Computação Ubíqua (Versão Final)

  • 7,508 views
Uploaded on

Computaçã Ubíqua e Pervasiva

Computaçã Ubíqua e Pervasiva

More in: Technology
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
7,508
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3

Actions

Shares
Downloads
337
Comments
0
Likes
5

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Computação Ubíqua e Pervasiva
    • Herick Faro
    • Lara Gonzalez
    • Thiers Marcel
    • Vanessa Lima
  • 2.
    • Introdução
      • Conceitos e Definições
      • Realidade virtual?
      • Surgimento/Junção
      • Computação Móvel
      • Computação Pervasiva
      • Ficção = Realidade
      • Limitações da Computação Ubíqua
      • Vantagens X Desvantagens
    • Como tornar isso possível?
      • Como chegou-se aqui...
      • Middleware
      • Infraware
      • Algumas limitações
    • Projetos
      • ParcTab
      • Classroom 2000 ou eClass
      • Cooltown
      • Smart Floor
      • GSRM
      • Philips
      • ...
    • Estudos de Caso
  • 3. Conceitos e Definições
    • “ Computadores proverão informações e serviços quando e onde forem necessário”
    • OU SEJA:
    • A partir de linguagens e técnicas de programação já existentes surgirão invenções inusitadas e desafiadoras que requerem computadores pequenos, baratos e tecnologias de ligação com ou sem fios a computadores de maior dimensão. É um tipo de computação distribuída realizada por dispositivos de computação que atuam de forma discreta nos ambientes onde estão implantados
  • 4.
    • Constrói um mundo artificial dentro do computador
    • Simula o mundo real
    • Usa vários periféricos para “enganar” o sentido do utilizador: óculos, luvas, etc...
    • OU SEJA:
    • A ênfase é simular o mundo e não melhorar o que já existe com o uso de tecnologia invisível
    Realidade virtual?
  • 5. Surgimento/Junção
    • Computação Móvel
    • Computação Pervasiva
    Computação Ubíqua
  • 6.
    • Uso de dispositivos computacionais para utilizar executar aplicativos conectados em rede ou a internet por usuários móveis e possivelmente acessando diferentes serviços
    • Requisitos: rede wireless, dispositivo móvel, serviços middleware
    • Exemplos: PDA’s: PalmTop, PocketPC.Celulares
    Computação Móvel
  • 7.
    • Pervasivo não apresenta tradução em português No idioma original, seu sentido remete a “difundido”, “infiltrador”
    • Dispositivos computacionais distribuídos no ambiente de forma perceptível ou não
    • Ex. sensores, reconhecimento de voz, etc.
    Computação Pervasiva
  • 8.
    • Custo dos dispositivos operacionais “uma pessoa, para muitos computadores”
    • Baixo Consumo de Energia
    • Largura de banda
    • Segurança
    • Privacidade
    Limitações da Computação Ubíqua
  • 9. Vantagens X Desvantagens
    • Pode causar o fim do “vício” do computador
    • Ambientes reconfortantes
    • Calm Technology
    • Complexidade
    • Expansibilidade
  • 10.
    • Introdução
      • Conceitos e Definições
      • Realidade virtual?
      • Surgimento/Junção
      • Computação Móvel
      • Computação Pervasiva
      • Ficção = Realidade
      • Limitações da Computação Ubíqua
      • Vantagens X Desvantagens
    • Como tornar isso possível?
      • Como chegou-se aqui...
      • Middleware
      • Infraware
      • Algumas limitações
    • Projetos
      • ParcTab
      • Classroom 2000 ou eClass
      • Cooltown
      • Smart Floor
      • GSRM
      • Philips
      • ...
    • Estudos de Caso
  • 11.
    • Tinham-se as idéias - mobilidade!
    • Migração das tecnologias – invisibilidade!
    • Como retirar o usuário da frente do computador ( desktops ) a partir do que já existe?
    • SOLUÇÃO para tudo isso?
    Como chegou-se aqui...
  • 12.
    • Um pequeno exemplo para facilitar:
      • Um desenvolvedor de sistemas de informação necessita que sua aplicação seja acessada por diferentes SO’s.
      • Ou seja, por exemplo, autenticação ( login e senha) em um servidor com MS SQL Server;
      • Resumo: comunicar plataformas diferentes!
      • Solução?!
    Como chegou-se aqui...
  • 13.
    • O que é?
