CAEMP - XIII SEMANA ACADÊMICA - Lean Manufacturing Springer

  • 1,724 views
Uploaded on

Palestra realizada na XIII Semana Acadêmica das Engenharias Mecânica e de Produção, no dia 5/11/2009 pelo sr. Evandro da empresa Springer.

Palestra realizada na XIII Semana Acadêmica das Engenharias Mecânica e de Produção, no dia 5/11/2009 pelo sr. Evandro da empresa Springer.

More in: Business , Technology
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
1,724
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
105
Comments
0
Likes
1

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Lean Manufacturing Evandro Burgel Gerente Industrial Springer Carrier
  • 2. Agenda 1. Apresentação UTC / Springer Carrier 2. O que é Lean Manufacturing 3. Lean Manufacturing na UTC / Springer Carrier 4. Criando processos Lean 5. 3P – Production Preparation Process 6. Cases Springer Carrier • Projeto Lean Manufacturing • Projeto Rain Forest – Nova fábrica Manaus
  • 3. UNITED TECHNOLOGIES
  • 4. UTC OVERVIEW 2008 revenues ($ bilhões) $58.7 $14.9 $12.9 $13.0 $6.2 $5.4 $6.5
  • 5. UTC  17 Maior fabricante dos EUA (Industry Week, 2008)  37 Maior corporação dos EUA (Fortune, 2009)  59 Maior fabricante de capital aberto do mundo (Industry Week, 2008)  123 Maior do mundo (Fortune, Global 500, 2008) Funcionários 223.100 (2008) Receitas US$ 58.7 bilhões (2008) Presença internacional 4.000 locais em 71 países Negócios em 180 países
  • 6. CARRIER
  • 7. PIONEIRO DA INDÚSTRIA Willis Carrier inventou ar condicionado moderno em 1902 Primeiras aplicações foram para o avanço do comércio Willis Carrier foi reconhecido entre as 100 pessoas mais influentes do Século 20
  • 8. ATUAÇÃO (2008, US$ bilhões) Home Building Food safety comfort systems Building Residential & Light Commercial Transport Systems & Commercial Systems Refrigeration Refrigeration Services Vendas 7.1 3.8 2.6 2.2
  • 9. PRESENÇA INTERNACIONAL Manufatura Funcionários 62 fábricas Aprox. 41.000 Centros de Design Faturamento 11 locais US$ 14.9 bilhões, 2008
  • 10. LÍDER GLOBAL (2008, US$ bilhões)
  • 11. SPRINGER CARRIER
  • 12. SPRINGER CARRIER Manufatura 2 fábricas Residential & Light Transport BSS Commercial Systems Refrigeration Centros de Design 1 (Canoas) Funcionários Aprox. 900
  • 13. SPRINGER CARRIER Fundação 1934 1954 1° aparelho de ar condicionado produzido na América Latina 1966 Fábrica Canoas 1983 Joint Venture com a Carrier
  • 14. SPRINGER CARRIER Em 2008, eleita pela 4ª vez como uma das 100 Melhores Empresas para se Trabalhar no Brasil pela Revista Exame.
