Your SlideShare is downloading. ×
0
Onde está o currículo nacional do ensino básico na agenda da «literacia digital»?
Onde está o currículo nacional do ensino básico na agenda da «literacia digital»?
Onde está o currículo nacional do ensino básico na agenda da «literacia digital»?
Onde está o currículo nacional do ensino básico na agenda da «literacia digital»?
Onde está o currículo nacional do ensino básico na agenda da «literacia digital»?
Onde está o currículo nacional do ensino básico na agenda da «literacia digital»?
Onde está o currículo nacional do ensino básico na agenda da «literacia digital»?
Onde está o currículo nacional do ensino básico na agenda da «literacia digital»?
Onde está o currículo nacional do ensino básico na agenda da «literacia digital»?
Onde está o currículo nacional do ensino básico na agenda da «literacia digital»?
Onde está o currículo nacional do ensino básico na agenda da «literacia digital»?
Onde está o currículo nacional do ensino básico na agenda da «literacia digital»?
Onde está o currículo nacional do ensino básico na agenda da «literacia digital»?
Onde está o currículo nacional do ensino básico na agenda da «literacia digital»?
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Onde está o currículo nacional do ensino básico na agenda da «literacia digital»?

1,256

Published on

Documento de suporte à comunicação oral no âmbito do IX Colóquio sobre questões curriculares | V Colóquio Luso Brasileiro, realizada no dia 22 de Junho de 2010 na FPCE-UL

Documento de suporte à comunicação oral no âmbito do IX Colóquio sobre questões curriculares | V Colóquio Luso Brasileiro, realizada no dia 22 de Junho de 2010 na FPCE-UL

