Your SlideShare is downloading. ×
Curso de SEO - Otimização de Sites para Buscadores - Senac SP
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Introducing the official SlideShare app

Stunning, full-screen experience for iPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Curso de SEO - Otimização de Sites para Buscadores - Senac SP

707
views

Published on

Curso de SEO ministrado no Senac SP …

Curso de SEO ministrado no Senac SP

Capacitar o aluno a planejar e administrar um plano de SEO, por meio da ampliação da visibilidade do website nos mecanismos de busca, a fim de conquistar novos visitantes e potencializar relacionamentos e negócios. Propor situações ativas de aprendizagem que permitam ao aluno, através de cases reais, colocar-se no papel de um gestor de projetos de Search Engine Optimization (SEO) para que possa traçar estratégias e explorar oportunidades disponíveis nos buscadores que podem alavancar o sucesso de uma organização.

Mais informações do curso: goo.gl/FGgJK

Published in: Education

0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
707
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
63
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. CURSO LIVRE SENAC SEOOtimização de Sites para Buscadores 2012 Gustavo Macedo
  • 2. Agenda do cursoAULA 01 Mercado e Mecanismos de BuscaAULA 02 Rastreamento – parte 1AULA 03 Rastreamento – parte 2AULA 04 Conteúdo – Plano de PalavrasAULA 05 Conteúdo – OtimizaçãoAULA 06 Arquitetura da InformaçãoAULA 07 PopularidadeAULA 08 Métricas e Relatórios
  • 3. Cenário de SEO - Onde trampar?
  • 4. SIOU? CÉU?ÉSSIOU?
  • 5. SEO (Search Engine Optimization) tem o intuito de tornar um site visível nos resultados de busca orgânica Digital Performance on a Global Scale.
  • 6. MERCADO DE BUSCA 6
  • 7. As pessoas sempre realizaram buscas de forma “offline”Copyright © 2011, iProspect, Inc. All rights reserved.
  • 8. Para os novos consumidores, a buscana Internet é uma prateleira digital
  • 9. Para isto, podem utilizar diversos canais
  • 10. Mais de 1 BILHÃO de buscas por dia http://data-arts.appspot.com/globe-search
  • 11. Os buscadores são a ENTRADA para as presenças digitais das marcas dos nossos clientes 81% dos usuários da Internet acessam sites através de um mecanismo de busca 80% das pesquisas são informativas e 20% geram transaçõesFonte: Forrester Research Inc., “UK Internet User Monitor”; PSCIS 2008
  • 12. Poder da busca na intenção de compra 36% acreditam que as melhores marcas são as do topo da página e são menos propensos a comprar de uma marca que não aparece nos resultados da pesquisa Ou seja: hoje as marcas têm reputação nos buscadores. É preciso estar presente no resultado das buscas para ter credibilidadeFonte: iProspect Search Engine User Behavior Study (Abril 2006)
  • 13. Não basta aparecer nos resultados de pesquisa ouno topo da página... É preciso dominá-la! RESULTADO CONVENCIONAL FOTOS RECEITAS NOTÍCIAS RELACIONADAS STREAMING FILMES SITE LINKS PLACES VÍDEOS
  • 14. Dominação das PáginasSua marca deve estar onde seu público está. Presença da marca nos ativos relevantes
  • 15. Como trabalhar no cenário de busca? Busca Paga Paga-se pelo tráfego gerado (PPC) Resultado curto prazo Compra de posição Garantira de visibilidade Lead rápido Busca Orgânica Não se paga pelo tráfego Resultados no médio e longo prazo Não garante posicionamento Não pode comprar posicionamento Lead mais qualificado
  • 16. A maioria dos usuários clica nos resultados debusca orgânicos, sendo que 74% clicam sempreEnquiro Research, 2008 – Percentage click on organic results and sponsored
  • 17. E como a Busca se conecta ao cenário atual de mídia?
  • 18. Números midia online + offline 40% dos usuários que buscam online e foram influenciados por canais offline realizam a compra Dentre estes, TV, com 37% , e “boca a boca”, com 36% , são os canais que mais levam usuários aos buscadores Ou seja: através da busca você pode ampliar a cobertura das suas campanhas on-line e/ou off-lineFonte: iProspect Offline Channel Influence on Online Search Behavior Study (Agosto 2007)
  • 19. Novo PARADIGMA de mídia Isobar Brasil – “Aproximando pessoas e marcas... like never before. ” http://www.youtube.com/watch?v=mv4I7FwQ83g
  • 20. Novo PARADIGMA de mídia
  • 21. Mecanismos de Busca
  • 22. Principais players do mercado de busca (Junho/2012) MERCADO INTERNACIONAL MERCADO NACIONAL 83% 94% 7% 4% 5% 2% 4% 1%Fonte: http://netmarketshare.com/search-engine-market-share.aspx?qprid=4&qpcustomd=0e http://marketshare.hitslink.com/search-engine-market-share.aspx?qprid=4&qpaf=-000%09101%09BR%0D
  • 23. Busca é a atividade líder entre os brasileiros quando estão on-line 83% 33% buscas chat 74% 31% rádios on-line e-mail 25% 40% mensagem instantânea Internet bankingFonte: Nielsen//NetRatings, comScore, IDG Now!, IAB Brasil,2010
  • 24. 74% das pessoas consideram os mecanismos debusca influentes na compra de produtos
  • 25. E para 16%, não estar presente nas buscas é umfator desmotivante para a compra 70% 16% dos usuários estão 60% menos propensos a comprar a marca que não está na 50% página de resultados de 40% busca 30% 20% 10% Honda 0% Other Control Side Organic Top Top Sponsored Sponsored Listing Sponsored & Organic Fonte: Enquiro Search Solutions, Inc., July 2007.