  • 15. LEAN MANUFACTURING
  • 16. O QUE É LEAN MANUFACTURING? Eli Whitney Nomes diferentes... •Peças intercambiáveis •Convenções de desenho ...temas comuns 1850 •Tolerâncias Whitney Guerra Civil •Ferramentas modernas Americana Frederick Taylor Taylor  Ágil •Trabalho padronizado •Estudo de tempos  Flexível 1900 •Dicotomia trabalhador/supervisor Frank Gilbreth  Sincronizado 1° Guerra Mundial Henry Ford •Cartas de processo Gilbreth •Linhas de montagem •Estudo dos movimentos  TQM 2° Guerra •Linhas de fluxo •Estratégias de manufatura  JIT Mundial 1950 Edwards Deming, Juran Eiji Toyoda, Taichi Ohno •SPC  WCM •Sistema Toyota Produção •TQM •Just-In-Time  TOC •Estoque zero Ford •World Class Manufacturing  Seis Sigma 2000  Lean / TPS Sakichi Kiichiro Taiichi Lean Manufacturing Toyoda Toyoda Ohno  Lean Sigma
  • 17. O QUE É LEAN MANUFACTURING?  Lean é entregar os valores demandados pelo clientes  É produzir apenas o necessário, quando necessário  Maximizar o valor  É fornecer um produto rentável para os clientes  Fluxo de valor  É mudar a forma de pensar de eficaz com mínimo de cada colaborador desperdícios  Uma filosofia – e não um projeto
  • 18. O QUE É LEAN MANUFACTURING? É uma estratégia de negócios com foco em ELIMINAR DESPERDÍCIOS E manter apenas o que agrega VALOR Visual Fluxo Envolvimento Melhoria Contínua
  • 19. CASA DA TOYOTA Foco no cliente Objetivo: Alta Qualidade, Baixo Custo, Menor Lead Time Jidoka Just-In-Time Parar e registrar Tempo Takt Envolvimento anomalias Sistema Puxado Cultura de melhoria Separar trabalho Fluxo Contínuo continua humano do trabalho das máquinas SMED Poka-Yoke Heijunka Trabalho Padronizado Kaizen Estabilidade (5S, TPM)
  • 20. LEAN MANUFACTURING UTC
  • 21. LEAN MANUFACTURING UTC 198 6 Q+ / TQM (Total Quality Management) Times multifuncionais examinando os processos de manufatura utilizando ferramentas da qualidade
  • 22. LEAN MANUFACTURING UTC 198 8 Qualidade em 1° Lugar Ito-San trouxe para a UTC a mentalidade de “Qualidade em 1° Lugar”, começando em 1988 na Otis e em 1993 em toda a UTC Yuzuru Ito
  • 23. LEAN MANUFACTURING UTC 199 3 Kaizen Shingijutsu implantou o conceito de kaizen Chihiro Nakao
  • 24. LEAN MANUFACTURING UTC 199 8 ACE – Achieving Competitive Excelence Combina as melhores práticas do Q+, Ito, Shingijutsu e manufatura flexível para criar o sistema operacional da UTC
  • 25. LEAN MANUFACTURING UTC 199 8 Ito University Foco em treinamento para gestores da UTC nas ferramentas do ACE e filosofia Ito
  • 26. LEAN MANUFACTURING UTC 200 3 2° Geração do ACE - Transformação As quatro iniciativas estratégicas:  Design for Manufacturability  Estratégia de suprimentos  Lean Manufacturing  Desenvolvimento de talentos
  • 27. LEAN MANUFACTURING UTC
  • 28. LEAN MANUFACTURING Springer Carrier  Eventos Kaizen com suporte do Shingijutsu na década de 90  Eventos 3P a partir de 2003  Linhas de montagem com conceito one peace flow em 2004  Eventos 3P em 2007 e 2008 com suporte do Shingijutsu  Projeto Rain Forest (nova fábrica de Manaus) em 2008  Implantação do projeto Lean Manufacturing em junho de 2009
