Conflito Entre as Coreias

5,933 views
5,803 views

Published on

Siga o Autor no FACEBOOK https://www.facebook.com/has002

Esta apresentação é um resumo sobre o conflito que vem se arrastando ao longo dos anos entre a Coreia do Sul apoiada pelos EUA e a Coreia do Norte apoiada pela China.

Se interessou pela apresentação? Entre em contato.

Published in: News & Politics
0 Comments
4 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
5,933
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
7
Actions
Shares
0
Downloads
108
Comments
0
Likes
4
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Conflito Entre as Coreias

  1. 1. O que foi: A Guerra da Coreia foi um conflito armado entre Coreia do Sul e Coreia do Norte. Ocorreu entre os anos de 1950 e 1953. Teve como pano de fundo a disputa geopolítica entre Estados Unidos (capitalismo) e União Soviética (socialismo). Foi o primeiro conflito armado da Guerra Fria, causando apreensão no mundo todo, pois houve um risco eminente de uma guerra nuclear em função do envolvimento direto entre as duas potências militares da época. http://www.suapesquisa.com/historia/guerra_da_coreia.htm
  2. 2. Causas da Guerra- Divisão ocorrida na Coreia, após o fim da Segunda Guerra Mundial. Após a rendição e retirada das tropas japonesas, o norte passou a ser aliado dos soviéticos (socialista), enquanto o sul ficou sob a influência norte-americana (capitalista). Esta divisão gerou conflitos entre as duas Coreias. - Após diversas tentativas de derrubar o governo sul-coreano, a Coreia do Norte invadiu a Coreia do Sul em 25 de junho de 1950. As tropas norte-coreanas conquistaram Seul (capital da Coreia do Sul). http://www.suapesquisa.com/historia/guerra_da_coreia.htm
  3. 3. O desenvolvimento daguerra- Logo após a invasão norte-coreana, as Nações Unidas enviaram tropas para a região a fim de expulsar os norte-coreanos e devolver o comando de Seul para os sul-coreanos.- Os Estados Unidos entraram na guerra ao lado da Coreia do Sul, enquanto a China (aliada da União Soviética) enviou tropas para a zona de conflito para apoiar a Coreia do Norte.- Em 1953, a Coreia do Sul, apoiada por Estados Unidos e outros países capitalistas, apresentava várias vitórias militares.- Sangrentos conflitos ocorreram em território coreano, provocando a morte de aproximadamente 4 milhões de pessoas, sendo que a maioria era composta por civis. http://www.suapesquisa.com/historia/guerra_da_coreia.htm
  4. 4. Fim da Guerra Em 27 de julho de 1953 depois de os Estados Unidos ameaçarem usar armas nucleares no conflito, um armistício é assinado para suspender os combates. Isso não representou um acordo de paz entre os dois países, apenas um cessar-fogo. E a tensão militar continua até hoje na região. Cronologia da guerra:25 de junho de 1950 15 de setembro de 1950 25 de novembro de 1950 27 de julho de 195316 países enviam Em Inchon, no litoral, a China decide bater de Depois de os EUA ofensiva pega de surpresa frente com o bloco ameaçarem usar armassoldados para combater os norte-coreanos e parte capitalista: envia 180 mil nucleares no conflito, umao lado da Coréia do significativa do seu soldados para combater armistício é assinado paraSul, os EUA lideram. exército é destruída. pelo lado do norte. suspender os combates. http://mundoestranho.abril.com.br/materia/o-que-foi-a-guerra-da-coreia
  5. 5. Pós-guerra Com o fim da guerra, as duas Coreias permaneceram divididas e os conflitos geopolíticos continuaram, embora não fossem mais para a área militar. Atualmente a Coreia do Norte permanece com o regime comunista, enquanto a Coreia do Sul segue no sistema capitalista. http://www.suapesquisa.com/historia/guerra_da_coreia.htm
  6. 6. Fuzileiros americanosavançando pela Coreiado Norte.
  7. 7. Cidadãos sul-coreanosprotestando contra aocupação das Coreias porpotências estrangeiras, emdezembro de 1945.
  8. 8. Civis sul-coreanos fugindodos combates, 1950.
