Your SlideShare is downloading. ×
0
HELENA
ROVEDA DE
BRUM
8 DE JANEIRO DE 2009
PROJETO
MUNDO MUSICAL
LINGUAGEM ORAL E
ESCRITA
MATEMÁTICA
MÚSICA
NATUREZA E
SOCIEDADE
MOVIMENTO ARTES VISUAIS
IDENTIDADE E...
Brincar é algo fundamental para o desenvolvimento da
criança. É por meio de jogos e de situações de faz de conta
que ela c...
Nas nossas atividades que envolvem o corpo ,
desenvolvidas na nossa sala de aula, pátio e demais espaços
da escola despert...
Desloca-se com destreza e quando necessário tendo
bem desenvolvido também o seu freio inibitório(capacidade
de parar brusc...
As principais capacidades que se desenvolvem através das plásticas
são:
Formação de conceitos: a observação e a análise da...
Com relação às formas de expressão artísticas trabalhadas
durante o primeiro semestre de 2013 com o Nível I destacamos
as ...
Em seus desenhos com giz de cera, canetinhas ou lápis de
cor, Helena faz belas produções onde retrata a figura humana,
amb...
Em recortes com tesoura esta desenvolvendo o domínio do
recorte a partir das laterais da folha, alem da capacidade de
cheg...
PINTURAS ,
DESENHOS E
DEMAIS ARTES...
A matemática está presente na arte, na música, em
histórias, na forma como organizo o meu pensamento, nas
brincadeiras e j...
Nas atividades que envolvem o pensamento lógico matemático
desenvolvidas no nosso dia a dia Helena demonstra toda a sua
ha...
HORA DO CONTO COM A HISTÓRIA: “
PRA QUE SERVE O 0?”, EM QUE OS
NÚMEROS BRINCAM DE AMARELINHA E
DISCUTEM A IMPORTANCIA DE C...
A educação infantil, ao promover experiências
significativas de aprendizagem da língua, por meio de um
trabalho com a ling...
A linguagem oral e escrita são um dos focos mais
importantes a serem trabalhados durante este ano letivo de
2013 com a tur...
Escreve com facilidade o seu nome sem o auxilio de moldes e
fichas.
Nas atividades de formação de palavras através de mode...
A construção da identidade e autonomia refere-se ao
progressivo conhecimento que as crianças vão adquirindo de si
mesmas, ...
Helena desde os primeiros dias letivos nos mostrou seu ritmo
com relação a tudo o que era ou não capaz de fazer sozinha!
D...
Helena tem um bom relacionamento com seus colegas e
educadoras, tendo um vínculo de carinho e confiança para com
eles.
Con...
AUTO
RETRATO
Na Educação Infantil, as crianças começam a vivenciar
ritmos, gestos, jogos motrizes através de canções e danças.
Os conte...
A música permeia todas as atividades no ambiente escolar
na educação infantil. Ela normalmente é utilizada para “marcar”
o...
É importante para a formação integral de nossos alunos que as
crianças encontrem na escola desde cedo, um espaço vivo de
i...
No decorrer deste primeiro semestre trabalhamos com o
projeto “ MUNDO MUSICAL”, onde pudemos através do vasto
universo mus...
MÚSICA : AS BOROLETAS DE VINÍCIUS DE MORES
(construção de borboletas através de palitos de picolé)
MÚSICA : RATO DO GRUPO PALAVRA CANTADA
(construção de ratinhos a partir das orelhinhas e construção
da palavra rato com re...
ESTUDO SOBRE A LETRA K:
Degustação de kiwis!
MÚSICA : ATIREI O PAU NO GATO
(construção de gatos de origami)
SEMANA DO MEIO AMBIENTE-MÚSICA: CHUVA NA
PLANTAÇÃO - COCORICÓ
(plantação de feijões em copinhos)
NOSSOS
PASSEIOS!!!
PREFEITURA DE PORTO
ALEGRE E
LANCHE NO CHALÉ DA
PRAÇA XV!
PEÇA TEATRAL
NO TEATRO DO
HEBRAÍCA!!!
ESTAÇÃO
FÉRIAS
BANHOS DE
PISCINA
PINTURA COM OS PÉS!!!!
BAILE A FANTASIA
ANIVERSÁRIO
DA ESCOLA!!!
FESTA
JUNINA
Dia das
mães
Aulas
especializadas
NÍVEL I
Nas primeiras aulas de inglês o nível I recordou o vocabulário e estruturas
aprendidas no ano anterior através de ...
