Your SlideShare is downloading. ×
Fablab: "Um nova forma de criação e produção colaborativa utilizando manufatura digital"
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Introducing the official SlideShare app

Stunning, full-screen experience for iPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Fablab: "Um nova forma de criação e produção colaborativa utilizando manufatura digital"

802
views

Published on

Palestra ministrada por Heloisa Neves em nome da Associação Fab Lab Brasil durante o evento Dia da Industrial na Firjan. …

Palestra ministrada por Heloisa Neves em nome da Associação Fab Lab Brasil durante o evento Dia da Industrial na Firjan.

Detalhes sobre o evento:
http://www.firjan.org.br/futurodaindustria/noticias/noticias-detalhe-1.htm


0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
802
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
29
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. FAB LABuma nova forma decriação e produçãocolaborativa utilizandomanufatura digitalFAB LABNETWORK
  • 2. FAB LAB EM POUCAS PALAVRASFAB LABNETWORKRECURSOS MATERIAISRECURSOS HUMANOSAPOIO GLOBALAPOIO LOCALvamos voltara este assunto ...Iconografia: originais de Laura Pandelle. Traduzido para o português por Heloisa Neves.http://jokkofablab.wordpress.com/2012/03/07/ou-en-est-jokkofablab/#more-527
  • 3. associação fab lab brasilFoto Diretoria Associação Fab Lab BrasilA Associação Fab Lab Brasil é uma organização sem fins lucrativos formada por pessoas de diferentes áreas, entusiastasda fabricação digital e do movimento Fab Lab. Não somos um laboratório físico, mas sim uma estrutura de apoio à criaçãode outros labs. Qualquer pessoa pode ser um membro e participar mais ativamente do processo, basta se associar ecomeçar a participar.Nossos objetivos:* Disseminar o conceito da rede no Brasil através dapublicação de informação aberta sobre o tema em português;* Auxiliar pessoas ou organizações que queiram abrir FabLabs no país;* Realizar workshops temporários e palestras em diversascidades, bem como cursos de capacitação.Nossos projetos- Fab Academy Brasil- Fab Lab Kids Brasil- Apoio à criação e desenvolvimento do Fab Lab SP- Apoio à criação do Garagem Fab Lab- Projeto Fab Teletransportation- Fab Labs Around The World- Fab SocialPalestras realizadas pela Associação Fab Lab Brasil- MOB Conference 2011 - “Open Design e Fab Lab”- Fab Lab Toulouse Conference / França - Projeto FabTeletransportation- Incor (Inst. do Coração) - “A Revolução da FabricaçãoDigital na área da Saúde”- Firjan / Rio de Janeiro - "Futuro da Indústria. Indústriado Futuro”- Rio Criativo - “Fab Labs no Rio de Janeiro”
  • 4. NOVA FORMA DE CRIAÇÃO E PRODUÇÃOCONTEXTO HISTÓRICO1ªREV. INDUSTRIALQuando?Século XVII - XVIIIMarco tecnológicoinvenção do tear mecânicoAçãosubstituição da força muscular pelapoder da máquinaSistema de trabalhomanchesterianoImpactoaumento da qualidade e expectativade vida / crescimento das cidades2ªREV. INDUSTRIALQuando?Século XVII - XIXMarco tecnológicoHenry Ford domina a linha demontagem móvel e inaugura a era daprodução em massaAçãosusbtituição do poder da mente pelopoder da máquinaSistema de trabalhofordistaImpactoseparação entre o pensar e o fazer3ªREV. INDUSTRIALQuando?1950 - nowMarco tecnológicoinvenção do computador e internetAçãomanufatura está se tornando digitalSistema de trabalhocolaborativo, em rede (wiki)Impactoveremos a seguir!Sistema Fordhttp://www.telegraph.co.uk/finance/newsbysector/transport/8474691/Fords-best-loved-models.html?image=1Sistema de Fiaçãohttp://www.grimshaworigin.org/ManchesterIndustrialCity.htmSistema Digitalhttp://www.wired.com/magazine/2010/02/storyboard-long-tail-of-stuff/
  • 5. NOVA FORMA DE CRIAÇÃO E PRODUÇÃODIFERENTES PANORAMASPaul Atkinson. Fonte: In: ABEL, Bas van; EVERS, Lucas; KLASSEN, Roel e TROXLER Peter. Open Design Now: Why Design Cannot Remain Exclusive. Amsterdam: BIS publishers, 2011, page 29.
