Your SlideShare is downloading. ×
0
Walter Gropius - Bauhaus
Walter Gropius - Bauhaus
Walter Gropius - Bauhaus
Walter Gropius - Bauhaus
Walter Gropius - Bauhaus
Walter Gropius - Bauhaus
Walter Gropius - Bauhaus
Walter Gropius - Bauhaus
Walter Gropius - Bauhaus
Walter Gropius - Bauhaus
Walter Gropius - Bauhaus
Walter Gropius - Bauhaus
Walter Gropius - Bauhaus
Walter Gropius - Bauhaus
Walter Gropius - Bauhaus
Walter Gropius - Bauhaus
Walter Gropius - Bauhaus
Walter Gropius - Bauhaus
Walter Gropius - Bauhaus
Walter Gropius - Bauhaus
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Walter Gropius - Bauhaus

17,857

Published on

Trabalho elaborado por Joana Coelho

Trabalho elaborado por Joana Coelho

Published in: Education, Business
1 Comment
5 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
17,857
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
1,153
Comments
1
Likes
5
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. WALTER GROPIUS 1883 – 1969 BAUHAUS 1919 – 1933
  • 2. Walter Gropius Nasceu em 1883 (Berlim). Estudou arquitectura no Politécnico em Munique e em Berlim-Charlottenburg, abandonando a escola sem título académico. Através de Karl-Ernst Osthaus (notável patrono das artes), Gropius conseguiu um lugar como assistente no atelier de Peter Behrens, famoso arquitecto e designer de Berlim.
  • 3. Com Behrens, Gropius aprendeu como funcionar com as ferramentas de um arquitecto, as bases de marketing e a pensar num contexto mais alargado, que ultrapassava em muito a tarefa imediata da construção.
  • 4. Em 1910 abriu o seu próprio atelier . Teve como colaboradores Adolf Meyer, Carl Fieger e Ernst Neufest, sendo o primeiro o mais importante. Como não sabia desenhar, Gropius dependia dos seus colaboradores para executar as suas ideias.
  • 5. Em 1911, Walter Gropius e o seu sócio, Adolf Meyer, receberam a sua primeira encomenda para os edifícios de uma fábrica, A Fábrica Fagus em Alfed. Com as esquinas de vidro, “sem apoios”, e escasso uso de tijolos, Gropius desenvolveu uma nova abordagem aos edifícios fabris. É considerada como um dos principais exemplos do modernismo arquitectónico. Segundo Gropius (e Behrens), o objectivo de um edifício, a sua forma funcional, tinha de ser elevada até ao nível da forma de arte, unindo arte e tecnologia.
  • 6. Em 1918, depois do fim da Guerra, tornou-se membro fundador do Arbeitsrat für Kunst (Conselho de Trabalho para a Arte) em Berlim. Um ano depois, em 1919 , foi nomeado director da Hochschule für bildende Kunst (Academia de Belas-Artes) e da Kunstgewerbeschule (Escola de Artes e Ofícios) em Weimar. A fusão destas duas instituições tornou-se a Staatliches Bauhaus in Weimar. Em 1925, foi transferida para Dessau. Academia de Arte de Weimar, por Henry van de Velde. Onde a recém-formada Bauhaus iniciou o seu trabalho.
  • 7. <ul><li>Entre 1925 e 1928, Gropius conseguiu executar três projectos diferentes para edifícios em Dessau: </li></ul><ul><li>O edifício da escola </li></ul><ul><li>As casas dos mestres </li></ul><ul><li>A Propriedade Residencial Törten </li></ul>
  • 8. Edifício da Bauhaus em Dessau, 1925-1926
  • 9. O grande terreno de construção, perto do centro de Dessau, permitiu erguer os elementos cúbicos de construção de forma assimétrica, sem constrangimentos. Gropius rejeitava a simetria e a hierarquia, assim como o tratamento equitativo de cada uma das fachadas: «Um edifício criado no espírito actual, desdenha a aparência impressionante criada pela simetria das fachadas». Em consequência, não se consegue definir uma fachada representativa, ou uma entrada principal no edifício da Bauhaus. Esta estende-se em três direcções, formando um L.
