Desenvolvimento da Rede De Fornecedores

9,452 views

Published on

Published in: Travel
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
9,452
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
50
Actions
Shares
0
Downloads
261
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Desenvolvimento da Rede De Fornecedores

  1. 1. TENDÊNCIAS: TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA
  2. 2. INTRODUÇÃO TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA
  3. 3. LOGÍSTICA E OPERAÇÕES GLOBAIS BREVE RESUMO ATÉ ESTE PONTO..... FORÇAS REGULADORAS DOS AMBIENTES DE NEGÓCIOS: Integração geográfica (da logística local para a global) Gestão das operações e logística globais Integração setorial (da logística por setor para a entre setores) Integração funcional (da logística função para a fluxos)
  4. 4. BREVE RESUMO ATÉ ESTE PONTO..... ESTRATÉGIA É A FORMULAÇÃO DE CAMINHOS NA BUSCA DE VANTAGENS COMPETITIVAS QUE MELHOREM A POSIÇÃO DA EMPRESA EM RELAÇÃO A SEUS CONCORRENTES. DEFINIÇÃO DE ESTRATÉGIAS
  5. 5. BREVE RESUMO ATÉ ESTE PONTO..... GLOBALIZAÇÃO DAS ESTRATÉGIAS AS EMPRESAS NÃO PODEM SE ISOLAR... NÃO PODEM IGNORAR FATORES EXTERNOS EX. TENDÊNCIAS ECONÔMICAS... NÃO DEVEM IGNORAR SITUAÇÕES COMPETITIVAS OU INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS EM OUTROS PAÍSES... DEVEM FICAR ATENTAS ÀS CONCORRENTES..
  6. 6. TENDÊNCIAS: TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA <ul><li>Discutimos que um sistema de logística de uma indústria, por exemplo pode ser aplicado nos processos de entrada : </li></ul><ul><li>Recebimento de matéria-prima; </li></ul><ul><li>Recebimento de embalagens; </li></ul><ul><li>Acessórios, dentre outros... </li></ul>
  7. 7. TENDÊNCIAS: TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA <ul><li>..ou nos processos de saída : </li></ul><ul><li>Abastecimento da linha de produção; </li></ul><ul><li>Separação por destinos entrega; </li></ul><ul><li>Entrega e distribuição de produtos acabados... </li></ul>
  8. 8. TENDÊNCIAS: TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA ...e nesta aula? Vamos explorar alguns aspectos de desenvolvimento de uma rede de terceirização eficaz...
  9. 9. TENDÊNCIAS: TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA CENÁRIO RECENTE: ANOS 70 – EMPRESAS GRANDES E ROBUSTAS ANOS 80 – MUDANÇAS NA MANUFATURA ANOS 90 – EMPRESAS ENXUTAS E FLEXÍVEIS
  10. 10. TENDÊNCIAS: TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA ANOS 90 – EMPRESAS ENXUTAS E FLEXÍVEIS REESTRUTURAÇÃO COM FOCO NAS: COMPETÊNCIAS BÁSICAS E ATITIVADES ESTRATÉGICAS ..E ISSO TEM LEVADO A TERCEIRIZAÇÃO DE ALGUMAS ATIVIDADES DE MANUFATURA...
