ConcordâNcia Verbal
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

ConcordâNcia Verbal

on

  • 8,373 views

 

Statistics

Views

Total Views
8,373
Views on SlideShare
8,331
Embed Views
42

Actions

Likes
1
Downloads
244
Comments
0

1 Embed 42

http://www.slideshare.net 42

Accessibility

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

ConcordâNcia Verbal Presentation Transcript

  • 1. CONCORDÂNCIA VERBAL
  • 2. Empregar adequadamente os princípios que regem a concordância nominal e verbal significa dominar os mecanismos básicos de funcionamento da língua, definidos pela norma padrão.
  • 3. É importante destacar que se o falante não observar esses mecanismos, ainda assim poderá estabelecer comunicação com o(s) seu(s) interlocutores.
  • 4. Todavia, devemos ressaltar que, em algumas situações de comunicação, tais como numa entrevista para se conseguir um emprego, numa palestra, numa carta enviada a um jornal etc., a inobservância das normas que regem a norma padrão poderá frustrar a finalidade da comunicação.
  • 5. Concordância verbal – é a combinação do verbo em número e pessoa com o sujeito a que se refere. Ex. Em 1974, surge o computador para uso pessoal. Surge – verbo no singular O computador para uso pessoal – sujeito no singular
  • 6. CASOS DE CONCORDÂNCIA VERBAL COM O SUJEITO SIMPLES Regra Geral: O verbo concorda em número e pessoa com o sujeito simples, estando antes ou depois do verbo. Ex. Os tapetes com aspiradores ajudam na faxina da casa. Para desenvolver o projeto foi contratado um cientista .
  • 7. CASOS ESPECIAIS
    • 1 - Com o sujeito constituído pelas expressões a maioria de, a maior parte de, grande número de, uma porção de, o verbo pode ficar no singular ou no plural.
    • Ex. Um grande número de novas invenções não são acessíveis ao público consumidor .
    • Um grande número de novas invenções não é acessível ao público consumidor .
  • 8. 2 – Com o sujeito constituído pelo pronome relativo QUE, o verbo concorda em número e pessoa com seu antecedente. Ex. São as novas descobertas que melhoram o dia-a-dia do homem .
  • 9. 3 - Com o sujeito constituído pelo pronome relativo QUEM, o verbo fica na 3ª pessoa do singular ou concorda com seu antecedente. Ex. Foram os homens pré-históricos quem descobriu o fogo . Foram os homens pré-históricos quem descobriram o fogo .
  • 10. COM O SUJEITO COMPOSTO
    • A regra de concordância com o sujeito composto segue alguns fatores .
    • 1 – Quando o sujeito composto estiver antes do verbo, o verbo fica no plural.
    • Ex. Olivettis e Remingtons foram substituídas por computadores.
  • 11. 2 – Quando ele está depois do verbo, o verbo pode ficar no plural ou pode concordar com o núcleo do sujeito mais próximo. Ex. Não fazem parte do nosso cotidiano a buzina com desaforos e o tapete com aspirador. Não faz parte do nosso cotidiano a buzina com desaforos e o tapete com aspirador.
  • 12. 3 – Quando vem resumido por um pronome indefinido, o verbo fica no singular. Ex. Telefone , computador , fax , tudo ajuda no trabalho das pessoas .
  • 13. 4 – Quando está acompanhado das palavras CADA e NENHUM(A) como adjuntos adnominais, o verbo fica no singular. Ex. Nenhuma criança, nenhum cidadão, nenhum ser humano pode viver sem o avanço da ciência e da tecnologia . Cada uma das meninas comprou um lindo relógio .
  • 14. 4 – Quando é formado de núcleos ligados por OU, indicando idéia de exclusão, o verbo fica no singular. Ex. Buzina com desaforos ou tapetes com aspiradores fará parte da feira de tecnologia . Patrões ou empregados farão parte da reunião .