Uma Crônica de 19 anos - História parcial da ECA Jr.

1,252 views
1,108 views

Published on

História reconstituída da ECA Jr. até a co-gestão em julho de 2010. Fruto de uma pesquisa durante a gestão 2009/2010. Apresentado para os membros da empresa que não conheciam a história da empresa.

Published in: Technology
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,252
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
8
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Uma Crônica de 19 anos - História parcial da ECA Jr.

  1. 1. Guilherme Françolin Fernando Tabone Co-Gestão 2010 Uma crônica de 19 anos
  2. 2. Sumário • Prefácio • Introdução • Crônica dos 19 anos • Manifesto • Epílogo • Bibliografia
  3. 3. Prefácio “A História da ECA Jr. é um conhecimento que está perdido nos arquivos e recluso nas memórias de todos seus diretores. A cada dia que passa os fatos contados e transmitidos para as novas gestões se afastam da realidade.”
  4. 4. Introdução Pedaços da história se encontram: • Nos arquivos em Rede e no HD Externo • Com os ex-juniores (Páginas Amarelas) • Na Pesquisa ‘Túnel do Tempo’ • Nas Redes Sociais onde estão os ex-diretores
  5. 5. Crônica dos 19 anos • Pré-História • Primórdios: Gestão 91/92 – Gestão 94/95 • Integração: Gestão 95/96 – Gestão 01/02 • Profissionalização: Gestão 02/03 – Gestão 07/08 • Estabilidade Financeira: Gestão 08/09 – Gestão 09/10
  6. 6. “A ECA Jr. não forma empreendedores. São empreendedores que formam a ECA Jr.” Renato Sampaio Presidente Gestão 94/95
  7. 7. Pré-História
  8. 8. Pré-História ECA politizada: No começo dos anos 90, a ECA focava grande parte dos seus esforços no desenvolvimento do curso de Jornalismo, os demais eram secundários Alunos de PP eram vistos como “filhos de Goebbels” Professor Luiz Barco: “Marxismo ficou para trás” ECA era uma faculdade extremamente teórica Os alunos estavam incomodados: Havia necessidade de Prática
  9. 9. Pré-História
  10. 10. “A Júnior estabelece uma relação mútua de dependência, onde tudo o que foi feito por cada gestão e por cada diretor estará refletido sempre em sua existência.” Gabriela Busato MSG - Comunicação Dir. de Relações Públicas Gestão 06/07
  11. 11. Primórdios
  12. 12. Idéia possivelmente surgiu na aula do Dorinho – Veteranos 3° e 4° Ano Fundação: 13/08/1991 Foram responsáveis por conseguir a sala, registrar a gestão e fazer o estatuto Ocorria as buscas pelos primeiros projetos Os diretores encaravam com certa informalidade Não havia expediente tão fixo, e alguns diretores já trabalhavam Aconteceu os Primeiros Cafés Acadêmicos Um cliente que resume o período seria o: Primórdios
  13. 13. A Jr. era muito participativa no MEJ (Movimento empresa Jr.) Os projetos realizados eram praticamente de forma manual (Desenhos a mão) A Jr. tinha um telefone, uma máquina de escrever, um armário de metal e uma linha telefônica Primórdios
  14. 14. Idéia possivelmente surgiu na aula do Dorinho – Veteranos 3° e 4° Ano Fundação: 13/08/1991 Foram responsáveis por conseguir a sala, registrar a gestão e fazer o estatuto Ocorria as buscas pelos primeiros projetos Os diretores encaravam com certa informalidade Não havia expediente tão fixo, e alguns diretores já trabalhavam Aconteceu os Primeiros Cafés Acadêmicos Um cliente que resume o período seria o: Primórdios
  15. 15. Primórdios
  16. 16. Como funcionava a divisão de turismo? Qual a relação com a divisão de PP/RP? Já houve uma divisão de Editoração? Por quem era composta? Por que não deu certo? Havia estagiários? O que eles de fato faziam? Quais eram os cargos? Por que Diretor de Mídia? Diretor de Marketing Cultural? Quando acabaram? Viraram quais cargos? A Jr. realmente ficou parada em 1992? Por que? Como voltou? Qual a motivação? Havia um cargo de assessor? O que eles faziam de diferente dos diretores? Como entravam na Jr.? Havia algum processo seletivo para diretores, assessores ou estagiários? Como funcionava? Em qual sala ficava a ECA Jr. antes da mudança para a sala do canto do CRP? Nebulosidades
  17. 17. “O assalto às embalagens de Catupiry depois dos Cafés Acadêmicos era uma tradição dos juniores e seus agregados. Várias embalagens intocadas (ou meio consumidas) foram morar na minha geladeira.” Lula Carneiro Diretor de Criação Lumina 1 Dir. de Criação Gestão 96/97
  18. 18. Integração