Nutricionalmente falando...
Nessa fase, os conceitos alimentares já estão mais concretos. Por isso, é
importante evitar a ...
Educação Física
Neste primeiro semestre, no trabalho da Educação Física, tivemos
o objetivo adaptar os alunos ao professor...
MÚSICA
O projeto de música com crianças de 4 até 5 anos é inspirado à “Music
Learning Theory”, metodologia especializada n...
O projeto nasce da união e da adaptação de estas duas metodologias, visando
favorecer a musicalidade da criança através da...
Todas as crianças acolheram a atividade musical com grande entusiasmo e
participação, interagindo com respostas vocais e m...
GINÁSTICA OLÍMPICA
Durante as aulas de ginástica olímpica, foram desenvolvidas
atividades de equilíbrio, força, flexibilid...
NOSSA TURMA...
Eis o nosso segredo e ele é bem
simples: as vezes não
precisamos de palavras, só do
som que vem dos nossos
corações...
(Ad...
Portfólio de atividades da Helena - 1º semestre de 2013
Portfólio de atividades da Helena - 1º semestre de 2013
Portfólio de atividades da Helena - 1º semestre de 2013
Portfólio de atividades da Helena - 1º semestre de 2013
Portfólio de atividades da Helena - 1º semestre de 2013
Portfólio de atividades da Helena - 1º semestre de 2013
Portfólio de atividades da Helena - 1º semestre de 2013
Portfólio de atividades da Helena - 1º semestre de 2013
Portfólio de atividades da Helena - 1º semestre de 2013
Portfólio de atividades da Helena - 1º semestre de 2013
Portfólio de atividades da Helena - 1º semestre de 2013
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Portfólio de atividades da Helena - 1º semestre de 2013

59,802

Published on

Portfólio de atividades da Helena - 1º semestre de 2013

Transcript of "Portfólio de atividades da Helena - 1º semestre de 2013"

  1. 1. HELENA ROVEDA DE BRUM 8 DE JANEIRO DE 2009
  2. 2. PROJETO MUNDO MUSICAL LINGUAGEM ORAL E ESCRITA MATEMÁTICA MÚSICA NATUREZA E SOCIEDADE MOVIMENTO ARTES VISUAIS IDENTIDADE E AUTONOMIA Construção de m cancioneiro do alfabeto Jogos e brincadeiras de quantificação e identificação de numerais Jogos e brincadeiras cantadas Fio condutor do projeto Temas variados abordados no cancioneiro Representações com materiais diversos Relações interpessoais e respeito as diferenças
  3. 3. Brincar é algo fundamental para o desenvolvimento da criança. É por meio de jogos e de situações de faz de conta que ela compreende as regras sociais, desenvolve habilidades físicas, aprende a lidar com os próprios sentimentos e se prepara para os desafios da vida adulta. Para Piaget, a criança é um ser dinâmico, que a todo o momento interage com a realidade, operando ativamente, com suas estruturas lógicas já adquiridas, com os objetos do mundo, incluindo-se aí pessoas, ideias e seu próprio corpo. Dessa interação,resulta o que Piaget definiu como “tomada de consciência” de tais objetos, seja de uma operação matemática, das formas de se relacionar, ou de seu próprio corpo. Movimento
  4. 4. Nas nossas atividades que envolvem o corpo , desenvolvidas na nossa sala de aula, pátio e demais espaços da escola despertam sempre o seu interesse por ser uma criança ágil e ativa. Quando brinca livremente no pátio gosta de correr, pular, escalar esconder-se de seus colegas, alem dos diversos jogos simbólicos criados juntamente com seus colegas. Nas brincadeiras com o corpo dirigidas gosta de brincar de pega-pega, esconde-esconde, vivo-morto, história da serpente e ipi-opi. Demonstrando o seu esforço em concentrar-se e seguir os comandos e regras dos jogos. Está desenvolvendo mais recentemente a sua habilidade em brincadeiras com bola, desenvolvendo a capacidade de jogá-las para onde quer, chutar, e apanhá-las no ar.
  5. 5. Desloca-se com destreza e quando necessário tendo bem desenvolvido também o seu freio inibitório(capacidade de parar bruscamente). Demonstra segurança e firmeza ao subir e descer escadas, alternando os pés para subir e ao descer ora alterna , ora une os pés nos degraus. Nas brincadeiras livres em sala gosta de se utilizar dos diversos espaços da sala e brincando com praticamente tudo que está disposto na sala: carrinhos, bonecas, legos, panelinhas, casinhas, mesas, cadeiras, etc.
