Lição 11 – Características de
                                                      um Líder Autêntico
                   ...
trabalhos alheios e tendo esperança de que, crescendo a vossa fé, seremos sobremaneira engrandecidos
entre vós, dentro da ...
Outro Jesus? Sim, muito da teologia contemporânea tem pregado outro Jesus. Posso
afirmar que a teologia contemporânea tem ...
uma noite e um dia passei na voragem do mar; 26 em jornadas, muitas vezes; em perigos de rios,
em perigos de salteadores, ...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Caracteríristicas de um líder autêntico Lição 11

192

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
192
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
11
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Caracteríristicas de um líder autêntico Lição 11"

  1. 1. Lição 11 – Características de um Líder Autêntico PROFESSOR: EDUARDO SALES, AD-MARINGA/PR BLOG: TEOLOGIASALESIANA.BLOGSPOT.COM Paz do Senhor, O RECURSO DIDÁTICO PARA ESSA AULA SEGUE A SEGUINTE ESTRUTURA: Apresentação do Assunto Geral; Análise do Texto Bíblico; Extração de Lições para a Vida e Ministério APRESENTAÇÃO DO ASSUNTO: Autenticidade e Falsidade Como reconhecer se uma nota é verdadeira ou falsa? O termo sincero, vem de sem- cera (O marceneiro quando termina de lixar uma madeira passa cera para torná-la lisa) A cera é a falsidade, está maquiando a verdade Outro Termo é o fermento. O fermento falsifica o resultado. Um pão sem fermento não cresce, fica pequeno. Já o pão levedado incha e dá a aparência de que é grande, mas na verdade é tudo falsidade. No AT, durante a festa dos ázimos, próximo à páscoa, o povo deveria tirar todo o fermento do acampamento. O que é falsidade e como afeta a Igreja? Texto: 2Co 10:12-16 e 11:1-6 Contexto: Paulo no cap 10 está se defendendo de um grupo (provavelmente os de Apolo) que exaltavam a retórica grega e denegriam Paulo, acusando-o de ser falso (duas caras), ou seja, em presença é manso e à distância é duro. Neste capítulo Paulo continua a responder a acusação de falsidade, mas desloca a acusação para seus acusadores, e revela que na verdade eles é que são falsos. Os Desafios do Apostolado 10:9-18 Desafio da oposição; orgulho e do respeito aos limites 9 para que não pareça ser meu intuito intimidar-vos por meio de cartas. 10 As cartas, com efeito, dizem, são graves e fortes; mas a presença pessoal dele é fraca, e a palavra, desprezível. 11 Considere o tal isto: que o que somos na palavra por cartas, estando ausentes, tal seremos em atos, quando presentes.12 Porque não ousamos classificar-nos ou comparar-nos com alguns que se louvam a si mesmos; mas eles, medindo-se consigo mesmos e comparando-se consigo mesmos, revelam insensatez. 13 Nós, porém, não nos gloriaremos sem medida, mas respeitamos o limite da esfera de ação que Deus nos demarcou e que se estende até vós. 14 Porque não ultrapassamos os nossos limites como se não devêssemos chegar até vós, posto que já chegamos até vós com o evangelho de Cristo; 15 não nos gloriando fora de medida nos
  2. 2. trabalhos alheios e tendo esperança de que, crescendo a vossa fé, seremos sobremaneira engrandecidos entre vós, dentro da nossa esfera de ação, 16 a fim de anunciar o evangelho para além das vossas fronteiras, sem com isto nos gloriarmos de coisas já realizadas em campo alheio. 17 Aquele, porém, que se gloria, glorie-se no Senhor. 18 Porque não é aprovado quem a si mesmo se louva, e sim aquele a quem o Senhor louva. Como devemos lidar com as pessoas que nos interpretam mal? E quando somos acusados de falsidade? O diferencial do líder é que mantém sua posição de líder, não é diante das críticas que abre mão de seu objetivo e missão. A sugestão do autor da revista é muito boa quanto ao desenvolvimento das dificuldades na liderança: Oposição, Orgulho e Limitação, são sem dúvida elementos a ser considerados com todo respeito por lideres sábios As Marcas de um verdadeiro líder 11:2-33 Compromisso; interesse pelo bem estar espiritual; servir acima dos interesses pessoais Como o tópico acima encerra a ultima lição, me concentrarei principalmente nesse tópico, que acredito centralizar a idéia do texto em questão. O autor fugiu da questão principal, que é a identificação dos falsos apóstolos. 