• Like
A.Apres.Reino.Animal.Ppoint
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

A.Apres.Reino.Animal.Ppoint

  • 6,872 views
Published

Resumo sobre os animais invertebrados.

Resumo sobre os animais invertebrados.

Published in Education
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
6,872
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
174
Comments
0
Likes
3

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Prof. Albano Novaes - Reino 1 Animal
  • 2. Prof. Albano Novaes - Reino 2 Animal
  • 3. Conhecem-se cerca de um milhão de espécies de animais viventes e espécies novas são constantemente descobertas. Algumas são muito abundantes, outras ocorrem em número moderado e outras, ainda, são raras. Prof. Albano Novaes - Reino 3 Animal
  • 4. Para maior facilidade de estudo e para indicar as afinidades entre os diferentes tipos, o Reino Animal é dividido em diversos grupamentos, pequenos e grandes. Prof. Albano Novaes - Reino 4 Animal
  • 5. Cada tipo de animal exige certas condições para viver, determinadas por sua estrutura e por suas necessidades de alimento, abrigo e para a reprodução. Prof. Albano Novaes - Reino 5 Animal
  • 6. Cada espécie animal é influenciada pelo meio físico e pelas plantas e outros animais que constituem seu meio biológico. A maioria dos animais é afligida por “inimigos”, doenças e competidores. A soma total dessas interações forma “a rede da vida” ou “equilíbrio da natureza”, um complexo dinâmico de forças físicas e biológicas que atua sobre todos os organismos, inclusive o homem. Prof. Albano Novaes - Reino 6 Animal
  • 7. Os animais diferem grandemente em seus hábitos alimentares. Alguns insetos alimentam-se dos tecidos ou sucos de uma única espécie de planta ou do sangue de uma só espécie de animal, mas a maioria dos animais utiliza-se de alguns ou de muitos tipos de alimentos. Prof. Albano Novaes - Reino 7 Animal
  • 8. Os animais necessitam, como alimento, de substâncias orgânicas complexas obtidas pela ingestão de plantas ou de outros animais. O alimento é decomposto (digerido) e reorganizado quimicamente no interior do corpo. Prof. Albano Novaes - Reino 8 Animal
  • 9. O gás oxigênio (O2) geralmente é necessário à respiração. Os produtos finais do metabolismo são, principalmente, dióxido de carbono (gás carbônico – CO2), água (H2O) e uréia (NH2)CO. Prof. Albano Novaes - Reino 9 Animal
  • 10. Os animais conforme o seu padrão nutricional, isto é, o tipo de alimentação, podem ser diferenciados em três categorias: Os animais herbívoros; Os animais carnívoros; e Os animais onívoros. Prof. Albano Novaes - Reino 10 Animal
  • 11. Os animais herbívoros são aqueles que se alimentam exclusivamente de plantas. Como por exemplo: o gado, os elefantes, os veados, os eqüinos, os caprinos, as ovelhas, os coelhos e etc. Prof. Albano Novaes - Reino 11 Animal
  • 12. Os animais carnívoros são aqueles que se alimentam de outros animais, ou seja, das vísceras ou de tecidos de animais. Como exemplo, temos: os gatos, os tubarões, os leões e etc. Prof. Albano Novaes - Reino 12 Animal
  • 13. Os animais onívoros são aqueles que se alimentam de plantas e de outros animais. Por exemplo: o urso, o homem, os ratos e etc. Prof. Albano Novaes - Reino 13 Animal
  • 14. O Reino Animal reúne organismos heterótrofos, multicelulares (pluricelulares) que possuem tecidos corporais bem definidos. A origem dos animais é ainda obscura, porém tudo indica que eles surgiram a partir de primitivos “protozoários coloniais”, provavelmente flagelados. Prof. Albano Novaes - Reino 14 Animal
  • 15. A evolução dos animais foi fortemente marcada por sua estratégia alimentar, que é heterotrófica. Desenvolveram-se estruturas corporais especializadas em localizar e capturar alimento e também um sistema nervoso que coordenava essas e outras atividades. Prof. Albano Novaes - Reino 15 Animal