  6. 6. As principais capacidades que se desenvolvem através das plásticas são: Formação de conceitos: a observação e a análise da realidade servem para ampliar os conceitos. Habilidade manual. Imaginação e fantasia. Para desenvolver essas capacidades partiremos das elaborações próprias das crianças para que possam ir melhorando-as à ampliando-as através da observação da realidade, ajuda e comentários da professora, apreciação de suas próprias obras e de artistas famosos. Conceitos como “figurativo” e “abstrato” podem ser apresentados à criança desde a educação infantil por intermédio de imagens, e sua assimilação dar-se-á por aproximações sucessivas. São exemplos de respostas dos alunos que passam pelo momento conceitual, para definir o figurativo e o abstrato, “o tudo direitinho” e o “tudo bagunçado”. Artes Visuais
  7. 7. Com relação às formas de expressão artísticas trabalhadas durante o primeiro semestre de 2013 com o Nível I destacamos as técnicas de pintura com diversos recursos e materiais, pincéis de diferentes texturas e espessuras, com as próprias mãos e dedos, tintas guache e de tecidos, colas coloridas, anilinas, colagens e recortes com materiais variados e desenhos com canetinhas, giz de cera e lápis de cor estiveram presentes no dia a dia de nossas crianças. No desenvolvimento destas prazerosas atividades as crianças desenvolvem a sua coordenação motora fina e ampla, noções de espaço, são estimuladas a cooperar uns com os outros, partilhar, resolver eventuais conflitos e usar sua criatividade. Helena demonstra um visível contentamento em participar e contribuir para elas .
  8. 8. Em seus desenhos com giz de cera, canetinhas ou lápis de cor, Helena faz belas produções onde retrata a figura humana, ambientes, objetos e animais. Vem sendo desafiada e estimulada a desenhar algo que ainda não tenha experimentado de alem de enriquecer seus desenhos com mais detalhes. Tem facilidade em se cocentrar em tarefas propostas com estes materiais,no entanto quando encontra alguma eventual dificuldade precisa ser estimulada pelas educadoras para que não desista. Em nossas criações com tintas Helena demonstra mais envolvimento nas que utilizamos as mãos e folhas grandes. Normalmente se utiliza de todo o espaço disponível e também de todas as cores dispostas para a atividade com a mesma destreza que demonstra com canetinhas e lápis representa a figura humana, paisagens e demais características anteriormente citadas. Esforçando-se em respeitar os limites da folha.
  9. 9. Em recortes com tesoura esta desenvolvendo o domínio do recorte a partir das laterais da folha, alem da capacidade de chegar ao meio da mesma a fim de recortar figuras, letras, etc. das pontas para o meio, o que é trabalhado no nosso dia adia afim de que ela possa executar tal tarefa tranquilamente. Tem um bom controle do tubo de cola, sendo capaz de desenhar com eles representando diversas formas.
  10. 10. PINTURAS , DESENHOS E DEMAIS ARTES...
  11. 11. A matemática está presente na arte, na música, em histórias, na forma como organizo o meu pensamento, nas brincadeiras e jogos infantis. Uma criança aprende muito de matemática, sem que o adulto precise ensiná-la. Descobrem coisas iguais e diferentes, organizam, classificam e criam conjuntos, estabelecem relações, observam os tamanhos das coisas, brincam com as formas, ocupam um espaço e assim, vivem e descobrem a matemática. Segundo Piaget, a Matemática é resultado do processo mental da criança em relação ao cotidiano, arquitetado mediante atividades de se pensar o mundo por meio da relação com objetos. Matemática
  12. 12. Nas atividades que envolvem o pensamento lógico matemático desenvolvidas no nosso dia a dia Helena demonstra toda a sua habilidade para com esta importante ares do conhecimento. Nos momentos de contagem Helena conta (recita) tranquilamente a ordem numérica de 0 a 10 bem como quantifica corretamente estas mesmas quantidades usando materiais concretos oferecidos nas atividades como tampinhas, palitos, dedos das mãos dentre outras coisas. Reconhece os numerais de 0 a 10 e esta sendo incentivada reproduzi-los graficamente em suas produções. Demonstra muito interesse nas atividades que envolvem o pensamento lógico e resolução de problemas já que gosta de ser desafiada.