  • 6. NOVA FORMA DE CRIAÇÃO E PRODUÇÃODIFERENTES PANORAMASPaul Atkinson. Fonte: In: ABEL, Bas van; EVERS, Lucas; KLASSEN, Roel e TROXLER Peter. Open Design Now: Why Design Cannot Remain Exclusive. Amsterdam: BIS publishers, 2011, page 29.
  • 7. NOVA FORMA DE CRIAÇÃO E PRODUÇÃODIFERENTES PANORAMASCriativosdesignerprosumerProcessosco-designopen designequipes transdiciplinaresconhecimento distribuídodesign for downloadCriaçãoPaul Atkinson. Fonte: In: ABEL, Bas van; EVERS, Lucas; KLASSEN, Roel e TROXLER Peter. Open Design Now: Why Design Cannot Remain Exclusive. Amsterdam: BIS publishers, 2011, page 29.
  • 8. NOVA FORMA DE CRIAÇÃO E PRODUÇÃODIFERENTES PANORAMASPlataformas e Sistemasopen softwareopen hardwareplataformas colaborativasversão betaapoio da comunidadeDesenvolvimentoPaul Atkinson. Fonte: In: ABEL, Bas van; EVERS, Lucas; KLASSEN, Roel e TROXLER Peter. Open Design Now: Why Design Cannot Remain Exclusive. Amsterdam: BIS publishers, 2011, page 29.CriativosdesignerprosumerProcessosco-designopen designequipes transdiciplinaresconhecimento distribuídodesign for downloadCriação
  • 9. NOVA FORMA DE CRIAÇÃO E PRODUÇÃODIFERENTES PANORAMASFerramentasmáquinas cnc (laser, fresadora, impressora 3D)arduinoLocais de ProduçãoFab LabMaker SpaceHacker SpacePlataformas Online de FabricaçãoProdução DistribuídaProduçãoPaul Atkinson. Fonte: In: ABEL, Bas van; EVERS, Lucas; KLASSEN, Roel e TROXLER Peter. Open Design Now: Why Design Cannot Remain Exclusive. Amsterdam: BIS publishers, 2011, page 29.Plataformas e Sistemasopen softwareopen hardwareplataformas colaborativasversão betaapoio da comunidadeDesenvolvimentoCriativosdesignerprosumerProcessosco-designopen designequipes transdiciplinaresconhecimento distribuídodesign for downloadCriação
  • 10. NOVA FORMA DE CRIAÇÃO E PRODUÇÃODIFERENTES PANORAMASprocessos colaborativos, multidisciplinares, abertos e globaisinovação aberta e baseada num ecossistemalicenças open sourcemotivaçoes culturais e sociais acima de financeirasbenefícios provenientes dos serviços e não do produto em sifinanciamento por sistema crowdsourcingimpossibilidade da realização de business plan tradicionalnecessidade de ajuda na gestão do produtoproblemas com escalaImplementaçãoPaul Atkinson. Fonte: In: ABEL, Bas van; EVERS, Lucas; KLASSEN, Roel e TROXLER Peter. Open Design Now: Why Design Cannot Remain Exclusive. Amsterdam: BIS publishers, 2011, page 29.
  • 11. NOVA FORMA DE CRIAÇÃO E PRODUÇÃONOVA ESTRUTURA E PROCESSSOSFabien Eychenne and Arthur Schmitt. In: EYCHENNE, Fabien (2012). Refair: nouvelles pratiques, nouvelles fabriques. Retrieved January, 2013, from: http://www.reseaufing.org/pg/file/fabien/read/122362/territoires-dinnovation-premires-pistesFAB LABREPAIR CAFEPRODUÇÃOP&DEMPRESAUSUÁRIOOBJETOFECHADOPROTOTIPAGEM ONLINEMAKER SPACESPRODUÇÃO SOB DEMANDASERVIÇOOBJETO ABERTOKITCONHECIMENTOPLATAFORMAPESQUISAINCUBADORASTART UPACELERADORAMOTIVAÇÕESOPEN SOURCEOPEN HARDWARE VERSÃO BETA
  • 12. NOVA FORMA DE CRIAÇÃO E PRODUÇÃOALGUNS EXEMPLOS
  • 13. NOVA FORMA DE CRIAÇÃO E PRODUÇÃOE A INDÚSTRIA TRADICIONAL?Paul Atkinson. Fonte: In: ABEL, Bas van; EVERS, Lucas; KLASSEN, Roel e TROXLER Peter. Open Design Now: Why Design Cannot Remain Exclusive. Amsterdam: BIS publishers, 2011, page 29.Mas ainda hoje temos diversasempresas que trabalham comtecnologia e/ou processosinspirados no segundopanorama mostrado!
