Recensão crítica

39,297 views
38,622 views

Published on

Published in: Education, Technology, Travel
1 Comment
5 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
39,297
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
320
Actions
Shares
0
Downloads
739
Comments
1
Likes
5
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Recensão crítica

  1. 1. Elaboração de uma Recensão Crítica Metodologias de Investigação Aula 3 Susana Sardo
  2. 2. O que é uma recensão crítica? É um texto de apresentação sumária e opinativo sobre um documento: livro, artigo, disco, filme, etc. Recensões de divulgação – objectivo é vender o documento Recensões científicas – objectivo é avaliar cientificamente o documento Jornais periódicos de distribuição comum Revistas científicas
  3. 3. Componentes de uma recensão: Contexto Apresentação do documento (livro, artigo, disco, etc….) Contextualização do documento Inscreve-se numa colecção É o primeiro número de uma colecção É um artigo dentro de uma revista É um texto no interior de um livro sobre … Está organizada em X capítulos É o capítulo X do livro Y É um texto editado por um editor científico muito importante… É uma publicação associada a uma efeméride Inclui um disco É composto por dois documentos associados: um disco e um livrete (booklet) de X pp. …
  4. 4. Componentes de uma recensão: autoria Apresentação do autor (eventualmente também do editor científico) Quem é, o que faz, já publicou mais obras sobre o assunto, é um director de orquestra em fim de carreira, é um instrumentista promissor, faz parte da moderna escola de musicologia …
  5. 5. Componentes de uma recensão: síntese Apresentação sumária do conteúdo do documento Questões importantes Não confundir síntese com resumo Resumo – descrição dos conteúdos pela sua ordem, como se fosse o autor (ex: resumo da Cinderela) Síntese: deixar sempre claro que a informação tem autoria diversa da do recensor – invocar com frequência o autor do documento Não confundir o autor do texto com o autor da recensão! Eventuais citações de texto original
  6. 6. Exemplos Uma tese é um trabalho dactilografado, de grandeza média, onde se trata de um problema respeitante à área de estudos em que o estudante se quer formar. Esta informação é produzida pelo Umberto Eco pelo que deve ser apresentada assim: O autor define tese como sendo um trabalho dactilografado, de grandeza média, onde se trata de um problema respeitante à área de estudos em que o estudante se quer formar.
  7. 7. Ou…citação O autor define tese como sendo “(…)um trabalho dactilografado, de grandeza média, variável entre as 100 e as 400 páginas em que o estudante trata um problema respeitante à área de estudos em que se quer formar.” (p.23). OU Umberto Eco define tese como sendo “(…)um trabalho dactilografado, de grandeza média, (…) em que o estudante trata um problema respeitante à área de estudos em que se quer formar.” (Eco 1984:23).
  8. 8. O que deve incluir a síntese Conceitos centrais do texto Aspectos interessantes de organização dos conteúdos Existência ou não de documentação anexa ou de gráficos ou figuras
  9. 9. Crítica Pessoal e Contextual Inscrição do documento no contexto de outros documentos sobre o mesmo assunto Sua actualidade, inovação, importância, etc Confronto de opinião de outros autores sobre o mesmo assunto Opinião pessoal sobre o documento Facilidade de leitura Organização lógica dos conteúdos Estilo de escrita Pertinência dos assuntos tratados Metodologia adoptada Coerência do texto Actualidade da bibliografia
  10. 10. Bibliografia Fontes utilizadas pelo recensor para fazer a recensão. A contextualização do documento no domínio da produção congénere obriga à consulta de outros documentos.
  11. 11. Forma e recursos para a realização de uma Recensão Não existe uma regra hierárquica de conteúdos. O recensor pode misturar a informação de síntese e crítica e contextualização ao longo do seu texto. A criatividade é bem vinda Citações e Notas de Roda Pé1 podem ser ferramentas úteis 1. A nota de roda pé é uma informação que complementa a informação do corpo de texto. “Servem ainda para introduzir uma citação de reforço que no texto viria perturbar a leitura.” (Eco 1984:176)

×