• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
RESUMO SOCRATES
 

RESUMO SOCRATES

on

  • 946 views

 

Statistics

Views

Total Views
946
Views on SlideShare
946
Embed Views
0

Actions

Likes
2
Downloads
0
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft Word

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    RESUMO SOCRATES RESUMO SOCRATES Document Transcript

    • 2. SÓCRATES ( 470-399 a.C.).3. • “Ele supõe saber alguma coisa e não sabe, enquantoeu, senão sei, tampouco suponho saber. Parece que souum pouco mais sábio que ele exatamente por não suporque saiba o que não sei” Sócrates4. • Nascido em Atenas, Sócrates (470-399 a.C.)étradicionalmente considerado um marco divisor dahistória da filosofia grega.• Conta-se que Sócrates forafilho de um escultor e de uma parteira. Uma duplaherança que, simbolicamente, o levou a esculpir umarepresentação autêntica do homem, fazendo-o dar à luzsuas próprias idéias.• Sua intenção era unir o saber aofazer, a consciência intelectual à consciência prática oumoral.5. • Tanto quanto sofistas, Sócrates abandonoupreocupação dos filósofos pré-socráticos• em explicar anatureza e se concentrou na problemática do homem.6. Embora tenha sido, em sua época, confundido com ossofistas,Sócrates travou uma polêmica profunda comeles, pois procurava um fundamento último para asinterrogações humanas (O que é o bem?O que é avirtude?O que é a justiça?)7. • A pergunta fundamental que Sócrates tentavaresponder era: o que é a essência do homem?• Ele
    • respondia dizendo que o homem é a sua alma,entendendo-se “alma”, aqui, como a sede da razão, onosso eu consciente, que inclui a consciência intelectual ea consciência moral, e que, portanto, distingue o serhumano de todos os outros seres da natureza.8. • O auto conhecimento era um dos pontos básicos dafilosofia socrática. “Conhece-te a ti mesmo”, frase inscritano Oráculo de Delfos, era recomendação básica feita porSócrates a seus discípulos9. • Sua filosofia era desenvolvida mediante diálogoscríticos com seus interlocutores.• Esses diálogos podemser divididos em dois momentos básicos: a ironia e amaiêutica.10. • A ironia• Na linguagem cotidiana, a palavra ironiatem um significado depreciativo, sarcástico ou dezombaria.11. • Mas não é esse o sentido da ironia socrática. Nogrego, ironia quer dizer “interrogação”.• Seu objetivoinicial era demolir, nos discípulos, o orgulho, a arrogânciae a presunção do saber.• A primeira virtude do sábio éadquirir consciência• da própria ignorância. “Sei que nadasei”, dizia Sócrates.12. •Nesta fase do diálogo, a intenção fundamental deSócrates não era propriamente destruir o conteúdo dasrespostas dadas pelos interlocutores,mas fazê-lo tomar
    • consciência profunda de suas próprias respostas, dasconseqüências que poderiam ser tiradas de suasreflexões, muitas vezes repletas de conceitos vagos eimprecisos.13. A maiêutica• Libertos do orgulho da presunção deque• tudo sabiam, os discípulos podiam então iniciar ocaminho da reconstrução de suas próprias idéias.• Nestasegunda fase do diálogo, o objetivo de Sócrates eraajudar seus discípulos conceberem suas próprias idéias.14. • Sócrates não dava importância à condiçãosocioeconômica de seus discípulos. O que importavaeram as qualidades interiores, psicológicas, de cadapessoa.15. • Para a democracia ateniense, da qual nãoparticipava a maioria da população (composta deescravos, estrangeiros e mulheres), Sócrates foiconsiderado subversivo, por representar uma ameaçasocial.16. No final do processo foi condenado a bebercicuta(veneno extraído de uma planta).17. • Diante de seus juízes, Sócrates• assumiu umapostura viril, altaneira, imperturbável, de quem nadateme.• Permanecia absolutamente em paz com suaprópria consciência.• Se alguém lhe perguntasse “Não teenvergonhas, Sócrates, de ter dedicado a vida a uma
    • atividade pela qual te condenam à morte?”,• eleresponderia:18. • “estás enganado, se pensas que um homem de bemdeve ficar pensando, ao praticar seus atos, sobre aspossibilidades de vida e morte.• O homem de valor moraldeve considerar apenas, em seus atos, se eles são justosou injustos, corajosos ou covardes”.19. • Assim, Sócrates concluiu suas últimas palavras:• “Échegada a hora de partir. Eu para a morte; vós para avida. Quem segue melhor rumo? Isso é desconhecido detodos, menos da divindade.”20. • “Alguns filósofos ensinam filosofia,• enquantoSócrates viveu a filosofia.”• A morte de Sócrates, (1787) -David