Henri Matisse
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Henri Matisse

on

  • 30,525 views

Trabalho elaborado por Bruna Zegre

Trabalho elaborado por Bruna Zegre

Statistics

Views

Total Views
30,525
Views on SlideShare
30,368
Embed Views
157

Actions

Likes
4
Downloads
295
Comments
0

4 Embeds 157

http://www.slideshare.net 148
http://hcaonline.blogspot.com 5
http://webcache.googleusercontent.com 3
http://twitter.com 1

Accessibility

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Henri Matisse Presentation Transcript

  • 1. ”eu sinto através da cor” História e Cultura das Artes A.Dérain, Retrato de Matisse - 1905 Bruna Zegre nº6 12ºF
  • 2. Pintor francês, Henri Matisse nasceu em 1869 no Norte de França. Abandonou os estudos de Direito para se dedicar à Pintura, tornando-se aluno de Gustave Moreau na Escola de Belas- Artes de Paris. Em 1908 já adquirira uma reputação internacional e os seus quadros eram expostos na Alemanha. A exposição de Nova Iorque em 1913, apresentando a arte moderna, incluía 13 trabalhos de Matisse. Neste período criou quadros que vieram a ser reconhecidos como as obras-primas do século XX. O seu estilo tornou-se muito versátil, incluindo trabalhos austeramente geométricos e exuberantemente decorativos. As viagens ao Norte de África, Itália, Espanha e Taiti acrescentaram cores mais ricas e imagens e padrões exóticos. Auto-retrato
  • 3. Numa primeira fase, Matisse mostrava-se como procedente directo de Cézanne, em busca do equilíbrio das massas, mas outras influências, como as de Gauguin e Van Gogh, levaram-no a tratar a cor como elemento de composição. Dos pintores fauvistas, que exploraram o sensualismo das cores fortes, ele foi o único a evoluir para o equilíbrio entre a cor e o traço em composições planas, sem profundidade. Foi também escultor e ilustrador Entre 1948 e 1951 dedicou-se à criação arquitectónica e à decoração interior da capela do Rosário em Saint-Paul, perto de Vence, no sul da França. O autor considerou-a a sua melhor obra, e nela emprenhou todos os detalhes, dos vitrais ao mobiliário, voltado para uma concepção mais mística das formas, embora nos rabiscos florais predomine uma linha sinuosa. Matisse em 20 de Maio de 1933. Henri Matisse morreu em Nice, França, em 3 de Novembro de 1954.
  • 4. O Fauvismo, movimento principalmente francês, tem como características marcantes a simplificação das formas, o primado das cores, e uma elevada redução do nível de graduação das cores utilizadas nas obras. Os seus temas eram leves, retratando emoções e a alegria de viver e não tendo intenção crítica. A cor passou a ser utilizada para delimitar planos, criando a perspectiva e modelando o volume. Tornou-se também totalmente independente do real, já que não era importante a concordância das cores com objecto representado, e sendo responsável pela expressividade das obras Características da pintura: • Pincelada violenta, espontânea e definitiva; • Pintura por manchas largas, formando grandes planos; •Ausência de ar livre; • Autonomização completa do real. • Colorido feroz, pretendendo a sensação física da cor que é subjectiva, não correspondendo à realidade; •Uso exclusivo das cores puras, como saem dos tubos;
  • 5. Matisse, apelidado o mestre da cor, dedicou toda a sua vida e todos os seus esforços a trabalhar a cor. O retrato da Risca verde, 1905 Mulher com chapéu, 1905
  • 6. Odalisca, Matisse “Alegria de viver”, Matisse
  • 7. O pontilhismo inspirou-lhe cores mais fortes e arrojadas e dessa técnica surgiu o fauvismo
  • 8. A arte do pintor francês Matisse baseia-se num método que, segundo ele próprio, consiste em abordar separadamente cada elemento da obra - desenho, cor, composição - e juntá-los numa síntese, quot;sem que a expressividade de um deles seja diminuída pela presença dos outrosquot;. Abandonou assim a perspectiva, as técnicas do desenho e o efeito de claro-escuro para tratar a cor como valor em si mesma. Natureza-Morta Azul, 1907 A Cigana, 1906
  • 9. Harmonia em vermelho,1908
  • 10. Harmonia em Vermelho quot;Harmonia em vermelhoquot; (1908) é uma das mais expressivas pinturas de interiores de casas do artista francês Henri Matisse. É uma composição surpreendente de cores primárias que dominam este quadro. O artista utilizou a cor mais como meio de expressão do que de descrição e desrespeitou deliberadamente as regras convencionais de desenho e perspectiva. Toda a superfície está harmonizada num padrão unificado e vibrante de cor pura. A toalha da mesa funde-se com a parede, e as formas foram completamente aplanadas, distorcidas e simplificadas – inclusive a figura feminina que põe a mesa. Isso realça o tom lírico das formas ornamentais e das cores contrastantes. É um dos temas mais característicos do autor, onde sobressaem os padrões decorativos. A linguagem é plana, as cores são alegres, vivas e brilhantes, perfeitamente harmonizadas, não simulando profundidade, em total respeito pela bidimensionalidade da tela. Esta obra encontra-se no Museu do Hermitage, em São Petersburgo.
  • 11. No fim da vida, a paixão pelo desenho e pela cor resultou nos guaches em recortes. O Tobogã (1943) O Palhaço (1943)
  • 12. A Lagoa (1944) Nu azul (1952)
  • 13. A tristeza do rei (1952) terá sido a sua última realização, o adeus à vida, às coisas do mundo que o rodeia e a tudo o que lhe era querido, reunindo tudo nesta obra derradeira como que para se fazer enterrar com ela, à maneira dos faraós do antigo Egipto. O rei, vestido de negro com uma viola na mão, seria o próprio Matisse.