  11. 11. HP aumenta produção de computadores no Brasil com terceirização 25/09/2007 - 15h44 Por Rodolfo Barbosa SÃO PAULO (Reuters) - O aquecido mercado brasileiro de computadores e a demanda de países vizinhos levaram a HP a contratar uma linha de produção terceirizada com a TAIUANESA FOXCONN , num investimento de 40 milhões de reais. TENDÊNCIAS: TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA
  12. 12. Fábrica na cidade de Jundiaí, São Paulo Capacidade para produção de 100 mil unidades mensais, ante a média atual de 65 mil produzida pela HP no Brasil. A nova fábrica vem como esforço da HP para ampliar sua produção frente ao aumento da demanda no Brasil e América Latina, afirmou o vice-presidente de PCs da empresa no Brasil, Juan Pablo Jimenez. TENDÊNCIAS: TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA
  13. 13. &quot;O Brasil se tornou um campo fértil de negócios, e a demanda do país justifica nossos investimentos&quot;, afirmou o executivo em entrevista. A linha de montagem apresentada hoje não é investimento direto da HP, mas resultado de uma encomenda à Foxconn, especializada na criação de linhas de montagem, numa parceria similar às existentes entre as duas empresas em outros países. TENDÊNCIAS: TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA
  14. 14. &quot; Essa terceirização possibilita corte de custos, maior qualidade e velocidade na entrega de encomendas&quot;, afirmou o diretor de operações da HP no Brasil, Ricardo Pagani. Segundo o porta-voz da Foxconn, a nova fábrica vem para atender a um pedido específico da HP, que deve ter exclusividade no curto prazo. TENDÊNCIAS: TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA
  15. 15. A nova unidade irá produzir apenas computadores de mesa e laptops. A produção no país de impressoras e portáteis, como PDAs, está a cargo da Flextronics , mas Pagani não descarta &quot;uma possível futura centralização das produções com a Foxconn &quot;. Mesmo após mostrar novos computadores de baixo custo, a HP reitera a estratégia de se concentrar na qualidade do portfólio. TENDÊNCIAS: TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA
  16. 16. TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA
  17. 17. COMPONENTES TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA
  18. 18. A TERCEIRIZAÇÃO JÁ FAZ PARTE DA ESTRATÉGIA DE MUITAS EMPRESAS A FLEXTRONICS ATENDE MICROSOFT, HP E MOTOROLA – comprou a SOLECTRON por 3,6 bilhões de dólares. Ambas são especializadas na produção de artigos eletrônicos..... TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA
  19. 19. A TERCEIRIZAÇÃO JÁ FAZ PARTE DA ESTRATÉGIA DE MUITAS EMPRESAS A SOLECTRON, da Califórnia, é responsável pelos roteadores da Cisco, sistemas de armazenamento de dados da Sun Microsystems e redes de telecomunicações da Nortel, por exemplo. TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA
  20. 20. A TERCEIRIZAÇÃO JÁ FAZ PARTE DA ESTRATÉGIA DE MUITAS EMPRESAS A SOLECTRON, da Califórnia, é responsável pelos roteadores da Cisco, sistemas de armazenamento de dados da Sun Microsystems e redes de telecomunicações da Nortel, por exemplo. TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA
  21. 21. Integração geográfica (da logística local para a global) Gestão das operações e logística globais Integração setorial (da logística por setor para a entre setores) Integração funcional (da logística função para a fluxos) TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA CONEXÃO COM A DIMENSÃO FUNCIONAL LOGÍSTICA DE ENTRADA
  22. 22. Integração geográfica (da logística local para a global) Gestão das operações e logística globais Integração setorial (da logística por setor para a entre setores) Integração funcional (da logística função para a fluxos) TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA CONEXÃO COM A DIMENSÃO SETORIAL ELABORAÇÃO DE PARCERIAIS