  • 16. Durante a evolução dos animais ocorreu grande aumento da complexidade corporal, surgindo sistemas de órgãos especializados na digestão, na reprodução, na excreção e na respiração, entre outros. A presença e estrutura desses órgãos e sistemas variam nas diferentes espécies, constituindo um dos principais critérios para a classificação do reino animal. Prof. Albano Novaes - Reino 16 Animal
  • 17. De acordo com a organização básica do corpo, os animais são classificados em mais de 35 filos (grupos), que em função do número de suas espécies podem agrupadas em filos maiores e filos menores. Prof. Albano Novaes - Reino 17 Animal
  • 18. Os filos (grupos) menores são representados por poucas espécies, sem grande importância direta ou aparente para o homem, mas certamente com um papel ecológico bem definido no ambiente em que vivem. Prof. Albano Novaes - Reino 18 Animal
  • 19. Os filos (grupos) maiores são aqueles que apresentam em torno de 4 a 5 mil espécies. Possuem larga distribuição geográfica, populações numerosas e estão relacionados ao homem sob os mais diferentes aspectos. Prof. Albano Novaes - Reino 19 Animal
  • 20. A divisão do Reino Animal em “vertebrados” e “invertebrados” é artificial e reflete uma tendência humana histórica em favor de seus próprios semelhantes. Uma característica de um único subfilo (subgrupo) animal é usada como base para separar todo o Reino Animal em dois grupos. Prof. Albano Novaes - Reino 20 Animal
  • 21. A artificialidade do conceito de invertebrado fica especialmente manifesta quando se considera a vasta e heterogênea reunião de grupos que são amontoados nesta categoria. Não há uma característica positiva comum a todos os invertebrados. É imensa a variação no tamanho, na diversidade e na adaptação a diferentes modos de existência. Prof. Albano Novaes - Reino 21 Animal
  • 22. Leia com muita atenção e procure entender a classificação do Reino Animal, mais utilizada.... Prof. Albano Novaes - Reino 22 Animal
  • 23. É imensa a variação no tamanho, na diversidade e na adaptação a diferentes modos de existência entre os animais. Prof. Albano Novaes - Reino 23 Animal
  • 24. Assim, para facilitar o estudo sobre o Reino Animal, agrupa-se, preferencialmente, nos seguintes grupos: Prof. Albano Novaes - Reino 24 Animal
  • 25. Os principais grupos ou FILOS do Reino Animal, são: Poríferos ou Espongiários, Cnidários ou Celenterados, Platelmintos, Nematódeos ou Nematelmintos, Anelídeos, Moluscos, Artrópodes, Equinodermas e Cordados. Prof. Albano Novaes - Reino 25 Animal
  • 26. A partir dos próximos slides, estudaremos um pouco sobre as características principais de cada grupo (FILO) do Reino Animal. Prof. Albano Novaes - Reino 26 Animal
  • 27. Filo dos Poríferos ou Espongiários Prof. Albano Novaes - Reino 27 Animal
  • 28. Os Poríferos são animais multicelulares, mas em um sentido mais estrito, não possuem verdadeiros tecidos, por isso também não possuem órgãos e sistemas. Externamente a inúmeros poros para a entrada de água. Prof. Albano Novaes - Reino 28 Animal
  • 29. São exclusivamente aquáticos, predominantemente marinhos, mas existem espécies que vivem em água doce. Os poríferos vivem fixos a rochas ou outras estruturas submersas, como conchas, onde podem formar colônias de coloração variada. Prof. Albano Novaes - Reino 29 Animal
  • 30. As esponjas podem ser encontradas desde as regiões mais rasas das praias até profundidades de aproximadamente 6 mil metros. Alimentam-se de restos orgânicos ou de micro-organismos que capturam filtrando a água que penetra em seu corpo. Por sua vez, servem de alimento para algumas espécies de animais, como certos moluscos, ouriço-do-mar, estrelas-do-mar, peixes e tartarugas. Prof. Albano Novaes - Reino 30 Animal
  • 31. O corpo de um porífero possui células que apresentam uma certa divisão de atividades. Algumas dessas células são organizadas que formam pequenos orifícios, denominados poros, em todo o corpo do animal. Internamente, a parede do corpo é revestida por células chamadas de coanócitos. Prof. Albano Novaes - Reino 31 Animal
