Your SlideShare is downloading. ×
0
Mac Pc
Mac Pc
Mac Pc
Mac Pc
Mac Pc
Mac Pc
Mac Pc
Mac Pc
Mac Pc
Mac Pc
Mac Pc
Mac Pc
Mac Pc
Mac Pc
Mac Pc
Mac Pc
Mac Pc
Mac Pc
Mac Pc
Mac Pc
Mac Pc
Mac Pc
Mac Pc
Mac Pc
Mac Pc
Mac Pc
Mac Pc
Mac Pc
Mac Pc
Mac Pc
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Mac Pc

416

Published on

Published in: Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
416
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
3
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Jorge Gonçalves Sandra Ferrão Sara Petiz Ticiana Tréz Multimédia e Arquitecturas Cognitivas PENSAMENTO CRITÍCO Fomentar o Proposta de intervenção no Ensino Superior
  • 2. Índice Proposta de intervenção Plano de acção Plano de actividades Identificação da situação O que é o Pensamento Crítico Objectivos, prioridades e impactos esperados Proposta de intervenção Recursos humanos e técnico-pedagógicos Acompanhamento e avaliação Visão a longo prazo do projecto Análise crítica
  • 3. <ul><li>Segundo Ennis (1996), é um processo de tomada de decisões racionais acerca do que acreditar e do que fazer. É uma actividade reflexiva caracterizada por uma acção racional e sensata, envolvendo aspectos cognitivos e afectivos. </li></ul>O que é o Pensamento Crítico
  • 4. <ul><li>Desenvolver competências intelectuais na avaliação da credibilidade, na argumentação de ideias e na tomada de decisões. (Tenreiro-Vieira, 2006) </li></ul><ul><li>Permitir enfrentar e resolver problemas de todos os quadrantes da sociedade, tanto a nível profissional como pessoal (Shakirova, 2007). </li></ul><ul><li>É por isso essencial fomentar o PC na educação formal, desde o ensino básico até ao ensino superior, e na formação ao longo da vida. </li></ul>Importância do Pensamento Crítico na Educação
  • 5. <ul><li>Os alunos apresentam poucas capacidades de Pensamento Crítico (PC) </li></ul><ul><li>A falta de formação dos professores sobre como fomentar e desenvolver as capacidades de PC nos alunos. </li></ul>Identificação da situação (Problema)
  • 6. Diagnóstico – aprendizagem, ensino e tecnologia <ul><li>APRENDIZAGEM </li></ul><ul><li>As aprendizagens passam fundamentalmente pelo exercício de memorização e repetição ao invés do desafio intelectual; </li></ul><ul><li>Poucos conseguem estabelecer conexões entre os conteúdos; </li></ul><ul><li>Poucos entendem profundamente o que estão a aprender ou questionar até a coerência das suas aprendizagens; </li></ul><ul><li>O que falta é o desenvolvimento e incentivo sistemático do pensamento crítico . </li></ul><ul><li>(PAUL, 2005) </li></ul>
  • 7. Diagnóstico – aprendizagem, ensino e tecnologia <ul><li>ENSINO </li></ul><ul><li>Assente na transmissão de conhecimentos; </li></ul><ul><li>Mais apelativo à memorização e menos ao pensamento; </li></ul><ul><li>Centrado no professor; </li></ul><ul><li>Pouca valorização para o debate, argumentação e troca de experiências; </li></ul><ul><li>Centrado na avaliação por exames e com pouca atenção a projectos. </li></ul><ul><li>(Tenreiro-Vieira, 2006) </li></ul>
  • 8. <ul><li>TECNOLOGIA </li></ul><ul><li>Apesar das potencialidades da tecnologia, os professores e alunos não tem vindo a utilizá-la de uma forma que potencie as suas competências críticas e espírito de análise (Greenfield, 2009) </li></ul><ul><li>O uso da tecnologia em sala de aula: </li></ul><ul><ul><li>promove a participação do aluno, onde o processo de ensino e aprendizagem torna-se mais centrado no aluno ( Hompson & Knezek, 2002) </li></ul></ul><ul><ul><li>permite ao aluno organizar, analisar, interpretar e avaliar o seu trabalho (Peck & Dorricot, 1994). </li></ul></ul>Diagnóstico – aprendizagem, ensino e tecnologia
  • 9. Objectivos e prioridades <ul><li>Objectivo </li></ul><ul><li>Explorar formas de fomentar o PC através do processo de ensino e aprendizagem na Universidade de Aveiro. </li></ul><ul><li>Procurámos assim: </li></ul><ul><li>- Sensibilizar os professores para a importância do PC; </li></ul><ul><li>- Trabalhar com os professores estratégias de promoção do PC através de uma acção de formação; </li></ul><ul><li>- Integrar as tecnologias no desenvolvimento de capacidades de PC. </li></ul>