  23. 23. Integração geográfica (da logística local para a global) Gestão das operações e logística globais Integração setorial (da logística por setor para a entre setores) Integração funcional (da logística função para a fluxos) TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA CONEXÃO COM A DIMENSÃO GEOGRÁFICA MAIS FORNECEDORES DISPONÍVEIS
  24. 24. DESENVOLVIMENTO TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA
  25. 25. <ul><li>CONCEITO ATUAL DA TERCEIRIZAÇÃO </li></ul><ul><li>EVOLUÇÃO ÚLTIMA DÉCADA: </li></ul><ul><li>RESULTADO DE EMPRESAS JAPONESAS NO MERCADO MUNDIAL: </li></ul><ul><li>ESTRUTURA SUPERIOR DE MANUFATURA </li></ul><ul><li>MANUFATURA POR GRUPOS DE FORNECEDORES. </li></ul>TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA
  26. 26. VISÃO TRADICIONAL X PARCERIAS COM FORNECEDORES TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA VISÃO TRADICIONAL PARCERIAS FORNECEDORES Foco no preço Foco em vários critérios Contratos curto prazo Contratos de maior prazo Avaliação por ofertas Avaliação intensiva e extensiva Muitos fornecedores Fornecedores selecionados Melhorias em intervalos discretos Melhoria contínua Fornecedores corrigem problemas Problemas resolvidos em conjunto Informação é proprietária Informação é compartilhada
  27. 27. EMPRESAS JAPONESAS PARTIRAM DE TÉCNICAS DE MANUFATURA, COMO “Just in Time”, PARA MUDANÇAS AO LONGO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS, ONDE A QUALIDADE E NATUREZA DOS CONTATOS ENTRE EMPRESA E FORNECEDORES ESTÁ CADA VEZ, MAIS EFICIENTE... A GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS É FONTE POTENCIAL DE VANTAGEM COMPETITIVA... TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA
  28. 28. TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA
  29. 29. TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA
  30. 30. TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA
  31. 31. TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA
  32. 32. TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA <ul><li>POR QUE TERCEIRIZAR? </li></ul><ul><li>RAZÕES ESTRATÉGICAS </li></ul><ul><li>Melhorar foco do negócio </li></ul><ul><li>Acessar capacidade com nível mundial </li></ul><ul><li>Acelerar benefício de reengenharia </li></ul><ul><li>Compartilhar riscos </li></ul><ul><li>Liberar recursos para outros objetivos </li></ul>
  33. 33. TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA <ul><li>POR QUE TERCEIRIZAR? </li></ul><ul><li>RAZÕES TÁTICAS </li></ul><ul><li>Reduzir/controlar custos de operação </li></ul><ul><li>Disponibilizar fundos de capitais </li></ul><ul><li>Gerar a introdução de capital </li></ul><ul><li>Compensar faltas de recursos internos </li></ul><ul><li>Melhorar a gestão de funções mais específicas ou fora de controle. </li></ul>
  34. 34. TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA
  35. 35. NOVA VISÃO PARA A TERCEIRIZAÇÃO ALINHAMENTO DO FLUXO PARA: OTIMIZAR A QUALIDADE FLEXIBILIDADE ESTOQUE CUSTO E TEMPO DE RESPOSTA GLOBAL... TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA
  36. 36. NOVA VISÃO PARA A TERCEIRIZAÇÃO ESSA NOVA VISÃO PRODUZIU MUDANÇAS A INDÚSTRIA PASSOU A APLICAR UMA ESTRUTURA DE PIRÂMIDE AO LONGO DA CADEIA DE VALOR/SUPRIMENTOS.. TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA
  37. 37. FORNECEDORES ESTÃO AGRUPADOS EM CAMADAS E A PLANTA DE MONTAGEM FINAL CONSTITUI A CAMADA SUPERIOR. FORNECEDORES IMEDIATOS FORMAM A CADEIA SEGUINTE E ASSIM POR DIANTE ATÉ AS CAMADAS INFERIORES..... TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA
  38. 38. Número de unidades Nível Pirâmide de Fornecedores
  39. 39. O NÚMERO DE UNIDADES AUMENTA À MEDIDA QUE DESCEMOS AO LONGO DAS CAMADAS... Número de unidades Nível Pirâmide de Fornecedores
  40. 40. UNIDADES DE MANUFATURA DE COMPONENTES BÁSICOS SÃO MAIS NUMEROSAS QUE SISTEMAS DE 1ª CAMADA Número de unidades Nível Pirâmide de Fornecedores