  13. 13. HORA DO CONTO COM A HISTÓRIA: “ PRA QUE SERVE O 0?”, EM QUE OS NÚMEROS BRINCAM DE AMARELINHA E DISCUTEM A IMPORTANCIA DE CADA UM!!! CONFIRA ISTO E MAIS NOSSOS JOGOS MATEMÁTICOS...
  14. 14. A educação infantil, ao promover experiências significativas de aprendizagem da língua, por meio de um trabalho com a linguagem oral e escrita, se constitui em um dos espaços de ampliação das capacidades de comunicação e expressão e de acesso ao mundo letrado pelas crianças. Essa ampliação está relacionada ao desenvolvimento gradativo das capacidades associadas às quatro competências lingüísticas básicas: falar, escutar, ler e escrever Segundo Emilia Ferreiro, a construção do conhecimento da leitura e da escrita tem uma lógica individual, embora aberta à interação social, na escola ou fora dela. No processo, a criança passa por etapas, com avanços e recuos, até se apossar do código lingüístico e dominá-lo. Linguagem oral e escrita
  15. 15. A linguagem oral e escrita são um dos focos mais importantes a serem trabalhados durante este ano letivo de 2013 com a turma do Nível I, visto que nossos alunos e alunas já demonstram muito interesse pelo mundo letrado e anseiam por novas descobertas e possibilidades de exercer suas potencialidades e autonomia também por meio da leitura e escrita. Helena vem avançando muito no decorrer deste primeiro semestre nas atividades que envolvem o eixo das linguagens sempre muito ativa e satisfeita com suas conquistas e superações.
  16. 16. Escreve com facilidade o seu nome sem o auxilio de moldes e fichas. Nas atividades de formação de palavras através de modelos, como por exemplo, escrever o seu nome com o auxilio de uma ficha com o nome previamente escrito, que tem como objetivo o reconhecimento e memorização das letras do alfabeto, Helena o faz com destreza e muita atenção, desenvolvendo tais atividades com o auxilio das educadoras quando necessário. Nos jogos e chamada cantadas feitos diariamente onde a partir dos nomes das crianças “brincamos” com os sons contidos nas palavras Helena relaciona sons do seu nome e dos colegas com outras palavras do seu cotidiano como por exemplo, “MI” de Miguel é o mesmo “MI” de mingau... Nas escritas livres onde as crianças são desafiadas a criar hipóteses de escrita Helena normalmente escreve as palavras usando as letras que compõe o seu nome em ordem aleatória e acrescentando mais algumas em determinadas vezes.
  17. 17. A construção da identidade e autonomia refere-se ao progressivo conhecimento que as crianças vão adquirindo de si mesmas, a auto-imagem que através deste conhecimento se vai configurando e à capacidade para utilizar recursos pessoais de que disponha a cada momento. Segundo o psicólogo bielo-russo Lev Vygotsky (1896-1934), o homem é dialógico por natureza. Isso significa que ele precisa dos semelhantes para existir, ser e viver. O psicanalista francês Jacques Lacan (1901-1981), acredita que a ideia que temos do "eu" só é possível graças ao outro. Ou seja, o "eu" é construído pela imagem do outro. A identidade e a autonomia, portanto, estão intimamente ligadas às relações com o grupo. Identidade e autonomia
  18. 18. Helena desde os primeiros dias letivos nos mostrou seu ritmo com relação a tudo o que era ou não capaz de fazer sozinha! Demonstra muita alegria em realizar as atividades cotidianas sozinha, como escovar seus dentes, organizar a mochila, e ajudar a professora em pequenas tarefas. Nos momentos de alimentação escolhe o que e a quantidade do que comerá. Gosta de arroz, caldo de feijão, purê de batatas e biscoitos em geral. Tem demonstrado resistência apenas na ingestão de sucos.
  19. 19. Helena tem um bom relacionamento com seus colegas e educadoras, tendo um vínculo de carinho e confiança para com eles. Consegue esperar sua vez quando solicitado e empresta seus pertences aos amigos, como brinquedos e livros. Tem sido incentivada apenas para que não tire os objetos das mãos dos colegas e sim espere que estes os alcancem a ela. Quando por ventura se envolve em algum tipo de conflito Helena ainda tende a chorar como forma de resolução, sendo assistida e incentivada pelas educadoras para que converse para chegar a um consenso.