  • 26. Efeito push and pull: integração SEO com LP Links Patrocinados SEO Gera impulso para Torna o site mais termos na busca navegável, melhorando ajudando na o indice de qualidade do relevancia do site site
  • 27. Estratégia completa nos resultados de buscapode alavancar em até 16% a lembrança de marca
  • 28. Como o usuário se comporta na busca
  • 29. Triângulo dourado antes da busca universalFonte: Search engine Land: 21/09/2007: http://searchengineland.com/eye-tracking-on-universal-and-personalized-search-12233
  • 30. Como ficou com a busca universalFonte: Search engine Land: 21/09/2007: http://searchengineland.com/eye-tracking-on-universal-and-personalized-search-12233
  • 31. Direção do olhar com a busca universalFonte: Search engine Land: 21/09/2007: http://searchengineland.com/eye-tracking-on-universal-and-personalized-search-12233
  • 32. Diferença da busca personalizada e não personalizadaFonte: Search engine Land: 21/09/2007: http://searchengineland.com/eye-tracking-on-universal-and-personalized-search-12233
  • 33. Pesquisa Eye tracking na busca universal http://www.youtube.com/watch?v=w29DrEEsqT4&feature=player_embedded http://googleblog.blogspot.com/2009/02/eye-tracking-studies-more-than-meets.html
  • 34. As palavras-chave no momento da busca
  • 35. E o que as pessoas buscam? A forma como as pessoas buscam está diretamente ligada ao que se procura Pessoas que sabem o Pessoas que buscam Pessoas que buscam querem buscar por produtos/serviços por informação “iphone 4 dual core” “comprar smartphone” “celulares modernos”“ford ranger cabine dupla” “pickups com cabine dupla” “carros utilitários” “credicard aadvantage” “cartão aculular milhas” “cartões de crédito”
  • 36. Google Instant
  • 37. Buscas únicas são cada vez mais frequentes Consulta no Google já consiste em 4 ou mais palavras 25% das consultas do usuário do Google são únicos , ou seja, sem que nenhum outro usuário tenha utilizado o mesmo termo de consulta. Palavras Long TailFonte: 01/02/2008 http://www.beussery.com/blog/index.php/2008/02/google-average-number-of-words-per-query-have-increased/
  • 38. Teoria Long Tail de Chris Anderson The Long Tail: For Marketeers http://www.youtube.com/watch?v=Abf8ySWVJuA
  • 39. Long Tail e SEO+ Visitas /conversões Volume de busca - Com a teoria Long Tail o trabalho de SEO deve ser focado em palavras com mais de um ou dois termos, que no conjunto geram um número importante de visitas
  • 40. Conclusões sobre o comportamento na busca80% das buscas não passam da primeira páginaA direção do olhar na busca é da esquerda paradireita, dando ênfase no titulo e na URLAs palavras-chave são cada vez mais longasA página de entrada na busca deve ter a resposta rápidapara o que foi buscado
  • 41. MECANISMOS DE BUSCA
  • 42. http://www.insideyoursearch.com/Como funciona o buscador
  • 43. Para entender melhor o funcionamento, vamos vero passo a passo do robô dos buscadores (crawlers) Como eles encontram os sites? Olá, eu sou O que eles vêm no site? o Crawler! Como eles relacionam o conteúdo do site?
  • 44. Mecanismos de Busca “soltam” seus robôs àprocura de conteúdo para apresentar aos usuários Robôs em ação Navegam pela web de link em link Geram resultados de busca Encontram a página e lêem o conteúdo Indexam a página no banco de dados Relacionam o conteúdo às palavras-chave Aplicam o sistema de algoritmo para dar notas às páginas
  • 45. Os robôs também usam os links entre páginas paranavegar e relacionar o conteúdo Para chegar ao site da FIAT, o robô pode fazer o seguinte caminho: Navegando pela web, o Através de um link, ele Um link na página de spider chega ao site do chega à página do CyberCook o leva até a UOL WebMotors página da FIAT
  • 46. Os robôs enxergam o código da página....
  • 47. ... e nem tudo que é visto por nós é visto por eles MENU LOGO MENU FLASH IMAGENS IMAGENS
  • 48. Os robôs não conseguem ler conteúdo em imagem Conteúdo que não consegue ser visualizado pelo robô do buscador
  • 49. Como o robô vai navegar pela páginas do site?Ignorando as informações que não consegue ver Menu e links em imagem Menu e links em imagem O menu do site está inacessível... Não consigo navegar! Links em imagem O conteúdo e os links também estão inacessíveis Links em imagem Só vejo imagens e não consigo entendê-las O robô leva frações de segundos para navegar e ler o conteúdo da página Menu e links em imagem
  • 50. 3 frentes de trabalho na otimização Rastreamento Popularidade (tecnologia) Conteúdo (credibilidade) Eliminação de barreiras que Otimização do conteúdo do site Otimização de links internos e impedem a navegação dos robôs (texto, títulos, imagens) externos Análise dos resultados do projeto
  • 51. É importante saber que...SEO busca maximizar a visibilidade nos buscadores, mas o consumidor final do sitesão os usuários, e não os motores de busca. Pensar em estratégias apenas para a busca orgânica pode não trazer os resultados desejados. Após o clique no resultado na busca, o usuário deve encontrar de forma fácil e rápida o que procura. USUÁRIO DO SITE ROBÔ DO BUSCADOR A boa experiência do usuário no site é fundamental para que ela se torne uma conversão (cadastro, venda, etc.)
  • 52. Resultados de SEO geram visibilidade, branding etráfego qualificado a médio e longo prazo Tráfego Visibilidade Posicionamento Branding qualificado
  • 53. Planejando a busca
  • 54. Com o quê iremos trabalhar Entendimento das necessidades e os objetivos do cliente Estudo do mercado que o cliente está inserido Análise das campanhas online e offline do cliente
  • 55. O que precisamos saber• Quais são seus concorrentes principais? Quais os pontos fortes e fracos em relação a concorrência.• Qual é seu público alvo?• Qual o objetivo da comunicação do seu site?• Qual é a métrica de sucesso para seu site? ( o que é considerado conversão) qual é seu objetivo comprojeto de SEO?• Qual site será trabalhado? Existem outros domínios para este site?• Qual é a freqüência de atualização do site?• Possui hotsites de produtos, campanhas, etc? Se sim, cite exemplos?• Envia press releases para o meio digital? Se sim, quantos por mês são enviados?• Qual ferramenta de mensuração de resultados do site• Já fez ou faz alguma campanha de Links Patrocinados? Já teve experiência com outra agencia deSEO
  • 56. Efeito gradativo do projeto Posicionamento de palavras na SERP Métricas iniciais do projeto sem premissa Número de páginas indexadas Tráfego vindo de buscadores orgânicos Métricas de tráfego, dependem do tagueamento do site Maturidade do site Número de palavras vindas dos resultados orgânicos Preciso definir o que será a conversão e Número de conversões vindas dos resultados orgânicos taguear o site Inbound links será trabalhado e avaliado a medida que o site for Inbound links crescendo
  • 57. RASTREAMENTO
  • 58. Navegação do robô pela página
  • 59. Como o buscador enxerga a página O QUE O USUÁRIO ENXERGA O QUE O ROBÔ ENXERGA
  • 60. O que é barreira tecnológica? É tudo que pode atrapalhar a navegação dos robôs pela páginas
  • 61. O que pode ser uma barreira tecnológica? Conteúdo em imagem Conteúdo restrito AJAX Link preso em imagem Redirecionamentos Uso de Script e Estilos Uso de frames Conteúdo duplicado Uso de Flash
  • 62. Ferramentas ajudam na identificação das barreiras Ferramenta Webmaster dos buscadores https://www.google.com/webmasters/tools/ https://www.bing.com/toolbox/webmasters/ Plug in FireFox Web Developer Tool https://addons.mozilla.org/firefox/addon/6 HTTP Header https://addons.mozilla.org/en-US/firefox/addon/3829 Fire Bug https://addons.mozilla.org/en-US/firefox/addon/1843/ Search Status https://addons.mozilla.org/en-US/firefox/addon/321/
  • 63. Conteúdo em Flash Como o o robô vê oo site Como usuário vê site
  • 64. Conteúdo em Flash – O que fazer? Objeto SWF inserido no código HTML Note que o texto está preso dentro da animação flash, desta forma o robô não consegue acessá-lo e contextualizá-lo. Neste caso, faremos uso de HTML alternativo, que deve ser inserido logo após o código do objeto flash: <noscript> <p>Making OF – Episódio 14</p> <P>O Fiat Mio já está pronto e foi um sucesso no Salão do Automóvel. <a href=”http://www.fiatmio.cc/lancamento/”>Veja como foi o lançamento – Assista agora</a> </noscript> A tag noscript mostra ao buscador (ou a um usuário sem script habilitado) a versão em texto do que não poderá ser exibido, neste caso o flash.