  • 32. O esqueleto das esponjas é formado por diversos tipos de substâncias. Entre elas, destacam- se as espículas de calcário ou de sílica, com formas variadas, e uma rede de proteína denominada de espongina. Prof. Albano Novaes - Reino 32 Animal
  • 33. Células que formam o corpo dos poríferos. Prof. Albano Novaes - Reino 33 Animal
  • 34. Células que formam o corpo dos poríferos. Prof. Albano Novaes - Reino 34 Animal
  • 35. A reprodução dos poríferos pode ser agâmica (assexuada) ou gâmica (sexuada). A reprodução assexuada, ocorre, por exemplo, por brotamento. Neste caso, formam-se brotos, que podem se separar do corpo do animal e dar origem a novas esponjas. Prof. Albano Novaes - Reino 35 Animal
  • 36. Na reprodução sexuada (gâmica), os espermatozóides (gametas masculinos) quando maduros, saem pelo ósculo, junto com a corrente de água, e penetram em outra esponja, onde um deles fecunda um óvulo (gameta feminino). Após a fecundação, que é interna, forma-se uma célula-ovo, originando o zigoto, que se desenvolve e forma uma larva. Prof. Albano Novaes - Reino 36 Animal
  • 37. Reprodução sexuada (gâmica) das esponjas. Prof. Albano Novaes - Reino 37 Animal
  • 38. Cnidários ou Celenterados Prof. Albano Novaes - Reino 38 Animal
  • 39. Os Cnidários ou Celenterados, são animais que possuem células urticantes, os cnidoblastos. É o primeiro grupo a apresentar uma cavidade digestiva. Podem ser pólipos ou medusas, podem viver isolados ou constituindo colônias. Os principais representantes são: as hidras, os corais, as anêmonas e as águas-vivas. Prof. Albano Novaes - Reino 39 Animal
  • 40. Os cnidários podem apresentar-se sob duas formas: pólipo ou medusas. O corpo dos cnidários possui uma única abertura – a boca. Essa abertura fica em contato com uma cavidade denominada de cavidade digestiva. A parede do corpo é revestida externamente pela epiderme. Algumas célula epidérmicas apresentam-se modificadas: são os cnidócitos. Prof. Albano Novaes - Reino 40 Animal
  • 41. A figura ao lado está representando um cnidoblasto, isto é, a célula urticante dos cnidários. Prof. Albano Novaes - Reino 41 Animal
  • 42. A figura ao lado representa a morfologia de um cnidário (pólipo). Prof. Albano Novaes - Reino 42 Animal
  • 43. Observe, também este exemplo sobre a morfologia de um pólipo e de uma medusa. Prof. Albano Novaes - Reino 43 Animal
  • 44. A reprodução dos cnidários ou celenterados pode ser agâmica (assexuada) ou gâmica (sexuada). A reprodução assexuada, ocorre, geralmente por brotamento. Neste caso, formam-se brotos em certas regiões do corpo do animal; cada broto se desenvolve e origina um novo indivíduo. Esse novo animal, pode se manter unido ao indivíduo que o originou, formando colônias, ou se destacar e apresentar vida independente. Prof. Albano Novaes - Reino 44 Animal
  • 45. Na reprodução sexuada (gâmica), os espermatozóides (gametas masculinos) são liberados na água e nadam em busca de gametas femininos (óvulos). Dependendo da espécie, o óvulo pode também ser liberado na água ou permanecer aderido na superfície do corpo do animal em que foi produzido. Após a fecundação do óvulo. O zigoto formado se desenvolve e origina um embrião. Prof. Albano Novaes - Reino 45 Animal
  • 46. Os cnidários ou celenterados dividem-se em três classes: Hidrozoários, Cifozoários e Antozoários. Prof. Albano Novaes - Reino 46 Animal
  • 47. Hidrozoários, representados pelas hidras e caravelas. Cifozoários, representados pelas águas-vivas. Antozoários, representados pelas anêmonas-do-mar e pelos corais. Prof. Albano Novaes - Reino 47 Animal
  • 48. A figura ao lado representa um tipo de reprodução sexuada dos cnidários. Prof. Albano Novaes - Reino 48 Animal
  • 49. Águas-vivas ou Medusas Prof. Albano Novaes - Reino 49 Animal