  • 29. CRIANDO PROCESSOS LEAN - SPRINGER
  • 30. CRIANDO PROCESSOS LEAN VISÃO ACE CONTROLE MÉTRICAS ANÁLISE E EXCECUÇÃO
  • 31. CRIANDO PROCESSOS LEAN VISÃO Após definir os objetivos e métricas… ...use as ferramentas do MÉTRICAS ACE ANÁLISE E EXCECUÇÃO
  • 32. CRIANDO PROCESSOS LEAN ANÁLISE E EXCECUÇÃO Passo 1: Torne o seu fluxo de valor LEAN DESENHO DO • Transporte PROCESSO • Inventario • Movimentos • Espera • Produção em excesso • Processamento em excesso • Defeitos
  • 33. CRIANDO PROCESSOS LEAN DESENHO DO PROCESSO LOAD CHART Passo 2: MATRIZ PQ Desenhar o Processo Criar uma oaTempo de Conhecerculturadee Calcular matriz Lean Alocar osPQfluxo Visualizar odemanda Utilizar recursos Planejar o layout Analise para LAYOUT DE EQUIPAMENTOS processosdos que certo Ciclo e no o clientes o certos desenvolver eliminar local não diária atender a para para identificar identificar PEÇA STAR componentes de maior demanda diária dos os agrega Padrão Trabalho valor equipamentos necessários clientes volume ANÁLISE DE TEMPOS TAKT Time SPAGHETTI CAPACIDADE CHARTS
  • 34. CRIANDO PROCESSOS LEAN LOAD CHART Passo 3: ACE Criar cultura Lean PERCENT LOADING CHART Providenciar Compararplano de instruçõescarga os Criar um para de Entender a capacidade Desenvolver Balancear oscontínua Melhoria processos trabalho dos operadores treinamento para operadores,do ACE evidenciar das operações multifuncionalidade através objetivos atingir os com o tempo Takt desperdícios e TRABALHO PADRÃO BALANCE CHART oportunidades MATRIZ DE PLANO DE HABILIDADES TREINAMENTO
  • 35. CRIANDO PROCESSOS LEAN ANÁLISE FEEDBACK CONTROLE ACE MERCADO GERENCIAMENTO VSM DO PROCESSO Passo 4: Melhoria contínua através do ACE CERTIFICAÇÃO DE POKA YOKE PROCESSOS Eliminar atividades que Monitorar setupa críticos Reduzir o Progresso nos um de as e o Maximizar que Entender se Foco Criarprocessos defeitos Enxergarambiente Criar Certifique-se o todo enão umMelhoria contínua ambiente livre fluxos Monitorar e eliminar de defeitos Gerenciardeorganizar dose identificarQualidade projetos não e informação disponibilidade os tempo deoportunidades acontecerá de estiver limpo, segurodos para ciclovalor agregam necessidades novo através do ACE e reduzir o melhoria Takt acima clientes de ciclo equipamentos dedo tempo tempo organizado CLÍNICA DA TPM QUALIDADE 6S / VISUAL TRABALHO FACTORY PADRÃO PASSAPORTE REDUÇÃO DE ANÁLISE DA SETUP CAUSA RAIZ
  • 36. CRIANDO PROCESSOS LEAN VISÃO Passo 5: Monitorar o progresso, benchmark, nova linha de base, CONTROLE fluxo valor futuro MÉTRICAS ANÁLISE E EXCECUÇÃO
  • 37. 3P – PRODUCTIO PREPARATION PROCESS
  • 38. PRODUCTION PREPARATION PROCESS O que é 3P?  3P é uma ferramenta do Sistema Toyota de Produão.  É utilizada para criar um sistema de produção que entrega: Qualidade no design Com a capacidade adequada No custo objetivo No prazo definido
  • 39. PRODUCTION PREPARATION PROCESS O que é 3P?  Liberdade para pensar como uma criança de 12 anos  Mockups em escala real  Simulações e melhorias rápidas (kaizen)  Métricas, objetivos e pontos de verificação Crianças de 12 anos... ... não se satisfazem ... sonham grande facilmente ... tentam novamente
