Your SlideShare is downloading. ×
asi_transparencias PDI.ppt
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Saving this for later?

Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime - even offline.

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

asi_transparencias PDI.ppt

1,660
views

Published on

Published in: Technology

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,660
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
33
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Fases de um Plano Diretor de Informações - PDI
    • 1ª FASE: ESTUDO DA EMPRESA
    • Fazer os levantamentos de necessidades de dados na
    • empresa;
    • Deste estudo surgem as necessidades de softwares e
    • aplicações para a empresa;
    • Analisar quais são os fatores críticos de sucesso
    • (FCS);
    • Nesta fase serão definidos quais processos serão
    • informatizados;
    • Também são definidas quais as prioridades e
    • tecnologias que a empresa quer usar.
  • 2. FATORES CRÍTICOS DE SUCESSO - FCS
    • Compreende-se por FCS:
    • as oportunidades e ameaças no ambiente externo (concorrentes, fornecedores, clientes, legislação, tendências tecnológicas);
    • os pontos fortes e fracos na análise interna da empresa;
    • os pontos-chave que definem o sucesso ou o fracasso dos objetivos definidos pelo planejamento de uma organização.
    • as condições fundamentais a serem cumpridas para a sobrevivência e o sucesso da empresa;
    • Os FCS são um ponto de referência para a organização em suas atividades e sua missão;
    • o mercado em que atua a empresa pode ajudar a definir quais são os FCS.
  • 3.
    • Três níveis compõem esta definição:
    • Nível operacional : processo de produção, atividades administrativas, de escritório, como automação da contabilidade, folha de pagamento, controle de RH;
    • Nível tático/gerencial : controle de processo ou sistema produtivo.
    • Nível estratégico : sistema de apoio a decisão (SAD) sistemas de informação executivas (SIE);
    • Objetivo: fazer conviver as tecnologias antigas com as ferramentas mais atuais que permitem criar uma interface amigável (browser ou navegador).
    • Ex: Intranet.
    2ª. FASE: DEFINIÇÃO DAS APLICAÇÕES
  • 4. 3ª FASE: DEFINIÇÃO DA ESTRATÉGIA DE IMPLEMENTAÇÃO DO PDI
    • Devem ser levados em consideração:
    • Os objetivos atuais da empresa e os FCS;
    • Os aspectos positivos e negativos de cada aplicação sugerida;
    • A experiência da empresa com a informática (Cultura e comportamento);
    • Os aspectos mercadológicos e de competitividade;
    • de nada adianta sistemas perfeitos, uso de alta tecnologia, sem o apoio dos usuários do sistema.
    • como fazer para que os recursos humanos da empresa utilizem adequadamente os sistemas informacionais.
    • Uso de treinamento e capacitação em T.I.
  • 5. 4ª FASE: DEFINIÇÃO DE SOFTWARE
    • Os softwares a serem escolhidos são de três categorias:
    • software básico : sistema operacional, utilitários e aplicativos básicos, como planilha eletrônica, editor de texto e outros;
    • pacotes : sistemas prontos comercializados por empresas fabricantes, como sistema de contabilidade, folha de pagamento e controle de produção;
    • sistemas projetados especialmente para a empresa, feitos por uma equipe própria de desenvolvimento, ou por terceirização.
    • Importante: utilizar os conceitos de TCO (Custo Total de Propriedade) na avaliação do software e hardware, a serem escolhidos.
  • 6. 5ª FASE: DEFINIÇÃO DE BANCO DE DADOS
    • O BD constitui o repositório de dados da empresa.
    • Diversos aspectos devem ser considerados:
    • a necessidade de um Data Warehouse (armazém de dados);
    • a utilização de Datamart's (bancos de dados departamentais);
    • os aspectos relacionados à segurança das informações;
    • o conjunto de ferramentas disponíveis, que acompanham o banco de dados.
    • escolha do tipo de BD (SQL Server, Oracle, Db2, Informix, Access, PostGree, etc.)
  • 7. CUSTO TOTAL DA PROPRIEDADE - TCO
    • O TCO consiste em considerar todos os custos orçados e colocá-los em bases anuais para comparações e análises.
    • O TCO procura tratar dos custos não orçados no início do projeto; demonstra a vantagem na aquisição de Hardware e Software que incorpore as tarefas de gerenciamento, treinamento e manutenção dos sistemas.