  • 50. Água-viva: caravela. Prof. Albano Novaes - Reino 50 Animal
  • 51. Anêmona-do-mar Prof. Albano Novaes - Reino 51 Animal
  • 52. Hidra Prof. Albano Novaes - Reino 52 Animal
  • 53. Corais Prof. Albano Novaes - Reino 53 Animal
  • 54. Prof. Albano Novaes - Reino 54 Animal
  • 55. Os platelmintos são animais que possuem o corpo geralmente achatado. Medindo desde alguns milímetros até alguns metros de comprimento, os platelmintos possuem tubo digestório incompleto, ou seja, têm apenas uma abertura – a boca -, por onde ingerem alimentos e eliminam as fezes; portanto, não apresentam ânus. Prof. Albano Novaes - Reino 55 Animal
  • 56. Os platelmintos dividem-se em três classes: os Trematódeos, os Turbelários e os Cestódeos. Prof. Albano Novaes - Reino 56 Animal
  • 57. Os Turbelários estão representados pelas planárias. Os Trematódeos estão representados pelo esquistossomo (Schistosoma mansoni) e pela fascíola (Fasciola hepatica). os Cestódeos estão representados pelas solitárias ou tênias (Taenia solium e Taenia saginata). Prof. Albano Novaes - Reino 57 Animal
  • 58. Esta figura representa um casal de esquistossomo. Prof. Albano Novaes - Reino 58 Animal
  • 59. Esta figura representa um turbelário: a planária. Prof. Albano Novaes - Reino 59 Animal
  • 60. Na figura ao lado, observe os exemplos de tênias, também chamadas de solitárias. Prof. Albano Novaes - Reino 60 Animal
  • 61. Prof. Albano Novaes - Reino 61 Animal
  • 62. Prof. Albano Novaes - Reino 62 Animal
  • 63. Os nematelmintos ou nematódeos são animais que possuem o corpo cilíndrico e afilado nas extremidades. Muitas espécies são de vida livre e vivem em ambiente aquático ou terrestre; outras são parasitas de plantas e de animais. Prof. Albano Novaes - Reino 63 Animal
  • 64. Os nematelmintos, ao contrário dos platelmintos, apresentam tubo digestório completo, com boca e ânus. Normalmente, possuem sexos separados, e as diferenças entre o macho e a fêmea podem ser bem nítidas. De modo geral, o macho é menor do que a fêmea e sua extremidade possui forma de gancho. Prof. Albano Novaes - Reino 64 Animal
  • 65. Os principais exemplos são: a lombriga (Ascaris lumbricoides), o ancilostómo (Ancylostoma duodenale), a filária (Wuchereria bancrofti) e o oxiúro (Enterobius vermicularis). Prof. Albano Novaes - Reino 65 Animal
  • 66. Prof. Albano Novaes - Reino 66 Animal
  • 67. Os anelídeos compreendem cerca de 15 mil espécies, com representantes que vivem no solo úmido, na água doce e na água salgada. Podem ser parasitas ou de vida livre. Alguns são hermafroditas, mas também existem os que apresentam sexos separados. Prof. Albano Novaes - Reino 67 Animal
  • 68. São animais triblásticos, celomados, com o corpo segmentado (em anéis ou metâmeros). A superfície do corpo é revestida por uma epiderme, com cutícula externa, e pode apresentar pequenos “pêlos” duros (cerdas), de quitina, que funcionam como âncoras e dão apoio ao animal. Prof. Albano Novaes - Reino 68 Animal
  • 69. Nos poliquetos essas cerdas são numerosas e desenvolvidas e estão implantadas em expansões laterais, os parapódios, funcionando como “patas rudimentares”. As sanguessugas possuem ventosas de fixação na região anterior e na posterior do corpo; com a ventosa anterior sugam o sangue de vertebrados aquáticos. o tubo digestório é completo e a digestão é extracelular. Prof. Albano Novaes - Reino 69 Animal
  • 70. Os anelídeos dividem-se em três classes: os Oligoquetos, os Poliquetos e os Hirudíneos. Prof. Albano Novaes - Reino 70 Animal
  • 71. Os Oligoquetos, são os animais anelídeos que possuem poucas cerdas, estão representados pela minhoca. Os Poliquetos, são os animais anelídeos que apresentam muitas cerdas, estão representados pelos vermes marinhos como a nereis ou nereida. Os Hirudíneos, estão representados pelas sanguessugas. Prof. Albano Novaes - Reino 71 Animal
  • 72. Figura exemplificando um hirudíneo: a sanguessuga. Prof. Albano Novaes - Reino 72 Animal