  20. 20. AUTO RETRATO
  21. 21. Na Educação Infantil, as crianças começam a vivenciar ritmos, gestos, jogos motrizes através de canções e danças. Os conteúdos são organizados em dois blocos: a) O Fazer Musical · Participação em jogos e brincadeiras que envolvam a dança. · Repertório de canções para desenvolver memória musical. · Reconhecimento e utilização das variações de velocidade e densidade na organização e realização de algumas ,produções musicais. b) Apreciacão Musical A apreciação musical refere-se à audição e à interação com músicas diversas: Escrita de obras musicais de diversos gêneros, estilos, épocas e culturas, da produção musical brasileira e de outros povos e países. Informações sobre as obras ouvidas e seus compositores. Música
  22. 22. A música permeia todas as atividades no ambiente escolar na educação infantil. Ela normalmente é utilizada para “marcar” os momentos do rotina, como por exemplo, marcar o momento da rodinha, lanche e janta, filas e etc.. Helena tem uma ótima memória musical. Tem facilidade em guardar e reproduzir posteriormente melodias e letras de musicas trabalhadas em sala de aula. Tem uma boa noção de ritmo e acompanha batendo palmas diversos ritmos.
  23. 23. É importante para a formação integral de nossos alunos que as crianças encontrem na escola desde cedo, um espaço vivo de informações sobre diferentes conteúdos que compõem o universo de conhecimentos construídos pelos homens em sociedade. Dentre eles estão aqueles organizados pelas Ciências Sociais e Ciências Naturais. Nossas orientações didáticas desses conteúdos consideram aspectos referentes à estrutura de cada disciplina, atentam para as limitações e peculiaridades do desenvolvimento cognitivo do aluno desta faixa etária e preocupam-se com os métodos para transmitir os conhecimentos. Considerando os resultados das pesquisas piagetianas sobre a formas como se desenvolve o conhecimento e a noção de tempo na criança, antes dos sete anos, a ênfase dos nossos trabalhos está voltada a temas da vida cotidiana, isto não significa, entretanto, que não possam ocorrer temas da história, tratados recortados no tempo. Natureza e sociedade
  24. 24. No decorrer deste primeiro semestre trabalhamos com o projeto “ MUNDO MUSICAL”, onde pudemos através do vasto universo musical infantil trabalhar diversos assuntos pertinentes aos interesses e curiosidades dos nossos amados... Nossa trajetória musical seguiu a ordem alfabética, desta forma trabalhamos uma musica referente a cada uma das 26 letras do alfabeto na sua ordem. Construímos um cancioneiro (livro de canções) onde organizamos todas as musicas trabalhadas em ordem alfabética e fizemos lindas representações das mesmas. Vejamos agora algumas das atividades mais marcantes:
  25. 25. MÚSICA : AS BOROLETAS DE VINÍCIUS DE MORES (construção de borboletas através de palitos de picolé)
  26. 26. MÚSICA : RATO DO GRUPO PALAVRA CANTADA (construção de ratinhos a partir das orelhinhas e construção da palavra rato com recortes)
  27. 27. ESTUDO SOBRE A LETRA K: Degustação de kiwis!
  28. 28. MÚSICA : ATIREI O PAU NO GATO (construção de gatos de origami)
  29. 29. SEMANA DO MEIO AMBIENTE-MÚSICA: CHUVA NA PLANTAÇÃO - COCORICÓ (plantação de feijões em copinhos)
  30. 30. NOSSOS PASSEIOS!!!
  31. 31. PREFEITURA DE PORTO ALEGRE E LANCHE NO CHALÉ DA PRAÇA XV!
  32. 32. PEÇA TEATRAL NO TEATRO DO HEBRAÍCA!!!
  33. 33. ESTAÇÃO FÉRIAS
  34. 34. BANHOS DE PISCINA
  35. 35. PINTURA COM OS PÉS!!!!
  36. 36. BAILE A FANTASIA
  37. 37. ANIVERSÁRIO DA ESCOLA!!!