  9. 9. República Popular Democrática da Coreia (RPDC) É um país no leste da Ásia, na metade norte da península coreana. Líder Supremo: Kim Jong-un É um estado de partido único sob uma frente unida liderada pelo Partido dos Trabalhadores Coreanos (KWP). O governo do país segue o Juche ideologia da autossuficiência, por iniciativa do primeiro presidente do país, Kim Il-sung . Depois de sua morte, Kim Il-sung foi declarado o presidente eterno do país. Juche tornou-se a ideologia oficial do Estado, substituindo o marxismo- wikipedia.org leninismo , quando o país adotou uma nova Constituição em 1972.
  10. 10.  A Coreia do Norte tem sido descrito como: Totalitário, stalinista com um elaborado culto de personalidade em torno da família Kim e com os mais baixos índices de direitos humanos registrados em todo o mundo. Em 2011, teve o menor Índice de Democracia de qualquer nação na Terra. É um dos países mais militarizadas do mundo. É um estado de armas nucleares e tem um programa espacial em funcionamento. O país censura qualquer manifestação contrária ao governo seja na televisão, nos jornais, em rádio, na internet, revistas ou qualquer outra forma de mídia, inclusive para se ter uma linha telefônica em sua residência é necessário preencher alguns formulários e ter status, deve- se comprovar o porquê de sua necessidade e qual será o uso. O acesso ao país é restrito, dessa forma a coreia do norte é tida como o país mais fechado do mundo.
  11. 11.  De acordo com o Departamento de Estado dos Estados Unidos, a Coreia do Norte tem o quinto maior exército do mundo, com uma população de militares estimada em 1,21 milhões, com cerca de 20% dos homens situados na faixa de 17 a 54 anos de idade nas forças armadas regulares. O Exército Popular da Coreia opera uma grande quantidade de equipamentos, incluindo 4.060 tanques de guerra, 2.500 VBTPs, 17.900 peças de artilharia (incl. morteiros), 11.000 armas aéreas de defesa da Força Terrestre; pelo menos 915 navios da Marinha e 1.748 aviões da Força Aérea, bem como cerca de 10.000 MANPADS e mísseis antitanques. O equipamento é uma mistura de veículos da Segunda Guerra Mundial e pequenas armas, altamente proliferadas da tecnologia da Guerra Fria, e as mais modernas armas soviéticas. De acordo com a mídia oficial norte-coreana, os gastos militares para 2009 são 15,8% do Produto Interno Bruto.
  12. 12.  A Coreia do Norte possui programas de armas nucleares e de mísseis balísticos o que motivou o Conselho de Segurança das Nações Unidas a aprovarem as resoluções 1.695 de julho de 2006, 1.718 de outubro de 2006 e 1.874 de junho de 2009, para verificações e precauções com a realização de testes nucleares e de mísseis. O país provavelmente tem material físsil para até 9 armas nucleares, e tem a capacidade de implantar ogivas nucleares em mísseis balísticos de médio alcance. Em 6 de outubro de 2009, a Coreia do Norte anunciou que estava pronta para retomar o seu centro nuclear em Yongbyon, embora o alto- escalão do governo anunciasse que o país ainda mantém em aberto a possibilidade de desarmamento nuclear, porém apenas depois dos Estados Unidos concordarem em conduzir conversas diretas com a Coreia do Norte.
  13. 13. Relações entre China e Coreia do Norte A China é o aliado mais importante da Coreia do Norte, além de seu maior parceiro comercial e principal fonte de alimento, armas e combustível. Os chineses têm contribuído para sustentar o regime de Kim Jong-Il e se opuseram às duras sanções econômicas internacionais na esperança de evitar o colapso do regime e um fluxo descontrolado de refugiados ao longo da fronteira entre os dois países. Após o teste nuclear norte-coreano de 2006, especialistas dizem que a China teria reconsiderado a natureza da sua aliança para incluir tanto a pressão como os incentivos. O teste nuclear norte-coreano de 2009 complicou ainda mais a sua relação com a China, que têm desempenhado um papel central no six-party talks, grupo multilateral destinado à desnuclearização da Coreia do Norte.
  14. 14. República da Coreia A Coreia é uma das civilizações mais antigas do mundo. Sua economia tem crescido rapidamente desde a Presidenta: Park Geun-hye década de 1950. Hoje em dia, é a 13ª maior economia do mundo (por PIB PPA) e está classificado como um dos países mais desenvolvidos do mundo pela Nações Unidas, pelo Banco Mundial e pelo Fundo Monetário Internacional (FMI). Também se encontra entre os países mais avançados tecnologicamente e um dos melhores em comunicações; é o terceiro país com o maior número de usuários de Internet de banda larga entre os países- wikipedia.org membros da OCDE, sendo também um dos líderes globais na produção de aparelhos eletrônicos, como dispositivos semicondutores e telefones celulares.