  • 73. Figura exemplificando um poliqueto: nereis. Prof. Albano Novaes - Reino 73 Animal
  • 74. Figura exemplificando um oligoqueto: minhoca. Prof. Albano Novaes - Reino 74 Animal
  • 75. Prof. Albano Novaes - Reino 75 Animal
  • 76. Os moluscos são animais que possuem o “corpo mole”. São animais, basicamente, marinhos; algumas espécies são terrestres e outras de ághua doce. Possuem uma simetria bilateral, são triblásticos e celomados, com o corpo dividido em três partes: cabeça ou região cefálica, pé e massa visceral. Prof. Albano Novaes - Reino 76 Animal
  • 77. O tubo digestório é completo e, em muitos moluscos, a boca apresenta uma estrutura semelhante a uma língua com pequenos “dentes” de quitina, chamada de rádula. Com esse órgão, o animal raspa algas e outros alimentos presos nas pedras e nas conchas de outros moluscos. Prof. Albano Novaes - Reino 77 Animal
  • 78. Os moluscos dividem-se em cinco classes: os Bivalves, os Gastrópodes, os Cefalópodes, os Escafópodes e os Anfineuros. Prof. Albano Novaes - Reino 78 Animal
  • 79. Os Bivalves estão representados pelas ostras e mexilhões, são aquáticos; possuem a concha dividida em duas valvas; o pé em forma de “machado” é usado para cavar, por isso também são denominados de Pelecípodes. Prof. Albano Novaes - Reino 79 Animal
  • 80. Os Gastrópodes estão representados pelos caramujos, lesmas e caracóis; o nome deve-se ao fato de o pé situar-se na região ventral (gástrica); alguns possuem concha enrolada em espiral; outros, como certas lesmas terrestres, não possuem concha. Em outros, como a lesma-do-mar, a concha é interna e reduzida. Prof. Albano Novaes - Reino 80 Animal
  • 81. Os Cefalópodes estão representados pelos polvos, lulas, as sépias e o náutilus; são aquáticos, deslocam-se por propulsão de jatos de água emitidos por um sifão; nas lulas a concha é pouco desenvolvida e nos polvos está ausente; o nome está relacionado a presença dos tentáculos (”pés”) na região cefálica (cabeça). Prof. Albano Novaes - Reino 81 Animal
  • 82. Os Escafópodes estão representados pelos “dentálios” (Dentallium), aquáticos, possuem uma concha em forma de dente. Os Anfineuros estão representados pelos quítons, animais marinhos com o corpo coberto por oito placas dorsais; também chamados de Poliplacóforos. Prof. Albano Novaes - Reino 82 Animal
  • 83. Moluscos Bivalves. Prof. Albano Novaes - Reino 83 Animal
  • 84. Moluscos Cefalópode: náutilus. Prof. Albano Novaes - Reino 84 Animal
  • 85. Moluscos Gastrópode: caramujo Prof. Albano Novaes - Reino 85 Animal
  • 86. Moluscos Cefalópode: polvo. Prof. Albano Novaes - Reino 86 Animal
  • 87. Moluscos Cefalópode: lula. Prof. Albano Novaes - Reino 87 Animal
  • 88. Prof. Albano Novaes - Reino 88 Animal
  • 89. Os artrópodes formam um dos mais numerosos e diversificados grupos de animais: há mais espécies de artrópodes que todos os outros organismos animais reunidos. São animais que se caracterizam por apresentarem apêndices articulados. Prof. Albano Novaes - Reino 89 Animal
  • 90. Tradicionalmente, o filo do artrópodes era dividido em cinco classes: Insetos, Crustáceos, Aracnídeos, Quilópodes e Diplópodes. Prof. Albano Novaes - Reino 90 Animal
  • 91. Hoje se considera que os crustáceos formam um filo separado, o Crustacea; os aracnídeos formam uma classe do filo Chelicerata (quelicerados, “portadores de quelíceras”); os insetos formam o subfilo Hexapoda (seis patas), do filo Uniramia (“dotados de apêndices unirremes”, isto é, sem ramificações), que inclui também o subfilo Myriapoda (miriápodes, “muitas patas”), com as classes Chilopoda (quilópodes) e Diplopoda (diplópodes). Prof. Albano Novaes - Reino 91 Animal
  • 92. Exemplo de aracnídeos: escorpião. Prof. Albano Novaes - Reino 92 Animal
  • 93. Exemplo de aracnídeos: escorpião. Prof. Albano Novaes - Reino 93 Animal
  • 94. Exemplo de aracnídeos: aranha. Prof. Albano Novaes - Reino 94 Animal
