• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Trabalho de A.P. 1º Período
 

Trabalho de A.P. 1º Período

on

  • 3,379 views

 

Statistics

Views

Total Views
3,379
Views on SlideShare
3,375
Embed Views
4

Actions

Likes
0
Downloads
36
Comments
0

1 Embed 4

http://www.slideshare.net 4

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Trabalho de A.P. 1º Período Trabalho de A.P. 1º Período Presentation Transcript

    • Escola E.B. 2,3 de Amares
      O tabagismo
      2009/2010
      Área de projecto
      8ºC
      1
    • Introdução;
      O que é o tabagismo;
      Nicotina tabacum;
      O tabaco para os fumadores / não fumadores;
      O vício do tabaco;
      A toxicodependência;
      O tabagismo no mundo;
      Os malefícios do tabagismo;
      O tabagismo e a saúde;
      Índice:
      2
    • Introdução:
      Com este trabalho pretende-mos dar a conhecer um pouco mais sobre o tabaco, e os seus malefícios……..
      3
    • O que é o tabagismo?
      O tabaco vem da planta nicotina tabacum e é uma substância estimulante. Pode ser encontrado em forma de charuto, de cigarro, cachimbo, rapé e tabaco de mascar. O tabaco é principalmente fumado, mas pode também ser inalado ou mastigado. Tem uma acção estimulante. A combustão do tabaco produz inúmeras substâncias como gases e vapores, que passam para os pulmões através de fumo, sendo algumas absurdidades pela corrente sanguínea.
      4
    • Nicotina tabacum
      5
    • 6
    • O tabaco para os não fumadores
      O tabaco para os fumadores:
      O consumidor pode experimentar sensações reconfortantes , favorecimento da memória, redução da agressividade, diminuição do aumento de peso e do apetite em relação aos doces ou relaxamento.
      Geralmente, ocorre um aumento do ritmo cardíaco, da respiração e tensão arterial .
      Nas pessoas não dependentes pode provocar náuseas e vómitos.
      7
    • O vício do tabaco:
      • Qualquer tipo de vício é devido aos nossos defeitos psicológicos, nossos eus. Esses “eus” mantêm-se vivos e alimentam-se cada vez que cedemos ao vício, seja fumando um cigarro, ingerindo álcool ou utilizando algum outro tipo de entorpecente ou substância alucinógenea. Embora não seja especificamente tratado aqui, outros vícios como o jogo, a prostituição, o fumo, etc., têm a mesma causa, efeito e solução.O mais grave é que sempre que é alimentado o ego vai ficando mais forte e com isso tem maior poder de controle sobre o viciado, agindo em sua psique e sobre seu organismo, obrigando essa pobre pessoa a voltar a cair no vício e assim tornar a alimentar esse defeito.
      • É fácil concluir que isso vai se tornando uma “bola de neve”, um problema que inicialmente era pequeno se transforma em algo totalmente sem controlo. Por esse motivo é que as pessoas se tornam viciadas apenas experimentando poucas quantidades no início, pois crêem que podem largar o vício tão logo queiram. Isso é um grande erro, pois mesmo com essas pequenas quantidades o defeito psicológico já é criado e alimentado e, muito lentamente, vai se robustecendo e evolvendo sua vítima até que tenha o controle sobre essa pessoa. Quando a pessoa se dá conta do problema o vício já está muito forte.
       