  • 65. Conteúdo e links dentro de imagem Como o o robô vê oo site Como usuário vê site
  • 66. Conteúdo e links dentro de imagem – O que fazer? Note que o texto está preso nas imagens, desta forma o robô não consegue contextualizá-la. Neste caso, faremos uso do atributo ALT: <img src=”banner_torrada.png" alt="Mensagem na Torrada! Surpreenda seus amigos com uma mensagem diferente"> <img src=”banner_torrada.png" alt="A Marca Qualy – Conheça a história preferida dos brasileiros"> <img src=”banner_torrada.png" alt="Blog da Ana – Histórias curiosidades, fofocas e muito mais">
  • 67. Uso de JavaScript Como oo robô vê o o site Como usuário vê site
  • 68. Uso de JavaScript - O que fazer?Os robôs só seguem hyperlinks que tiverem valor especificado no atributo HREF, qualquer outra forma éinacessível. EXEMPLO 1: Inline JavaScript Pseudo-Protocol <a href=”javascript:window.open(‘ajuda.html’)”>ajuda</a> Em um navegador com JavaScript habilitado, o exemplo acima reproduz um link para abertura de uma nova página (ajuda.html). Infelizmente, para o robô o link não é interpretado e não será seguido. EXEMPLO 2: Inline JavaScript que simula um link <a href=”#” onclick=”window.open(‘help.html’); return false;”>ajuda</a> Novamente, o navegador com JavaScript habilitado consegue interpretar o link dentro do evento onClick e executa-o, já os robôs não. EXEMPLO 3: JavaScript Inline que manipula o DOM (Document Object Model) <a href=”help.html” onclick=”window.open(this.getAttribute(‘href’)); return false;”>ajuda</a> O exemplo acima consegue ser interpretado tanto pelos usuários quanto pelos robôs, pois mesmo com o JavaScript desabilitado, o link continua acessível dentro do atributo HREF.
  • 69. Uso de JavaScript - O que fazer?Janelas pop-up representam barreiras tecnológicas para os robôs por serem apenas acessadas viaJavaScript. No entanto, há como deixá-las acessíveis: FORMA INCORRETA <a href="#" onClick="window.open(http://www.google.com,Popup,width=480,heig ht=480); return false;">Abrir popup</a>Para abrir uma janela pop-up, precisamos manipular o evento de clique (onClick), referenciando a eleuma URL de destino, no entanto, os robôs só seguem hyperlinks através do atributo href. FORMA CORRETA <script type="text/javascript" language="javascript"> function AbrirPopup (c) { window.open(c,Popup,width=480,height=480); } </script> <a href="http://www.google.com" onClick="AbrirPopup(this.href); return false">Abrir popup</a> Note que no modelo CORRETO, continuamos utilizando o atributo onClick, porém ele apenas recebe o valor do atributo href, ou seja, usuários com JavaScript habilitado continuam acessando a URL através do onClick e os usuários sem JavaScript e robôs acessam a URL através do href.
  • 70. Uso de Script e Folhas de EstiloJanelas pop-up representam barreiras tecnológicas para os robôs por serem apenas acessadas viaJavaScript. No entanto, há como deixá-las acessíveis: SCRIPT ESTILO
  • 71. Uso de Script e Folhas de Estilo – O que fazer? Mover o máximo possível do código javascript para dentro de arquivos .js e das folhas de estilo para arquivos .css<scripttype="text/Javascript"src="arquivo.js"></script><linkrel="stylesheet"href="arquivo.css"type="text/css" />
  • 72. Uso de Frames Como o o robô vê oo site Como usuário vê site
  • 73. Uso de Frames – O que fazer? Utilize CSS: Para inserir conteúdo dentro de uma área com rolagem Se o site utiliza caixas com rolagem para textos longos, a propriedade OVERFLOW do CSS pode ajudar. <style> .caixa-texto { width:50px; height:50px; overflow:auto; } </style> <div class=”caixa-texto”>(Aqui vai o texto)</div> Utilize programação: Para inserir conteúdo de HTMLs na página Se o site está fragmentado em arquivos HTML, por exemplo o topo do site está em um arquivo à parte, podemos utilizar linguagens de programação como PHP, ASP ou JSP para inseri-lo na página-pai. <? include topo.php; ?> PHP <!--#include file="topo.asp" --> ASP <jsp:include page="topo.jsp" /> JSP
  • 74. Página de Erro (Erro 404)
  • 75. Página de Erro (Erro 404) – O que fazer? OFEREÇA OPÇÕES AO USUÁRIO: 1) Uma mensagem explicativa para os leigos: O que mostrar para quem que abriu uma página 2) Link para a página inicial: de Erro 404? 3) Caixa de busca interna: 4) Estrutura de links: 5) Mantenha a identidade visual: 6) Estreite o Relacionamento: 7) Forneça pontos de contato: Criar uma página de Erro 404 personalizada no Apache: Insira a seguinte linha no arquivo .htaccess do servidor: ErrorDocument 404 /404.html
  • 76. Conteúdo duplicado
  • 77. Conteúdo duplicado - O que fazer?Problema CanonicalOs mecanismos de buscas procuram por conteúdos que sejam originais e únicos na web e não dão muitarelevância para conteúdos duplicados. ELEITA COMO PÁGINA PRINCIPAL <head> <link rel="canonical" href=" http://www.submarino.com .br/produto/9/9999999/" /> </head>
  • 78. Conteúdo duplicado - O que fazer? Redundância de URLs Muitas pessoas consideram as URLs abaixo como iguais, sendo que elas podem direcionar o usuário para o mesmo conteúdo: http://www.dominio.com.br http://www.dominio.com.br/ http://dominio.com.br/ http://www.dominio.com.br/index.html http://dominio.com.br/ index.html ou http://produtos.dominio.com.br/ http://dominio.com.br/produtos Para resolver este problema, precisamos fazer um Redirecionamento 301.
