Brasil

3,656 views

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
3,656
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
95
Actions
Shares
0
Downloads
178
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Brasil

  1. 2. <ul><li>Teoria da chegada do primeiro homem na América a menos de 11 400 anos atrás ( Modelo Clovis). </li></ul><ul><li>Datação de pinturas rupestres no Brasil de aproximadamente 32 500 anos. </li></ul>
  2. 3. Tinturas A tinta de pedra é feita de cacos de minério que forneciam as cores para as pinturas rupestres: os artistas raspavam as pedras para arrancar os pigmentos coloridos, o vermelho e o amarelo vinham do minério de ferro, o preto, do manganês. Misturado com cera de abelha ou resina de árvores o pigmento virava tinta.
  3. 4. P inturas Os pesquisadores classificaram essas pinturas e gravações em dois grandes grupos: obras com motivos naturalistas e obras com motivos geométricos; Estas ações sociais que retratariam, então, a nosso ver, parte do cotidiano da época como caça, danças, rituais, lutas territoriais, animais que viviam naquele momento – um cotidiano muito parecido com o nosso atualmente, onde precisamos lutar para garantir o que nos pertence por direito – dos grafismos puros (que não temos condições de interpretar), cenas de sexo e cenas de brincadeiras, entre outras;
  4. 5. M otivos naturalistas : Predomina a figura humana, ora isolada, ora em grupo, em movimentadas cenas de caça, guerra e trabalhos coletivos. Ainda nesse grupo, encontram-se figuras de animais, como veados, onças, pássaros, peixes e insetos. Ao lado temos a capivara e seu filhote. Símbolo do Parque Serra da Capivara.
  5. 6. M otivos geométricos As figuras com motivos geométricos são muito variadas: apresentam linhas paralelas, grupos de pontos, círculos, círculos concêntricos, cruzes, espirais e triângulos.
  6. 7. Moradia, como era formada sua arquitetura <ul><li>Os primeiros homo sapiens refugiavam-se nos lugares que a natureza lhes oferecia, podendo ser em aberturas nas rochas, cavernas, grutas ao pé de montanhas ou até no alto delas. Mais tarde eles começariam a construir abrigos com as peles dos animais que caçavam ou com as fibras vegetais das árvores das imediações, que aprenderam a tecer, ou então combinando ambos os materiais. </li></ul>
  7. 8. Moradia, como era formada sua arquitetura Paleolítico : Morava em cavernas (homem das cavernas) para se proteger do frio da chuva e dos animais; Como os primeiros habitantes da área de São Raimundo Nonato - provavelmente caçador – coletores, nômades e seminômades – se abrigavam ocasionalmente nas grutas da região, a hipótese mais aceita é a de que teriam sido eles os autores das pinturas e gravações ali encontradas Neolítico: Construiu casas sobre estacas;
  8. 9. Utensílios <ul><li>Período Neolítico: </li></ul><ul><li>Utilizou o osso, a madeira e a pedra polida na fabricação de seus instrumentos e armas; </li></ul><ul><li>Usou o barro para fazer potes, panelas, bacias e outros utensílios domésticos; </li></ul><ul><li>Suas roupas eram feitas fibras vegetais (linho e algodão); </li></ul>
  9. 10. Religião <ul><li>O enterro dos mortos, particularmente com espólio pode ser uma das primeiras formas detectáveis de prática religiosa, significar como uma &quot;preocupação com os mortos, que transcende a vida diária.&quot; </li></ul>
  10. 11. Religião <ul><li>No Brasil, e no mundo todo a religião se tornou politeísta, acreditavam em vários deuses, na época para eles os deuses eram tudo que não conseguia se explicar. Eram os deuses os fenômenos naturais, tais como a tempestade, a terra, o céu, as queimadas. </li></ul><ul><li>Os índios brasileiros eram uma comprovação dessa tese, como em alguns grupos indígenas tem-se os deuses da chuva, do sol do alimento e etc. No mundo também se comprova como na Grécia,na Índia, no Egito, com povos africanos [...] </li></ul>
  11. 13. Sambaqui do Pindaí (São Luís) <ul><li>Hoje o sambaqui esta totalmente destruído por (construção de estradas, residências, extração de terra preta, etc). O sambaqui já tinha sido protegido por decreto da lei n° 3.924/61 para guarda todo sítio arqueológico como Patrimônio da União; </li></ul><ul><li>O Sambaqui de Pindai foi descoberto em 1930 por Raimundo Lopes; </li></ul>
  12. 14. Parque Nacional da Serra da Capivara (São Raimundo Nonato-Piauí) <ul><li>Em 1991 a UNESCO, pelo seu valor cultural, inscreveu o Parque Nacional na lista do Patrimônio Cultural da Humanidade. Em 2002 foi oficializado o pedido para que o mesmo seja declarado Patrimônio Natural da Humanidade. </li></ul><ul><li>Estão cadastrados 1223 sítios com arte rupestre, sendo 922 sítios com pinturas, 218 com pinturas e gravuras e 83 somente com gravuras. Dentro dos limites do Parque, são 680 sítios, dos quais 600 são de pinturas e/ou gravuras rupestres. Sessenta e três sítios são aldeias, oficinas líticas e alguns são já do período histórico. </li></ul>
  13. 15. Inscrições Pré-Históricas do Rio Ingá (município de Ingá - Paraíba) <ul><li>No município de Ingá, encontra-se o sítio arqueológico mais visitado do Estado, conhecido como Pedra do Ingá , onde estão gravadas, na dura rocha, no leito de um rio, dezenas e dezenas de inscrições rupestres, formando fantásticos painéis com mensagens até hoje não decifradas. </li></ul>