  15. 15.  A Coreia do Sul mantém relações diplomáticas com aproximadamente 170 países do mundo. O país também é membro da Organização das Nações Unidas (ONU) desde 1991, quando foi convertido em um estado-membro ao mesmo tempo que a Coreia do Norte. Em 1º de maio de 2007, o ex-ministro dos negócios estrangeiros, Ban Ki-moon, assumiu o cargo de Secretário Geral da ONU. Desde maio de 2007, Coreia do Sul e União Europeia negociaram um acordo de livre comércio para reduzir as barreiras comerciais entre ambas as entidades. O mesmo está sendo feito com o Canadá e a Nova Zelândia. Em 2010, a nação foi admitida no Comitê de Ajuda ao Desenvolvimento da OCDE, sendo a primeira vez que um país que recebe ajuda deste organismo se converte como membro pleno do mesmo. Em novembro de 2010, Seul acolheu a cúpula do G-20.
  16. 16.  Uma larga história de invasões por parte de seus vizinhos e a tensão por resolver com a Coreia do Norte têm feito com que a nação gastasse 2,6% do seu PIB e 15% do seu orçamento anual com as suas forças armadas, ao mesmo tempo em que mantém o serviço militar obrigatório. A Coreia do Sul é o sexto país do mundo em número de tropas ativas, o segundo em número de reservistas e o 12º em termos de orçamento para a defesa. O país, com uma média de 3,7 milhões de militares numa população de cinquenta milhões de pessoas, tem o segundo índice de soldados per capita, atrás apenas da Coreia do Norte.
  17. 17.  A constituição determina que todos os cidadãos nativos são obrigados a servir as forças armadas por um período de dois anos. O exército sul-coreano conta com mais de 23 mil tanques em operação, enquanto a marinha tem a sexta maior frota de contratorpedeiros no mundo. A força aérea é a nona maior do seu tipo, e conta principalmente com aviões de caça estadunidenses. Desde a Guerra da Coreia, os Estados Unidos mantêm estacionado um importante contingente de tropas no território sul-coreano para defender o país em caso de ataques da Coreia do Norte. O número desses militares ascende a mais de 29 mil soldados.
  18. 18.  Foi o líder da República Popular Democrática da Coréia , comumente referido como a Coréia do Norte, desde a sua criação em 1948 até sua morte, em 1994.  Ele invadiu a Coreia do Sul em 1950, e quase conseguiu a ultrapassagem toda a península, mas para ONU e intervenção americana.  Seu mandato como líder da Coréia do Norte tem sido muitas vezes descrito como autocrático, e ele estabeleceu um onipresente culto da personalidade.  Depois de sua morte, ele foi sucedido por seu filho mais velho de Kim Jong-il. O governo da Coréia doKim Il-sung Norte se refere a Kim Il-sung como "O Grande Líder" e ele é designado na Constituição norte-15/04/1912 ┼ coreano como "o presidente eterno do país". Seu08/07/1994 aniversário é um feriado na Coréia do Norte .
  19. 19.  Foi o líder supremo da Coreia do Norte (RPDC) de 1994 a 2011.  Ele foi proclamado o Secretário Eterno geral do Partido dos Trabalhadores da Coreia e Presidente Eterno de uma Comissão Nacional de Defesa, em 2012. Seu aniversário é um feriado público no país.  De acordo com um relatório de 2004 da Human Rights Watch, o governo norte-coreano com Kim era "entre os governos mais repressivos do mundo", tendo até 200.000 prisioneiros políticos de acordo com dados dos EUA e da Coréia do Sul, e nenhuma liberdade de imprensa, religião, a oposição política ou educação igual:Kim Jong-il "Praticamente todos os aspectos da vida política,16/02/1941 social e econômica é controlada pelo governo”. ┼17/12/2011
  20. 20.  É o terceiro e mais jovem filho de Kim Jong-il  Muitos relatórios indicam que as violações dos direitos humanos sob a liderança de Kim Jong-il são continuados por Kim Jong-un, pedidos de matar desertores, conduzindo execuções públicas e as pessoas que enviam a prisão política. Supõe-se que ele estava envolvido no bombardeio de Yeonpyeong e do naufrágio Cheonan para fortalecer suas credenciais militares e facilitar uma transição bem sucedida do poder de seu pai.  Em 14 de março de 2013, surgiram relatos de fontes de inteligência sul-coreanos de que Kim Jong-un tinha sido alvo de uma tentativa de assassinato. A tentativa foi feitaKim Jong-un por "pessoas descontentes dentro do" Norte em resposta ao rebaixamento do diretor Geral de Bureau, Kim Yong-08/01/1983 chol, em novembro de 2012. O rebaixamento foi devido aAtualidade uma luta interna pelo poder entre as facções do governo.