  19. 19. Integração Nesse período ocorreu a mudança para atual Sala Ocorreu a unificação de PP/RP com TUR A Jr. – era o “Clube do CRP”, muita circulação de pessoas que utilizavam a Jr. como um laboratório Os diretores de Criação se preocupavam em fazer seu próprio portfólio Foi quando começou a acontecer o Processo Seletivo A Jr. lidera o início Semana dos Bixos (Calouros) Começa o Jornal, o Recado Muitos diretores ainda abandonavam a gestão Havia uma certa consultoria com: Luli, Dorinho, Carrascoza, Mitsuru, Leleba Evento: „O que é...‟ - Diversos temas abordados O cliente típico seria a FUVEST
  20. 20. Integração Nesse período ocorreu a mudança para atual Sala Ocorreu a unificação de PP/RP com TUR A Jr. – era o “Clube do CRP”, muita circulação de pessoas que utilizavam a Jr. como um laboratório Os diretores de Criação se preocupavam em fazer seu próprio portfólio Foi quando começou a acontecer o Processo Seletivo A Jr. lidera o início Semana dos Bixos (Calouros) Começa o Jornal, o Recado Muitos diretores ainda abandonavam a gestão Havia uma certa consultoria com: Luli, Dorinho, Carrascoza, Mitsuru, Leleba Evento: „O que é...‟ - Diversos temas abordados O cliente típico seria a FUVEST
  21. 21. Integração
  22. 22. Integração
  23. 23. Nebulosidades Não sabemos qual era a duração dos projetos e como eram suas etapas Havia algum conhecimento transferido para os estagiários? Como funcionava? Houve algum projeto de TUR? Qual? Como os clientes chegavam até a ECA Jr.? O que era o Cinameteca? Era da Jr ou da ECA? Quem organizava? Houve uma tentativa de mudança da Identidade Visual? Por que viram necessidade? Por que não deu certo?
  24. 24. “Façam de tudo para serem melhores que a gestão anterior de vocês foi, mesmo que ela tenha sido foderenga. E digam para seus sucessores que façam o mesmo.” Fábio Alves Dir. de Criação Gestão 02/03
  25. 25. Profissionalização
  26. 26. A gestão 2002/2003 fecha de vez as portas para Público externo - uso seria apenas profissional No período ocorreu a Criação da maioria das políticas da Empresa O período começou com uma Reforma e termina com outra Foi feita uma consultoria externa para ocorrer uma maior evolução da empresa com a Júnior FEA Ribeirão Compra-se os 4 primeiros Macs Nesse período ocorreu a criação e consolidação de grande parte dos eventos atuais como: Anastácia, Veredas e Ciclorama O Processo Seletivo ganha a forma atual de 2 semanas Parcerias como Cia de Talentos (Processo Seletivo), DRC (Softwares), Aberje (RP) foram firmadas Clientes Típicos: Bar Osteria, UFABC, Eventos Internos Profissionalização
  27. 27. A gestão 2002/2003 fecha de vez as portas para Público externo - uso seria apenas profissional No período ocorreu a Criação da maioria das políticas da Empresa O período começou com uma Reforma e termina com outra Foi feita uma consultoria externa para ocorrer uma maior evolução da empresa com a Júnior FEA Ribeirão Compra-se os 4 primeiros Macs Nesse período ocorreu a criação e consolidação de grande parte dos eventos atuais como: Anastácia, Veredas e Ciclorama O Processo Seletivo ganha a forma atual de 2 semanas Parcerias como Cia de Talentos (Processo Seletivo), DRC (Softwares), Aberje (RP) foram firmadas Clientes Típicos: Bar Osteria, UFABC, Eventos Internos Profissionalização
  28. 28. A gestão 2002/2003 fecha de vez as portas para Público externo - uso seria apenas profissional No período ocorreu a Criação da maioria das políticas da Empresa O período começou com uma Reforma e termina com outra Foi feita uma consultoria externa para ocorrer uma maior evolução da empresa com a Júnior FEA Ribeirão Compra-se os 4 primeiros Macs Nesse período ocorreu a criação e consolidação de grande parte dos eventos atuais como: Anastácia, Veredas e Ciclorama O Processo Seletivo ganha a forma atual de 2 semanas Parcerias como Cia de Talentos (Processo Seletivo), DRC (Softwares), Aberje (RP) foram firmadas Clientes Típicos: Bar Osteria, UFABC, Eventos Internos Profissionalização
  29. 29. A gestão 2002/2003 fecha de vez as portas para Público externo - uso seria apenas profissional No período ocorreu a Criação da maioria das políticas da Empresa O período começou com uma Reforma e termina com outra Foi feita uma consultoria externa para ocorrer uma maior evolução da empresa com a Júnior FEA Ribeirão Compra-se os 4 primeiros Macs Nesse período ocorreu a criação e consolidação de grande parte dos eventos atuais como: Anastácia, Veredas e Ciclorama O Processo Seletivo ganha a forma atual de 2 semanas Parcerias como Cia de Talentos (Processo Seletivo), DRC (Softwares), Aberje (RP) foram firmadas Clientes Típicos: Bar Osteria, UFABC, Eventos Internos Profissionalização