  41. 41. ESTOQUES REDUZIDOS – PRAZO E VARIEDADE DE PRODUTOS, TEM AUMENTADO A INTERAÇÃO ENTRE EMPRESAS E FORNECEDORES. TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA
  42. 42. TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA
  43. 43. EMPRESAS ADOTARAM PROCESSOS DE DESENVOLVIMENTO PARALELO DE PRODUTOS ...NOVOS PRODUTOS SÃO DESENVOLVIDOS POR MEIO DA CONTRIBUIÇÃO SIMULTÂNEA DE TODAS AS FUNÇÕES RELEVANTES MANUFATURA – MARKETING – ENGENHARIA – COMPRAS... TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA
  44. 44. OS FORNECEDORES ESTÃO INTEGRADOS NESSE PLANEJAMENTO. UM DOS RESULTADOS DESSE ESFORÇO COORDENADO É UMA TENDÊNCIA EM FABRICANTES FINAIS PROJETAREM PRODUTOS EM SINTONIA FINA COM A CAPACIDADE DE PRODUÇÃO DE SEUS FORNECEDORES... TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA
  45. 45. ESSA TENDÊNCIA FAZ COM QUE TRANSAÇÕES DEIXEM DE SER DEFINIDAS PELO PREÇO POR EXEMPLO E ESTABELECE NEGOCIAÇÕES A PARCERIAS MUTUAMENTE LUCRATIVAS E SUSTENTADAS QUE COMPLEMENTAM AS COMPETÊNCIAS ENTRE OS ENVOLVIDOS.. ( Qualidade do serviços por exemplo) TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA
  46. 46. <ul><li>ORGANIZAÇÕES CLIENTES INVESTIRAM RECURSOS NA CAPACITAÇÃO DE SEUS FORNECEDORES, GERANDO: </li></ul><ul><li>RELACIONAMENTOS COM DESENVOLVIMENTO A LONGO PRAZO; </li></ul><ul><li>APRENDIZADO COMPARTILHADO E </li></ul><ul><li>ECNOMIA DE ESCALA... </li></ul>TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA
  47. 47. <ul><li>Múltiplos critérios </li></ul><ul><li>Baixo custo </li></ul><ul><li>Alta qualidade </li></ul><ul><li>Alta flexibilidade </li></ul><ul><li>Alto serviço </li></ul><ul><li>Melhoria e inovação contínua </li></ul>Aumento no valor da compra por fornecedor <ul><li>Benefícios mediante </li></ul><ul><li>Economias de escala </li></ul><ul><li>Aprendizado Compartilhado </li></ul><ul><li>Fornecimento do sistema </li></ul><ul><li>Aumento no valor compra </li></ul><ul><li>N.º reduzido de fornecedores </li></ul><ul><li>Estrutura de cadeia de suprimento em níveis </li></ul><ul><li>Programas colaborativos </li></ul><ul><li>Projeto de desenv. produtos </li></ul><ul><li>Melhoria na qualidade </li></ul><ul><li>Melhoria contínua </li></ul>Relacionamento de longo prazo com fornecedores
  48. 48. ESSA TENDÊNCIA PODE SER OBSERVADA NO SEGMENTO AUTOMOTIVO. UM PAINÉL PODE SER ADQUIRIDO JÁ MONTADO, DE ACORDO COM O CARRO EM PROCESSO PRODUTIVO, AO CONTRÁRIO DA MONTADORA COMPRAR OS COMPONENTES E MONTAR O PAINÉL NA FÁBRICA.... TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA
  49. 49. EMPRESAS FORNECEDORAS MANTÉM EMPREGADOS TRABALHANDO FISICAMENTE NA EMPRESA FABRICANTE, COM PRESENÇA ATIVA NAS DECISÕES DA MANUFATURA. ESSES EMPREGADOS, POR EXEMPLO, DETERMINAM A QUANTIDADE DE PEDIDO DE MANUFATURA PARA SUAS RESPECTIVAS EMPRESAS (fornecedores) TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA
  50. 50. CERTAMENTE ESSA POSTURA REQUER ALTO NÍVEL DE COMPARTILHAMENTO DE INFORMAÇÕES E DE CONFIANÇA... FABRICANTE E FORNECEDOR TORNAM-SE COMPLEXAMENTE ENTRELAÇADOS... TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA
  51. 51. TUDO PODE SER TERCEIRIZADO? EXEMPLO DE CRITÉRIOS PARA AVALIAR SE UM COMPONENTE É CANDIDATO À TERCEIRIZAÇÃO: TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA
  52. 52. <ul><li>Existe um relacionamento maduro e confiável com o melhor fornecedor da categoria (do componente)? </li></ul><ul><li>O fornecedor tem grande capacidade de engenharia? </li></ul><ul><li>A categoria de produtos envolve muitas transações, criando a necessidade de um representante dentro da fábrica? </li></ul>TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA
  53. 53. <ul><li>A tecnologia na categoria não está mudando a um passo revolucionário </li></ul><ul><li>A categoria não envolve tecnologias proprietárias ou básicas ( domínio dos fabricantes) </li></ul>TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA
