Charles Rennie Mackintosh

8,115 views

Published on

Trabalho elaborado por David Veríssimo

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
8,115
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
49
Actions
Shares
0
Downloads
223
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Charles Rennie Mackintosh

  1. 1. Charles Rennie Mackintosh História da Cultura e das Artes 12º Ano Professor: Nuno Nabais
  2. 2. Biografia <ul><li>Nasceu a 7 de Junho de 1868, em Glasgow. </li></ul><ul><li>Fez parte de um grupo famoso de artistas composto por Mackintosh, McNair e as irmãs Margaret e Frances MacDonald. </li></ul><ul><li>Arquitecto, designer e pintos, o artista é conhecido internacionalmente como uma das mais criativas figuras do inicio do séc. XX. É considerado o pai do “Glasgow Style” </li></ul>
  3. 3. <ul><li>Na área do design o artista destacou-se pela originalidade com que concebeu móveis, vidros, têxteis e outros elementos decorativos. </li></ul><ul><li>Na arquitectura desenvolveu estruturas ortogonais de ferro, com paredes lisas de pedra e grandes superfícies envidraçadas, volumes geométricos e interiores deslocáveis. Destacam-se as obras Escola de Artes de Glasgow (1896-1909), “House For An Art Lover” (desenhada em 1901, mas cuja construção só se iniciou em 1989), “Hill House” (1902-1903), “The Willow Tea Rooms” (1902-1904) e “Scotland Street School Museum” (1903-1906), entre outras. </li></ul><ul><li>Embora mais conhecido pelo seu trabalho de arquitectura e design, Mackintosh foi também um talentoso pintor, área à qual se dedicou mais nos últimos anos da sua vida. Realizou aguarelas “Harvest Moon”, “The Tree Of Personal Effort” e “Le Fort Mailly”. </li></ul>
  4. 4. <ul><li>Numa palestra sobre arquitectura pública em 1893, MAckintosh argumentou que devia ser dada, aos arquitectos e designers, maior liberdade artística e independência. Ele próprio começou a experimentar com a variedade de formas decorativas, produzindo desenhos de móveis, metais e artes gráficas, muitas vezes em parceria com o grupo “Os Quatro”. </li></ul><ul><li>Ganhou inúmeros prémios e concursos como estudante incluindo a prestigiosa bolsa de viagem da Alenxader Thomson em 1890 que lhe permitiu realizar uma aprendizagem em Itália. </li></ul><ul><li>Quando regressou a Glasgow realizou projectos com maior maturidade. Nos seus trabalhos para o Herald Building, em Glasgow, tinha incorporado algumas tecnologias de ponta, como o elevador hidro-pneumático. </li></ul><ul><li>Na Europa, em particular na Áustria, a originalidade do estilo de MAckintosh foi rapidamente apreciado recebendo reconhecimento devido aos projectos que realizou. </li></ul><ul><li>Participou em exposições internacionais em Turim, Moscovo, entre outras regiões. </li></ul><ul><li>Entrou num concurso público para a concepção de “House For An Art Lover” e, embora não tenha vencido o concurso, os seus projectos arquitectónicos foram considerados de alta qualidade, tendo sido mais tarde reproduzidos como uma carteira de estampas. </li></ul>
