo de ocupação da área onde está situado o Município de Trairão, teve início em 1972, com a abertura do Ramal Sul da BR-163 (Rodovia SantarémCuiabá). Já em 1974, os primeiros colonos que lá chegaram, reivindicaram ao INCRA, responsável pelo Programa de Colonização na região, uma área para ser o centro de apoio, onde se pudesse instalar escola, igreja, posto de saúde e posto de comercialização dos produtos agrícolas.
  • 5.   Em 1976, o processo migratório se intensificou (principalmente vindos do nordeste do país) tendo como atrativo a abundância de terras agrícolas. Nessa época, teve início o financiamento bancário para a lavoura de subsistência, acompanhado da assistência técnica promovida pela então ACAR-PA, hoje EMATERPA
  • 6.  O início da produção de frutos em 1983, em conjunto com a produção de banana, feijão, mandioca, arroz e milho, proporcionara à região um certo progresso. A chegada de colonos vindos do Sul e Sudeste do país em 85, fez com que a pecuária ocupasse maior espaço na economia da região, período também em que começaram a se instalar grandes serrarias, explorando o potencial madereiro da área.
  • 7.  “Nossa região tem enorme potencial para se desenvolver. Aqui, temos abundancia em minérios, bem como um dos bens mais preciosos do planeta que é a água, além disso, nossas terras são férteis e por conta disso, o mundo está de olho nesta região e o crescimento é inevitável, grandes empreendimentos virão, por isso temos de nos unir e assim lutarmos para que junto venha a infraestrutura e a inclusão social, mas sempre nos preocupando com os impactos sociais e ambientais que todo esse avanço trará”, conclui Danilo Miranda.                                                 
  • 8. SAÚDE Os índices relacionados à malária são importantes para estimar o risco de sua ocorrência, bem como a vulnerabilidade da população de determinado município.
  • 9. Assim, indica a longevidade média esperada para um determinado grupo populacional ao nascer. Percebe-se um aumento da esperança de vida ao nascer em todos os municípios da RI Tapajós, entre 1991 e 2000, inclusive o índice estadual e nacional. Esse indicador expressa que houve um aumento da longevidade da população na região em análise.
  • 10. Com relação aos menores valores observados, verifica-se que, no ano 2000, o município de Trairão foi o que obteve o menor índice de mortalidade infantil.
  • 11. SANEAMENTO BÁSICO ACESSO AO ABASTECIMENTO DE ÁGUA Ao avaliar os dados, verificou-se que, na Região de Integração Tapajós, no ano 2000, todos os municípios apresentaram percentual inferior a 25% de domicílios abastecidos pela rede geral de abastecimento de água, correspondendo ao menor índice dentre as regiões de integração.
  • 12. ACESSO AO SISTEMA DE ESGOTO O baixo percentual de domicílios, com esgotamento sanitário, ligados à rede, apresenta-se comum a todos os municípios da Região de Integração Tapajós. Destaca-se Trairão que não possui nenhum domicílio ligado ao sistema de esgoto.
  • 13. ACESSO À COLETA DE LIXO Tratamento e destino final do lixo doméstico e do lixo originário da varrição e limpeza de logradouros e vias públicas. Dos demais municípios verificaram-se que todos se apresentaram com percentagem inferior a 50% de domicílios atendidos pelo serviço de coleta de lixo.
  • 14.  Na realidade os municípios do Estado do Pará que, na prática, estão mais próximos da problemática ambiental, justifica a importância da avaliação da condição do meio ambiente como subsídio à elaboração de políticas públicas, destinadas a mitigar esses problemas, e à tomada de decisão pelos gestores públicos envolvidos. Pois esses indicadores são gerados a partir do acompanhamento de variáveis econômicas, sociais, institucionais e ambientais, da realidade dos municípios, e dão uma idéia das relações sociais no espaço e da forma de apropriação dos recursos naturais e seus reflexos no meio ambiente.
  • 15.      Andrea dos Santos Coelho ,Camila da Silva Pires , Maicon Silva Farias. INDICADORES DE QUALIDADE AMBIENTAL DOS MUNICÍPIOS DA REGIÃO DE INTEGRAÇÃO TAPAJÓS/ Instituto de Desenvolvimento econômico, Social e Ambiental do Pará.- Belém, 2013. 18 p. 1. Qualidade Ambiental 2. Meio Ambiente – Indicadores 3. Região do Tapajós – Pará 4. Instituto de Desenvolvimento Econômico Social e Ambiental do Pará. I.Titulo. www.Wikipédia.com.br www.google.com.br Postagem por valdinei cordeiro às 04:58 Nenhum comentário: Enviar por e-mailBlogThis!Compartilhar no TwitterCompartilhar no FacebookCompartilhar no Orkut