      8
    • A toxicodependência:
      • São os pais que, melhor do que ninguém, conhecem os seus filhos e os podem ajudar. Além disso, maioritariamente os pais são os primeiros modelos, os exemplos a seguir pelos mais novos. São várias as causas que podem levar à toxicodependência. Estudos recentes apontam os factores fundamentais a curiosidade e o gosto do risco, próprios da adolescência e juventude. Outras vezes é a pressão dos amigos que vêem no consumo de drogas uma forma de se afirmar e de ser adulto. A prevenção não termina com a adolescência. A prevenção faz-se todos os dias. A prevenção começa no diálogo com os teus pais, os teus amigos, o teu parceiro(a), os teus  colegas, os teus professores...
      A toxicodependência é um fenómeno que, de forma dramática tem marcado os últimos cinquenta anos. A dependência decorre dos efeitos de uma substância sobre o organismo, o que vai provocar uma vontade irresistível de voltar a consumir. As dependências físicas e psicológicas andam habitualmente associadas. Uma vez instalado o hábito de consumir determinada substância, torna-se difícil abandoná-lo definitivamente. É um problema que não acontece só aos outros. A prevenção é a grande aposta para evitar que te confrontes com este problema. A primeira e melhor forma de prevenir é conversar com as pessoas que te rodeiam, os pais são muitas vezes os primeiros agentes de prevenção do consumo de drogas.
      9
    • Os malefícios do tabaco
      No aparelho respiratório: Cancro do pulmão.
      No aparelho circulatório: A angina de peito, o enfarte do miocárdio, a hipertensão arterial e o acidente vascular cerebral.
      No aparelho urinário: cancro da bexiga
      No nível sanguíneo: alterações na coagulação.
      Na mulher: Cancro na colo do útero e em combinação com a toma da pílula contraceptiva aumenta o risco de trombose venosa.
      10
    • O tabagismo no mundo:
      O hábito de fumar (tabagismo) - acto voluntário de inalar o fumo da queima do tabaco – independentemente da qualidade, quantidade ou frequência, constitui a causa mais importante de mortalidade evitável nos países desenvolvidos.
      O total de mortes devido ao uso do tabaco atingiu 4,9 milhões de mortes anuais, o que corresponde a mais de 10 mil mortes por dia.  
      Na Europa, o fumo do tabaco é responsável por um milhão e 200 mil mortes anuais, prevendo-se que, em 2020, este número ascenda a dois milhões.
      11
    • O tabagismo e a saúde:
      O tabaco é um dos maiores inimigos da sua saúde.  
      A saúde é um estado de bem-estar e não apenas a ausência de doença ou incapacidade.
      O estado de saúde é determinado por quatro factores: a biologia humana, o ambiente, o sistema de saúde e o estilo de vida – comportamento de saúde.
      O estado de saúde depende em muito de comportamentos saudáveis: não utilizar drogas (lícitas ou ilícitas), alimentar-se correctamente, conduzir com prudência, controlar o stress, praticar exercício físico.
      O impacto negativo do tabaco está bem estabelecido, na medida em que afecta directamente a qualidade e a quantidade de vida. A cardiopatia isquémica e o cancro do pulmão são os principais contribuintes para o excesso de mortalidade relacionada com o tabaco. Todavia, existe uma forte relação entre o consumo do tabaco e o excesso da mortalidade, medida pela idade de início do hábito de fumar, o número de cigarros consumidos, o número de anos de tabagismo e a profundidade da inalação.
      12
    • O tabaco e a gravidez:
      Tabaco e gravidez: ligação de alto riscoO facto de os pais fumarem durante a gravidez e depois do nascimento do seu filho constitui um grave problema de saúde pública. As crianças em que pelo menos um dos pais fuma são vítimas do fumo passivo. Para resolver esta situação, é fundamental que os pais sejam informados, sendo de salientar as medidas tomadas pelas entidades oficiais, com destaque para a campanha ‘Help: por uma vida sem tabaco’ da Comissão Europeia que, além de transmitir boas práticas aos cidadãos dos Estados-Membros da UE, tem alertado para os perigos do tabagismo.
      Fumar durante a gravidez significa:- Um risco quatro vezes acrescido de o bebé sofrer de bronquite, inflamação dos brônquios e pneumonia nos primeiros anos de vida; - Quatro vezes maior probabilidade de morte súbita;- Risco de dar à luz um bebé com baixo peso e mais frágil; - Reduzir as hipóteses de amamentar e a duração da amamentação.
      • Apesar de ser do conhecimento geral que fumar durante a gravidez aumenta os riscos para a saúde do bebé e da mãe, talvez nem todos tenham consciência que é mais difícil para uma mãe deixa de fumar (ou manter-se sem fumar) quando outras pessoas fumam em seu redor.O seu companheiro é a pessoa que tem maior influência no seu comportamento tabágico. Diversos estudos mostram que há mais recaídas, sobretudo depois do nascimento da criança, no caso das mães cujos cônjuges fumam.Por outro lado, um estudo levado a cabo em 2005 revela que quanto maior for o nível de informação dos pais sobre os malefícios do fumo passivo nas crianças, maior será o número daqueles que procuram deixar de fumar.Deixar de fumar é, pois, uma questão de informação e para ser discutida a dois, sendo que a ajuda externa pode aqui desempenhar um papel de extrema importância.
      13
    • Conclusões:
      Podemos concluir que fumar faz mal independentemente da quantidade ou qualidade, porque mesmo sendo só um cigarro pode prejudicar muito na nossa vida e na dos que nos rodeiam……..
      14
    • Cuida da tua saúde
      Não fumes!!!!!!!
      15
    • 16
    • Elementos do grupo:
      Beatriz nº3
      Diana nº8
      Filipa nº9
      Vanessa nº24
      17
    • 18
    • 19
      Fim!!!