  54. 54. EMPRESAS PREFEREM LIDAR COM UM NÚMERO MENOR DE FORNECEDORES; UMA BASE MENOR DE FORNECEDORES FACILITA A GARANTIA DE QUALIDADE TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA REDUÇÃO DA BASE DE FORNECEDORES
  55. 55. TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA N.º MENOR DE FORNECEDORES PERMITE CONCENTRAÇÃO DE COMPRAS E MELHOR NEGOCIAÇÃO DE PREÇOS. BASE MENOR DE FORNECEDORES REDUZ CUSTOS DE SELEÇÃO E CERTIFICAÇÃO DE FORNECEDORES REDUÇÃO DA BASE DE FORNECEDORES
  56. 56. TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA EXEMPLO: A GM EMPREGA 6.000 COMPRADORES PARA GERENCIAR 1.500 FORNECEDORES PARA UMA PRODUÇÃO DE 6 MILHÕES DE CARROS... REDUÇÃO DA BASE DE FORNECEDORES
  57. 57. TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA EXEMPLO: A TOYOTA EMPREGA 340 PESSOAS PARA GERENCIAR 180 FORNECEDORES DIRETOS PARA UMA PRODUÇÃO DE 3,6 MILHOES DE CARROS... REDUÇÃO DA BASE DE FORNECEDORES
  58. 58. TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA REDUÇÃO DA BASE DE FORNECEDORES Nota: Para 2010 Toyota 9.000.000 Em 2009 GM 10.500.000 (jan. 2009). GM TOYOTA TOYOTA (x2) 6.000 COMPRADORES 340 PESSOAS 680 1.500 FORNECEDORES 180 FORNECEDORES 360 6.000.000 CARROS (/ano) 3.500.000 CARROS 7.000.000
  59. 59. TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA MODELO DE ANÁLISE QUAIS PRODUTOS/COMPONENTES DEVEM SER TERCEIRIZADOS? QUAIS CRITÉRIOS DEVEM SER USADOS PARA A SELEÇÃO DE FORNECEDORES? COMO ESSES FATORES PODEM MUDAR AO LONGO DA VIDA DO PRODUTO PRINCIPAL?
  60. 60. TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA MATRIZ DE IMPORTÂNCIA ESTRATÉGIA e CRITICIDADE Alto Baixo Baixa Alta Valor estratégico componente isolado Criticidade da peça na montagem final INOVAÇÃO (Terceirizar/Produzir) Tecnologia Qualidade Serviço PROPRIETÁRIO (Produzir) Tecnologia Qualidade COMMODITY *(comum) ( Terceirizar) Preço UTILIDADE (Terceirizar) Cooperação Serviço
  61. 61. O VALOR ESTRATÉGICO DO COMPONENTE REFLETE SUA CRITICIDADE INDIVIDUAL NO MERCADO. Ex. cartucho impressora a laser = ALTO carcaça de um rádio = BAIXO TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA MATRIZ DE IMPORTÂNCIA ESTRATÉGIA
  62. 62. TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA MATRIZ DE CRITICIDADE A CRITICIDADE DO COMPONENTE PARA O PRODUTO FINAL INDICAM A SUA IMPORTÂNCI NA MONTAGEM DO PROUDUTO FINAL. Ex. Equipamentos de medição eletrônicas em campos petrolíferos= ALTO
  63. 63. TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA MATRIZ DE IMPORTÂNCIA ESTRATÉGIA e CRITICIDADE INOVAÇÃO (Terceirizar/Produzir) Tecnologia Qualidade Serviço PROPRIETÁRIO (Produzir) Tecnologia Qualidade COMMODITY *(comum) ( Terceirizar) Preço UTILIDADE (Terceirizar) Cooperação Serviço
  64. 64. INOVAÇÕES SÃO PRODUTOS COM TECNOLOGIA SOFISTICADA, MAS NÃO SÃO ESSENCIAIS PARA O PRODUTO FINAL ( tecnologia alta). (P/T) Ex. Sistema de trava das portas. São selecionados pela qualidade e confiabilidade. TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA MATRIZ ESTRATÉGICA/CRITICIDADE
  65. 65. TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA MATRIZ ESTRATÉGICA/CRITICIDADE PRODUTOS PROPRIETÁRIOS SÃO O NÚCLEO DO PRODUTO ( coração e alma).. Ex. A Honda fabrica seus próprios motores de automóveis. (P) PRODUTOS ESTRATÉGICOS REPRESENTAM VANTAGEM COMPETITIVA (diferencial).. Ex. Os componentes acústicos de um alto-falante da Bose = PRODUÇÃO INTERNA. (P)
  66. 66. TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA MATRIZ ESTRATÉGICA/CRITICIDADE COMMODITIES SÃO NA SUA MAIORIA PRODUTOS PADRONIZADOS. Ex. Parafusos. (T)
  67. 67. TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA MATRIZ ESTRATÉGICA/CRITICIDADE UTILIDADES REÚNEM OS COMPONENTES CRÍTICOS PARA O PRODUTO FINAL. CONTUDO, SÃO CONSIDERADOS DE (tecnologia baixa), PRONTAMENTE DISPONÍVEL. (T) Ex. Tampa do radiador para veículos.