  30. 30. Profissionalização
  31. 31. O que era o evento de Turismo Grow? Por que acabou? Como era a hierarquia de ADM da gestão 2002/2003? Quando acabou? Por que? E a tentativa de Mudança de Sala? Como foi a reação do CRP? Como funcionava a parceria com a Camargo Correa? Por que o Jornal, o Recado acabou? Foi nesse período que começou as viagens de gestão e co- gestão? Por quem? Qual a necessidade vista? Nebulosidades
  32. 32. “Lute pela sua opinião mas se caso não prevalecer, abrace o contrário” Leandro Thot JWT Dir. de Planejamento/ATT Gestão 07/08
  33. 33. Estabilidade Financeira
  34. 34. Houve o Santander e hoje a Petrobras patrocina institucionalmente os eventos internos e a própria ECA Jr. - Permitindo maior estabilidade financeira e escolha de clientes que tragam o maior aprendizado O Foco em Inovação e Desenvolvimento pessoal e profissional pôde realmente ser efetivado, através de cursos e equipamentos adquiridos Os eventos internos estão cada vez mais desenvolvidos e mais estruturados O Estatuto que ficou por muito tempo desalinhado com a realidade da ECA Jr. já foi modificado e reflete o cotidiano da empresa Cliente Típico: Prêmio Universitário ABERJE Estabilidade Financeira
  35. 35. Estabilidade Financeira
  36. 36. Estabilidade Financeira
  37. 37. “A Jr. é uma coisa bastante engraçada, você quer muito entrar nela e você quer muito ser alguma coisa. Aí você entra nela, as coisas vão mudando e cada vez menos você pensa em que você quer ser alguma coisa e passa a pensar no que você quer que a Jr. seja.” Rafael Prieto JWT Dir. de Planejamento/ATT Gestão 07/08
  38. 38. Manifesto • Precisamos terminar de recadastrar todos os Ex-Juniores • Fazer mais pesquisas e Confirmar histórias nebulosas • Realizar a Festa de 20 anos • Materialização da História: Livro/Vídeo • Continuidade da gestão de conhecimento
  39. 39. Pesquisa • Dar continuidade no Túnel do Tempo • Páginas amarelas • Outras...
  40. 40. Festa 20 anos • Confraternização • Reencontro das gestões – 280 pessoas (?) • Confirmação do histórico • Revitalização da Empresa • Ressignificação do olhar • Networking
  41. 41. Festa 20 anos • Apresentação do histórico – histórias, fotos e vídeos • Formato indefinido: local, entretenimento, convites pagos/não pagos? • Execução no final da gestão 10/11
  42. 42. Festa 20 Anos - Indicadores “Disponho a contar mais histórias quando tiver algum evento” “Mais do que eu já contei, só se vocês me chamarem para uma breja” “Chamem os juniores pra uma cerveja que contamos” “Tem muito mais, se deixar fico escrevendo até amanhã.” “O manual do bicho ficou ótimo e continha algumas lendas da ECA Jr... devo ter guardado em algum lugar até hoje...” “São tantas histórias que é sacanagem contar uma ou outra só” “Contem comigo para o que precisarem.” Etc...etc...etc...
  43. 43. Materialização da História • É possível fazer um Livro com as histórias • Criar uma rede social apenas com diretores • Fazer mais vídeos institucionais
  44. 44. “Uma vez juniôr, sempre juniôr.” Swan Yuki JWT Dir. de Comunicação e MKT Gestão 06/07
  45. 45. Epílogo • Conscientização da Importância de se conhecer a história •Relembrar a história para Ex-Juniores • Proximidade com Ex-Juniores e com o Mercado e dos Ex-Juniores com a Jr. • Exige esforço e continuidade • Bibliografia
  46. 46. Bibliografia •Pesquisa Túnel do Tempo* •Entra em contato com a ECA Jr. •Cadastro Ex- Juniores – Páginas Amarelas* •Entra em contato com a ECA Jr. * Quem ainda não respondeu. Por favor, nos ajude. Responda. E repasse para os ex-juniores conhecidos. .
  47. 47. Bibliografia Muito obrigado a todos os diretores que ajudaram a escrever essa história, principalmente aos diretores que têm nos ajudado a responder a todas as nossas dúvidas. E que vão continuar nos ajudando e repassando para os que ainda não temos contato. Um agradecimento especial para Jean Michel Gallo Soldatelli que dispôs seu sono,tempo e paciência para criar os slides de madrugada.
  48. 48. Guilherme Françolin Fernando Tabone ECA Jr. Dir. de Planejamento/ATT Gestão 09/10 Vice-Prezza/Dir Financeiro Gestão 09/10 Obrigado ! ECA Jr.

×