2 Porque zelo por vós com zelo de Deus; visto que vos tenho preparado para vos apresentar como virgem pura a um só esposo, que é Cristo. A centralização de Cristo é o principal assunto. A metáfora da virgem pura refere-se à idéia de que não tenha pertencido à nenhum outro, ou seja, não tem nada haver com pureza ou santidade ritual, mas principalmente com fidelidade. O Zelo é uma das principais marcas dos crentes que valorizam o sagrado. Quem perdeu o sentido do sagrado não zela pelas coisas de Deus. O Termo apresentar refere-se à idéia de estar ao lado, como o pai que apresenta sua filha para o casamento com o noivo. Isso reforça a idéia da responsabilidade e compromisso. 3 Mas receio que, assim como a serpente enganou a Eva com a sua astúcia, assim também seja corrompida a vossa mente e se aparte da simplicidade e pureza devidas a Cristo. Paulo usa o Antigo Testamento e compara a astúcia de seus adversários (retóricos gregos) com a astúcia de Satanás. Isso é muito importante, visto que Paulo vê ação de Enganadora de Satanás dentro da Igreja. A principal forma de agir é a corrupção da Mente, ou seja, o engano. Muitos acreditam que estão se aproximando de Jesus por que seguem o caminho proposto pelos lideres, mas você realmente está se aproximando de Cristo? Será que não está no caminho errado? A corrupção da mente produz afastamento da simplicidade (no grego dá a idéia de Sinceridade, que combina mais com o contexto), assim a corrupção produz falsidade para com Cristo. Assim os retóricos acusavam Paulo de Falsidade, mas Paulo revelou que eles é que eram falsos como a serpente, pois afastavam as pessoas de Cristo. Perder a simplicidade e pureza devidas à Cristo é deixar-se levar por teologias furadas que valorizam mais a retórica e as mensagens bonitas que o próprio Cristo. Pergunta: quando é que o crente perde a simplicidade de Cristo? 4 Se, na verdade, vindo alguém, prega outro Jesus que não temos pregado, ou se aceitais espírito diferente que não tendes recebido, ou evangelho diferente que não tendes abraçado, a esse, de boa mente, o tolerais.
  3. 3. Outro Jesus? Sim, muito da teologia contemporânea tem pregado outro Jesus. Posso afirmar que a teologia contemporânea tem pelo menos dois Jesus: 1) O Jesus bonzinho que faz tudo por nós, que nos dá todo poder e não nos cobra nada; 2) O Jesus chato, que vive cobrando que devemos mudar de vida, pegar cruz e seguir. A questão relevante é que não adianta falar o nome de Jesus é preciso viver e pregar o Cristo completo, e não apenas os aspectos mais interessantes. Assim, Cristo cura, mas não é curandeiro; Cristo restaura, mas não é pedreiro; Cristo Liberta, mas não é um revolucionário; Cristo é o primogênito da Criação, mas não é nosso irmão mais velho. Quem é Jesus? Deve ser identificado por sua principal missão: O Salvador. Outro Evangelho: O Evangelho da Prosperidade é outro evangelho clara e nitidamente. Não tem nada haver com o pentecostalismo de Seymour ou de Daniel Berg e Gunar Vingren. Nem bíblico não é, mas é a intrusão do neo=liberalismo nas igrejas que tem determinado o tipo de mensagem, o tipo de doutrina e facilitado o evangelho de forma a maximizar o alcanse da mensagem, negociando elementos importantes da fé. Outro Espírito: Sim, o Espírito de Deus é o libertador, qualquer manifestação do Espírito que não produza libertação é outro Espírito. 5 Porque suponho em nada ter sido inferior a esses tais apóstolos. 6 E, embora seja falto no falar, não o sou no conhecimento; mas, em tudo e por todos os modos, vos temos feito conhecer isto. 7 Cometi eu, porventura, algum pecado pelo fato de viver humildemente, para que fôsseis vós exaltados, visto que gratuitamente vos anunciei o evangelho de Deus? 8 Despojei outras igrejas, recebendo salário, para vos poder servir, 9 e, estando entre vós, ao passar privações, não me fiz pesado a ninguém; pois os irmãos, quando vieram da Macedônia, supriram o que me faltava; e, em tudo, me guardei e me guardarei de vos ser pesado. 