Your SlideShare is downloading. ×
Produção
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Produção

32,420
views

Published on

O objetivo desta pesquisa é estudar um dos sistemas administrativos mais importantes de uma empresa, a Administração da produção. Podemos dizer que o conceito básico da administração da produção visa …

O objetivo desta pesquisa é estudar um dos sistemas administrativos mais importantes de uma empresa, a Administração da produção. Podemos dizer que o conceito básico da administração da produção visa planejar, controlar, organizar e dirigir o setor de produção de uma empresa.

Published in: Business, Technology

0 Comments
11 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
32,420
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
11
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. UNIVERSIDADE DE SOROCABA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO ADMINISTRAÇÃO DE NEGÓCIOS Guilherme Vieira de Moraes Teoria Geral da Administração Administração da Produção Sorocaba / SP 2005
  • 2. Guilherme Vieira de Moraes TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO Prof. Ms. Orlando Ortolan Sorocaba / SP 2005
  • 3. SUMÁRIO INTRODUÇÃO .................................................................................. 3 1. ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO ............................................ 4 1.1. Conceito...................................................................................... 4 2.1. Planejamento e controle da produção ........................................ 4 3.1. Controle de qualidade ................................................................. 5 4.1. Movimentação de materiais e peças........................................... 6 5.1. Layout ......................................................................................... 7 6.1. Controle de estoques .................................................................. 8 7.1. Estudo do trabalho ...................................................................... 8 • Fator humano.......................................................................... 9 • Fator técnico ........................................................................... 9 • Fator social ............................................................................. 9 8.1. Manutenção .............................................................................. 10 REFERÊNCIAS ............................................................................... 11
  • 4. 3 INTRODUÇÃO O objetivo desta pesquisa é estudar um dos sistemas administrativos mais importantes de uma empresa, a Administração da produção. Podemos dizer que o conceito básico da administração da produção visa planejar, controlar, organizar e dirigir o setor de produção de uma empresa. “Administração da Produção é a especialização administrativa que trata do planejamento, organização, direção e controle do setor de produção de uma empresa” (SILVA, 2000, p. 104)
  • 5. 4 1. ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO 1.1 Conceito Administração da produção atua principalmente nas empresas industriais, onde transformam matérias-primas em produtos acabados ou semi-acabados. Sendo assim podemos classificar as oito principais áreas da produção: • Planejamento da produção; • Controle da produção; • Controle de qualidade; • Movimentação de materiais e peças; • Layout; • Controle de estoques; • Estudo do trabalho; • Manutenção. Para melhor explicar as oito áreas citadas, faremos uma breve explicação e usaremos exemplos de empresas que aplicam sistemas para aperfeiçoamento de produção. 2.1 Planejamento e controle da produção A meta desta área é decidir antecipadamente o processo de produção para alcançar o objetivo final, de acordo com a demanda atual de mercado, capital disponível e seus custos e insumos destinados para tal.
  • 6. 5 Podemos usar como exemplo o conhecido “Just in Time”: Sistema que visa produzir a quantidade necessária de determinado produto, de acordo com as condições citadas no parágrafo anterior. Esse sistema consiste também em controlar a produção de acordo com o planejamento, sendo criado e implantado pela empresa Toyota Motors Company, do Japão. Para a implementação do sistema, a Toyota lançou também o sistema Kanban para auxiliar a administração do JIT. O Kanban consiste em um sistema de controle de produção e dos inventários. O controle de produção visa verificar, se a produção esta de acordo com o planejado. 3.1 Controle de qualidade O controle de qualidade consiste em não só se preocupar com a quantidade produzida, mas principalmente com a qualidade do produto. Tomamos como exemplo neste caso o TQM - Total Quality Management (Gestão de Qualidade Total). Sistema criado em 1985 pela Naval Air Systems Comand para descrever o seu enfoque de gerenciamento da produção, para o aperfeiçoamento da qualidade. Esse sistema, trabalha basicamente através de análises estatísticas de acordo com bases de inspeções periódicas de qualidade de produção, sendo analisado e estudado através de gráficos e tabelas para manter um andamento constante e crescente, evitando o decrescimento qualitativo da produção. Com isso, reduzindo desperdício com produtos mal acabados refletindo em queda de custo e aumento de aproveitamento de produção.
  • 7. 6 Hoje temos entidades que fiscalizam a qualidades de produção das empresas, como a ISO (Internacional Organization for Standardization) que desenvolvem padrões mundiais de qualidades de produção. Temos também a ABNT (associação Brasileira de Normas Técnicas) o Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial, ambos afiliados a ISO. 4.1 Movimentação de materiais e peças Nesta área o intuito é de procurar a melhor forma possível na movimentação de materiais e peças dentro da linha de produção, para evitar potenciais aumentos de custo. Estes problemas podem ocorrer por interrupções ou diminuição no fluxo de materiais numa indústria. Para que uma indústria esteja mais preparada e menos vulnerável a este agravante, deve seguir alguns princípios básicos: • Sincronizar o tempo de movimentação de materiais; • Encurtar a distância entre uma seção e outra, e em linha reta; • Adequar as ferramentas e peças ao tipo de operação em curso; • Ter um movimento único e continuo dos mesmos até sua fase final. Para se obter um bom desempenho nesta área, a comunicação deve estar totalmente a par do setor de planejamento de produção, para isso a linha de produção deve trabalhar com um fluxograma de processo. Outro item muito importante para um melhor fluxo de peças e materiais, é a movimentação de mão de obra ou do homem evitando o esforço físico
