0
MEDIATECA – Organização para Inclusão Social e Digital




          Texto elaborado por Lilian Branco Campos
A INTERNET NA SALA DE AULA

O uso da internet em sala de aula não é só uma questão de
tecnologia, envolve outros aspectos ...
Segundo Michel Sèrres, filósofo francês, “as novas
tecnologias não trazem novos desafios para a
educação”. Isto porque o r...
 Nas últimas décadas do século XX vivenciamos uma
  aceleração das transformações tecnológicas, sociais e
  culturais qua...
A comunicação em rede, inaugurada pela internet,
questiona a própria estrutura do conhecimento e o
modo como a escola trab...
De acordo com o professor José Manuel Moran,
ensinar na e com a Internet atinge resultados
significativos quando se está i...
“Ensinar com a Internet será uma revolução, se
    mudarmos simultaneamente os paradigmas do ensino.
    Caso contrário, s...
DICAS PEDAGÓGICAS
 A tendência na Internet é para a dispersão fácil,
  principalmente para aqueles alunos iniciantes. Dei...
Chame a atenção dos seus alunos para a organização
dos tópicos, a riqueza e variedade de artigos, a
respeitabilidade da in...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

A Internet Na Sala De Aula

13,253

Published on

Texto de Lilian Branco Campos .A temática concentra-se no uso da internet em sala de aula.

Published in: Education, Technology, Business
1 Comment
5 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
13,253
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
10
Actions
Shares
0
Downloads
369
Comments
1
Likes
5
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "A Internet Na Sala De Aula"

  1. 1. MEDIATECA – Organização para Inclusão Social e Digital Texto elaborado por Lilian Branco Campos
  2. 2. A INTERNET NA SALA DE AULA O uso da internet em sala de aula não é só uma questão de tecnologia, envolve outros aspectos da vida escolar. A comunicação agrega todos eles. Os processos de comunicação que temos o costume de utilizar é o chamado modelo estrela, ou seja, aquele em que existe um emissor e vários receptores. Esse modelo também é o que encontramos na escola e vem se repetindo ao longo dos anos: disciplinas compartimentadas, campos delimitados, aprendizagem individual com pouca ou nenhuma negociação de sentido, o professor como emissor da informação e o aluno como receptor
  3. 3. Segundo Michel Sèrres, filósofo francês, “as novas tecnologias não trazem novos desafios para a educação”. Isto porque o real desafio da educação é vencer o modelo autoritário da prática pedagógica e modificar o tipo de comunicação: do modelo estrela para o modelo em rede, aquele em que todos são emissores e receptores de informação porque neste tipo de comunicação existem vários pontos de interligação.
  4. 4.  Nas últimas décadas do século XX vivenciamos uma aceleração das transformações tecnológicas, sociais e culturais quando da implantação de uma rede mundial de comunicação.  Um novo sistema de comunicação eletrônico, associado à tecnologia televisiva, foi formado e difundido: a multimídia. Isso aumentou a capacidade de comunicação mundial, a produção e o fluxo de informações, reforçando o caráter globalizador da cultura
  5. 5. A comunicação em rede, inaugurada pela internet, questiona a própria estrutura do conhecimento e o modo como a escola trabalha. A abordagem por disciplinas vem perdendo força em relação a abordagens interdisciplinares, capazes de responder mais apropriadamente ao modo de criar significados de uma geração que vive a comunicação em rede. Por isso é que as disciplinas vêm se integrando, e os processos de aprendizagem levam os alunos a se envolverem mais em projetos de estudo a partir de temas com abordagens múltiplas.
  6. 6. De acordo com o professor José Manuel Moran, ensinar na e com a Internet atinge resultados significativos quando se está integrado em um contexto estrutural de mudança do processo de ensino-aprendizagem, no qual professores e alunos vivenciam formas de comunicação abertas, de participação interpessoal e grupal efetivas. Caso contrário, a Internet será uma tecnologia a mais, que reforçará as formas tradicionais de ensino. A Internet não modifica, sozinha, o processo de ensinar e aprender, mas a atitude básica pessoal e institucional diante da vida, do mundo, de si mesmo e do outro.
  7. 7. “Ensinar com a Internet será uma revolução, se mudarmos simultaneamente os paradigmas do ensino. Caso contrário, servirá somente como um verniz, um paliativo ou uma jogada de marketing para dizer que o nosso ensino é moderno e cobrar preços mais caros nas já salgadas mensalidades. A profissão fundamental do presente e do futuro é educar para saber compreender, sentir, comunicar-se e agir melhor, integrando a comunicação pessoal, a comunitária e a tecnológica.” 
  8. 8. DICAS PEDAGÓGICAS  A tendência na Internet é para a dispersão fácil, principalmente para aqueles alunos iniciantes. Deixe que seu aluno se deslumbre e aos poucos sugira pesquisas de caráter geral. Sugira palavras-chave mais abrangentes, mais amplas. Convém procurar mais de um programa de busca, porque os resultados não são idênticos.  Em um segundo momento, pode-se dirigir a busca para temas específicos.
  9. 9. Chame a atenção dos seus alunos para a organização dos tópicos, a riqueza e variedade de artigos, a respeitabilidade da instituição e dos pesquisadores. Pode-se também orientar uma busca uniforme, quando todos procuram em endereços indicados pelo professor. É importante sensibilização o aluno para o que se quer pesquisar. Leve-o a compreender a importância do assunto e da pesquisa. Essas pesquisas podem ser realizadas dentro e fora do período de aula. São infinitas as possibilidades, desde que se esteja aberto a novos conhecimentos e a uma nova maneira de aprender e de ensinar.
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×