Tsunami No Sudeste Asiatico

2,859 views
2,603 views

Published on

Published in: Technology, News & Politics
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
2,859
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
48
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Tsunami No Sudeste Asiatico

  1. 1. ESCOLA BÁSICA 2, 3 DE COLARES<br />Tsunami no<br /> Sudeste Asiático<br />2004<br />Trabalho realizado por:<br />Inês Neves, 9ºB nº9<br />Joana Fernandes, 9ºB nº10<br />Miguel Cardoso, 9ºB nº16<br />Vasco Miranda, 9ºB nº20<br />
  2. 2. Índice<br />Introdução Slide 3<br />Origem do tsunami Slides 4 a 6<br />Imagens dos momentos vividos durante o tsunami Slides 7 a 14<br />Imagens da destruição após a catástrofe Slides 15 a 24<br />Consequências a nível demográfico Slide 25<br />Consequências a nível económico Slide 26 <br />Consequências a nível ambiental Slide 27<br />Ajuda Humanitária às Vítimas Slides 28 a 32<br />Conclusão Slide 33<br />Bibliografia Slide 34<br />
  3. 3. Introdução<br />«No dia 26 de Dezembro de 2004 o mundo acordou com a notícia de uma tragédia. Depois de um abalo de 9,3 na escala de Richter ao largo da ilha de Sumatra, na Indonésia, três ondas gigantes irromperam pelo sudeste asiático e alteraram para sempre a paisagem local. À medida que os dias iam passando, subia o número de vítimas: no final foram contabilizados 230 mil mortos (nove dos quais portugueses) e muitos milhares de desalojados.<br />Indonésia, Sri Lanka, Índia, Tailândia, Malásia, Maldivas e Bangladesh foram os países mais afectados, mas as ondas mortais chegaram também à costa africana.<br />Chocada pelas imagens que via na televisão, as primeiras a mostrar a verdadeira realidade de um tsunami, bem como a quantidade de vítimas estrangeiras (apanhadas quando passavam férias nas paradisíacas praias locais), a comunidade internacional juntou-se e recolheu mais de 650 milhões de dólares em ajuda humanitária. Mas as organizações encontraram muitas dificuldades no seu trabalho e, três anos depois, ainda havia muitos desalojados. A região vai a pouco e pouco recuperando da pior catástrofe natural de sempre.»<br />Diário de Notícias, 2 de Dezembro de 2008<br />
  4. 4. Origem do Tsunami<br />O tsunami no Sudeste Asiático teve origem num terramoto no Oceano Índico que chegou à magnitude 9,3 na escala de Richter.<br />Mais de 220 mil pessoas foram mortas em diversos países asiáticos, principalmente na Indonésia, no Sri Lanka, na Índia, na Tailândia, na Malásia, nas Maldivas e no Bangladesh.<br />O Tsunami atravessou o Oceano Índico e provocou a destruição das zonas costeiras da África Oriental. Também houve mortes na Somália, Tanzânia, Quénia e Madagáscar. <br />
  5. 5. Onde tudo começou…<br />Epicentro do terramoto<br />Países afectados pelo tsunami<br />
  6. 6. Animação que representa a origem do sismo e os países afectados pelo tsunami<br />
  7. 7. O pânico vivido <br />durante o <br />tsunami…<br />
  8. 8. O cenário que as pessoas viveram foi horrível e mesmo que tentassem fugir não havia nada a fazer. <br />
  9. 9. As pessoas que estavam dentro dos carros tentaram sair mas a onda foi de tal maneira grande e rápida que tornou a fuga muito difícil.<br />
  10. 10. Imensos turistas costumavam passar férias nas praias paradisíacas e a economia destes países dependia muito do turismo. Com o tsunami estes destinos de luxo ficaram completamente destruídos. <br />
  11. 11. Um terço das mortes foram de crianças.<br />
  12. 12. A onda que destruiu por completo a cidade, tendo causado milhares de mortes e de desalojados. <br />
  13. 13.
  14. 14. O Tsunami atravessou o Oceano Índico, chegando mesmo a provocar a destruição das zonas costeiras da África Oriental.<br />
  15. 15. Destruição <br />após o tsunami<br />
  16. 16. Depois do tsunami vários corpos estavam debaixo dos destroços e o cheiro a cadáveres era insuportável. <br />
  17. 17. Uma catástrofe natural é sempre um entrave ao desenvolvimento de um país e deixa milhares de pessoas no limiar da pobreza.<br />
  18. 18. Com tudo isto, vários ecossistemas ficaram afectados porque houve imensas descargas de resíduos nas águas. <br />
  19. 19. Não foi preocupante o número de feridos mas sim o de desalojados. <br />
  20. 20. Depois da catástrofe, algumas pessoas tentaram entrar nos destroços das suas casas, a fim de recuperar alguns bens. <br />
  21. 21. Os dias que se seguiram foram de muito desespero e sofrimento.<br />
  22. 22. Em apenas umas horas uma cidade inteira ficou destruída pela força de 3 gigantes ondas.<br />
  23. 23. Muitas pessoas perderam as casas, os familiares e ficaram num estado de profunda miséria. <br />
