Aula Sistema Muscular
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Aula Sistema Muscular

on

  • 24,351 views

 

Statistics

Views

Total Views
24,351
Views on SlideShare
24,175
Embed Views
176

Actions

Likes
3
Downloads
531
Comments
2

2 Embeds 176

http://www.slideshare.net 175
http://health.medicbd.com 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Aula Sistema Muscular Presentation Transcript

  • 1. O tecido muscular é de origem mesodérmica, sendo caracterizado pela propriedade de contração e distensão de suas células, o que determina a movimentação dos membros e das vísceras. Há basicamente três tipos de tecido muscular: liso, estriado esquelético e estriado cardíaco. Sistema Muscular
  • 2. Músculo liso: o músculo involuntário localiza-se na pele, órgãos internos, aparelho reprodutor, grandes vasos sangüíneos e aparelho excretor. Músculo estriado esquelético: é inervado pelo sistema nervoso central e, como este se encontra em parte sob controle consciente, chama-se músculo voluntário. As contrações do músculo esquelético permitem os movimentos dos diversos ossos e cartilagens do esqueleto. Músculo cardíaco: esse tipo de tecido muscular forma a maior parte do coração dos vertebrados. O músculo cardíaco carece de controle involuntário. É inervado pelo sistema nervoso vegetativo.
  • 3.
    • TIPOS DE MÚSCULOS
    • Tecido Muscular Estriados ou Esquelético
    • - Responsáveis pelos movimentos voluntários;
    • Tecido Muscular Liso ou Visceral
      • - (digestão, excreção, etc); involuntários;
    • Músculo Cardíaco ou Miocárdio
    • - Vermelho e estriado, porém, involuntário.
  • 4. Propriedades dos músculos: Elasticidade ------------------- Distensão Contratilidade ----------------- Contração Tonicidade -------------------- Tônus “ Os músculos são os motores que permitem as alavancas do esqueleto moverem-se ou mudar de posição”. O SISTEMA MUSCULOESQUELÉTICO É o estado parcial de contração de um músculo em repouso. Tônus:
  • 5. O sistema muscular esquelético constitui a maior parte da musculatura do corpo, formando o que se chama popularmente de carne . Essa musculatura recobre totalmente o esqueleto e está presa aos ossos, sendo responsável pela movimentação corporal.
  • 6.  
  • 7. Contração : ocorre pelo deslizamento dos filamentos de actina sobre os de miosina. A energia para a contração muscular é suprida por moléculas de ATP produzidas durante a respiração celular. O ATP atua tanto na ligação da miosina à actina quanto em sua separação, que ocorre durante o relaxamento muscular. Quando falta ATP, a miosina mantém-se unida à actina, causando enrijecimento muscular. É o que acontece após a morte, produzindo-se o estado de rigidez cadavérica (rigor mortis).
  • 8. ESTRUTURA DO SISTEMA MÚSCULO ESQUELÉTICO
    • Movimento e a manutenção da postura;
    • Produção de calor;
    • Proteção e a alteração da pressão para auxiliar a circulação;
    • Absorventes de choques para proteger o corpo.
    I - FUNÇÕES DO MÚSCULO ESTRIADO OU ESQUELÉTICO
  • 9. II - MICROESTRURA DOS MÚSCULOS ESQUELÉTICOS O tecido muscular não é constituído apenas por FIBRAS MUSCULARES. Há também o TECIDO CONJUNTIVO que as envolve e se prolongam, formando os TENDÕES ou APONEUROSES que fixam o músculo a um osso.
  • 10. “ O SARCÔMERO É A UNIDADE CONTRÁTIL BÁSICA DO MÚSCULO”.
  • 11. CONSTITUIÇÃO HISTOLÓGICA DA FIBRA MUSCULAR
  • 12. COMPONENTES DO MÚSCULO
    • COMPONENTES ELÁSTICOS:
    • São aqueles que retornam a sua forma original após o relaxamento. Ex:
    • Miofilamentos e o tecido conjuntivo.
    • COMPONENTES PLÁSTICOS:
    • São aqueles que não retornam à forma original cessada a contração, se não houver influência externa. Ex:
    • Mitocôndrias (30-35% volume muscular),
    • Retículo Sarcoplasmático
    • Sistema Tubular (5% do volume muscular)
    “ PELA MANHÃ, QUANDO NOS ESPREGUIÇAMOS, HÁ UMA DEFORMAÇÃO DOS COMPONENTES PLÁSTICOS DOS MÚSCULOS”.