  21. 21. Programa nuclear norte-coreano O programa nuclear norte-coreano tem suas raízes na guerra da Coreia, que opôs os norte-coreanos aos sul-coreanos, aliados aos americanos. Na ocasião, estes últimos deixaram a porta aberta[necessário esclarecer] à utilização da arma nuclear contra o norte. A Coreia do Norte foi signatária do Tratado de não proliferação de armas nucleares (TNP) até 10 de janeiro de 2003, quando se retirou depois de ter sido acusada de conduzir um programa clandestino desde 1989. Depois de várias rodadas de negociação com a participação da Coreia do Sul, Japão, Estados Unidos, Rússia e China, a Coreia do Norte mostrou alguns sinais de mudança nas suas intenções de construir a arma nuclear. Mas, em 9 de outubro de 2006, o país realizou um teste nuclear e, em 25 de maio de 2009, houve um segundo teste, mais potente e sem ambiguidade sobre sua natureza
  22. 22. Coreia do Norte faz novo teste nuclear e desafia comunidade internacional A Coreia do Norte realizou na manhã desta terça-feira seu terceiro teste nuclear, em um claro desafio à comunidade internacional e a seu principal aliado externo, a China. O Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) fará uma reunião de emergência ainda hoje para decidir como reagir ao novo movimento do regime mais isolado do mundo. A explosão provocou um abalo sísmico de 4,9 pontos na escala Richter, detectado pelos serviços geológicos de vários países. O epicentro foi próximo ao local em que a Coreia do Norte realizou seus testes nucleares anteriores, em 2006 e 2009. O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, condenou a ação e afirmou que ela representa uma “clara e grave violação” das sanções internacionais contra Pyongyang. 12/02/2013
  23. 23. ONU aprova novas sanções contra Coreia do Norte após terceiro teste nuclear Em resposta ao terceiro teste nuclear da Coreia do Norte no mês passado, o Conselho de Segurança da ONU aprovou de forma unânime nesta quinta-feira novas sanções contra o país. A resolução 2.094 tem como alvo diplomatas, transferências financeiras e acesso a mercadorias de luxo e amplia as restrições financeiras sobre Pyongyang e a repressão às tentativas do regime de enviar e receber cargas proibidas em violação às sanções prévias da ONU. A medida também impõe congelamento de bens e proibições de viagens a três indivíduos e duas companhias vinculadas ao Exército norte-coreano. A resolução elaborada pelos EUA, que foi aprovada pelo conselho de 15 países, foi resultado de três semanas de negociações entre os EUA e a China após o terceiro teste nuclear norte-coreano, em 12 de fevereiro. 07/03/2013
  24. 24. Conservadora toma posse como presidente da Coreia do Sul  Park Geun-Hye ficará à frente do país por cinco anos.  Em seu discurso, Park qualificou o recente teste nuclear da Coreia do Norte como "um desafio à sobrevivência do povo coreano" e afirmou que não tolerará futuras ameaças à25/02/2013 segurança.  Park Geun-hye, filha do falecido ditador Park Chung-hee - considerado o principal responsável por este "milagre" - é a primeira mulher a ser eleita chefe de Estado na Coreia do Sul, sucedendo Lee Myung-bak, seu companheiro de partido, o conservador Saenuri.
  25. 25. Coreia do Norte diz que armistício com Seul perdeu validade  Decisão é uma resposta ao aumento das sanções da ONU impostas ao país e completa semana de ataques verbais e ameaças à Coreia do Sul e aos EUA.08/03/2013  Após ameaças feitas nos últimos dias, a Coreia do Norte anunciou nesta sexta-feira que anulou os acordos de não agressão assinados em 1953 com a Coreia do Sul, que decretaram o armistício entre os países vizinhos após a Guerra da Coreia, iniciada três anos antes.  As Coreias do Sul e do Norte jamais assinaram um acordo de paz para colocar um ponto final no conflito e, tecnicamente, ainda estão em guerra. Além disso, o regime do ditador Kim Jong-un prometeu fechar o único posto de fronteira entre os vizinhos, acabando com o contato direto entre os países. A medida impacta diretamente o trânsito de pessoas e de mercadorias.