Published in: Education
0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
1,256
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
11
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. IX Colóquio V Colóquio Sobre Questões Curriculares Luso Brasileiro Debater o Currículo e seus Campos – Políticas, Fundamentos e Práticas Universidade do Porto | FPCEUP | 21, 22 e 23 de Junho de 2010 Onde está o currículo nacional do ensino básico na agenda da “literacia digital”? Elisabete Cruz | ecruz@ie.ul.pt
  • 2. Apresentação 1. Contexto 2. Objectivos 3. Metodologia 4. Resultados 5. Sistematizar 6. Questionar Onde está o currículo nacional do ensino básico na agenda da “literacia digital”? | Elisabete Cruz
  • 3. Contexto “O domínio de competências digitais deverá iniciar-se o mais cedo possível no percurso escolar do aluno” (Dias [coord.], 2005. p.88) A Comissão da Cultura e da Educação “Recomenda que o conceito de literacia digital seja introduzido nos sistemas de ensino logo a partir do ensino pré-primário, em paralelo com as línguas estrangeiras, com o objectivo de produzir utilizadores experientes o mais cedo possível;” (Parlamento Europeu, 2010, p.29) Que orientação expressa o CNEB relativamente ao desenvolvimento de saberes em TIC (conhecimentos, currículo nacional do ensinoebásico na agenda da “literacia digital”? | Elisabete Cruz Onde está o capacidades atitudes)?
  • 4. Objectivos Que orientação expressa o CNEB relativamente ao desenvolvimento de saberes em TIC (conhecimentos, capacidades e atitudes)? Identificar e determinar como se distribuem os saberes em TIC visados no CNEB. Verificar como progridem esses saberes em TIC ao longo do ensino básico. Compreender como são considerados esses saberes pelas diferentes áreas curriculares. Onde está o currículo nacional do ensino básico na agenda da “literacia digital”? | Elisabete Cruz
  • 5. Metodologia Língua Portuguesa (LP) Línguas Estrangeiras (LE) Matemática (M) Indicadores Estudo do Meio (EM) Quantitativos História (H) Recomendação do Parlamento (frequências Geografia (G) Europeu e do Conselho sobre as Critérios absolutas e Ciências Físicas e Naturais (CFN) competências essenciais para a Equilíbrio relativas) Educação Artística (Ed.A) aprendizagem ao longo da vida Qualitativos (Parlamento Europeu e Conselho, 2006/962/CE) Progressão Educação Tecnológica (Ed.T) (expressão do Educação Física (Ed.F) Amplitude conteúdo Categorias Profundidade manifesto no CNEB) Conhecimentos Capacidades Atitudes Figari, 1996 Onde está o currículo nacional do ensino básico na agenda da “literacia digital”? | Elisabete Cruz
  • 6. Resultados ::equilíbrio:: (n=78) 7,69% referências vagas/ambíguas Conhecimentos (35,90%) Capacidades (51,28%) Atitudes (5,13%) Onde está o currículo nacional do ensino básico na agenda da “literacia digital”? | Elisabete Cruz
  • 7. Resultados ::progressão:: (n=78) 26,92% 15,38% 11,54% 8,97% 6,41% 8,97% 5,13% 3,85% 2,56% 2,56% 0,00% 0,00% 1.º ciclo 2.º ciclo 3.º ciclo geral (10,26%) (17,94%) (19,23%) (44,86%) Onde está o currículo nacional do ensino básico na agenda da “literacia digital”? | Elisabete Cruz
  • 8. Resultados ::amplitude:: (n=78) 3,85% 5,13% 26,92% 17,95% 1,28% 2,56% 12,82% 1,28% 2,56% 1,28% 8,97% 7,69% LP LE M EM H G CFN Ed.A Ed.T Ed.F Onde está o currículo nacional do ensino básico na agenda da “literacia digital”? | Elisabete Cruz
  • 9. Resultados ::profundidade:: (n=78) Áreas curriculares Conhecimentos (35,90%) EM CNF Ed.T Total(n) Compreensão da natureza, do papel e das oportunidades que as tecnologias oferecem às 1 3 16 20 actividades do quotidiano (na vida pessoal e social e no trabalho). Conhecimento das principais aplicações informáticas (e.g. processadores de texto, folhas de cálculo, bases de dados, armazenamento e gestão de informação). Entendimento dos riscos e das oportunidades da Internet e da comunicação por meios electrónicos (correio electrónico, ferramentas de rede) para os tempos livres, a partilha de informação e a colaboração em rede, a aprendizagem e a investigação. Consciência das questões ligadas à validade e à fiabilidade da informação disponível, bem como dos princípios legais e éticos que devem nortear o uso das tecnologias. Compreensão do potencial das tecnologias para apoiar a criatividade e a inovação 3 5 8 Total (n) 1 6 21 28 Onde está o currículo nacional do ensino básico na agenda da “literacia digital”? | Elisabete Cruz
  • 10. Resultados ::profundidade:: (n=78) Áreas curriculares Total (n) Capacidades (51,28%) Ed.A Ed.T CNF EM LE M G Capacidade para pesquisar, recolher e processar informação. 1 3 1 5 Capacidade para usar informação [de maneira crítica e sistemática, avaliando a sua 6 1 2 9 pertinência, distinguindo o real do virtual e reconhecendo as suas ligações]. Capacidade para utilizar as ferramentas para produzir, apresentar e compreender 4 1 3 1 11 3 23 informações [complexas]. Capacidade para aceder, pesquisar e usar serviços baseados na Internet. 1 2 3 Capacidade para usar as tecnologias no apoio ao pensamento crítico, à criatividade e à inovação. Total (n) 10 2 1 7 2 15 3 40 Onde está o currículo nacional do ensino básico na agenda da “literacia digital”? | Elisabete Cruz
  • 11. Resultados ::profundidade:: (n=78) Áreas curriculares Atitudes (5,13%) G Ed.T Total (n) Postura crítica e reflectida face à informação disponível. 1 1 Uso responsável dos meios interactivos. Interesse em participar em comunidades e redes de aprendizagem (culturais, sociais e/ou profissionais). Outras 3 3 Total (n) 1 3 4 1. Adaptar-se à utilização das novas tecnologias ao longo da vida; 2. Ajustar-se às mudanças produzidas no meio pelas tecnologias; 3. Predispor-se a intervir na melhoria dos efeitos nefastos da tecnologia no ambiente. Onde está o currículo nacional do ensino básico na agenda da “literacia digital”? | Elisabete Cruz
  • 12. Sistematizar Apesar do reconhecimento da necessidade de desenvolver um conjunto de saberes em TIC, no CNEB não existem orientações claras e consistentes relativamente a conhecimentos, capacidades e atitudes em TIC a adquirir e a desenvolver pelos alunos ao longo do ensino básico, tendo em vista, entre outros princípios, a coerência e a sequencialidade entre os três ciclos de escolaridade, bem como a articulação e a contextualização desses saberes em cada área curricular. Onde está o currículo nacional do ensino básico na agenda da “literacia digital”? | Elisabete Cruz
  • 13. Questionar Qual a justificação para integrar as TIC no currículo do ensino do básico como área de formação transdisciplinar? Será por razões pedagógicas, políticas, sociais ou éticas? O mesmo currículo responderá satisfatoriamente a perspectivas e posicionamentos distintos? Será viável a busca de zonas de intersubjectividades que nos permitam formular entendimentos consensuais relativamente àquela finalidade? Onde está o currículo nacional do ensino básico na agenda da “literacia digital”? | Elisabete Cruz
  • 14. IX Colóquio V Colóquio Sobre Questões Curriculares Luso Brasileiro Debater o Currículo e seus Campos – Políticas, Fundamentos e Práticas Universidade do Porto | FPCEUP | 21, 22 e 23 de Junho de 2010 Onde está o currículo nacional do ensino básico na agenda da “literacia digital”? Obrigada! Elisabete Cruz | ecruz@ie.ul.pt

×