  • 14. NOVA FORMA DE CRIAÇÃO E PRODUÇÃOE A INDÚSTRIA TRADICIONAL?Paul Atkinson. Fonte: In: ABEL, Bas van; EVERS, Lucas; KLASSEN, Roel e TROXLER Peter. Open Design Now: Why Design Cannot Remain Exclusive. Amsterdam: BIS publishers, 2011, page 29.DÚVIDA!Elas vão deixar de existir?Se tornarão obsoletas?
  • 15. NOVA FORMA DE CRIAÇÃO E PRODUÇÃOE A INDÚSTRIA TRADICIONAL?Paul Atkinson. Fonte: In: ABEL, Bas van; EVERS, Lucas; KLASSEN, Roel e TROXLER Peter. Open Design Now: Why Design Cannot Remain Exclusive. Amsterdam: BIS publishers, 2011, page 29.DÚVIDA!Elas vão deixar de existir?Se tornarão obsoletas?Elas continuarão existindo se decidirem atualizar mais doque somente em maquinário. É necessário repensarprocessos e modelos, ser mais aberto à colaboração,multidisciplinaridade e às práticas realmente “open”.E, acima de tudo, se conectarem realmente com asmentes criativas.
  • 16. NOVA FORMA DE CRIAÇÃO E PRODUÇÃOE A INDÚSTRIA TRADICIONAL?Paul Atkinson. Fonte: In: ABEL, Bas van; EVERS, Lucas; KLASSEN, Roel e TROXLER Peter. Open Design Now: Why Design Cannot Remain Exclusive. Amsterdam: BIS publishers, 2011, page 29.DÚVIDA!Elas vão deixar de existir?Se tornarão obsoletas?Elas continuarão existindo se decidirem atualizar mais doque somente em maquinário. É necessário repensarprocessos e modelos, ser mais aberto à colaboração,multidisciplinaridade e às práticas realmente “open”.E, acima de tudo, se conectarem realmente com asmentes criativas.E, onde estão estas mentes criativas?
  • 17. NOVA FORMA DE CRIAÇÃO E PRODUÇÃOE A INDÚSTRIA TRADICIONAL?Paul Atkinson. Fonte: In: ABEL, Bas van; EVERS, Lucas; KLASSEN, Roel e TROXLER Peter. Open Design Now: Why Design Cannot Remain Exclusive. Amsterdam: BIS publishers, 2011, page 29.DÚVIDA!Elas vão deixar de existir?Se tornarão obsoletas?Elas continuarão existindo se decidirem atualizar mais doque somente em maquinário. É necessário repensarprocessos e modelos, ser mais aberto à colaboração,multidisciplinaridade e às práticas realmente “open”.E, acima de tudo, se conectarem realmente com asmentes criativas.E, onde estão estas mentes criativas?Dentro das empresas, mas trabalhando através deprocessos que não facilitam a criatividade e sem espaçofísico adequado;Nos makers spaces, hacker spaces e fab labs;Trabalhando independentemente, sob o rótulo deindústria criativa.