  • 79. Redirecionando as páginas Quando fazer Mudou o site para novo domínio URLs diferentes para o mesmo site. Ex: http://example.com/home, http://home.example.com ou http://www.example.com Unindo dois sites e quer certificar-se de que os links de URLs desatualizados sejam redirecionados para as páginas corretas 79
  • 80. Como fazer redirect 301 Servidor Apache Servidor IISEntre no caminho: Start > Programs >Administrative Tools > Internet Services Manager Acessar o arquivo .htaccess em seu servidorEscolha o site que deseja fazer o redirect.Clique com o botão direito do mouse no siteque deseja fazer o redirect e escolha a opção:Properties > Home Directory 80
  • 81. Avaliação da Performance do site, visandootimizações tecnológicas para os buscadores IMAGENS OTIMIZADAS EVITE USAR REDIRECTS EXCESSO DE JAVASCRIPTAs ferramentas Google Page Speed e Yahoo YSlow varrem o site analisando e listando barreiras tecnológicas que podem comprometer a performance do site
  • 82. Como solucionar os problemas Deixar o conteúdo e links disponível no HTML sempre que possível Deixar URL únicas para cada página. Evitar URLs dinâmicas. Criar Sitemap.xml Fazer conteúdo e menus alternativos , caso as barreiras não possam ser removidas Fazer o redirecionamento 301 sempre que mudar de páginas de endereço e utilizar canonical tag para as páginas duplicadas
  • 83. BLACK HAT
  • 84. Cuidado com o BLACK HATUsar domínios diferentes para o mesmo conteúdo éDuplicação de conteúdoUsar redirecionamento ou páginas espelhos é CloakingEsconder conteúdo atrás de imagens, CSS, ou Flash é namaioria dos casos ilegal
  • 85. Como acelerar a indexação nos buscadores Banco de Banco Dados Banco Acelerar indexação das de de páginas Dados Dados Buscadores Sitemap 85
  • 86. Montando o sitemap para texto 86
  • 87. Montando o sitemap para texto <?xml version="1.0" encoding="UTF-8"?> <urlset xmlns="http://www.sitemaps.org/schemas/sitemap/0.9"> <url> <loc>http://www.exemplo.com.br/</loc> <lastmod>2012-01-01</lastmod> <changefreq>monthly</changefreq> </url> <url> <loc>http://www.exemplo.com.br/teste1.html</loc> <changefreq>monthly</changefreq> </url> </urlset>
  • 88. Montando o sitemap para imagem 88
  • 89. Montando o sitemap para vídeos 89
  • 90. Como fica o código Ferramenta para criação do sitemaps: www.xml-sitemaps.com Após a criação deve-se colocar o arquivo na raiz do site e submeter o site maps na ferramenta webmaster
  • 91. Sitemap de Notíciashttp://www.google.com/support/news_pub/bin/answer.py?answer=74288&hl=pt-BR 91
  • 92. Tags especificas para cada tipo de informação:ajudando o buscador a entender o conteúdo Texto Video 92
  • 93. Uso de Rich Snippets para marcar diferentes tiposde textoResenhas Simples L’Amourita Pizza. Resenha feita por Ulysses Grant em 6 de janeiro. Pizza deliciosa e saborosa em Eastlake! LAmourita serve pizzas napolitanas tradicionais, assadas em forno a lenha e levadas até a sua mesa rapidamente e sem confusão. A pizzaria de bairro ideal. Avaliação: 4,5 93
  • 94. Uso de Rich Snippets para marcar diferentes tiposde textoResenhas Simples <div>L’Amourita Pizza. <img src="pizza.jpg“ /> Resenha feita por Ulysses Grant em 6 de janeiro. Pizza deliciosa e saborosa em Eastlake! LAmourita serve pizzas napolitanas tradicionais, assadas em forno a lenha e levadas até a sua mesa rapidamente e sem confusão. A pizzaria de bairro ideal. Avaliação: 4,5</div> <div class="hreview"> <span class="item“> <span class="fn">L’Amourita Pizza</span> <img src="pizza.jpg" class="photo" /> </span> Resenha feita por <span class="reviewer">Ulysses Grant</span> em <span class="dtreviewed"> 6 de janeiro <span class="value-title" title="2009-01-06"></span> </span>. <span class="summary">Pizza deliciosa e saborosa em Eastlake!</span> <span class="description">O LAmourita serve pizzas tradicionais no estilo napolitano, assadas em forno a lenha e levadas até a sua mesa rapidamente e sem confusão. A pizzaria de bairro ideal.</span> Avaliação: <span class="rating">4,5</span> </div> 94
  • 95. Uso de Rich Snippets para marcar diferentes tiposde textoReceitas PROPRIEDADE DESCRIÇÃO name (fn) Obrigatório. O nome do prato. recipeType (tag) O tipo do prato. Ex: aperitivo, prato principal, sobremesa... photo Foto do . published A data que a receita foi publicada, em formato ISO. summary Um breve resumo descrevendo o prato. review A avaliação do prato. O tempo de preparo do prato, no formato ISO 8601. Pode-se usar min, max como elementos para especificar um intervalo prepTime de tempo. O tempo que leva para cozinhar o prato, no formato ISO 8601. Pode-se usar min, max como elementos para especificar um cookTime intervalo de tempo. O tempo total necessário para preparar e cozinhar o prato, no formato ISO 8601. Pode usar min, max como elementos para totalTime (duration) especificar um intervalo de tempo. Informações nutricionais sobre a receita. Pode conter os seguintes elementos filhos: servingSize, calories, fat, saturatedFat, nutrition unsaturatedFat, carbohydrates, sugar, fiber, protein, cholesterol. Esses elementos não são explicitamente parte do microformat hRecipe, mas o Google irá reconhecê-los. instructions As etapas para fazer o prato. yield A quantidade produzida pela receita (Ex: número de pessoas servidas, número de porções, etc.) Um ingrediente usado na receita. Pode conter nome do ingrediente e quantidade. Use-o para identificar os ingredientes ingredient individuais. author Criador da receita. 95
  • 96. Uso de Rich Snippets para marcar diferentes tiposde textoReceitas <div> <h1>Torta de maçã da vovó</h1> <img src="tortamaçã.jpg"/> De Carol Smith Publicada em: 5 de novembro de 2009 Esta é a receita de torta de maçã da minha avó. Gosto de acrescentar um pouco de noz-moscada. 4.0 estrelas com base em 35 resenhas Tempo de preparo: 30 min Tempo de cozimento: 1 hora Tempo total: 1 h 30 min Rendimento: 1 torta de 23 cm (8 porções) Tamanho da porção: 1 fatia média Calorias por porção: 250 Gordura por porção: 12g Ingredientes: Maçãs em fatias finas: 6 xícaras Açúcar: 3/4 de xícara ... Modo de preparo: 1. Corte e descasque as maçãs 2. Misture o açúcar e a canela. Use o açúcar que sobrar para decorar as maçãs. ... </div> 96