    • Facilidades para quem desenvolve!
    Middleware
  • 14. Middleware
  • 15. Middleware
  • 16. Algumas limitações
    • Como tratar os dados que trafegam?
    • Como levar em consideração ambientes sensíveis a contexto da aplicação?
    • Como manipular aplicações que sofrem modificações constantes?
    • Solução?!
  • 17. Algo para o futuro...
  • 18. Infraware
  • 19.
    • Gerente de subscrição: É onde acontece a flexibilidade da aplicação com a plataforma em uso de acordo com a vontade do cliente;
    • Controle de Acesso e Privacidade: local onde são filtrados os dados baseados nas restrições e políticas de privacidade dos usuários e aplicações;
    Infraware
  • 20. Infraware
  • 21.
    • Interpretador de contexto: é um dos principais componentes da plataforma Infraware. Ocorre a diminuição da complexidade dos dados e também a interpretação dos mesmos. No momento é o único componente implementando, o qual foi desenvolvido em Java;
    Infraware
  • 22. Infraware
  • 23.
    • Acesso e Integração de Dados: ajuda o desenvolvedor a tratar e manipula informações oriundas de diversas fontes de contexto, oferecendo também uma interface homogênea e transparente de acesso aos dados.
    • Gerente de serviços: publica e seleciona os serviços que atendem aos usuários
    Infraware
  • 24. Infraware
  • 25.
    • Coordenador: monitora e controla o estado geral da plataforma;
    • Demais componentes: serviços oferecidos e interligados ao Infraware.
    Infraware
  • 26.
    • Exemplo:
    Infraware
  • 27.
    • Introdução
      • Conceitos e Definições
      • Realidade virtual?
      • Surgimento/Junção
      • Computação Móvel
      • Computação Pervasiva
      • Ficção = Realidade
      • Limitações da Computação Ubíqua
      • Vantagens X Desvantagens
    • Como tornar isso possível?
      • Como chegou-se aqui...
      • Middleware
      • Infraware
      • Algumas limitações
    • Projetos
      • ParcTab
      • Classroom 2000 ou eClass
      • Cooltown
      • Smart Floor
      • GSRM
      • Philips
      • ...
    • Estudos de Caso
  • 28.
    • Criada pela Xerox PARC.
    • LCD de 6.2 cm X 4.5 cm
    • Resolução de 128 X 64 pixels monocromáticos.
    • Utilizava Infravermelho
    • Escrita: graficamente ou por unistrokes
    • Princípios da aplicação: alta portabilidade, conectividade constante e relatório de localização.
    • Componentes de software: gateways, agentes e aplicações.
    • Ex.: Crachás eletrônicos.
    ParcTab
  • 29.
    • Instituto de Tecnologia da Georgia, 1995
    • Ambientes com captura automática de uma experiência ao vivo
    • Utilização de “LiveBoard”.
    Classroom 2000 ou eClass
  • 30.
    • Dispositivos conectados interagindo
    Cooltown
  • 31.
    • Identifica pessoas através de sensores de pressão espalhados pelo chão;
    • Algoritmo de busca por vizinhos;
    • Alto custo de manutenção e distribuição;
    • 93% de identificação correta;
    Smart Floor
  • 32.
    • Experiência:
      • Realizada pela empresa inglesa “start-up”**
      • Celular com o sistema de telefonia GSRM
      • Comunicação infra-vermelha com outros objetos que disponibilizaria endereços Web com informações específicas.
    • ** START UP - São empresas em fase embrionária que se encontram no processo de implementação e organização de suas operações.
    GSRM
  • 33. Philips
    • Mexa seu corpo (Move your Body) ‏
      • Arrastar e Soltar: Casa inteira se torna uma tela virtual
      • Em forma: ferramentas para exercício que consistem em pesos, bases e treinamentos “virtuais”
  • 34.
    • Saab 9-X BioHybrid concept car
    Soluções Automotivas
  • 35.
    • Componentes interagindo com o mundo exterior:
      • sistemas de navegação - uso do GPS (melhores rotas)
      • telemática (oferecer rotas alternativas)
      • informe sobre acidente ou falhas em componentes do automóvel (Ex: problemas no air bag )
      • monitoramento dos dados sobre o veículo pelas montadoras
      • acesso a informação
      • entretenimento
    • Utilização de barramento na conexão dos dispositivos.
    Soluções Automotivas
  • 36.
    • Designer tcheco Petr Hampl;