  • 10. <ul><li>Impactos esperados </li></ul><ul><li>Aumento das atitudes reflexivas dos professores sobre as suas práticas docentes com a integração de estratégias de promoção do PC; </li></ul><ul><li>Estabelecimento de ambientes educativos mais centrados no aluno, encontrando maior motivação para as aprendizagens e futuros desafios profissionais; </li></ul><ul><li>Consolidação de uma comunidade de aprendizagem e de prática sobre o PC no contexto educativo. </li></ul><ul><li>Maior interdisciplinaridade entre os currículos como resultado da envolvência na comunidade; </li></ul>
  • 11. <ul><li>Proposta de Intervenção </li></ul><ul><li>Público-alvo : professores da Universidade de Aveiro </li></ul><ul><li>Entidades: </li></ul><ul><li> Promotora - Unidade Orgânica responsável e </li></ul><ul><li> L@QE Laboratório de Avaliação da Qualidade Educativa </li></ul><ul><li>Metodologia : Blended-learning </li></ul><ul><li>Conceptualização : referenciada às normas IDEALS </li></ul><ul><li>Avaliação : contínua (interna e externa) </li></ul>
  • 12. <ul><li>Plano de Acção </li></ul>Acção Modalidade Objectivos A1. Sensibilização Online e Presencial <ul><li>Divulgação e apresentação pública do Projecto PES no início do ano lectivo </li></ul>A2. Formação Online e Presencial <ul><li>Desenvolver competências para o pensamento crítico </li></ul><ul><li>Identificar e conceptualizar actividades que integrem o PC </li></ul><ul><li>Incluir as ferramentas Web 2.0 como potenciadoras e geradoras de novas situações de aprendizagem e metodologias de trabalho promovendo o pensamento crítico. </li></ul><ul><li>Estimular o desenvolvimento de uma cultura de avaliação e aperfeiçoamento contínuos </li></ul>A3. Comunicação Online e Presencial <ul><li>Dinamização da comunidade através de espaços de comunicação síncronos e assíncronos </li></ul>A4. Avaliação Online e Presencial <ul><li>Avaliação interna e externa do projecto. </li></ul>
  • 13. <ul><li>Cronograma </li></ul><ul><li>Proposta : Acção de Formação para Professores </li></ul><ul><li>Organização da Formação : 4 módulos </li></ul><ul><li>Duração da Formação : 4 meses / 48 horas </li></ul><ul><li>Duração de cada Módulo : 3 semanas / 12 horas </li></ul><ul><li>Número de vagas : 15 </li></ul>
  • 14. <ul><li>A2 - Formação </li></ul>Módulos Tipologia Actividades Módulo 1 Fundamentos do pensamento crítico Presencial on-line (6 + 6)h 1ª Sessão (presencial - 3 horas) - Apresentação - Concepções & - O que é o Pensamento Crítico Reflexões - Trabalho colaborativo 2ª Sessão (on-line, síncrona - 1 hora) - Acompanhar os trabalhos - Realização do trabalho colaborativo sobre a temática proposta. 3ª Sessão (presencial - 3 horas) - Partilha e discussão
  • 15. <ul><li>A2 - Formação </li></ul>Módulos Tipologia Actividades Módulo 2 Estratégias técnico-pedagógicas para promoção do PC Presencial on-line (6 + 6)h 1ª Sessão (online - assíncrona) -Leitura de artigo científico, publicado no blog, estratégias e metodologias para fomentar capacidades do PC no contexto educativo 2ª Sessão (presencial - 3 horas) - Discussão - Conceptualização do trabalho a realizar 3ª Sessão (online, síncrona e assíncrona) - Desenvolvimento dos trabalhos 4ª Sessão (presencial - 3 horas) - Partilha dos trabalhos desenvolvidos
  • 16. <ul><li>A2 - Formação </li></ul>Módulos Tipologia Actividades Módulo 3 Tecnologias educativas para promoção do PC Presencial on-line (6 + 6)h <ul><li>1ª Sessão ( presencial - 3 horas ) </li></ul><ul><li>Discussão sobe as potencialidades e limitações das opções tecnologias </li></ul><ul><li>Apresentação de soluções tecnológicas </li></ul><ul><li>2ª Sessão ( on-line, síncrona e assíncrona ) </li></ul><ul><li>Acompanhar e orientar a implementação dos projectos </li></ul><ul><li>3ª Sessão ( presencial - 3 horas ) </li></ul><ul><li>- Partilha e discussão </li></ul>