  • 95. Exemplo de aracnídeos: aranha. Prof. Albano Novaes - Reino 95 Animal
  • 96. Exemplo de aracnídeos: aranha. Prof. Albano Novaes - Reino 96 Animal
  • 97. Exemplo de aracnídeos: aranha. Prof. Albano Novaes - Reino 97 Animal
  • 98. Exemplo de aracnídeos: acarina. Prof. Albano Novaes - Reino 98 Animal
  • 99. Exemplo de crustáceo: lagosta. Prof. Albano Novaes - Reino 99 Animal
  • 100. Exemplo de crustáceo: caranguejo. Prof. Albano Novaes - Reino 100 Animal
  • 101. Exemplo de insetos: formigas. Prof. Albano Novaes - Reino 101 Animal
  • 102. Exemplo de insetos: barata. Prof. Albano Novaes - Reino 102 Animal
  • 103. Exemplo de insetos: percevejo. Prof. Albano Novaes - Reino 103 Animal
  • 104. Exemplo de insetos: bicho-pau. Prof. Albano Novaes - Reino 104 Animal
  • 105. Exemplo de insetos: Prof. Albano Novaes - Reino 105 Animal
  • 106. Exemplo de insetos: coleópteros – besouros. Prof. Albano Novaes - Reino 106 Animal
  • 107. Exemplo de insetos: coleópteros – besouros. Prof. Albano Novaes - Reino 107 Animal
  • 108. Exemplo de insetos: cigarra. Prof. Albano Novaes - Reino 108 Animal
  • 109. Exemplo de insetos: gafanhoto Prof. Albano Novaes - Reino 109 Animal
  • 110. Exemplo de insetos: gafanhoto Prof. Albano Novaes - Reino 110 Animal
  • 111. Exemplo de insetos: libélula. Prof. Albano Novaes - Reino 111 Animal
  • 112. Exemplo de insetos: mariposa.. Prof. Albano Novaes - Reino 112 Animal
  • 113. Exemplo de insetos: lagarta. Prof. Albano Novaes - Reino 113 Animal
  • 114. Exemplo de insetos: casulo. Prof. Albano Novaes - Reino 114 Animal
  • 115. Exemplo de insetos: môsca. Prof. Albano Novaes - Reino 115 Animal
  • 116. Exemplo de insetos: piolho. Prof. Albano Novaes - Reino 116 Animal
  • 117. Exemplo de quilópodo: lacraia. Prof. Albano Novaes - Reino 117 Animal
  • 118. Exemplo de diplópodo: gongolo. Prof. Albano Novaes - Reino 118 Animal
  • 119. Exemplo de insetos: larva de mosca – berne. Prof. Albano Novaes - Reino 119 Animal
  • 120. Prof. Albano Novaes - Reino 120 Animal
  • 121. Os equinodermas são animais marinhos e de vida livre. O nome desse grupo decorre da presença de espinhos na pele. São triblásticos, celomados e apresentam endoesqueleto. A maioria dos equinodermas possui simetria pentâmera ou pentarradial. A superfície do animal é recoberta por epiderme, sob a qual está o esqueleto, formado por placas calcárias ou articuladas e com espinhos. Prof. Albano Novaes - Reino 121 Animal
  • 122. Esses animais apresentam um sistema ambulacrário (aquífero ou hidrovascular), formado por um sistema de canais, pelo qual circula a água do mar, e pela placa madrepórica, que fica próximo ao ânus. Os canais comunicam-se com os pequenos tubos, os pódios ou pés ambulacrários, que auxiliam no deslocamento do animal. Prof. Albano Novaes - Reino 122 Animal
  • 123. O tubo digestório é completo. Os sexos são separados e a fecundação é externa, com desenvolvimento indireto. Os equinoderma dividem-se em cinco classes: os Asteróides, os Equinóides, os Ofiuróides, os Holoturóides e os Crinóides. Prof. Albano Novaes - Reino 123 Animal
  • 124. Os Asteróides estão representados pelas estrelas-do-mar. Os Equinóides estão representados pelos ouriços-do-mar e pela bolhacha-da- praia. Os Ofiuróides estão representados pelas serpentes-do-mar ou ofiúro. Prof. Albano Novaes - Reino 124 Animal
  • 125. Os Holoturóides estão representados pelos pepinos-do-mar ou holotúrias. Os Crinóides estão representados pelos lírios-do-mar. Prof. Albano Novaes - Reino 125 Animal
  • 126. Exemplo de equinoderma: serpente-do-mar ou ofiúro. Prof. Albano Novaes - Reino 126 Animal
  • 127. Exemplo de equinoderma: estrela-do-mar. Prof. Albano Novaes - Reino 127 Animal
  • 128. Exemplo de equinoderma: ouriço-do-mar. Prof. Albano Novaes - Reino 128 Animal
  • 129. Exemplo de equinoderma: pepino-do-mar ou holotúria. Prof. Albano Novaes - Reino 129 Animal