Pmdpontoplano
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
1,576
On Slideshare
1,574
From Embeds
2
Number of Embeds
1

Actions

Shares
Downloads
39
Comments
0
Likes
0

Embeds 2

http://www.slideshare.net 2

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. GEOMETRIA DESCRITIVA A 11.º Ano Problemas Métricos Distância entre um Ponto e um Plano © antónio de campos, 2010
  • 2. GENERALIDADES A distância de um ponto a um plano é medida numa recta ortogonal ao plano que passa pelo ponto, sendo o comprimento do segmento de recta que tem um extremo no ponto dado e o outro extremo no plano (no ponto de intersecção da recta com o plano). A p d I α
  • 3. Distância entre um Ponto e um Plano Projectante Pretende-se as projecções e a V.G. da distância entre o ponto M e o plano α. Primeiro, é conduzido uma recta ortogonal ao plano α, a recta p , passando por M . f α h α É obtido o ponto I , ponto de intersecção da recta p com o plano α, a partir do cruzamento das projecções horizontais da recta com o plano, tendo em conta que o plano α é projectante horizontal. p 2 p 1 V.G. x M 1 M 2 I 1 I 2 A distância de M a I é a distância do ponto M ao plano α. O segmento de recta [ MI ] é um segmento de recta horizontal, pelo que a V.G. de MI está na projecção horizontal de MI , M 1 I 1 .
  • 4. São dados um plano de topo θ e um ponto A (-2; 3; 2). O plano θ corta o eixo x num ponto com 3 cm de abcissa e faz um diedro de 60º (a.d.) com o Plano Horizontal de Projecção. Determina as projecções e a V.G. da distância entre o ponto A e o plano θ. f θ h θ p 2 p 1 Primeiro, é conduzido uma recta ortogonal ao plano θ, a recta p , passando por A . É obtido o ponto I , ponto de intersecção da recta p com o plano θ, a partir do cruzamento das projecções frontais da recta com o plano, tendo em conta que o plano θ é projectante frontal. V.G. x A 1 A 2 y ≡ z A distância de A a I é a distância do ponto A ao plano θ. O segmento de recta [ AI ] é um segmento de recta frontal, pelo que a V.G. de AI está na projecção frontal de AI , A 2 I 2 . I 1 I 2
  • 5. São dados um plano horizontal υ e um ponto A (3; 5). O plano υ tem 2 cm de cota. Determina as projecções e a V.G. da distância entre o ponto A e o plano υ. (f υ ) Primeiro, é conduzido uma recta ortogonal ao plano υ, a recta p , passando por A . É obtido o ponto I , ponto de intersecção da recta p com o plano υ, a partir do cruzamento das projecções frontais da recta com o plano, tendo em conta que o plano υ é projectante frontal. p 2 ≡ (p 1 ) ≡ I 1 V.G. x A 1 A 2 A distância de A a I é a distância do ponto A ao plano υ. O segmento de recta [ AI ] é um segmento de recta vertical, pelo que a V.G. de AI está na projecção frontal de AI , A 2 I 2 . I 2
  • 6. São dados um plano frontal φ e um ponto T (2; 4). O plano φ tem 5 cm de afastamento. Determina as projecções e a V.G. da distância entre o ponto T e o plano φ. Primeiro, é conduzido uma recta ortogonal ao plano φ, a recta p , passando por T . (h φ ) p 1 ≡ (p 2 ) É obtido o ponto I , ponto de intersecção da recta p com o plano φ, a partir do cruzamento das projecções horizontais da recta com o plano, tendo em conta que o plano φ é projectante horizontal. ≡ I 2 V.G. x T 1 T 2 I 1 A distância de T a I é a distância do ponto T ao plano φ. O segmento de recta [ TI ] é um segmento de recta de topo, pelo que a V.G. de TI está na projecção horizontal de TI , T 1 I 1 .
  • 7. Distância entre um Ponto e um Plano Oblíquo Pretende-se as projecções e a V.G. da distância entre o ponto A e o plano α. f α h α p 2 p 1 Primeiro, é conduzido uma recta ortogonal ao plano α, a recta p , passando por A . É obtido o ponto I , ponto de intersecção da recta p com o plano α; utilizando um plano auxiliar θ, (plano vertical neste caso, plano projectante horizontal da recta p ), e através da recta de intersecção dos dois planos, a recta i . f θ ≡ h θ ≡ i 1 i 2 ≡ e 2 (h φ ) ≡ e 1 ≡ I r V.G. x A 1 A 2 F 1 F 2 H 1 H 2 I 1 I 2 A distância de A a I é a distância do ponto A ao plano α. O segmento de recta [ AI ] é um segmento de recta oblíquo, pelo que a V.G. de MI tem que ser obtida pelo processo de rebatimento. A r