  24. 24. Devido à devastação em termos de infra-estruturas, falta de comida e de água potável, assim como danos económicos foi necessária a intervenção de ajuda humanitária.<br />
  25. 25. Consequências a<br />nível demográfico<br />O UnitedStatesGeologicalSurvey estimou inicialmente que o sismo e o tsunami provocaram a morte a mais de 283.100 pessoas, tornando-o num dos desastres naturais mais mortíferos da história moderna. Contudo, este número foi recentemente alterado para 230.000, devido ao relatório de 2006 das Nações Unidas sobre este desastre. <br />Várias agências internacionais relatam que um terço dos mortos são crianças. Este é o resultado da elevada proporção de crianças nas populações das muitas regiões afectadas e também ao facto das crianças serem as menos aptas a resistir á força das águas. <br />Muitos outros países, especialmente a Austrália e o Continente Europeu, tinham um grande número de turistas de férias na região. Países como a Suécia e a Alemanha perderam mais de 500 cidadãos no desastre.<br />
  26. 26. Consequências a<br />nível económico<br />O impacto nas comunidades piscatórias, que constituem uma das classes mais pobres da região, foi devastador com elevadas perdas a nível do rendimento assim como dos barcos e outros materiais de pesca. No Sri Lanka esta é uma actividade de grande importância a nível económico uma vez que, dá emprego directo a cerca de 250000 pessoas. Estimativas preliminares indicam que 66% da frota pesqueira e infra-estruturas industriais foram destruídas pelo tsunami.<br />Após o desastre, os países afectados renovaram o apelo para que os turistas não deixassem de ir para este destino, chamando a atenção para o facto da maior parte das infra-estruturas turísticas não estar destruída. Apesar disso, grande parte dos turistas mostra-se relutante por razões de ordem psicológica.<br />
  27. 27. Consequências a<br />nível ambiental<br />Para além de uma elevada taxa de mortalidade, o sismo do oceano Índico, provocou um enorme impacto ambiental, que afectará a região durante vários anos. Têm sido noticiados graves danos aos ecossistemas como o mangal, barreiras de corais, florestas, zonas húmidas, assim como a nível da biodiversidade animal e vegetal e dos aquíferos.<br />A descarga dos resíduos sólidos e líquidos (devido á destruição dos sistemas de tratamento de esgotos), e químicos industriais, provocaram a poluição das águas, que por sua vez, irão afectar de forma trágica os ecossistemas.<br />Também se verificaram danos relacionados com o impacto directo das ondas, altamente energéticas, nos ecossistemas marinhos, provocando a destruição várias espécies de corais e algas, uma vez que estes são muito sensíveis à elevada turbulência da água.<br />Outro dos factores que muito contribuiu para a deterioração do meio ambiente, foi a grande quantidade de resíduos, incluindo destroços de habitações, carros e barcos, que foram deslocados pela força das ondas até aos ecossistemas marinhos arrasando-os literalmente.<br />
  28. 28. Ajuda Humanitária<br /> às Vítimas<br />Devido á devastação em termos de infra-estruturas, falta de comida e de água potável, assim como danos económicos foi necessária a intervenção de ajuda humanitária. A elevada densidade populacional e o clima tropical das áreas afectadas fizeram das epidemias uma preocupação relevante.<br />A principal preocupação das agências humanitárias e governamentais era providenciar condições de saneamento básico e água potável para travar o alastramento de doenças tais como a cólera, a difteria e a febre tifóide.<br />
  29. 29. Os membros das organizações humanitárias tentaram ajudar ao máximo as vítimas do tsunami. <br />
  30. 30. Foram montados hospitais improvisados no meio da rua para ajudar os feridos.<br />
  31. 31. Membros do exército tentaram resgatar as pessoas desaparecidas.<br />
  32. 32. Foram dias de muito trabalho para os médicos, enfermeiros e todos que ajudaram na busca e no tratamento das pessoas desaparecidas.<br />
  33. 33. Conclusão<br />A partir deste trabalho aprofundamos os nossos conhecimentos sobre o pânico vivido no tsunami de 2004. <br />Esta grande catástrofe natural foi um entrave ao desenvolvimento, deixou milhares de pessoas desalojadas e causou imensas mortes.<br />Para além disso, conseguimos definir melhor o conceito de tsunami. <br />
  34. 34. Bibliografia<br />Internet<br /><ul><li>http://dn.sapo.pt/especiais/interior.aspx?content_id=1053002&especial=Tsunami&seccao=MUNDO
  35. 35. http://pt.wikipedia.org/wiki/Sismo_do_Oceano_%C3%8Dndico_de_2004
  36. 36. http://pt.wikipedia.org/wiki/Organiza%C3%A7%C3%B5es_de_ajuda
  37. 37. http://w3.ualg.pt/~jdias/GEOLAMB/GAn_CasosAlunos/TsunamiIndico/Site%20tsunami%20GAmb.htm</li></ul>Imagens<br /><ul><li>http://images.google.pt/</li>

×