  38. 38. FESTA JUNINA
  39. 39. Dia das mães
  40. 40. Aulas especializadas
  41. 41. NÍVEL I Nas primeiras aulas de inglês o nível I recordou o vocabulário e estruturas aprendidas no ano anterior através de atividades como tiro ao alvo, passando a bola com música, qual o objeto que sumiu e outras.Com a chegada da páscoa, a turma trabalhou com o vocabulário referente ao tema e confeccionou cartões para a família. Na seqüência, aprenderam as partes do rosto: “EYES” (olhos), “EARS” (orelhas), “MOUTH” (boca), “NOSE” (nariz), “HAIR” (cabelo) e “HEAD” (cabeça). Para memorização deste foi utilizado uma face de tecido com partes destacáveis. Próximo ao dia das mães, foram feitas muitas brincadeiras e jogos utilizando palavras relacionadas a família e as crianças prepararam cartões para as mães. Na seqüência, a turma assistiu um vídeo da Disney com diálogos em inglês onde reconheceram as partes do rostos e aprenderam novas palavras relacionadas ao corpo como: “SHOULDER” (ombro), “KNEE” (joelho) e “TOES” (dedos dos pés). A música “HEAD, SHOULDERS, KNEES AND TOES” (cabeça, ombros, joelhos e pés), já conhecida pela turma, ajudou na memorização das palavras e divertiu muito a turma. Helena – participa de todas as atividades, demonstrando ter bastante interesse pelo idioma. Teacher Susely
  42. 42. Nutricionalmente falando... Nessa fase, os conceitos alimentares já estão mais concretos. Por isso, é importante evitar a categorização dos alimentos em “bons” e “ruins” pois regras restritivas podem aumentar o interesse pelo alimento proibido. Tenha sempre em casa alimentos saudáveis e estimule uma alimentação variada. As crianças devem saber que não existem alimentos proibidos pois todos eles podem ser consumidos desde que quantidade e frequência certas. O crescimento da criança, nessa fase, é constante, com ganho médio de 2 a 3 kg de peso e de 5 a 7 cm de comprimento por ano. Esses valores são aplicados para meninos e meninas e se mantém os mesmo até o início da puberdade. A Helena no NI... ... Aceita as refeições, os sucos (especialmente nos sabores limão e uva) e a água oferecidos na escola de forma bastante satisfatória. Este semestre não aceitou tão bem as frutas. Porém, não devemos nos preocupar, pois a seleção de alimentos é comum nessa fase. Precisamos incentivar uma alimentação saudável e variada para manter os bons hábitos adquiridos até agora. Lembre-se... ...É importante que a criança realize atividades que gastem energia e que o consumo de água seja estimulado, mesmo quando a criança não manifestar sede. Proporcione uma alimentação saudável em família pois isso ajuda muito no desenvolvimento social da criança e estimulará bons hábitos alimentares. Marina Berbigier- Nutricionista CRN2 9721
  43. 43. Educação Física Neste primeiro semestre, no trabalho da Educação Física, tivemos o objetivo adaptar os alunos ao professor e às novas aulas. O foco do trabalho esteve no respeito às regras de jogos e brincadeiras. Cada vez mais, os jogos são coletivos e exigem uma atuação cooperativa dos alunos. A combinação de diferentes ações motoras esteve sempre presente, o que ajuda no amadurecimento das habilidades e propriedades motoras fundamentais. Destacamos o bom relacionamento entre os colegas e com o professor, havendo participação do grupo em geral. Com seu jeitinho alegre, identificou o professor e a Educação Física como parte de sua rotina, criando um vínculo com o professor. Encarou os diferentes desafios motores propostos, bem como das atividades coletivas. Divertiu-se muito nas aulas, demonstrando ter compreendido as regras para o bom convívio e desenvolvimento das atividades.
  44. 44. MÚSICA O projeto de música com crianças de 4 até 5 anos é inspirado à “Music Learning Theory”, metodologia especializada na idade pré-escolar desenvolvida pelo pesquisador estadunidense Edwin E. Gordon, e à pedagogia musical Orff- Schulwerk, criada pelo compositor alemão Carl Orff para crianças na idade escolar. De acordo com Gordon, a música é apreendida da mesma forma que a nossa língua materna: primeiro, ouvimos outros a falar, segundo, tentamos imitar, terceiro, começamos a pensar através da língua, quarto, começamos a improvisar e somos capazes de manter uma conversa e, finalmente, aprendemos a ler e escrever. Similarmente a criança pode aprender a linguagem musical, sendo imersa num ambiente musical complexo, absorbendo e imitando antes as células melódicas e rítmicas básicas e, só subsequentemente, aprendendo a utilizar a sintaxe musical e, finalmente, a ler e a escrever a música. Similarmente a metodologia de Orff-Schulwerk, nasce da ideia que só através da plena atividade, criatividade, motivação e autonomia da criança, ela pode aprender a música. Em particular ele enfatiza muito a união entre gesto, música e palavra, considerando esta última em seus significados literais, como substância rítmica e de articulação de frases e sílabas.