  • 10. Cada um dos segmentos interligados do edifício com telhado plano, era dedicado a uma função específica. O design individual de cada um destes edifícios pretendia fornecer uma indicação externa das suas diferentes funções internas.
  • 11. O complexo inclui oficinas, o edifício do estúdio que proporcionava espaço para viver e trabalhar 28 estudantes e jovens mestres, a ponte de dois pisos onde está localizado o escritório da administração e o atelier de arquitectura, assim como uma secção para a escola técnica (profissional), que não estava ligada à Bauhaus.
  • 12. As estruturas horizontais e verticais foram cuidadosamente proporcionadas para criar um equilíbrio “dinâmico”, assimétrico, entre estruturas separadas e entre o espaço interno e externo. «Estes edifícios parecem imbuídos de um sentido de flutuabilidade, leveza e mobilidade rítmica», possível devido ao uso de novos materiais de construção, como o ferro, o betão e o vidro.
  • 13. Em termos de construção, o edifício da Bauhaus reflectia os padrões modernos contemporâneos, sem ser revolucionário. As estruturas do edifício são pintadas de branco e ligeiramente inclinadas para a frente, ajudando a criar a impressão de que o edifício flutuava sem peso. Os tectos são apoiados em vigas de betão, e assim as paredes exteriores não necessitam de desempenhar a função de suporte, podendo dar lugar às fachadas de paredes de cortina de vidro suspensas em elegantes grelhas de caixilhos.
  • 14. Devido à falta de experiência com as novas tecnologias e tipos de construção, Gropius deparou-se com algumas imperfeições. O envidraçado simples oferecia pouco isolamento térmico e a condensação levava o fino metal dos caixilhos das janelas à corrosão rápida; O isolamento acústico também era insuficiente e as coberturas planas tendiam a sofrer infiltrações.
  • 15. A escola foi encerrada em Outubro de 1932, sob pressão política da direita radical. Ludwig Mies van der Rohe, era então o director, tentou estabelecer a escola como instituição privada em Berlim.
  • 16. Nos anos seguintes o edifício da Bauhaus foi ocupada por vários inquilinos, desde um instituto de tecnologia de foguetões até uma escola profissional pública para mulheres. Depois de 1939 o edifício foi totalmente ocupado pelas Junkers e renovado para fins administrativos e de pesquisa.
  • 17. Em Março de 1945, a Bauhaus foi atingida num ataque aéreo a Dessau, destruindo a impressionante fachada de vidro e aço da zona das oficinas. Após a sua reconstrução provisória e de várias medidas de renovação nos primeiros anos do pós-guerra, a Bauhaus, que entretanto se encontrava num estado muito diferente do original, servia como escola para uma série de instituições pedagógicas. Em 1976, o complexo foi extensivamente renovado de forma a repor o seu estado original. Por volta do final do milénio, o complexo de edifícios, que havia sido integrado na lista do património cultural mundial da UNESCO em 1996, foi novamente remodelado. Actualmente, é de novo a sede de uma instituição vital de educação.
  • 18. O mobiliário e a decoração necessárias para terminar o edifício da Bauhaus foram tarefas, na sua maioria, distribuídas pelas várias oficinas da escola.
  • 19. Em 1928 Gropius demite-se do cargo de director da Bauhaus. Em 1937 é nomeado professor de arquitectura na Universidade de Harvard, EUA. Um ano depois torna-se director do Departamento de Arquitectura da mesma. Estabelece, até 1941, uma parceria com o ex-membro da Bauhaus, Marcel Breuer. Morre em 1969 (Boston).
  • 20. FIM Trabalho realizado por: Joana Coelho 12F Janeiro 2009 História da Cultura e das Artes Prof. Nuno Nabais

×