  • 18. NOVA FORMA DE CRIAÇÃO E PRODUÇÃOALGUNS EXEMPLOSGE + MAKERS FORD + TECH SHOP RENAULT + FAB LAB´s"Uma das inspirações para a criação doprojeto interno Fab Lab foi o tempo livreGoogle e Pixar. A idéia era trazer estainspiração para a cultura Renault.Queremos que as pessoas tenham umpouco mais de tempo para explorar ascoisas que não estão na sua missãodiária.”Lomig Unger, Renault
  • 19. NOVA FORMA DE CRIAÇÃO E PRODUÇÃOALGUNS EXEMPLOSAIRBUS + FAB LABPara acessar o vídeo:http://videos.airbus.com/video/94b511d91dcs.html
  • 20. FAB LAB - O QUE É?Rede Mundial Fab Labmais de 150 laboratórios de fabricação digitalFab Lab no Mundo. Fonte: Google Mapshttp://goo.gl/maps/NdIHe
  • 21. FAB LAB - O QUE É?Iconografia: originais de Laura Pandelle. Traduzido para o português por Heloisa Neves.http://jokkofablab.wordpress.com/2012/03/07/ou-en-est-jokkofablab/#more-527Kit Básico Fab Lab
  • 22. FAB LAB - O QUE É?Fab Charter. Traduzida e adaptada por Heloisa Neves. In:http://fab.cba.mit.edu/about/charter/O QUE É UM FAB LAB?Uma rede de laboratórios locais, permitindo invenção através do acesso à ferramentas defabicação digital.O QUE A REDE DISPONIBILIZA?Oportunidade de conexão entre diferentes usuários, assistência operacional, educacional,técnica, financeira e logística, além de maquinário de fabricação digital.QUEM PODE UTILIZAR UM FAB LAB?Fab Labs estão disponíveis como um recurso para a comunidade, oferecendo acessoaberto para indivíduos e empresas, assim como acesso agendado para algumasatividades programadas.QUAIS SÃO AS RESPONSABILIDADES DOS USUÁRIOS?Segurança: não ferir pessoas ou máquinasOperações: ajudar com a limpeza, manutenção e melhoria do laboratórioConhecimento: contribuir com a documentação livre e instruçãoQUEM POSSUI O DIREITO AUTORAL DOS PRODUTOS OU INVENÇÕES?Produtos e processos desenvolvidos nos laboratórios podem ser protegidos e vendidos.Esta é uma escolha do criador. Porém, a documentação do projeto deve permanecerdisponível para a comunidade, para que elas possam usar para fins pessoais ou aprendercom elas.COMO AS EMPRESAS PODEM UTILIZAR UM FAB LAB?As empresas podem desenvolver atividades comerciais, workshops, protótipos e podemser incubadas no laboratório. Mas, elas não devem entrar em conflito com outros usos.Estas atividades devem crescer tanto para o exterior do laboratório (implementação donegócio), bem como para o interior; beneficiando os criadores, o laboratório e a rede, econtribuindo sempre com seu sucesso.Fab Charter
  • 23. FAB LAB - O QUE É?COMO OS PROCESSOS SÃO COLOCADOS EMPRÁTICA?● Através de uma estrutura viva fornecida por FabManagers e Gurus responsáveis pela gestão do espaçoe sua ocupação, recepção e apoio aos usuários e impulsoa colaboração entre eles.● Pela comunidade que dê vida e personalidade aoespaço, criando projetos, práticas, know-how,habilidades, etc.● Na prática e ética da experimentação tentativa/erro, docruzamento mútuo entre projetos e habilidades, docompartilhamento de informações e resultados.● Na ausência de hierarquia entre profissionais eamadores e entre projetos de alta dimensão tecnológica/teórica e os práticos/experimentais; sendo estahorizontalidade marcada sempre pelo conhecer atravésdos pares.Iconografia: originais de Laura Pandelle. Traduzido para o português por Heloisa Neves.http://jokkofablab.wordpress.com/2012/03/07/ou-en-est-jokkofablab/#more-527Texto: Fabien Eychenne. TRaduzido por Heloisa Neves.Processos
  • 24. FAB LAB - O QUE É?Iconografia: originais de Laura Pandelle. Traduzido para o português por Heloisa Neves.http://jokkofablab.wordpress.com/2012/03/07/ou-en-est-jokkofablab/#more-527Resumindo:O Fab Lab é mais do que um kit de máquinas digitais, é umaplataforma aberta de projetos e processos
  • 25. FAB LAB - PROCESSOSIconografia: originais de Laura Pandelle. Traduzido para o português por Heloisa Neves.http://jokkofablab.wordpress.com/2012/03/07/ou-en-est-jokkofablab/#more-527Eixos EstruturantesEIXO 3 - INOVAÇÃO SOCIALEspaços entendidos enquanto estruturas públicas e abertas à comunidade,conectando-se:às universidades atravès de programas de extensão,ao governo através de criação de fab labs públicos,às empresas através de projetos de responsabilidade socialEIXO 1: ACESSO E FORMAÇÃOAcesso às máquinasOpen DaysFormação (cursos, workshops, Fab Academy)EIXO 2 - APOIO E CONEXÃOApoio ao desenvolvimento de projetos, processos e conexão entre:Designers - Makers - Hackers - Profissionais - Empresas