  • 97. Uso de Rich Snippets para marcar diferentes tiposde texto <div class="hrecipe"> <span class="item"> <h1 class="fn">Torta de maçã da vovó</h1> </span> <img src="tortamaçã.jpg" class="photo" /> De <span class="author">Carol Smith</span> Publicada em: <span class="published"> 5 de novembro de 2009<span class="value-title" title="2009-11- 05"></span></span> <span class="summary">Esta é a receita de torta de maçã da minha avó. Gosto de acrescentar um pouco de noz- moscada.</span> <span class="review hreview-aggregate"> <span class="rating“><span class="average">4.0</span> estrelas com base em <span class="count">35</span> resenhas</span> </span> Tempo de preparo: <span class="prepTime">30 min <span class="value-title" title="PT30M"></span></span> Tempo de cozimento: <span class="cooktime">1 hora<span class="value-title" title="PT1H"></span></span> Tempo total: <span class="duration">1 hora e 30 min <span class="value-title" title="PT1H30M"></span></span> Rendimento: <span class="yield">1 torta de 23 cm (8 porções)</span> <span class="nutrition"> Tamanho da porção: <span class="servingsize">1 fatia média</span> Calorias por porção: <span class="calories">250</span> Gordura por porção: <span class="fat">12g</span> </span> Ingredientes: <span class="ingredient"> Em fatias finas<span class="name">maçãs</span>: <span class="amount">6 xícaras</span> </span> <span class="ingredient"> <span class="name">Açúcar</span>: <span class="amount">3/4 de xícara</span> </span> Modo de preparo: <span class="instructions"> 1. Corte e descasque as maçãs 2. Misture o açúcar e a canela. Use o açúcar que sobrar para decorar as maçãs. ... </span> </div> 97
  • 98. Uso de Rich Snippets para marcar diferentes tiposde textoEventos
  • 99. Uso de Rich Snippets para marcar diferentes tiposde textoEventos <div> <a href="http://www.example.com/events/spinaltap">Spinal Tap</a><img src="spinal_tap.jpg" /> Após a busca amplamente divulgada por um novo baterista, o Spinal Tap dá início à sua mais recente turnê de retorno com um show em São Francisco. Quando: 15 de outubro, das 19 às 21h Onde: Warfield Theatre, 982 Market St, São Francisco, Califórnia Categoria: Show </div>
  • 100. Uso de Rich Snippets para marcar diferentes tiposde textoEventos <div class="vcard"> <span class="fn org">Warfield Theatre</span>, <span class="adr"> <span class="street-address">982 Market St</span>, <span class="locality">São Francisco</span>, <span class="region">Califórnia</span> </span> <span class="geo"> <span class="latitude"> <span class="value-title" title="37.774929"></span> </span> <span class="longitude"> <span class="value-title" title="-122.419416"></span> </span> </span> <span class="photo"> http://www.example.com/images/image.jpeg</span> </div> <div class="vevent"> <a href="http://www.example.com/events/spinaltap" class="url summary">Spinal Tap</a><img src="spinal_tap.jpg" class="photo" /> Quando: <span class="dtstart">15 de outubro, 19h<span class="value-title" title="2015-10-15T19:00-08:00" /></span></span> </div> <div class="vevent"> <a href="http://www.example.com/events/u2" class="url summary">U2</a> <img src="u2.jpg" class="photo" /> Quando: <span class="dtstart"> 16 de outubro, 19h<span class="value-title" title="2015-10-16T19:00-08:00" /></span> </span> </div>
  • 101. Uso de Rich Snippets para marcar diferentes tiposde textoBreadcrumb (Trilha de navegação) 101
  • 102. Uso de Rich Snippets para marcar diferentes tiposde textoBreadcrumb (Trilha de navegação) <ul> <li><a href="http://www.site.com.br/livros/">Livros</a></li> › <li><a href="http://www.site.com.br/livros/literatura-estrangeira/">Literatura Estrangeira</a></li> › <li><a href="http://www.site.com.br/livros/literatura-estrangeira/romance/">decoracaoRomance</a></li> </ul> <ul> <li itemscope itemtype="http://data-vocabulary.org/Breadcrumb"> <a href="http://www.site.com.br/livros/" itemprop="url"> <span itemprop="title">Livros</span></a> </li> › <li itemscope itemtype="http://data-vocabulary.org/Breadcrumb"> <a href="http://www.site.com.br/livros/literatura-estrangeira/" itemprop="url"> <span itemprop="title">Produtos</span></a> </li> › <li itemscope itemtype="http://data-vocabulary.org/Breadcrumb"> <a href="http://www.site.com.br/livros/literatura-estrangeira/romance/" itemprop="url"> <span itemprop="title">Romance</span></a> </li> <ul> 102
  • 103. Outros Rich Snippets para usar Tipos de rich snippets • Avaliações na resenha • Pessoas • Eventos • Compras e produtos • Marcação de produtos para rich snippets • Comércios e organizações • Vídeos: Facebook Share e RDFahttp://www.google.com/support/webmasters/bin/topic.py?hl=pt-BR&topic=21997 103
  • 104. Para bloquear a indexação das páginas 1 2 3 Criar um Tag no index na Adicionar o arquivo arquivo pagina robots.txt na raiz do servidor robots.txt Arquivo TxtManualmente Via ferramenta webmaster 104
  • 105. Priorizar as tarefas de acordo com o impacto no projeto Barreira Prioridade Complexidade Menu JavaScript Alta Alta Link em Javascript Alta Alta Menu em imagem Alta Baixa Conteudo em imagem Alta Baixa Link em imagem Alta Alta Conteúdo restrito Media Media Conteúdo em pop up Media Media Frames Media Media Problema Canonical (conteudo duplicado) Alta Baixa otimização url Alta Alta Uso de flash Alta Alta Cookie de sessão Media Media Página 404 otimizada Baixa Baixa Robots.txt Baixa Baixa SiteMap Media BaixaCase:http://www.senac.br/
  • 106. Algumas ferramentas ANÁLISE DE KEYWORDS E POSICIONAMENTO ANÁLISE DE TRÁFEGO FERRAMENTAS WEBMASTER ANÁLISE DE PERFORMANCE ANÁLISE DE CÓDIGO INDICADORES
  • 107. CONTEÚDO
  • 108. Palavra-chave 108
  • 109. Antes de começar o plano de palavras DE QUE FORMA ESSA INFORMAÇÃO É PROCURADA Consultas genéricas / Long Tail / Cauda longa populares geladeira duplex geladeira duplex com dispenser de água show em sp ingresso para show do eric clapton celular barato aparelho celular barato com wi fi
  • 110. Longtail e SEO + Visitas /conversões Volume de busca - Com a teoria Long Tail o trabalho de SEO deve ser focado em palavras com mais de dois termos, que no conjunto geram um número importante de visitas
  • 111. Ferramentas de pesquisa de palavras-chave O que as pessoas mais procuram na internet? Google Insights - http://www.google.com/insights/search
  • 112. Google ajuda a analisar sazonalidades Quais são os períodos que mais procuram?