  • 8. São dados um plano oblíquo γ e um ponto M (0; 4; 5). O plano γ é ortogonal ao β 1,3 e corta o eixo x num ponto com 2 cm de abcissa e o seu traço frontal faz um ângulo de 40º (a.d.) com o eixo x . Determina as projecções e a V.G. da distância entre o ponto M e o plano γ. f γ h γ Primeiro, é conduzido uma recta ortogonal ao plano γ, a recta p , passando por M . p 1 p 2 É obtido o ponto I , ponto de intersecção da recta p com o plano γ; utilizando um plano auxiliar α (plano vertical neste caso, plano projectante horizontal da recta p ), e através da recta de intersecção dos dois planos, a recta i . ≡ h α f α i 2 ≡ i 1 (f υ ) ≡ e 2 ≡ e 1 ≡ I r V.G. x y ≡ z M 1 M 2 H 1 H 2 F 1 F 2 I 1 I 2 A distância de M a I é a distância do ponto M ao plano γ. O segmento de recta [ MI ] é um segmento de recta oblíquo, pelo que a V.G. de MI tem que ser obtida pelo processo de rebatimento. M r
  • 9. São dados um plano oblíquo α e um ponto P (0; 5; 4). O plano α corta o eixo x num ponto com -2 cm de abcissa, o seu traço horizontal faz um ângulo de 30º (a.d.) com o eixo x e o seu traço frontal faz um ângulo de 50º (a.e.) com o eixo x . Determina as projecções e a V.G. da distância entre o ponto P e o plano α. f α h α Primeiro, é conduzido uma recta ortogonal ao plano α, a recta p , passando por P . p 1 É obtido o ponto I , ponto de intersecção da recta p com o plano α; utilizando um plano auxiliar α (plano de topo neste caso, plano projectante frontal da recta p ), e através da recta de intersecção dos dois planos, a recta i . p 2 ≡ f θ h θ ≡ i 2 i 1 (h φ ) ≡ e 1 ≡ e 2 ≡ I r V.G. x y ≡ z P 1 P 2 H 1 H 2 F 1 F 2 I 1 I 2 A distância de P a I é a distância do ponto P ao plano α. O segmento de recta [ PI ] é um segmento de recta oblíquo, pelo que a V.G. de PI tem que ser obtida pelo processo de rebatimento. P r
  • 10. Distância entre um Ponto e um Plano de Rampa Pretende-se as projecções e a V.G. da distância entre o ponto A e o plano ρ. f ρ h ρ Primeiro, é conduzido uma recta ortogonal ao plano ρ, a recta p (uma recta de perfil), passando por A . p1 ≡ p 2 ≡ f π ≡ h π ≡ F 1 ≡ i 1 ≡ i 2 ≡ e 1 ≡ (e 2 ) ≡ h πr ≡ f πr ≡ H r i r p r Invertendo o rebatimento do plano π, obtêm-se as projecções do ponto I e do segmento de recta [ AI ]. V.G. x A 1 A 2 F 2 H 2 H 1 F r A r I r É obtido o ponto I , ponto de intersecção da recta p com o plano ρ; utilizando um plano auxiliar π, (plano de perfil), e a recta de intersecção dos dois planos, a recta i . Para se determinar a recta i e o ponto I é necessário recorrer ao processo de rebatimento. A r I r é a V.G. da distância entre A e I , a distância do ponto A ao plano ρ. I 1 I 2
  • 11. São dados um plano de rampa ρ e um ponto A (4; 4). O traço horizontal do plano ρ tem 5 cm de afastamento, e o traço frontal tem 3 cm de cota. Determina as projecções e a V.G. da distância entre o ponto A e o plano ρ. f ρ h ρ Primeiro, é conduzido uma recta ortogonal ao plano ρ, a recta p (uma recta de perfil), passando por A . p1 ≡ p 2 ≡ f π ≡ h π ≡ i 1 ≡ i 2 ≡ e 2 ≡ f πr ≡ h πr Invertendo o rebatimento do plano π, obtêm-se as projecções do ponto I e do segmento de recta [ AI ]. ≡ F 1 ≡ (e 1 ) ≡ F r i r p r V.G. x A 1 A 2 É obtido o ponto I , ponto de intersecção da recta p com o plano ρ; utilizando um plano auxiliar π, (plano de perfil), e a recta de intersecção dos dois planos, a recta i . Para se determinar a recta i e o ponto I é necessário recorrer ao processo de rebatimento. A r I r é a V.G. da distância entre A e I , a distância do ponto A ao plano ρ. F 2 H 1 H 2 A r H r I r I 1 I 2