  26. 26. Coreia do Norte disparou mísseis de curto alcance no mar do Japão  As forças armadas norte-coreanas dispararam nesta sexta-feira (15) mísseis de curto alcance nas águas do Japão, informou a agência noticiosa sul-coreana Yonhap, em clima de tensão depois do recente teste nuclear de Pyongyang. O governo publicou imagens da ação no Instagram oficial do país.15/03/2013  Uma unidade das forças armadas norte-coreanas testou o lançamento dos mísseis, que se presumem ser KN-02 e com alcance estimado em 120 quilômetros.  Apesar da tensão com o Sul, até o momento, a fronteira terrestre e marítima que divide as duas Coreias se mantém calma, depois dos sul- coreanos classificarem as ameaças do norte como uma tentativa de colocar "pressão psicológica" em Seul.
  27. 27. China critica plano dos EUA de aumentar defesas contra Coreia do Norte  O secretário de Defesa dos EUA, Chuck Hagel, anunciou na sexta- feira planos para reforçar as defesas dos EUA contra mísseis em ​ resposta a "provocações irresponsáveis e imprudentes" da Coreia do Norte, que ameaçou um ataque nuclear preventivo contra os Estados Unidos.18/03/2013  A China disse nesta segunda-feira que os planos dos EUA de reforçar a defesa contra mísseis, em resposta às provocações da Coreia do Norte, iriam apenas intensificar o antagonismo, e pediu ao governo norte-americano para agir com prudência.
  28. 28. EUA buscam intimidar Coreia do Norte com voos de B-52  Depois de anunciar o aumento das suas defesas antimísseis para responder a um potencial ataque da Coreia do Norte, os Estados Unidos decidiram mandar nesta terça-feira uma mensagem bastante clara ao regime comunista de Pyongyang, que vem fazendo reiteradas ameaças retóricas aos americanos e à Coreia do Sul em seu discurso oficial. Para exibir seu poderio militar e intimidar o governo norte-coreano, os EUA colocaram no ar bombardeiros B-20/03/2013 52, capazes de lançar bombas nucleares, como parte dos exercícios militares realizados com a aliada Coreia do Sul. O Pentágono não especificou o número de aviões utilizados, mas confirmou o sobrevoo no espaço aéreo sul-coreano.
  29. 29. Kim Jong-un ameaça atacar a Coreia do Sul e os EUA  O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, ameaçou ordenar a destruição das instalações militares na Coreia do Sul e bases militares norte-americanas no Pacífico "em caso da menor provocação da sua parte".20/03/2013  A referida declaração foi feita após hoje no país terem sido realizadas manobras com aeronaves não tripuladas equipadas com armas guiadas de precisão e sistemas de mísseis antiaéreos, concebidos para destruir mísseis de cruzeiro.  Observando que "o tempo das palavras já passou", Kim Jong- un sublinhou a necessidade de "destruir os inimigos sem piedade até ao último homem".
  30. 30. Coreia do Sul eleva alerta após ataque a emissoras de TV e bancos  Autoridades sul-coreanas investigam um ataque de hackers que derrubou os servidores de três emissoras de TV e dois grandes bancos nesta quarta-feira (20), e o Exército elevou seu nível de alerta devido a preocupações de envolvimento norte-coreano.  Servidores das redes de televisão YTN, MBC e KBS foram afetados, assim como os banco Shinhan e NongHyupo, informaram a polícia e autoridades do governo. Pelo menos alguns dos20/03/2013 computadores afetados pelos ataques tiveram arquivos deletados, de acordo com as autoridades. "Enviamos equipes para todos os locais afetados. Estamos agora avaliando a situação. Este incidente é muito grande e vai levar alguns dias para recolhermos provas", disse um policial.  Exército da Coreia do Sul disse que não foi afetado pelo ataque, mas elevou seu estado de alerta como resposta. Nenhuma das refinarias de petróleo do país, centrais eléctricas, portos ou aeroportos foram afetados.