  • 13. FORMA DOS MÚSCULOS
  • 14. O ARRANJO DAS FIBRAS EM UM MÚSCULO FUSIFORME= bíceps, reto abdominal, sartório. UNIPENADOS = semimembranoso BIPENADOS = reto femoral MULTIPENADOS = deltóide
  • 15. IV - AÇÃO MUSCULAR TIPO DE AÇÃO FUNÇÃO FORÇA EXTERNA TRABALHO OPOSTA EXTERNO CONCÊNTRICA Aceleração Menor Positivo EXCÊNTRICA Desaceleração Maior Negativo ISOMÉTRICA Fixação Igual Nulo RASC & BURKE, 1977
  • 16.  
  • 17.  
  • 18. VI – MECÂNICA DE CONTRAÇÃO “ A ação responsável pela contração do músculo ocorre dentro do sarcômero, com as pontes cruzadas dos filamentos de miosina, puxam, soltam e reconectam-se aos locais específicos no filamento de actina”.
  • 19. SISTEMA NERVOSO E CONTROLE DA ATIVIDADE MUSCULAR UNIDADE MOTORA = UNIDADE BÁSICA NEUROMUSCULAR 250 milhões de fibras musculares para 420 mil nervos motores. OLHO = 1 motoneurônio enerva 10 fibras musculares QUADRÍCEPS = 1 motoneurônio enerva 150 fibras musculares
  • 20.
    • TÉTANO
    • O Tétano é uma doença infecciosa grave que freqüentemente pode levar a morte. É causada pela neurotoxina tetanospasmina que é produzida pela bactéria anaeróbica Clostridium tetani.
    • A toxina produzida pela bactéria, tetanospasmina, têm duas porções, sendo uma toxina AB.
    • A morte advém da contracção desregulada dos músculos da respiração e consequente asfixia.
    • A bactéria é encontrada nas fezes de animais ou humanos que se depositam na areia ou na terra. A infecção se dá pela entrada das bactérias por qualquer tipo de ferimento na pele contaminado com areia ou terra. Queimaduras e tecidos necrosados também são porta de entrada para a bactéria.
  • 21.
    • O primeiro sinal de tétano é o trismus, ou seja contração dos músculos mandibulares, não permitindo a abertura da boca. Isto é seguido pela rigidez do pescoço, costas, risus sardonicus (riso causado pelo espasmo dos músculos em volta da boca), dificuldade de deglutição, rigidez muscular do abdômen.
    • O paciente permanece lúcido e sem febre. A rigidez e espasmos dos músculos estendem-se de cima para baixo no corpo.
    • Sinais típicos de tétano incluem uma elevação da temperatura corporal de entre 2 a 4°C, diaforese (suor excessivo), aumento da tensão arterial, taquicardia (batida rápida do coração).
    • Os espasmos duram de 3 a 4 semanas, e recuperação completa pode levar meses. Cerca de 30% dos casos são fatais, por asfixia devido a espasmos contínuos do diafragma.
  • 22.
    • Principais Doenças Musculares
    • Distrofias musculares – As distrofias musculares são doenças hereditárias caracterizadas por uma desordem progressiva dos músculos.Os músculos tornam-se fracos e atrofiam com o tempo, é progressiva, ligada ao cromossoma x (mãe) e atinge 50% do sexo masculino e 50% do sexo feminino, sendo nesse último sem sinais clínicos.
    • Distrofia muscular de Duchenne • ligada ao X, recessivo • Início dos sintomas por volta dos 4 anos de idade • envolvimento predominante da musculatura da cintura pélvica e escapular • retardo mental associado em alguns casos • enzimas musculares muito elevadas • óbito na segunda ou na terceira década por falência respiratórias ou raramente falência cardíaca • ausência da proteína distrofina na membrana da fibra muscular
  • 23. Apesar de pouco conhecida, a distrofia muscular de Duchenne é a mais comum entre as doenças genéticas fatais. O gene defeituoso é transmitido pela mãe. A doença só se manifesta em meninos. Os primeiros sinais aparecem entre os 2 e os 4 anos. Os músculos do corpo se degeneram e progressivamente vão perdendo a mobilidade devido à produção insuficiente de uma proteína chamada distrofina, componente da fibra muscular. Entre os 9 e os 12 anos, em geral, os doentes não conseguem mais andar. Em torno dos 20 anos, os problemas se agravam. Os músculos impedem a expansão da caixa torácica, limitando a respiração. A morte acontece pela insuficiência respiratória ou cardíaca.
  • 24.