  • 40. PRODUCTION PREPARATION PROCESS Kaizen sozinho não leva ao objetivo final ANTES DEPOIS Tempo 3P É UMA ABORDAGEM NÃO- KAIZEN = EVOLUÇÃO TRADICIONAL KAIKAKU = REVOLUÇÃO
  • 41. PRODUCTION PREPARATION PROCESS Quando é recomendado Novas fábricas Alterações 3P Alterações Production de de Preparation demanda Process Produtos Novos Produtos
  • 42. PRODUCTION PREPARATION PROCESS Conceitos Lean  Simples  Flexível  One-Peace-Flow  Takt Time  Chaku-Chaku  Eliminar Desperdícios  Células “U”  Hanedashi  Jidoka  Poka-Yoke
  • 43. PRODUCTION PREPARATION PROCESS Time multifuncional, foco no objetivo
  • 44. PRODUCTION PREPARATION PROCESS Simulações e mockups em escala real
  • 45. PRODUCTION PREPARATION PROCESS Pontos chave para o sucesso  Suporte irrestrito da alta gestão  Agenda, objetivos e reportes diários  Coordenação de um Sensei  Times 3P não devem ficar sujeitos a  Engenharia e Produção entendem os pressões externas princípios de World Class Manufacturing que limitem suas atividades  Suporte da equipe de Kaizen  Gerentes não devem ignorar as  Cadeia de suprimentos Lean decisões da equipe com base em preferências pessoais
  • 46. PRODUCTION PREPARATION PROCESS Montagem final Boeing Antes do 3P Depois do 3P
  • 47. PROJETO LEAN MANUFACTURING
  • 48. LEAN MANUFACTURING Plano Estatégico Canoas Atual Futuro Complete LCOM, Product VRF & Line CWS Alinhar a estrutura aos objetivos do plano estratégico
  • 49. LEAN MANUFACTURING Como atingir os objetivos do Plano Estratégico?  Otimizando os recursos  Aumentando o conhecimento e a “voz ativa” da Produção  Gerenciando os fluxos de valor  Aumentando a velocidade das ações e a resposta aos problemas  Integrando os processos e objetivos Aplicando os conceitos de LEAN MANUFACTURING
  • 50. LEAN MANUFACTURING Criar uma cultura lean “Capacitar a fábrica a enxergar com olhos lean” Identificar os fluxos de valor, utilizar trabalho padrão, 3P e Kaizen
  • 51. LEAN MANUFACTURING Divisão por processos Fábrica 1 Fábrica 2 Transicold Large Split Roof Top Package 38 C Roof Top Fan Coil Chiller Rework WRAC 42X + 42L 38X Cooler
  • 52. LEAN MANUFACTURING Identificação dos fluxos de valor Fábrica 1 Fábrica 2 Transicold Large Split 4 2 Roof Top Fabricação Commercial F1 Package 38 C Roof Top Fan Coil Chiller Rework WRAC 3 1 Commercial F2 42X + 42L Light Commercial F1 38X Cooler
  • 53. LEAN MANUFACTURING Alteração da estrutura da Manufatura Dir. Industrial Manufatura Eng. Industrial Planejamento Industrial PCP Residential Commercial Commercial Projetos & Planej. Fabricação Manutenção ProCert Inbound & L. Comm. FI FII Tecnologia Produção Estamp. 38X Self Chiller TPM Cert. Sold. Eichenberg MPS Pintura FI 42X RT FI Cooler Comau Laborat. Follow up Pintura FII WRAC Splitão RF FII Facilities 38C CTD Fan Coil Rework
  • 54. LEAN MANUFACTURING Integrar os objetivos Termostato Balanced Scorecard Manufatura Satisfação e valor ao Dir. Industrial cliente Resultados do negócio Eng. Industrial Ger. Industrial Manutenção Processos, Produtos, Serviços e Excelência Coord Coord Coord Coord Liderança, Cultura, & Meio Ambiente Tean Leaders
