Memórias póstumas de Brás Cubas

7,923 views

Published on

Memórias Póstumas de Brás Cubas é considerado pela crítica a mais importante obra da literatura brasileira, seja pelo seu caráter revolucionário no que diz respeito à narrativa tradicional, seja pela intensidade da crítica feita pelo grande autor de nossa Literatura.

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
7,923
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1,306
Actions
Shares
0
Downloads
107
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Memórias póstumas de Brás Cubas

  1. 1. Memórias Póstumas de Brás Cubas Machado de Assis
  2. 2. “ Ao verme que primeiro roeu as frias carnes do meu cadáver dedico com saudosa lembrança estas memórias póstumas.”
  3. 3. Defunto AutorDescontinuidade narrativa Quebra do padrão clássico – Começo pelo fim Franqueza da morte Sem o olhar das opiniões, a diferença de interesses, a luta das cobiçasConsciência Irônica Olhar sem disfarces e rodeios
  4. 4. IronIA MAchADIAnA A ironia consiste na denúncia de uma falha, de uma deficiência; um olhar duro sobre a realidade. Machado era mestre no assunto. Refinamento e cinismo são traços marcantes em sua obra
  5. 5. Alvos DA IronIA
  6. 6. A hipocrisia das relações sociais:  Jogos de interesse  Encontros às escondidas  Vida de aparências
  7. 7. As relações amorosas Brás X Marcela “Marcela amou-me durante quinze meses e onze contos de Réis.” Brás X Eugênia Brás mostra-se pasmo diante da ironia da vida: “Por que coxa, se bonita?” Brás X Virgília Amor eterno ou efêmero? Brás x Nhá Loló A conveniência do casamento
  8. 8. Amores de Brás Cubas Brás Cubas Marcela Virgília Eugênia Nhá LolóFebre adolescente Amor e decepção Cinismo cruel Comodidade
  9. 9. Sentimentos Humanos Efemeridade Ao ser afastado de Marcela, Brás precisou de apenas seis dias para esquecer sua musa e refazer seu mundo. Da mesma forma seu amor por Virgília “esfriou”. Descaso pelo sentimento alheio Brás, cinicamente, brincou com os sentimentos da pobre Eugênia.
  10. 10. Teorias e Pensamentos da Época Cientificismo Quincas Borba é apresentado como um louco e sua teoria é ridicularizada. Espiritualidade Segunda etapa do “Humanitismo”. Teoria sobre o nariz.
  11. 11. Aparência X Essência Defeito de Eugênia As qualidades do ser humano são esquecidas devido a um defeito físico Decadência de Marcela De “prostituta glamourosa” a “velha decadente” Teoria sobre as roupas Brás questiona-se sobre a relação entre as roupas e a sexualidade humana
  12. 12. Personagens Principais Secundários Brás Cubas  Lobo Neves O pai  D. Plácida A mãe  D. Eusébia Marcela  Eugênia Virgília  Quincas Borba
  13. 13. A Mediocridade Humana O defunto autor possui consciência da própria mediocridade:Permanece incólume diante de um acontecimento histórico (independência)Torna-se bacharel concluindo que o Direito não pode ser sérioMorre de uma idéia grandiosaSabe-se um verdadeiro fracassado, contentando-se, no entanto, com a compensação material.
  14. 14. Capítulo CLX do livroEste último capítulo é todo de negativas. Não alcancei acelebridade do emplastro, não fui ministro, não fui califa,não conheci o casamento. Verdade é que, ao lado destasfaltas, coube-me a boa fortuna de não ganhar o pãocom o suor do meu rosto. Mais: não padeci a morte deDona Plácida, nem a semi-demência do Quincas Borba.Somadas umas coisas e outras, qualquer pessoaimaginará que não houve míngua nem sobra, econseguintemente que saí quite com a vida. E imaginarámal; porque ao chegar a este outro lado do mistério,achei-me com um pequeno saldo, que é a derradeiranegativa deste capítulo de negativas: - Não tive filhos,não transmiti a nenhuma criatura o legado da nossamiséria.

×