  • 17. <ul><li>A2 - Formação </li></ul>Módulos Tipologia Actividades Módulo 4 Avaliação em novos ambientes educativos Presencial on-line (6 + 6)h <ul><li>1ª Sessão (presencial - 3 horas) </li></ul><ul><li>brainstroming: </li></ul><ul><li>Qual deve ser a função da avaliação? </li></ul><ul><li>Que aspectos devem ser valorizados? </li></ul><ul><li>Quem deve avaliar quem? </li></ul><ul><li>O que devemos avaliar? </li></ul><ul><li>Como podemos avaliar? </li></ul><ul><li>ferramentas da Web 2.0 nas práticas de avaliação </li></ul><ul><li>2ª Sessão (on-line, síncrona - 1 hora) </li></ul><ul><li>- Acompanhar os trabalhos </li></ul><ul><li>Definir, hierarquizar e avaliar objectivos; </li></ul><ul><li>Construir, aplicar e avaliar instrumentos de avaliação </li></ul><ul><li>3ª Sessão (presencial - 3 horas) </li></ul><ul><li>- Partilha e discussão das propostas de avaliação </li></ul>
  • 18. Recursos Humanos e Técnico-Pedagógicos <ul><li>Para o funcionamento do projecto são necessários seis formadores da UA </li></ul>Módulos Formadores <ul><ul><li>Fundamentos do pensamento crítico </li></ul></ul><ul><ul><li>PhD António Moreira </li></ul></ul><ul><ul><li>MSc Ticiana Tréz </li></ul></ul><ul><ul><li>Estratégias técnico-pedagógicas </li></ul></ul><ul><ul><li>PhD Luis Pedro </li></ul></ul><ul><ul><li>MSc Sara Petiz </li></ul></ul><ul><ul><li>Tecnologias educativas </li></ul></ul><ul><ul><li>PhD Luis Pedro </li></ul></ul><ul><ul><li>MSc Jorge Gonçalves </li></ul></ul><ul><ul><li>Avaliação em novos ambientes educativos </li></ul></ul><ul><ul><li>PhD António Moreira </li></ul></ul><ul><ul><li>MSc Sandra Ferrão </li></ul></ul>
  • 19. <ul><li>Para além dos formadores da acção são envolvidos: </li></ul><ul><ul><li>Formandos - Professores do Ensino Superior da UA; </li></ul></ul><ul><ul><li>Entidade promotora - Unidade Orgânica responsável; </li></ul></ul><ul><ul><li>Avaliação externa </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>L@QE Laboratório de Avaliação da Qualidade Educativa </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Sistema de Garantia de Qualidade da UA </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Suporte técnico - CICUA e Suporte Sapo Campus. </li></ul></ul>Recursos Humanos e Técnico-Pedagógicos
  • 20. <ul><li>O Projecto PCES, funcionará nas instalações da Universidade de Aveiro, com os equipamentos e recursos materiais disponíveis: </li></ul><ul><ul><li>as sessões teórico-práticas e práticas decorrerão nas salas, auditórios e laboratórios da UA; </li></ul></ul><ul><ul><li>uma sala de informática, com horário alargado (uso exclusivo); </li></ul></ul><ul><ul><li>a biblioteca da UA (acesso a livros adequados às diversas áreas); </li></ul></ul><ul><ul><li>a rede sem fios com acesso em todo o campus; </li></ul></ul><ul><ul><li>um conjunto de software vasto e apropriado ao curso; </li></ul></ul><ul><ul><li>laboratórios de Áudio, Vídeo, Multimédia e Comunicação, bem apetrechados a nível de hardware e software actualizado. </li></ul></ul><ul><ul><li>a necessidade de adquirir software mais específico às necessidades do Projecto . </li></ul></ul>Recursos Humanos e Técnico-Pedagógicos
  • 21. <ul><li>Os parceiros assumem o compromisso de proporcionar o apoio necessário à elaboração, implementação e sustentação do Projecto PCES: </li></ul><ul><ul><li>A reitoria, na responsabilização do desenvolvimento no Projecto e na motivação da participação do corpo docente (formandos). </li></ul></ul><ul><ul><li>Como promotor, a Unidade Orgânica responsável , assegurando toda a fundamentação, principalmente científica e pedagógica </li></ul></ul><ul><ul><li>O CICUA e a equipa do Sapo Campus para prestar apoio técnico, garantindo suporte à acção de formação e à comunidade a ser criada. </li></ul></ul>Compromissos a assumir
  • 22. <ul><li>Os parceiros assumem o compromisso de proporcionar o apoio necessário à elaboração, implementação e sustentação do Projecto PCES: </li></ul><ul><ul><li>Quanto ao processo de avaliação marca-se o envolvimento do L@QE Laboratório de Avaliação da Qualidade Educativa e da equipa do Sistema de Garantia de Qualidade da UA de forma a assegurar a qualidade e o desempenho positivo do Projecto. </li></ul></ul><ul><ul><li>É o compromisso assumido por todas as entidades envolvidas que garante a sustentabilidade do Projecto. </li></ul></ul>Compromissos a assumir