  • 26. Em sentido horário, a partir da esqueda:Open Day no Fab Lab Berlin, Fab Academy,Fab Lab Utrecht, Fab Lab AmsterdamFab Lab e usuários em geralAcesso às máquinas, Open Days e FormaçãoEIXO 1: ACESSO E FORMAÇÃOFAB LAB - PROCESSOS
  • 27. Fab Lab e CriativosWorld Tour Jens Dyvik - Open Chair e Open TableEIXO 2: APOIO E CONEXÃOFAB LAB - PROCESSOShttp://www.dyvikdesign.com/site/research/fablab
  • 28. EIXO 2: APOIO E CONEXÃOFab Lab e CriativosWorld Tour Jens Dyvik - Open Chair e Open TableFAB LAB - PROCESSOSPara acessar o vídeo:http://www.dyvikdesign.com/site/portfolio-jens/featured/making-living-sharing-trailer-1.html
  • 29. Fab Lab e MakersProjeto Machine That Make MachinesEIXO 2: APOIO E CONEXÃOFAB LAB - PROCESSOShttp://video.mit.edu/watch/fablabnetworkand-industry-13820/
  • 30. EIXO 2: APOIO E CONEXÃOBENEFÍCIO CENTRAL DA COLABORAÇÃOInovar de forma diferente, em um mundo mais aberto,buscando idéias, energias e habilidades onde eles estão(incluindo exterior, incluindo a base para a empresa),promovendo os cruzamentos, misturando e experimentandomais rapidamente possível.Fab Lab e EmpresasTRÊS DIFERENTES MODELOSOBJETIVOS CONDIÇÕES E ACESSO CONDIÇÕES DE REALIZAÇÃO VANTAGENS / DESVANTAGENSFAB LABINTERNO(Caso Renault)Mobilização de inteligênciainterna e energias daempresaDescompartimentaçãoPlataforma para atender“clientes” internosO mais aberto possível “in-house”Acesso regrado ao exteriorAcessibilidade para o maior númeropossível de funcionáriosRédea livre para inovar de maneirasdiferentesOrganizar encontros de negóciosPoucos problemas de sigiloAmplitude considerável de açãoFalta de visão externa nas idéiasFAB LABCOOPERATIVO(Caso SEB)Trabalhar melhor com seu"ecossistema"(fornecedores, parceirostécnicos, laboratórios)Buscar competências novas,complementaresPrioridade para os parceiros dodispositivoMultiplicar o cruzamento dosecossistemasAcessibilidadeMassa crítica (em termos deatendimento e troca)ConfiançaApoiar projetos colaborativosDesenvolvimento de uma culturacomum, carreiras, projetosTrabalho ComunitárioRisco de "reprodução" e altaseletividade em habilidadesFAB LABEXTERNOCOLABORAÇÃO COMFAB LABSEXISTENTES(Caso Ford)Quebrar barreiras, abrir asportas da empresa aosnovos modelos de inovaçãoDesenvolver trilhas e novasidéiasConhecer novos talentosPor definição, muito aberto (aempresa tem muito poucocontrole, exceto,possivelmente, no tempo gastopor seus funcionários)Levar a sério a experiência pessoalde pessoas que vão utilizar os FabLabsIncentivar os projetos e iniciativasDesenvolvimento de uma forteexperiência para o pessoal daempresaExposição a novas idéiasNão há produção de "propriedadeintelectual"Resultados antecipados pequenosFAB LAB - PROCESSOSTabela Comparativa e Conteúdo: Fabien Eychenne. Tradução: Heloisa Neves.
  • 31. Fab Lab e Inovação SocialFab City Barcelona - Fab Social Guarulhos - Fab Kids BrasilEIXO 3: INOVAÇÃO SOCIALFAB LAB - PROCESSOSFAB SOCIAL GUARULHOS + FAB KIDS BRASILhttp://telecidadanias.blogspot.com.br/2013/02/comecam-as-oficinas-do-fab-cidadania.htmlhttp://co-anchormplexitys.com/english/44-fabbing-cities-barcelona-fab-city/#.UZ2GcSugmNE
  • 32. palestranteHeloisa Nevesheloisaneves@fablabbrasil.orgAssociação Fab Lab BrasilDIRETORIADiretor Executivo: Heloisa NevesDiretor Administrativo e Financeiro: Rodrigo BaldoDiretor de Comunicação: Erico FilenoDiretor de Educação: Alex GarciaDiretor de Tecnologia e Infraestrutura: Juliana HennoDiretor de Conhecimento Aberto: Henrique MonneratDiretor Integração Social: Andrea BandoniCONSELHO FISCALProfa. Regiane Pupo (UFSC)Prof. Daniel Cardoso (UFCE)Profa. Monica Tavares (ECA USP)CONSELHO INTERNACIONALFab Lab Peru - Benito JuarezFab Lab Barcelona - Tomas DiezFab Foundation - Sherry Lassiterwww.fablabbrasil.orginfo@fablabbrasil.org