  45. 45. O projeto nasce da união e da adaptação de estas duas metodologias, visando favorecer a musicalidade da criança através da sua experiência direta e espontânea com a música, por meio de atividades que envolvem voz, movimento e instrumentos. O percurso musical oferecido objetiva estimular a percepção e a discriminação das características principais do som, favorecer a consciência do próprio corpo e da própria voz, desenvolver a coordenação dos movimentos e a integração entre música e esquemas de movimento e entre aspectos musicais e gráficos. As atividades propostas nas aulas incluem canto de bem-vindo e de despedida, imitação de células melódico-rítmicas em diferentes tempos e escalas modais, canto de músicas populares, escuta musical associada a explorações motoras para experimentar e discriminar as características do som, execução e imitação de simples células rítmicas ou ostinatos rítmicos com diferentes instrumentos musicais (ovinhos, pandeiros, spring-drum, palo de chuva, barras sonoras, metalofone, …), danças estruturadas e percussões corporais para favorecer a consciência e a coordenação motora, jogos de direção-execução musical e criação de partituras informais não convencionais para traduzir a musica no gesto expressivo e no simbolo gráfico. Afinal, estas atividades, além de permitir o desenvolvimento da musicalidade da criança para estimular e promover uma futura educação musical, facilitam o seu crescimento harmonioso na área intra e interpessoal, oferecendo uma experiencia musical enriquecida com conteúdos emotivos e relacionais e desenvolvendo o respeito de simples regras de jogo como aguardar pela própria vez e desempenhar diferentes papeis dentro de uma simples execução musical.
  46. 46. Todas as crianças acolheram a atividade musical com grande entusiasmo e participação, interagindo com respostas vocais e motoras, manipulando ritmicamente os objetos, materiais e instrumentos oferecidos pela professora de música, mexendo-se e imitando com voz e instrumentos varias células melódicas e rítmicas. Inicialmente, destacou-se uma dificuldade em manter o silêncio e a atenção na atividade por um tempo mais prolongado, assim como a dificuldade de atuar no espaço e reproduzir os movimentos de uma forma espontânea mas controlada, respeitando as diferentes fases da aula e as regras do jogo. Embora todos participassem com prazer na atividade musical, as respostas motoras, emotivas e relacionais das crianças apresentavam-se soltas, pouco autônomas e difícil de conter e controlar. Depois de dois meses de atividade musical enfocada em estimular a percepção sonora, motora e espacial, as crianças começaram a interiorizar e respeitar mais as diferentes fases e os rituais das aulas, conseguindo manter a atenção e a participação por tempos mais prolongados e em atividades mais complexas. Todas as crianças aprenderam a desempenhar diferentes papeis dentro de uma execução musical e a respeitar as regras de simples jogos de direção musical, mesmo se em períodos breves de tempo. As crianças apreciaram especialmente atividades de canto e de produção instrumental associada a estímulos gráficos. As próximas fases do projeto envolvem o desenvolvimento de uma maior autonomia nas atividades musicais e motoras, uma maior precisão e complexidade nas respostas musicais e o fortalecimentos das interações entre o grupo.
  47. 47. GINÁSTICA OLÍMPICA Durante as aulas de ginástica olímpica, foram desenvolvidas atividades de equilíbrio, força, flexibilidade e coordenação, além do respeito às regras, observação de limites, autoconfiança e desenvolvimento de uma autoimagem positiva. Neste contexto, a Helena tem participado ativamente durante as aulas envolvendo-se bastante no desenrolar das atividades, demonstrando muito bom aproveitamento ao reproduzir ou criar movimentos quando solicitada, colaborando para o bom andamento das atividades e cumprindo com as combinações feitas, observando a organização da fila quando necessário, respeitando a sua vez e a de seus colegas. Em alguns momentos, ainda dispersa por conta de brincadeiras com colegas, sendo necessário convidá-la a voltar à atenção para a aula, o que é prontamente atendido.
  48. 48. NOSSA TURMA...
  49. 49. Eis o nosso segredo e ele é bem simples: as vezes não precisamos de palavras, só do som que vem dos nossos corações... (Adaptação de um trecho de “O pequeno Príncipe”)
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×