  • 23. Acompanhamento e Avaliação <ul><li>O acompanhamento do projecto é feito por uma equipa multidisciplinar com afinidade às áreas de Educação, Tecnologia, Comunicação: </li></ul><ul><li>discutir os melhores timings para lançar a primeira acção de sensibilização, face à agenda cultural e científica da Universidade. </li></ul><ul><li>Acompanhar o blog no Campus Sapo que será um espaço privilegiado em torno da temática: pensamento crítico. </li></ul><ul><li>Gerir os recursos humanos e técnicos a mobilizar para a dinamização do plano de acção, </li></ul><ul><li>Redigir um relatório final do projecto, com base nos diferentes elementos que recolhe nos inquéritos e participação e no blog. </li></ul><ul><li>Auto-regular todo o processo do projecto. </li></ul>
  • 24. Avaliação Interna <ul><li>Será utilizada a técnica de inquérito. </li></ul><ul><li>Na fase inicial: levantamento de ideias e concepções dos professores sobre pensamento crítico, numa perspectiva de relação com as suas práticas. </li></ul><ul><li>Na fase final: avaliação do programa de formação, cujo objectivo será: </li></ul><ul><ul><ul><ul><li>recolher informação quanto à forma como o programa foi desenvolvido e concretizado (módulos de informação, actividades, trabalho colaborativo, …), </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>interesse e importância da formação para as práticas de ensino dos professores e de aprendizagem dos alunos, assim como para o seu próprio desenvolvimento profissional. </li></ul></ul></ul></ul>
  • 25. Avaliação Externa <ul><li>será realizada pelo Sistema de Garantia de Qualidade da UA </li></ul><ul><li>através da introdução, nos inquéritos já distribuídos aos alunos da Universidade de Aveiro, de questões relativas às actividades propostas pelos professores no envolvimento das capacidades para o pensamento crítico na identificação, definição, análise, argumentação e tomada de decisões na concretização das diferentes tarefas. </li></ul>
  • 26. Visão a longo prazo do projecto <ul><li>1. Estender o projecto a alunos </li></ul><ul><ul><li>Fomentar as capacidades para o PC de forma directa; </li></ul></ul><ul><ul><li>Desenvolver uma aplicação baseada em Jogo (GBL) para a promoção das capacidades do PC (autónoma e em rede); </li></ul></ul><ul><ul><li>Estímulo à frequência através da atribuição de créditos; </li></ul></ul><ul><ul><li>Entidade promotora: Gabinete de Apoio Pedagógico. </li></ul></ul>
  • 27. Visão a longo prazo do projecto <ul><li>2. Estender o projecto a outros níveis de ensino </li></ul><ul><ul><li>À semelhança de actividades de formação promovidas pelo Programa Nónio, promover esta formação de promoção do PC para a rede de escolas parceiras da UA – básico e secundário. </li></ul></ul><ul><li>3. Estender o projecto à comunidade externa </li></ul><ul><ul><li>Tornar esta formação num produto atractivo para centros de formação ou formadores independentes; </li></ul></ul><ul><ul><li>Certificar a formação junto da DGERT, de forma a permitir a renovação do CAP. </li></ul></ul>
  • 28. Análise crítica Barreiras Falta de motivação dos professores . <ul><ul><li>Falta de disponibilidade dos professores . </li></ul></ul><ul><li>. </li></ul>Falta de apoio político e financeiro da direcção da UA .
  • 29. Análise crítica <ul><ul><li>Temática actual e relevante; </li></ul></ul><ul><ul><li>Modularidade da acção; </li></ul></ul><ul><ul><li>Possibilidade de integrar, em tempo real, os resultados nas práticas docentes, com apoio da equipa de suporte ; </li></ul></ul>Potencialidades
  • 30. Análise crítica <ul><ul><li>Metodologia flexível e atractiva que estimula a implementação de práticas de interdisciplinariedade e trabalho colaborativo entre professores; </li></ul></ul><ul><ul><li>Formação pedagógica dos professores, com integração das dimensões tecnologia-ensino-aprendizagem. </li></ul></ul>Potencialidades

×