  • 55. LEAN MANUFACTURING Projeto Lean Manufacturing Fábrica I Fábrica 1 Fábrica II Fábrica 2 Transicold Large Split  Implantação junho 2009 4 2 Fabricação Roof Top Commercial F1 Package  Aumento da produtividade 38 C  Redução de desperdícios Roof Top Fan Coil Chiller Rework  Flexibilidade WRAC 3 1 Commercial F2 42X + 42L Residential & L. Comm. 38X Cooler Savin g VSM: Implementação Projeto Lean Mfg. - Self + Large Split - Chiller + Roof Top $507K Início Projeto: - Press Shop Treinamentos Lean - 38X + WRAC Início Projeto: Passporte Benchmarking - Setup Console - Self + Large Split - Chiller + Roof Top Projeto: Implantação Projeto: 3P: - Setup AletadO - Setup Aletado 38C 38X + WRAC Jun Jul Aug Sep Oct
  • 56. PROJETO RAIN FOREST
  • 57. PROJETO RAIN FOREST Projeto Rain Forest Fábrica Manaus Oportunidade de negócio PROJETO Sistema Conceitos Lean Passaporte Manufacturing
  • 58. PROJETO RAIN FOREST Escopo PROJECT DESCRIPTION: Rain Forrest PROJECT ESCOPE: PROJECT DEFINITION COORDINATOR: Evandro Burgel REVISION: 1 Assembly in SKD shape in Manaus the CDU 38M 7, 9 and 12 KBtu Assembly in SKD shape in Manaus the CDU 38X 18 and 22 KBtu Produce in Manaus the CDU 38CX 7, 9, 12, 18 and 22 KBtu Assembly in SKD shape in Manaus the FCU 42M 7, 9, 12, 18 and 22 KBtu Produce WRAC in Manaus Projeto Rain Forest Implement Visual Factory guidelines Reviews Achieve 100% OTD in 2008 Achieve zero accidents in 2008 Achieve 94% efficiency in Manaus in 2008 Achieve 98,5% FPY Out/07 PREMISSES: RESTRICTIONS: Import 38M and 42M in SKD shape from Midea Climazon shop floor area and building increasing limitation Send 38X in SKD shape from Canoas Volumes according tonew Split PPB Introduce new CDU 38CX directly in Manaus (coil & assembly) Coil shop 7mm capacity and available machines for 38CX in Manaus Start the operations at Climazon during the low season Move to a new building before high season RISKS: Material flow and internal logistics at Climazon building New equipment's delivery time semanais INVESTIMENT: DUE DATE: Cap $ 2,3M April/2008 (Full Production) Exp $ 1,1M (Project Cost) OSOLECENCE PLAN: No obsolete assets after project implementation MAIN PARTICIPANTS: Industrial Engineering, Manufacturing, Inbound, Planning, Sales & Distribution OBS.: Industrial Engineering project Team: Marcelo Varreira Caio Guazzelli (Coil Shop, Cyclone) Ricardo Rocha (layout, support) TBD (Process Engineer MNS) Mfg. Passport ACE Estratégia de Tecnologia Tools Produtos Ferramentas Modelo Qualidade Logístico Desenvolvimento Processo