    • Seqüências rítmicas armazenadas na memória flash do próprio equipamento, para posterior edição no computador;
    Portable Idea Creator
  • 37. Portable Idea Creator
  • 38. Portable Idea Creator
  • 39.
    • Maratona de Nijimegen – morte de 70 pessoas em 2006, por esgotamento e excesso de calor.
    • Sensor de calor + celular com Bluetooth e GPS
    • Alerta ao esportista por SMS ou ligação
    Pílula de RFID Pílula de RFID
  • 40.
    • Vantagens:
      • capacidade de armazenamento, detecção sem necessidade de aproximação, durabilidade das etiquetas, prevençao a roubo...
    • Desvantagens:
      • custo elevado, preços aumentariam(mais do que microchip e invasão de privacidade - monitoramento)
    • Aplicando o RFID em outras pesquisas:
      • Hospitalar
      • Implantes em Humanos(anti-seqüestros)
      • Casas noturnas
      • Casos de emergência
      • Caixas eletrônicos
    • Limitação da utilização:
      • Risco de roubo de identidade
    Usando o RFID
  • 41.
    • Coleta e estudo dos dados de tráfego recebidos de dispositivos móveis habilitados para GPS.
    • Software Traffic Pilot ;
    • Mapeamento das condições do trânsito;
    • Privacidade de seu usuário e anonimato de toda a informação obtida;
    • Aparelhos Nokia (E71, N95, N96 e E61i) e BlackBerry (Curve 8310, Pearl 8110 e 8830 World Edition).
    Mobile Millennium
  • 42. Mobile Millennium
  • 43.
    • Dynamic Ubiquitous Mobile Meeting Board
    • Suporte a reuniões formais e/ou informais
    • Usa iButtons para detectar a presença de pessoas em uma reunião
    • Quando duas pessoas indicam sua presença no iButton, o DUMMBO assume o início de uma reunião e começa a coletar o áudio e o que foi escrito no quadro
    Dummbo
  • 44.
    • iRoom (Interactive Room): Projeto da Universidade de Stanford
    • TeamSpace: projeto colaborativo entre o Georgia Institute of Technology, IBM e Boeing
    Outros Projetos para empresas
  • 45.
    • Idealizado pela GeorgiaTech em 1999
    • Auxilia participantes em conferências
    • Funcionalidades:
      • Exibe os eventos de interesse do usuário na conferência
      • Ao entrar em uma sala onde está ocorrendo uma apresentação, ele exibe informações sobre o palestrante, e o material da apresentação (quando disponível), e permite que o usuário faça anotações
    Conference Assistant
  • 46.
    • Introdução
      • Conceitos e Definições
      • Realidade virtual?
      • Surgimento/Junção
      • Computação Móvel
      • Computação Pervasiva
      • Ficção = Realidade
      • Limitações da Computação Ubíqua
      • Vantagens X Desvantagens
    • Como tornar isso possível?
      • Como chegou-se aqui...
      • Middleware
      • Infraware
      • Algumas limitações
    • Projetos
      • ParcTab
      • Classroom 2000 ou eClass
      • Cooltown
      • Smart Floor
      • GSRM
      • Philips
      • ...
    • Estudos de Caso
  • 47.
    • UFCG
    • Laboratório de Sistemas Embarcados e Computação Pervasiva
      • Parceria com Nokia e Petrobras;
      • Voltado para o desenvolvimento de hardware e software para sistemas móveis, tais como celulares inteligentes;
      • Desenvolvimento de aplicações e atividades de pesquisa focado nos sistemas operacionais Symbian e Linux Embarcado.
    Estudo de Caso
  • 48.
    • Laboratório de Sistemas Embarcados e Computação Pervasiva
      • Alguns Projetos:
    Estudo de Caso
  • 49.
    • Garçom Eletrônico
    Estudo de Caso
  • 50.
    • Consiste em equipar seus garçons com pockets (computadores de mão) em rede wireless de banda larga.
    • Redução de 50% do tempo, entre o momento que o cliente entra na loja e faz seu pedido até a entrega do produto na sua mesa
    • PARA O FUTURO: Implantação no sistema também nos serviços de Drive-Truh.
    Garçom Eletrônico
  • 51.  
  • 52.
    • “ As tecnologias mais profundas e duradouras são aquelas que não desaparecem. Elas dissipam-se nas coisas do dia a dia até tornarem-se indistinguíveis.”
    • Mark Weiser – 1952 a 1999 – Cientista chefe do
    • XEROX PARC – “O computador do Século 21” – tradução livre.
    Será a Computação Ubíqua o limite da imaginação humana??