  5. 5. <ul><li>Apesar do sucesso na Europa e do apoio do seus clientes, a carreira de Mackintosh logo diminui. Poucos clientes privados possuíam simpatia para querer o seu “design total” da casa e do seu interior. </li></ul><ul><li>Entrou num concurso para desenhar uma catedral para a cidade de Liverpool, em 1902, mas foi rejeitado, sendo o seu projecto para a “Scotlad Street School” na cidade de Glasgow, em 1906, a sua última comissão pública. </li></ul><ul><li>Tornou-se cada vez mais teimoso e incapaz de obter um compromisso. Numa tentativa de ressuscitar a sua carreira, o artista transferiu-se, juntamente com a sua esposa, para Londres. </li></ul><ul><li>Este foi um momento lamentável pois, com o inicio da Primeira Guerra Mundial, todas as suas obras foram severamente restritas. No entanto, depois de fazer adaptações para o exterior de uma casa em Northampton, o cliente Basset Lowke contratou Mackintosh para decorar o interior do edifício, incluindo o quarto dos hóspedes. Nesses desenhos, o artista adoptou um novo estilo arrojado de decoração e construção, usando cores primárias e motivos geométricos. Foi uma saída de extraordinária vitalidade e originalidade mas que passou praticamente despercebida. </li></ul><ul><li>A mudança para o sul de França, em 1923, assinalou o fim da Carreira tridimensional de Mackintosh, e os últimos anos da sua vida foram dedicados à pintura. </li></ul><ul><li>Morreu no dia 10 de Dezembro de 1928, em Londres. </li></ul>
  6. 6. Hill House <ul><li>Na aparência, assemelha-se ao projecto da “House For An Art Lover”. </li></ul><ul><li>Externamente, o edifício foi marcado pelas formas simples e com pouco ornamentação. </li></ul>
  7. 7. Hill House
  8. 8. Hill House
  9. 9. Hill House <ul><li>Internamente, existe nas salas uma harmonia entre luz e espaço, assim como a decoração e o uso da cor foram cuidadosamente concebidos </li></ul>
  10. 10. Hill House
  11. 11. Escola de Arte de Glasgow <ul><li>Em 1896 ganhou a sua mais importante comissão para a concepção de um novo edifício para a Escola de Artes de Glasgow. </li></ul><ul><li>Esta devia ser a sua obra magistral. </li></ul><ul><li>Devido à falta de dinheiro, o edifício foi construído em duas fases distintas: a primeira de 1897 a 1899; a segunda de 1907 a 1909. </li></ul>
  12. 12. Escola de Arte de Glasgow <ul><li>Estilisticamente, o atraso na conclusão do edifício ofereceu a Mackintosh a oportunidade de modificar e integrar plenamente o seu desenho original (feito em 1909), que devia muito à tradição baronesa da anterior Escócia com uma segunda metade do edifício que olhou muito para o séc. XX através da utilização de materiais e tecnologias. </li></ul>
  13. 13. Escola de Arte De Glasgow
  14. 14. Escola de Arte De Glasgow
  15. 15. Escola de Arte De Glasgow
  16. 16. Escola de Arte De Glasgow <ul><li>O mais dramático de todos os interiores era a nova Biblioteca (concluída em 1909) que assentava num complexo espaço de madeira e vigas. A sua construção devia muito aos tradicionais interiores domésticos japoneses mas, numa última análise, o edifício foi uma mistura eclética de estilos e influências. </li></ul>
  17. 17. “ The Willow Tea Rooms”
  18. 18. “ The Willow Tea Rooms”
  19. 19. “ Martyr’s Public School”
  20. 20. “ Martyr’s Public School”
  21. 21. “ Martyr’s Public School”
  22. 22. “ House For An Art Lover”
  23. 23. “ House For An Art Lover”
  24. 24. “ House For An Art Lover”
  25. 25. “ House For An Art Lover”
  26. 26. “ House For An Art Lover”
  27. 27. “ House For An Art Lover”
  28. 28. “ Scotland Street School Museum”
  29. 29. Mobiliário
  30. 30. Mobiliário
  31. 31. Mobiliário
  32. 32. Desenhos de Mobiliário
  33. 33. Aguarelas <ul><li>A Southern Port </li></ul><ul><li>Collioure </li></ul>
  34. 34. Aguarelas <ul><li>Port Vendre La Ville </li></ul><ul><li>The Village Of La Llagonne </li></ul>
  35. 35. Aguarelas <ul><li>Roses </li></ul><ul><li>Faded Roses </li></ul>
  36. 36. Aguarelas
  37. 37. Aguarelas
  38. 38. Fim Trabalho realizado por: David João Marques Veríssimo Nº12, 12ºF

×