  • 8. 7 desnecessário consequentemente seu desgaste. Para isso usamos quatro princípios básicos dos movimentos humanos no trabalho: • As mãos devem ter movimentos sincronizados; • As mãos devem estar paradas no processo; • Os braços devem ter movimentos simétricos e contrários; • Escolher a seqüência apropriada e minimizar os movimentos elementares. Os estudos de movimentação de materiais e peças que consiste basicamente em diminuir o tempo no ciclo de produção teve inicio no final do séc. XIX com o norte americano Frederick W. Taylor, considerado o fundador da teoria da organização nacional do trabalho. Um grande contribuinte para que haja harmonia nas linhas de produção é o “layout”. 5.1 Layout O layout é um tipo de planta da engenharia, onde define o posicionamento e localização de centros de produção e seus equipamentos em seu interior, adequados com o tipo de produção com uma distribuição racional em suas instalações, o que significa, aumento de produtividade e diminuição de custos. O layout deve ser elaborado de acordo com o sistema de produção, continua ou descontinua. Na produção continua (ou por processos), a matéria prima passa por várias fases de transformações até seu acabamento final, onde a quantidade de produção é grande e contínua repetidas vezes como em uma indústria de papel, por exemplo.
  • 9. 8 Neste caso o layout não é alterado, deveria estar adequado com o produto que é fabricado diariamente. Já na produção descontínua (ou por encomenda) os produtos constituem de montagem de peças distintas separadas, como as indústrias automobilísticas, por exemplo, que vaza o tipo de produto (ou modelo de automóvel) de acordo com a encomenda, tendo que sofrer variações no layout para se adequar ao tipo de produto a ser produzido no momento. 6.1 Controle de estoques Controle de estoque é um serviço de grande valia nas indústrias, pois consistem em controlar, matérias primas, processo de produção e material acabado em nível reduzido sem causar danos na produção, Este serviço conseqüentemente, está ligado ao setor de suprimentos para assegurar a descrição completa e adequada com as necessidades, associado ao planejamento e controle de produção, para evitar o excesso de produtos acabados. Neste caso o sistema usado para obter bons resultados é o Just in Time, onde a produção é controlada de acordo com a demanda e produto acabado ou semi-acabado, que é entregue direto ao destinatário (consumidor). Também é feito um controle de suprimentos, onde o pedido de compra de insumos é feito de acordo com as necessidades de produção, dentro de um prazo determinado para que não haja irregularidades no processo. 7.1 Estudo do trabalho O trabalho é todo o esforço humano destinado à produção, seja ele pelo intelecto empresarial ou esforços físicos.
  • 10. 9 Sendo assim podemos dividi-los em três fatores: • Fator humano; • Fator social; • Fator técnico. Fator humano: refere-se à individualidade humana em relação a sua personalidade e escolha profissional. O estudo deste comportamento humano reúne os ensinamentos psicológicos, sociológicos e antropológicos. Temos também a fisiotecnía e a psicotecnía, que estuda o aperfeiçoamento racional das energias humanas no trabalho, e a maneira de aumentar a capacidade mental e a habilidade do homem como agente da produção. Este estudo é necessário para evitar desperdício humano, mental e físico. Fator social: refere-se ao homem coletivamente, sendo mais explicito, em seu comportamento social em relação à remuneração salarial, como, greves, luta de classes, sabotagens, etc. O principal assunto do fator social é o salário, que é economicamente definido como salário nominal (salário pago de acordo com o registro em carteiras) e o salário real (poder aquisitivo do salário nominal), que se diferem de acordo com a desvalorização da moeda ou inflação onde o poder de compra do seu salário real cai, mas o valor de salário nominal não aumenta. Fator técnico: implica na utilização de livros especializados de elaboração e avaliação de projetos, planejamento e controle de produção (PCP), administração, reengenharia de negócios, just in time, qualidade total, entre outros. Esta técnica se subdivide em dois aspectos:
  • 11. 10 Os fatores externos ou físicos, que corresponde ao estudo do local da empresa, sua instalação (edifícios, ferramentas, maquinaria,etc.) e seu ambiente, quanto à temperatura, iluminação, ventilação, entre outros. Os fatores internos, que compreende os métodos da ação na divisão do trabalho e sua produtividade em relação à quantidade e organização. 8.1 Manutenção A área ou departamento de manutenção tem a finalidade de prestar ”serviços auxiliares” ao processo de produção, principalmente nas grandes indústrias ou algumas de médio porte. Estes serviços auxiliares podem ser mecânicos, elétricos, de construção civil ou geral nos casos de acidentes e atendimento de emergência. Uma técnica de administração de produção é a Total Productive Maintenance (TPM), denominado Manutenção Produtiva Total, foi criada pelos japoneses que já está sendo utilizada em outros países, a fim de se obter ótimos resultados com a redução dos custos e maior produtividade. A TPM implica diretamente na manutenção e principalmente na conservação. A intenção é justamente zerar, tanto as falhas e defeitos como as quebras de equipamentos e instrumentos de produção.
  • 12. 11 REFERÊNCIAS SILVA, Adelphino Teixeira da. Administração Básica. São Paulo: Atlas, 2000. MAYER, Raymond Richard. Administração da Produção. São Paulo: Atlas, 1972. v. 1-2. MENDONÇA, Paulo. Gestão da Produção. São Carlos: Dissertação (Pós-Graduação em Gestão da Produção), Universidade Federal de São Carlos, dez. 1996. AMBONI, Vanderlei. Trabalho e educação na produção capitalista flexível. Universidade Estadual de Maringá, dez. 2001. Disponível em:<http://www.uem.br/~urutagua/03amboni.htm>.Acesso em: 04 mar. 2005.