  • 113. Pesquisas mais comuns referentes ao termo
  • 114. Google AdWords Escolhe a palavra Local/idioma Filtros Sugestão de palavrashttps://adwords.google.com/select/KeywordToolExternal 114
  • 115. Google Trendshttp://www.google.com/trends
  • 116. Outros Fatores CONCORRÊNCIA Analisar a concorrência para cada termo. É essencial conseguir um bom ranking para o termo chave. A estratégia deve ser focada em termos que serão posicionados CONVERSÃO Ver as chances de conversão da palavra
  • 117. Plano de palavras-chave 1 2 3 Análise das Analise dos campanhas de Analise do site concorrentes Links Patrocinados Volume de busca local Número de concorrentes
  • 118. Brainstorm RATIO: CONCORRÊNCIA / VOLUME DE BUSCA LOCAL
  • 119. Otimizando Conteúdo
  • 120. Antes de colocar a “mão na massa” PRECISAMOS FINALIZAR O PLANO DE PALAVRAS, POIS É ATRAVÉS DELE QUE OTIMIZAREMOS O CONTEÚDO DO SITE
  • 121. Escolha das Palavras-chave COMO FAZEMOS PARA SELECIONAR AS MELHORES PALAVRAS-CHAVE?
  • 122. Brainstorm
  • 123. Brainstorm NÃO HÁ UMA FORMULA SECRETA!
  • 124. FEELING é a resposta! ENXUGUE SEU PLANO, REMOVENDO PALAVRAS-CHAVE MENOS IMPORTANTES. MANTENHA APENAS AS QUE VOCÊ CONSIDERA FUNDAMENTAIS PARA O PROJETO - E APOSTE NELAS!
  • 125. Colocando a “mão na massa” COM O PLANO DE PALAVRAS FINALIZADO E APROVADO PELO CLIENTE, PODEMOS PARTIR PARA A OTIMIZAÇÃO DOS TEXTOS E DE TODOS OS ELEMENTOS QUE PODEM SER CONTEXTUALIZADOS
  • 126. Um texto não basta estar publicado na web paraser lido... É preciso ser encontrado!
  • 127. Palavras-chave no texto são fundamentais para que apágina ganhe relevância para robôs e usuários DENSIDADE A³ É a frequência com que a palavra-chave aparece no texto visível ao usuário ESTRATÉGIA DE PROXIMIDADE PALAVRAS-CHAVE AA Trabalhar a presença e proximidade das palavras no texto PROEMINÊNCIA <A> É a presença da palavra-chave em outros lugares da página, menos visíveis ao usuário PRIMEIRO PARÁGRAFO Aa Trabalhar a idéia de lead, otimizando conteúdo, títulos e descrições da página 127
  • 128. Eleja as palavras mais importantes do seu texto Quanto menor o número de palavras por página, maior é a densidade Tema: depressão Texto deve girar em tornoTexto com deste tema e a palavra 1217 “depressão” deve aparecer com freqüência alta palavras Inclui variações da palavra: plural e singular, tipos da doença, etc.
  • 129. “Depressão” aparece somente 12 vezes no textode 1217 palavras “depressão” representa 1% do total de palavras da página Fórmula: até 12% do total das palavras
  • 130. Trabalhe as palavras próximas para ganharrelevância e semântica do conteúdo O tema do artigo é: Prevenir a Depressão. Outras palavras podem remeter a este assunto ao longo do texto, fortalecendo a presença da palavra depressão Como prevenir a doença + Tipos de depressão:leve, crônica, grave Remete ao tema + ‘depressão’ Sintomas + Causas, remédios Curiosidade: Mecanismos de pesquisa não tem busca semântica. A única forma de certificar que sua página vai aparecer para o sentido que deseja é trabalhando a proximidade das palavras.
