Análise e avaliação de investimentos

4,062 views
3,865 views

Published on

Palestra-aula sobre análise e elaboração de investimentos

Published in: Education, Technology
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
4,062
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
22
Actions
Shares
0
Downloads
89
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Análise e avaliação de investimentos

  1. 1. ANÁLISE E AVALIAÇÃO DE INVESTIMENTOS Dr. Hugo Eduardo Meza Pinto [email_address]
  2. 2. Ementa <ul><li>Elaboração, análise e avaliação de investimentos - Idéia do negócio; Análise do mercado; Tamanho; Localização; Aspectos legais; aspectos administrativos; engenharia do projeto; Aspectos econômico-financeiros: Análise de custos; Investimentos; Receitas; Despesas; análise do retorno e viabilidade do negócio. </li></ul>
  3. 3. Idéia do negócio
  4. 4. Os analistas da nike
  5. 5. Os analistas da nike
  6. 6. Qual é seu negócio?
  7. 7. Análise do mercado Entender a conjuntura
  8. 8. Bovespa nos últimos 6 meses INVERTIA – www.terra.com.br
  9. 9. O início da bolha
  10. 10. Se uma casa custava US$ 200 000,00, o dono podia pegar um empréstimo equivalente. Com a valorização do mercado mobiliário, essa casa passou a custar US$ 400 000,00, sendo assim, o dono da casa poderia pegar mais um empréstimo no montante da valorização. A bolha estoura quando os bancos tentam resgatar esses empréstimos que já geraram subtítulos ( subprimes ).
  11. 11. O que aconteceu? Revista Veja Setembro de 2008
  12. 12. O que significa? “ Quando escrito em chinês a palavra crise compõe-se de dois caracteres: um representa perigo e o outro representa oportunidade “.
  13. 13. Perigo para uns...
  14. 14. Oportunidade para outros... Em fevereiro de 2008, ganhou 2,3 bilhões de dólares apostando no Rela contra o Dólar. Em setembro desse mesmo ano, ganhou 8 bilhões de dólares investindo no meio da crise financeira. Warren Buffett
  15. 15. Primeira Lição: Custo de oportunidade
  16. 16. Custo de oportunidade <ul><li>Uma empresa de material elétrico planeja faturar em dezembro: </li></ul><ul><li>R$ 100 000,00 </li></ul><ul><li>Em janeiro do ano seguinte, constata que faturou </li></ul><ul><li>R$ 100 000,00 </li></ul><ul><li>O que aconteceu? </li></ul>
  17. 17. <ul><li>Do ponto de vista contábel a empresa: </li></ul><ul><li>Faturou R$ 100 000,00, isso é muito bom! Realizou o planejado. </li></ul><ul><li>Do ponto de vista econômico a empresa: </li></ul><ul><li>Faturou R$ 100 000,00, mas isso pode ter sido ruim! Pode ter perdido mercado. </li></ul>
  18. 18. <ul><li>O custo de oportunidade é mais abrangente que o custo contábil. Esse custo tenta mensurar também as estratégias e o posicionamento de mercado da empresa. </li></ul>Custo de oportunidade
  19. 19. Investimento x Especulação Investimento lida com o lado real (produtivo) da economia. Especulação nem sempre está ligada ao setor produtivo da economia. Tem mais a ver com expectativas de retornos em curto prazo.
  20. 21. A taxa selic é de 13,75%, mas não é esse valor o que os especuladores analisam. 6,0%
  21. 22. <ul><li>Porém no mercado financeiro as coisas acontecem desta forma: </li></ul>
  22. 23. 68% 32%
  23. 24. Ainda dentro da análise de mercado: <ul><li>O que produzir? </li></ul><ul><li>Quanto produzir? </li></ul><ul><li>Para quem produzir? </li></ul><ul><li>A que preços produzir? </li></ul><ul><li>Quais os problemas de comercialização? </li></ul><ul><li>Que segmento atingir? </li></ul><ul><li>Quem já se encontra no mercado? </li></ul><ul><li>Como o governo interfere? </li></ul><ul><li>Como ver o mercado hoje? </li></ul><ul><li>Como ver o mercado futuro? </li></ul>
  24. 25. Análise de Mercado no modelo Sebrae
  25. 26. Análise de Mercado
  26. 27. Análise de Mercado
  27. 28. Análise de Mercado
  28. 30. Tamanho
  29. 31. Tamanho O tamanho do Projeto é definido por sua capacidade de produção durante um período de trabalho considerado normal. Este programa de produção estabelece as quantidades físicas dos produtos que serão produzidos, anualmente pela fabrica de acordo com as metas fixadas. A sua definição pressupõe e exige uma determinação do tamanho do projeto
  30. 32. Determinantes do tamanho de produção: <ul><li>Capacidade de absorção do mercado; </li></ul><ul><li>Tecnologia </li></ul><ul><li>Disponibilidade de insumos e fatores. </li></ul>
  31. 33. Localização
  32. 34. Por que a Ford se localizou em Camaçari?
  33. 35. Que grande empresa se localiza na Finlândia?
  34. 37. I-Phone da Apple N95 da Nokia
  35. 38. O Vale do Silício
  36. 39. O Vale do Silício É como é conhecido, na Califórnia EUA, o Silicon Valley, um conjunto de empresas implantadas a partir da década de 1950 com o objetivo de inovar científica e tecnológica, destacando-se na produção de Chips, na eletrônica e informática. O Vale do Silício abrange várias cidades de estado da Califórnia, ao sul de São Francisco, como Palo Alto e Santa Clara, estendendo-se até os subúrbios de San Jose. A industrialização dessa região teve início nos anos 90, mas o impulso para o seu desenvolvimento se deu com a Segunda Guerra Mundial e principalmente durante a Guerra Fria, devido à corrida armamentista e aeroespacial. Foram as indústrias eletrônicas do Vale do Silício que forneceram transistores para mísseis e circuitos integrados para os computadores que guiaram as naves Apollo. Muitas empresas que hoje estão entre as maiores do mundo foram gestadas na região: Apple, Altera , Google, NVIDIA Corporation, Electronic Arts, Symantec, Advanced Micro Devices (AMD), eBay, Maxtor, Yahoo!, Hewlett-Packard (HP), Intel, Microsoft (hoje está em Redmond, próximo de Seattle), entre muitas outras. A cidade de campinas em São Paulo , é conhecida como &quot;Vale do Silício Brasileiro&quot; , graças as empresas high tech (como as de peças de computador) e de pesquisas.
  37. 40. Vale do silício brasileiro Próximo de Centros de Pesquisa: Unicamp e a PUC-Campinas. Já operam ali aproximadamente 30 empresas e instituições de base tecnológica
  38. 41. Fatores que determinam a localização dos projetos: <ul><li>Centro consumidor </li></ul><ul><li>Fonte de matéria-prima </li></ul><ul><li>Centros tecnológicos </li></ul><ul><li>Infra-estrutura básica </li></ul><ul><li>Infra-estrutura social </li></ul><ul><li>Economias internas </li></ul><ul><li>Economias externas </li></ul><ul><li>Economias de aglomeração </li></ul><ul><li>Incentivos fiscais </li></ul><ul><li>Incentivos financeiros </li></ul><ul><li>Incentivos materiais </li></ul><ul><li>Políticas </li></ul>
  39. 42. Aspectos legais e aspectos administrativos
  40. 43. Engenharia
  41. 44. Que tipo de maquinaria usar?

×