  68. 68. DURANTE O CICLO DE VIDA DO PRODUTO, OCORRE UMA MUDANÇA DENTROS DOS QUADRANTES DESSA MATRIZ. “ INOVAÇÕES” VIRAM “PROPRIETÁRIOS” EVOLUÇÃO DA PRODUÇÃO, VIRAM “UTILIDADES”.... TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA
  69. 69. RAZÕES PARA TERCEIRIZAÇÃO ALGUNS ESTUDOS APRESENTAM A SEGUINTE ORDEM DE IMPORTÂNCIA: PREÇOS MAIS BAIXOS QUALIDADE MELHOR FONTE ÚNICA TECNOLOGIA AVANÇADA ATITUDE CONSISTENTE ENTREGA COOPERATIVA NECESSIDADES COMERCIAIS. TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA
  70. 70. RAZÕES PARA TERCEIRIZAÇÃO AO ORGANIZAR ESSES ITENS, PODEMOS TER: FATORES DE CAPACIDADE DOS RECURSOS Tecnologia e qualidade relacionadas a infra-estrutura do fornecedor. FATORES DE SERVIÇO Atitude consistente do fornecedor voltada para o serviço de entrega de um componente. FATOR DE PREÇO Vantagem de melhora de preço por um fornecedor FATORES AMBIENTAIS Escolhas governamentais para fornecedores TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA
  71. 71. NA AULA ANTERIOR, APRENDEMOS SOBRE A INTEGRAÇÃO FABRICANTE/DISTRIBUIDOR.. ESTRATÉGIAS DE MERCADO GLOBAIS
  72. 72. INTEGRAÇÃO FABRICANTE/DISTRIBUIDOR ...(integração setorial) ESTRATÉGIAS DE MERCADO GLOBAIS
  73. 73. NA AULA DE HOJE, DISCUTIMOS A RELAÇÃO FABRICANTE FORNECEDOR NA MANUFATURA. RESUMINDO, DISCUTIMOS... A IMPORTÂNCIA ESTRATÉGICA CRESCENTE DAS ATIVIDADES DE TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA E AS FORMAS DE RELAÇÕES ENTRE FABRICANTES E FORNECEDORES, REQUER NOVAS TÉCNICAS PARA A TOMADA DE DECISÕES. TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA
  74. 74. E AINDA, ... COMO A MATRIZ DE IMPORTÂNCIA ESTRATÉGICA E CRITICIDADE PODE AUXILIAR NA TOMADA DE DECISÕES.. TERCEIRIZAÇÃO DA MANUFATURA
  75. 75. OS PROCESSOS APRESENTADOS HOJE, TRATARAM DA LOGÍSTICA DE ENTRADA. NA PRÓXIMA AULA VAMOS AVALIAR O FOCO SIMILAR NA LOGÍSTICA DE SAÍDA... LOGÍSTICA INTERNACIONAL Muito Obrigado!

×