  • 59. PROJETO RAIN FOREST VSM LEADTIME (FLOW) LEAD TIME TOTAL = 135 DAYS + 25 DAYS Lead time from planning to made SKD = 45 days TAKT = 1 min If no W/H FG = 4,6 DAYS LEAD TIME PRODUCTION = 45 MINUTES Scheduling and DEMAND Planning Industrial (Canoas) PLANNING leadtime = 1 day Scheduling process leadtime = 1 day Supplier XYZ Carrier Sales From de China Scheduling process Planning leadtime = 3 day Monthy review Carrier Distribution Lead time Freight = 60 days Scheduling and Horizon Forecast One month Planning (Manaus) I 6 585 Daily production schedule Lead time Harbour = 24 days Twice/ shift; 500 units/ I truck 21 000 MAX 40 PCS Continuous Flow FIFO Twice/ day; About 380 I L/T= 45 min. Daily shipment schedule units/ truck 15 000 TT = 1 min. CT = 50 sec. Lead time = 4 hours FPY = 98% Cpk=1.3 Workers = 47
  • 60. PROJETO RAIN FOREST Ferramentas Lean TAKT Time CAPACIDADE SPAGHETTI CHARTS ANÁLISE DE TEMPOS LAYOUT DE PLANO DE EQUIPAMENTOS LOAD CHART BALANCE CHART TREINAMENTO VSM GERENCIAMENTO DO ANÁLISE DA CAUSA 6S / VISUAL PROCESSO POKA YOKE RAIZ FACTORY TPM
  • 61. PROJETO RAIN FOREST Conceitos Lean  One-Piece Flow  Eliminação (ou redução) das lixeiras  Montagem em fluxo contínuo como marca-passo do processo  Coleta de dados nos postos de trabalho  Atividades individuais (uma pessoa por posto de trabalho)  Tudo com no máximo 1,5m de altura  Controles e filtros intermediários durante o processo  Pré-montagens alimentando a linha principal  Andon  Sem inspeção de recebimento  Embalagens retornáveis (fornecedores locais)  Utilização de “Water Spiders” – operador não deve buscar peças  Ausência de estoque de produtos acabados
  • 62. PROJETO RAIN FOREST Modelo logístico  Linhas de montagem em “U”  Alimentação de materiais diretamente dos caminhões  Produtos acabados diretamente para os caminhões  FIFO entre as estações de trabalho  2 turnos de produção In SKD FIFO FIFO Out FG Disassembly Assembly
  • 63. PROJETO RAIN FOREST PROJEÇÃO DA COBERTURA PERIMETRO DA ÁREA DE AMPLIAÇÃO E REFORMA PERIMETRO DA ÁREA DE AMPLIAÇÃO E REFORMA PERIMETRO DA ÁREA DE AMPLIAÇÃO E REFORMA PROJEÇÃO DA COBERTURA PERIMETRO DA ÁREA DE AMPLIAÇÃO E REFORMA PERIMETRO DA ÁREA DE AMPLIAÇÃO E REFORMA PERIMETRO DA ÁREA DE AMPLIAÇÃO E REFORMA Apoio Residential & Apoio i = de 6% PERIMETRO DA ÁREA DE AMPLIAÇÃO E REFORMA PERIMETRO DA ÁREA DE AMPLIAÇÃO E REFORMA OEM PROJEÇÃO DA COBERTURA WRAC PROJEÇÃO DA COBERTURA PERIMETRO DA ÁREA DE AMPLIAÇÃO E REFORMA PROJEÇÃO DA COBERTURA EXISTENTE PROJEÇÃO DA COBERTURA PERIMETRO DA ÁREA DE AMPLIAÇÃO E REFORMA PERIMETRO DA ÁREA DE AMPLIAÇÃO E REFORMA 2007 2008 2009 LE 2010P Units/year (box) 178.000 568.839 732.264 829.553 Factory employees (avg.) 87 294 336 375 +460% Directs (avg.) 76 135 296 335 CHS/Year 146.000 419.921 605.789 671.473 +110% 2 Footprint (m ) 2.950 6.300 6.300 6.300 Assembly Lines 1 5 5 5
  • 64. PROJETO RAIN FOREST Controles ANÁLISE FEEDBACK MERCADO CLÍNICA DA QUALIDADE CERTIFICAÇÃO DE PROCESSOS PASSAPORTE
  • 65. PROJETO RAIN FOREST  Utilização de conceitos e ferramentas lean  Projeto e implantação em 1 ano  Modelo logístico inovador  Alta produtividade  6.000 produtos/dia em nov/08
  • 66. FOCO NO RESULTADO
  • 67. PERFORMANCE Retorno aos acionistas (%)
  • 68. PERGUNTAS & RESPOSTAS
  • 69. Atitude é fundamental: “Se você acha que consegue, ou pensa que não consegue, você está certo.” Henry Ford
  • 70. Obrigado! Evandro Burgel Gerente Industrial evandro.burgel@carrier.utc.com www.springer.com.br