  14. 16. Sambaqui da Barra do Rio Itapitangui (Cananéia, São Paulo) <ul><li>O acúmulo dos montes de conchas são resultados das atividades diárias dos antigos habitantes, o homen sambaqui - termo usado para identificação do grupo humano que tinham o costume de depositar restos usados de seu dia-a-dia em um único lugar. </li></ul>
  15. 17. Lapa da Cerca Grande (Matozinhos, Minas Gerais) <ul><li>A Lapa de Cerca Grande que é o sítio arqueológico mais importante da região, com 302 figuras rupestres; </li></ul><ul><li>Matozinhos possui um das maiores concentrações espeleológicas do Brasil: 269 cavernas, grutas, abrigos e outras cavidades catalogadas; </li></ul>
  16. 18. Ilha do Campeche (Florianópolis - Santa Catarina) <ul><li>Com mais de 100 petróglifos distribuídos em 10 sítios arqueológicos, nove estações líticas, monumentos rochosos e sítios de ocupação, a Ilha do Campeche foi tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – Iphan, no ano 2000 como Patrimônio Arqueológico e Paisagístico Nacional. </li></ul><ul><li>Segundo estudiosos, o local possui sozinho mais inscrições rupestres que a Ilha de Florianópolis, a Ilha do Arvoredo e a Ilha das Aranhas, todas juntas. Entre os sinais deixados pelos povos antigos estão símbolos geométricos, flechas, zoomorfos, antropomorfos e as máscaras, também encontradas nos costões da praia do Santinho. </li></ul>
  17. 19. S antarém Os cacicados amazônicos mantinham redes de intercâmbio supra-regional, que integravam mercados onde se trocavam matérias-primas e produtos manufaturados, dentre eles machados e adornos líticos, sendo especialmente valorizados os adornos de pedras verdes, tidos também como moeda na aquisição de esposas.
  18. 20. Ilha do Marajó Destacam-se os vasos de cerâmica da ilha de Marajó e do rio Tapajós. A arte plumária  (com penas de pássaros) feitas por índios e a pintura corporal, usando tintas derivadas da natureza, representam importantes exemplos da arte indígena; Aquelas era sociedades construtoras de tesos (plataformas de terra) que desenvolveram uma cultura sofisticada conhecida especialmente pela bela cerâmica produzida;
  19. 21. Os índios de Marajó faziam peças utilitárias e decorativas. Confeccionavam vasilhas, potes, urnas funerárias, apitos, chocalhos machados, bonecas de criança, cachimbos, estatuetas, porta-veneno para as flechas, tangas (tapa-sexo usado para cobrir as genitália das moças) – talvez as únicas, não só na América mas em todo o mundo, feitas de cerâmica.      Os objetos eram zoomorfizados (representação de animais) ou antropomorfizados (forma semelhante ao homem ou parte dele), mas também  poderiam misturar as duas formas-zooantropomorfos. Tanga
  20. 22. Museus Marajoaras O maior acervo de peças de cerâmica marajoara encontra-se, atualmente, no Museu Paraense Emílio Goelii. Porém, outros museus e galeria conservam peças de grande valor cultural, como o Museu Histórico Nacional, no Rio de Janeiro, o Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo , em São Paulo, e o Museu Universitário Professor Oswaldo Rodrigues Cabral. Museus estrangeiros também conservam espólios interessantes como o Museu Americano de História Natural, em Nova Iorque.
  21. 23. Preservação / Destruição Em Minas Geraisna região que abrange os municípios de Lagoa Santa, Vespasiano, Pedro Leopoldo, Matosinhos e Prudente de Moraes, existiram grutas que traziam, em suas pedras, sinais de uma cultura pré‑histórica no Brasil. Algumas dessas grutas, como a chamada Lapa Vermelha, foram destruídas por fábricas de cimento que se abasteceram do calcário existente em suas entranhas. Além dessas cavernas já destruídas, muitas outras encontram‑se seriamente ameaçadas.
  22. 24. Fontes : <ul><li>http://www.algosobre.com.br/historia/historia-da-paraiba-4.3.-sitios-arquiologicos-da-paraiba.html </li></ul><ul><li>http://www.cananeia.net/sambaqui.php </li></ul><ul><li>http://ecoviagem.uol.com.br/brasil/minas-gerais/matozinhos/ </li></ul><ul><li>http://adrenailha.com.br/experiencias/por-atividade/cultura-integracao/sitios-arqueologicos/ </li></ul><ul><li>http://www.historiadaarte.com.br/prehistoriabras.html </li></ul><ul><li>http://www.infoescola.com/historia/pre-historia/ </li></ul><ul><li>http://www.espacoacademico.com.br/041/41cjustamand.htm </li></ul><ul><li>http://giscreatio.blogspot.com/2010/06/arte-na-pre-historia-brasileira.html </li></ul><ul><li>http://www.arteducacao.pro.br/hist_da_arte/hist_da_arte_prebrasil.htm </li></ul><ul><li>http://www.marajoara.com/pesquisa.html </li></ul><ul><li>http://www.ceramicanorio.com/artepopular/ceramicamarajoara/cer%C3%A2mica_marajoara.htm </li></ul>
  23. 25. <ul><li>Colégio: Gênesis </li></ul><ul><li>Professora: Gabriele Alexandre </li></ul><ul><li>Grupo: Áureo Torre </li></ul><ul><li>Bruna Carolina </li></ul><ul><li>Juliana Boa ventura </li></ul><ul><li>Paloma Souza </li></ul><ul><li>Sarah Carvalho </li></ul><ul><li>Silvio Marques </li></ul><ul><li>Victória Torres </li></ul>

×