  • 131. O robô lê o código do site, diferente de nós,usuários Site Visto por nós Site visto pelo robô Podemos e devemos aproveitar os espaços no código onde é possível inserir palavras-chave, já que o robôs lêem o código da página
  • 132. Palavras-chave podem estar presentes além docorpo do texto Título da Página Meta Dados URL Imagem Sessão da Página Menu A proeminência das palavras no código ajuda na relevância da página. Ou seja, ajuda a dizer para o robô que a sua página realmente fala sobre determinado assunto
  • 133. Robôs não tem muito tempo para ler o conteúdoda página Quanto mais claro e objetivo o assunto da página, melhor! Título é a primeira informação lida, por isso deve ser uma frase objetiva, clara e direta Primeiro parágrafo: as perguntas do lead otimizam a leitura do robô. O tema do texto é desvendado logo no início. Usar tags <h1>, <h2> Dividir o texto em tópicos de assuntos. Isso ajuda na otimização do texto para robôs e usuários, que encontram mais fácil o que procuram
  • 134. Primeiro parágrafo deve ser otimizado de modo atransmitir uma idéia completa da matéria Mais do que estar bem posicionado no mecanismo de busca, o conteúdo da página deve estar otimizado, de modo que o resultado da busca transmita uma idéia completa do texto da página de destino
  • 135. Criação de metadadosTitle  Até 70 carateresExemplo: [Nome do produto] – [Predicados] | [Marca]Código: <title>Plano Infinity Pós 3G – Conexão Ilimitada | TIM</title>Description  Até 165 carateresExemplo: [Frase com CALL TO ACTION] Conheça o TIM Infinity Pós 3G, a conexãoIlimitada para você navegar à vontade na internet pelo seu celular, tablet ounotebook. Planos de 2, 4 ou 8GB, escolha o seuCódigo: <meta name=“description” content=“Conheça o TIM InfinityPós 3G, a conexão Ilimitada para você navegar à vontade nainternet pelo seu celular, tablet ou notebook. Planos de 2, 4 ou8GB, escolha o seu”>
  • 136. Mais alguns recursos para geração de relevância doconteúdo Palavras em Negrito Imagens Destacar palavra-chave em negrito ajuda Descrever as imagens através do atributo na leitura rápida dos robôs e usuários ALT. Elas contextualizam o que pode ser além de ressaltar o tema do texto e visto para os usuários e robôs informações importantes Descreva os Links Hyperlinks Os hyperlinks podem ser descritas através Criar textos-âncora que levem os usuários de um recurso chamado Title. Ajudam para outras páginas usuários e robôs a entender o assunto da página de destino Tópicos e subtópicos Parágrafos Divida o texto em assuntos específicos, Indicar o início e o fim de um parágrafo é ajuda a leitura e da proximidade entre fundamental para agrupar assuntos termos com contexto similar
  • 137. BLACK HAT
  • 138. Cuidado com o uso de palavras em excessoRepetir as palavras diversas vezes pode gerar okeyword stuffingNão esconder palavras-chave no site, colocandocor de fundo da mesma cor da fonte, atrás de imagensou no CSS
  • 139. ARQUITETURA DA INFORMAÇÃO
  • 140. O que é AI? Estruturação do conteúdo de um site para torná-lo organizado e “encontrável” SEO + AI torna um site ainda mais atraente para os mecanismos de busca
  • 141. AI e SEO Usuários AI Mecanismos Site de Busca
  • 142. Novas verdades Buscador tornou-se a homepage do site 90% do tráfego vindo de buscadores vão para páginas secundárias Usuários enxergam o buscador como forma de navegação no site Homepage “is dead” 142
  • 143. Inversão da pirâmide ANTES HOJE+ Detalhe Produto HomeVISITAS Produto Produto Detalhe Produto Home -
  • 144. Velho paradigma Pagina #1 Pagina #2 Homepage Pagina #3
  • 145. Novo paradigma Pagina #1 Pagina #2 Home Pagina #3
  • 146. Hierarquia de diretórios
  • 147. Hierarquia de linkshttp://www.slideshare.net/stain/seo-ia-a-findability-challenge
  • 148. Boas práticas de AI devem seguir as regras #1: FÁCIL DE SER LIDO • Pc ou Mac • Qualquer Browser • Garantir que gráficos e imagens sejam legíveis • Textos legiveis • Carregamento da página Legibilidade é crucial. Se o usuário que vem da busca não consegue ler seu conteúdo, ele deixa seu site com uma má impressão, que não ajudará na credibilidade da marca e na troca de links
  • 149. Boas práticas de AI devem seguir as regras #2: FÁCIL DE SER NAVEGADO Se o usuário se perder ele pode... • Ir para o mapa do site • Ir para uma área de ajuda • Utilizar a busca interna • Ir para homepage Credibilidade. Deve ficar claro para o usuário onde ele está, quais produtos o site oferece, serviços, contatos. 149
  • 150. Boas práticas de AI devem seguir as regras #3: FÁCIL DE SER ENCONTRADO • Máximo de visibilidade online • Informações internas de fácil acesso Conteúdo acessível evita frustrações
  • 151. #4: LAYOUT CONSISTENTE Menu auxiliar Busca interna Menu principal Breadcrumb Heading principal Menu subnavegação Outras opções Rodapé
  • 152. Analisando e montando uma arquitetura eficaz
  • 153. Como organizar os diretórios: conteúdo Organize os diretórios relacionando o conteúdo entre as páginas. As informações devem ser complementares Palavras-chaves > Estrutura da URL> guiar o usuário Home Informática Eletrônicos Móveis Eletrodomésticos Telefones e Celulares Computadores Monitores notebook http://bubbl.us/
  • 154. Quando usar diretórios, domínio e subdomínio?Dê preferência a organização por diretóriosUsar subdomínio ou domínio quando o conteúdo forcomplementar ao que o site oferece
  • 155. BLACK HAT
  • 156. Cuidado no uso de dominios ou subdominiosUsar domínios ou subdomínios em excesso pode ser visto comoLinking FarmUsar redirecionamentos em excesso pode confundir o robô ou atéindicar um tipo de cloaking
  • 157. Conteúdos parecidos, semelhantes, não iguais Na seção <head> da URL duplicada
  • 158. Cross linking : os links internos
  • 159. Cross linking : relevância
  • 160. Como criar cross links relevantes :: Páginas deNoticias
  • 161. Como criar cross links relevantes: e-commerce
  • 162. Como criar cross links relevantes: site institucional Link para página de aluguel de carros Link para página de aluguel de carros Link para página de frotas Links para página dos países Link para página de aeroportos Link para página deste serviço Link para página 162 deste programa
  • 163. Elementos OnPage Palavras-chave no domínio Imagens Palavra-chave na URL (diretórios) Alt Tags Meta tags Headings Conteúdo auxiliar na página Linkshttp://www.useit.com/alertbox/9710a.html
  • 164. Fatores de Rankeamento
  • 165. POPULARIDADE
  • 166. Link BuildingLink Building é o processode aquisição de linksexternos para seu websitecom a finalidade deaumentar a suapopularidade e relevânciaA quantidade e a qualidadedestes links são fatoresfundamentais para o ganhode posicionamento na SERP
  • 167. Antes de colocar a “mão na massa” PRECISAMOS FAZER UMA FAXINA NO SITE, PROCURANDO POR POSSÍVEIS ERROS, PARA RECEBER OS USUÁRIOS COM A CASA ARRUMADA
  • 168. Antes de colocar a “mão na massa” Hora da arrumação:  O site apresenta erros de programação ou está pesado?  O conteúdo do site está envolvente e bem diagramado?  Existe conteúdo duplicado?  Os <title> são únicos para cada página?  A estrutura de diretórios e links está bem feita?  Os links internos estão em textos-âncora?  As URLs estão fáceis de serem compreendidas?  A navegação do site está simples e funcional?  Os usuários conseguem compartilhar seu conteúdo?  Há disponibilização de feeds RSS?