    • Devem ser consideradas as hipóteses de leasing, terceirização para alocar os equipamentos para a empresa.
  • 8. 6ª FASE: DEFINIÇÃO DE HARDWARE
    • Básico: computadores, redes físicas, cabos, conexões, e periféricos básicos;
    • Específico: equipamento especializado como pendrives, impressoras (laser ou jato de tinta), gravadores de CD/DVD, sistemas de backup, câmeras digitais integradas com BD, leitores ópticos, scanners, etc.
    • Considerar os aspectos positivos e negativos que justificam a escolha de cada equipamento.
    • Utilizar os conceitos do TCO - Custos totais de propriedade na avaliação do hardware a serem escolhido.
  • 9. 7ª FASE: DEFINIÇÃO DE RECURSOS HUMANOS
    • Estudo do perfil dos funcionários que terão a responsabilidade de tornar realidade as aplicações, em três níveis:
    • nível operacional : pessoal que deve ser habilitado a manipular os equipamentos e os programas;
    • nível de controle : administração e supervisão dos funcionários de nível operacional;
    • nível administrativo : diretores e responsáveis pela área de informática na empresa.
    • Atenção especial: - com a descentralização dos
    • funcionários diretamente nas áreas fins;
    • com os processos de terceirização, quarteirização e
    • a contratação de empresas especializadas em RH
    • especializado.
  • 10.
    • Elaboração do Programa de Segurança das Informações com os seguintes itens:
    • Análise dos riscos: o que deve ser protegido? (hardware e software)
    • Identificação das ameaças (acesso não autorizado, acesso autorizado, mas de má fé; disponibilização não autorizada de informações, negação de serviço, outros problemas ou ameaças.
    • Níveis de confidencialidade da informação: pública, privada, confidencial, secreta.
    • Acesso físico aos recursos informacionais.
    • Acesso lógico: contas dos usuários.
    • Comunicação da política de segurança e educação do usuário. 
    8ª FASE: DEFINIÇÃO DA POLÍTICA DE SEGURANÇA DAS INFORMAÇÕES
  • 11. 9ª FASE: DEFINIÇÃO DE ESTRUTURA E APOIO
    • INFRA-ESTRUTURA : consiste na preparação da empresa para instalação e manutenção das aplicações.
    • Envolve os aspectos:
    • local físico dos equipamentos; instalações elétricas;
    • prevenção de acidentes; temperatura e umidade adequadas para o funcionamento dos equipamentos.
    • APOIO : consiste no suporte necessário aos equipamentos e os programas, (manutenção e desenvolvimento);
    • Inclui : equipe interna de manutenção de programas e equipamentos; suporte a usuário (help desk, call-center, hot-line); -contato com fornecedores de hardware e software; estoques de papeis, cabos, peças, etc.; -contato com outras empresas de manutenção e desenvolvimento do sistema; 
  • 12. 10ª FASE: ELABORAÇÃO DO CRONOGRAMA FÍSICO FINANCEIRO
    • A última fase consiste em organizar as fases anteriores, na forma de um cronograma com:
    • As idéias definidas na estratégia de implementação;
    • O prazo de execução de cada uma das fases;
    • Os custos relacionados com cada fase.
    • Utilizar os conceitos do TCO (custo total de propriedade);
    • Procurar abranger todos os custos possíveis de serem orçados;
    • Ter a preocupação com os custos não orçados, como treinamento informal, tempo gasto com dúvidas, etc.
    •  
  • 13. É o planejamento composto do levantamento das necessidades da empresa em sistemas de informação, da análise dos custos da implantação, e dos benefícios das soluções em hardware, software e recursos humanos. O PDI acompanha os resultados alcançados na sua implantação a curto, médio e longo prazos. PLANO DIRETOR DE INFORMAÇÕES - PDI
  • 14. OBJETIVOS DO PDI
    • Incrementar a comunicação e colaboração entre a área de informática, seus usuários e a alta administração da empresa;
    • Desenvolver e aperfeiçoar a previsão de futuras necessidades de informação, aloçação de recursos computacionais e decisão de curto prazo realizadas pela informática;
    • Adquirir na área de informática um maior entendimento e melhor visão da organização como um todo e de seus objetivos;
    • Identificar os sistemas de informação em computador e suas ligações com telecomunicações que apresentem os melhores índices de retorno de investimento.