  31. 31. Coreia do Norte coloca Exército em alerta e ameaça bases dos EUA A Coreia do Norte colocou seu Exército de prontidão nesta quinta-feira e ameaçou atacar as bases dos Estados Unidos no Japão, em resposta às manobras militares conjuntas de Coreia do Sul e EUA, informou o ministério sul-coreano da Unificação. Paralelamente, a agência oficial norte-coreana KCNA divulgou uma ameaça às bases militares americanas no Japão e em Guam como retaliação aos voos de bombardeiros B-52 sobre a península coreana, como parte das manobras conjuntas. "Os Estados Unidos não devem esquecer que a base aérea de Anderson, em Guam, de onde decolam os B-52, do mesmo modo que as bases navais na ilha principal do Japão e em Okinawa, estão no nosso alcance", advertiu o comando supremo do Exército norte-coreano em um comunicado transmitido pela KCNA.
  32. 32. Coreia do Sul rastreia ciberataque até endereço na China O ataque cibernético de quarta-feira contra emissoras e bancos sul- coreanos foi originado a partir de um endereço de IP na China, mas a identidade dos hackers não pode ser confirmada, disseram autoridades nesta quinta-feira. A Comissão de Comunicações da Coreia salientou que rastrear o IP de origem até a China não explica quem estava por trás do ataque. Segundo o órgão, o endereço de IP poderia ter sido desviado, mantendo a identificação da China apesar de ter outra fonte inicial. 21/03/2013
  33. 33. Coreia do norte não pode atacar EUA A Coreia do Norte tem grande poderio de fogo militar e, mesmo que sua ameaça de um ataque nuclear preventivo contra os EUA seja vazia, a Coreia do Sul está sob risco da artilharia e foguetes do isolado regime, informam autoridades. O Japão, a menos de 1.000 quilômetros de distância por água e um alvo frequente da retórica norte-coreana, também está a um fácil alcance de mísseis de curto e médio alcance da Coreia do Norte. Em números puros, o Exército de Pyongyang parece formidável, muito maior do que o do Sul, tanto em pessoal como em equipamento. O contingente de 1,2 milhão de soldados do Norte enfrenta 640 mil soldados sul-coreanos, que estão apoiados por 26 mil militares norte-americanos baseados no país.
  34. 34.  Contudo, as capacidades de Pyongyang não são o que os números sugerem. A empobrecida Coreia do Norte abandonou a operação de um Exército convencional que possa se engajar em uma batalha devido aos recursos escassos, e tem se concentrado em armas nucleares e tecnologia de mísseis balísticos, disseram especialistas. "Um Exército convencional é muito caro, e esmagadoramente mais caro para a Coreia do Norte. Ele rapidamente se tornaria um problema financeiro e a Coreia do Norte não pode aguentar isso", disse Shin In- kyun, chefe da Defesa da Coreia Network, uma aliança de especialistas de defesa com sede em Seul.
  35. 35. http://www.publico.pt/ - 08/03/2013
  36. 36.  Analistas dizem que as ameaças norte-coreanas são em parte uma tentativa de pressionar Washington a concordar com conversações que trocariam desarmamento por ajuda ao país. As informações são da Associated Press.
  37. 37. É difícil quantificar um grau de risco que corremos com a possibilidade deuma guerra armada, porém é improvável que a Coreia do Norte ataque osEUA, não só está impossibilitada de fazê-lo como seria rapidamentemassacrada se o fizesse. Por questões financeiras e políticas a coreia donorte não tem a menor condição de manter uma guerra prolongada com acoreia do sul, por essa razão ela poderia até tentar o que estão chamandode “o confronto final”, mas teria que conseguir vitória logo, pois suaeconomia não suportaria o tono de uma guerra. Dificilmente a china irácomprar briga e de fato entrar em campo em favor do Kim Jong-un, poroutro lado a Coreia do Sul, embora com potencia militar inferior, tem umaeconomia forte e aliados mais fortes ainda. Contudo, Kim Jong-un estarácometendo suicídio caso ataque a coreia do sul, Japão ou EUA. Ao mesmotempo que trará para essa sociedade tão assolada por guerras, um fimdefinitivo e a tão sonhada unificação das “coreias”.
  38. 38.  É Graduado Em Gestão De Recursos Humanos e possui um MBA Em Gestão De Negócios Empresariais . Escreve um Blog, que leva o seu nome, onde posta textos sobre diversos assuntos. O blog já conta com mais de 300 textos publicados.Conheça o blog do autor: http://has02.blogspot.comContato: henriqueabrantes02@gmail.com

×