  • 169. A Internet é um ambiente de hipertexto,ou seja, LINK!Quando uma notícia é publicada na internet, qualquer conteúdorelacionado à matéria pode ser “linkado” diretamente, permitindoque o usuário avance diretamente para uma outra página. E links não são só para usuários; os mecanismos de busca também “descobrem” estes conteúdos relacionados através de links diretos: Home Localiza Pág. interna Conteúdo Pág. Interna Webmotors
  • 170. Pense nos backlinks do seu site como a resenha de um livro: boas fontes e recomendações tornam seu site (e um livro) populares
  • 171. Deep Linking - a melhor estratégia Para os buscadores todas as páginas do site devem receber links de outras páginas, isso se chama deep linking Deep linking aponta para páginas específicas, tornando seu site mais relevante e visível para palavras mais específicas.
  • 172. Como escolher os sites?Primeiro, descubra sua vizinhança!Quais são os sites que abordam o mesmoassunto que o meu?Quais outros sites que não abordam o meuassunto, mas tem temas relacionados?Ex: Usuários de sites de futebol podem gostar de assuntos ligadosà materiais esportivos – Usuários de sites de gastronomia, talveztenham pouco interesse.
  • 173. Como escolher os sites?Pergunte-se:Os usuários deste site se interessariam pelo meuconteúdo?Se não precisasse fazer link-building para ganharposicionamento, eu realmente perderia tempodivulgando meu conteúdo neste site?
  • 174. Qualidade dos links é melhor que a quantidade Links feitos por fontes confiáveis tornam seu site mais relevante e popular para os robôs.
  • 175. Principal técnicas de Link building • Submissão de Feeds • Conteúdo fresco/recente • Submissão de Artigos em sites de notícias • Press Releases • URL de seu website em sua assinatura de email • Atividade em Comunidades • Troca de Links (com cautela, de maneira não muito abusiva) • Divulgação de Vídeos • Mapas • Ferramentas/Utilitários em seu Site
  • 176. Principal ERROS do Link building Focar na quantidade e não na qualidade dos links, apontando os links para homepage e não para páginas internas do site é um erro. Os mecanismos de busca entendem como algo que não seja natural uma página receber muitos links, geralmente são home page que não possuem conteúdo especifico Os mecanismos de busca entendem como cópia de conteúdo textos não originais ”roubados” de algum outro site Se você pretende converter visitas em consumidores potenciais, enviá-los para a homepage não é melhor estratégia
  • 177. Principal ERROS do Link Building Comentar em posts utilizando os argumentos como: “Adorei seu post, conheça meu site: [link]” ou “Dá uma olhadinha no meu site: [link]” Se for comentar em blogs ou sites, faça de forma inteligente, selecionando sites do mesmo segmento que o seu, ou seja, sites que abordam o mesmo assunto Repetir mesmo comentário em todos os sites pode ser considerado como SPAM
  • 178. BLACK HAT
  • 179. Linking building: o que não fazer Comentários excessivos em blogs: link bait Copiar conteúdo Comprar links Pedir links Criar inúmeros sites que geram links para uma específica: doorway pages 179
  • 180. SEO e Redes Sociais - Encontrabilidade Tweets e posts ajudarão a divulgar a marca na web... Respostas Tweets e posts ...garantindo nas redes presença da sociais marca emdiversas fontes Reputação de busca. Compartilhamento do conteúdo ...geram ...usuários divulgam o popularidade para a conteúdo do site marca posicionada através de botões Buscadores sociais... nos buscadores... 180
  • 181. Buscadores geram maior parte do tráfego nas redes sociais De vem o tráfego das redes sociais? Computadores e Internet 86,14% Buscadores (Search Engines) 60,27% Social Networking e Foruns 13,58% E-mails 7,07% Entretainment 4,82%Fonte: Hitwise Brasil, abril 2011
  • 182. As redes sociais aparecem entre os TOP 10 sites que mais recebem tráfego no Brasil Youtube 5,69% Orkut 2,69% Wikipedia 2,01% Yahoo! Answer 2,00% Uol Click 1,22% Terra letras 1,21% Facebook 1,10% Mercado Livre 0,91% Baixaki 0,85% 15% de todo tráfego do Brasil é direcionado para redes sociaisFonte: Hitwise Brasil, abril 2011
  • 183. MÉTRICAS E RELATÓRIOS
  • 184. Relatório – Porque medir é importante?Quantificar tudo que foi produzido pelo projeto de SEO é importante paramedir o progresso, sinalizar sucessos, corrigir (à tempo) falhas e redefinirestratégia.Pontos importantes• Quantificar por mecanismo de busca o tráfego orgânico• Quantificar por palavras-chave o tráfego orgânico• Quantificar por mecanismo de busca as principais palavras-chave que conduzem otráfego orgânico• Quantificar conversões por mecanismos de busca e por palavras-chave• Identificar páginas com baixo desempenho• Rastrear e controlas a atividade dos robôs dos mecanismos de busca no site• Determinar o número total de páginas indexadas• Identificar páginas com erro 404, corrigindo os links internos e direcionando (sepossível) o tráfego externo
  • 185. Relatório de SEO – algumas métricasFONTE DE TRÁFEGO TRÁFEGO ORGÂNICO• Origens das visitas • Visitas• Mecanismos de Busca • Visitas novas X antigas• Segmentação: Idioma • Taxa de rejeição• Segmentação: Cidade• Mobile: Dispositivo• Mobile: Sistema operacional LINK BUILDING • Volume de sites de referência • Sites de referência: URLs e PagerankPALAVRAS-CHAVE• Posicionamento• Volume palavras-chave CONVERSÃO • Taxa de conversão da audiência orgânica • Evolução da receita da audiência orgânicaLANDING PAGES • Ticket médio• Páginas mais acessadas• Páginas mais acessadas X palavras-chave VISIBILIDADE • Número de páginas indexadas
  • 186. FerramentasFerramentas WebAnalytics Ferramentas Webmaster
  • 187. 03R1G4D0! Gustavo Macedo SEO Coordinator - iProspectgustavo.macedo@iprospect.com.br @gfmacedo