10 A verdade de Cristo está em mim; por isso, não me será tirada esta glória nas regiões da Acaia. 11 Por que razão? É porque não vos amo? Deus o sabe. 12 Mas o que faço e farei é para cortar ocasião àqueles que a buscam com o intuito de serem considerados iguais a nós, naquilo em que se gloriam. 13 Porque os tais são falsos apóstolos, obreiros fraudulentos, transformando-se em apóstolos de Cristo. 14 E não é de admirar, porque o próprio Satanás se transforma em anjo de luz. 15 Não é muito, pois, que os seus próprios ministros se transformem em ministros de justiça; e o fim deles será conforme as suas obras. Tais apóstolos: Provavelmente um grupo judaizante que pretendia usurpar o lugar de Paulo porque deveriam ser naturais de Jerusalém (Os crentes Naturais de Jerusalém se achavam superiores). São na realidade os falsos apóstolos, obreiros fruadulentos e agenstes de Satanás dentro da própria Igreja. Questão Retórica: Satanás atua dentro da Igreja? Como? Como um crente torna-se ministro de Satanás? Será que Satanás também usa Terno e Gravata? Falto no Falar: Paulo referia-se à retórica Grega. Não se fez pesado: Paulo optou por não receber nada de Corinto, o que foi considerado como uma afronta aos corintos, como se eles não pudessem sustentar Paulo. 16 Outra vez digo: ninguém me considere insensato; todavia, se o pensais, recebei-me como insensato, para que também me glorie um pouco. 17 O que falo, não o falo segundo o Senhor, e sim como por loucura, nesta confiança de gloriar-me. 18 E, posto que muitos se gloriam segundo a carne, também eu me gloriarei. 19 Porque, sendo vós sensatos, de boa mente tolerais os insensatos. 20 Tolerais quem vos escravize, quem vos devore, quem vos detenha, quem se exalte, quem vos esbofeteie no rosto. 21 Ingloriamente o confesso, como se fôramos fracos. Mas, naquilo em que qualquer tem ousadia (com insensatez o afirmo), também eu a tenho. 22 São hebreus? Também eu. São israelitas? Também eu. São da descendência de Abraão? Também eu. 23 São ministros de Cristo? (Falo como fora de mim.) Eu ainda mais: em trabalhos, muito mais; muito mais em prisões; em açoites, sem medida; em perigos de morte, muitas vezes. 24 Cinco vezes recebi dos judeus uma quarentena de açoites menos um; 25 fui três vezes fustigado com varas; uma vez, apedrejado; em naufrágio, três vezes;
  4. 4. uma noite e um dia passei na voragem do mar; 26 em jornadas, muitas vezes; em perigos de rios, em perigos de salteadores, em perigos entre patrícios, em perigos entre gentios, em perigos na cidade, em perigos no deserto, em perigos no mar, em perigos entre falsos irmãos; 27 em trabalhos e fadigas, em vigílias, muitas vezes; em fome e sede, em jejuns, muitas vezes; em frio e nudez. 28 Além das coisas exteriores, há o que pesa sobre mim diariamente, a preocupação com todas as igrejas. 29 Quem enfraquece, que também eu não enfraqueça? Quem se escandaliza, que eu não me inflame? 30 Se tenho de gloriar-me, gloriar-me-ei no que diz respeito à minha fraqueza. 31 O Deus e Pai do Senhor Jesus, que é eternamente bendito, sabe que não minto. 32 Em Damasco, o governador preposto do rei Aretas montou guarda na cidade dos damascenos, para me prender; 33 mas, num grande cesto, me desceram por uma janela da muralha abaixo, e assim me livrei das suas mãos. Gloriar segundo a Carne: Segundo as obras. Paulo critica os corintos porque toleravam esses falsos apóstolos, corruptos que iludiam o povo com lindas pregações, mas vazias de conteúdo. Para confirmar sua tese Paulo lança mão de sua experiência missionária como principal base na construção de um cristianismo verdadeiro e sólido. Questão didática: Como devemos nos portar diante das falsas mensagens e dos falsos apóstolos? Que Deus te Abençoe Eduardo Sales Ps. Na próxima lição colocarei no blog na quinta feira.

×