A CiÊncia GeogrÁfica

23,513 views

Published on

3 Comments
5 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
23,513
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
78
Actions
Shares
0
Downloads
324
Comments
3
Likes
5
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

A CiÊncia GeogrÁfica

  1. 1. A CIÊNCIA GEOGRÁFICA
  2. 2. GEOGRAFIA <ul><li>Geografia – “escrever sobre a Terra” </li></ul><ul><li>Até o século XIX, a Geografia consistia em um conhecimento disperso </li></ul><ul><li>GRANDES NAVEGAÇÕES – tratava-se de um conhecimento meramente descritivo das paisagens observadas pelos viajantes </li></ul>
  3. 3. SISTEMATIZAÇÃO <ul><li>No século XIX ocorreu a sistematização (agrupamento em única ciência)dos conhecimentos geográficos </li></ul><ul><li>A Geografia surge como uma ciência à serviço do Estado </li></ul>
  4. 4. DETERMINISMO <ul><li>Escola alemã </li></ul><ul><li>Meio como determinante das condições de vida do homem </li></ul><ul><li>O homem se adapta ao meio sem promover grandes modificações na paisagem </li></ul><ul><li>Defendia o expansionismo alemão </li></ul><ul><li>Ex: a indolência do homem dos Trópicos </li></ul>Friedrich Ratzel
  5. 5. POSSIBILISMO <ul><li>Escola francesa </li></ul><ul><li>Defendia o colonialismo francês </li></ul><ul><li>O homem é tido como capaz de transformar a natureza, adaptando-a às suas necessidades </li></ul>Paul Vidal de La Blache
  6. 6. GEOGRAFIA CLÁSSICA OU TRADICIONAL <ul><li>Prevaleceu até os anos 1950 </li></ul><ul><li>Caracterizava-se por ser descritiva e empírica </li></ul><ul><li>Principais correntes: determinismo e possibilismo </li></ul>
  7. 7. MOVIMENTO DE RENOVAÇÃO DA GEOGRAFIA <ul><li>Anos 1950 – crise da Geografia </li></ul><ul><li>Surgem questionamentos devido ao caráter pouco prático da Geografia Tradicional </li></ul><ul><li>Não bastava descrever o mundo, era preciso explicar suas configurações e dinâmicas </li></ul><ul><li>Novo contexto – grandes transformações sociais, políticas e econômicas ocorreram nos anos 1960 e 1970 </li></ul>
  8. 8. MOVIMENTO DE RENOVAÇÃO <ul><li>O cenário internacional tornou-se mais complexo – influências da superpotência norte-americana, Revolução Comunista, Revolução Cubana, Guerra do Vietnã </li></ul><ul><li>A Geografia passou a se preocupar também com questões locais: más condições de vida nas cidades, perversas relações de trabalho, meio ambiente </li></ul><ul><li>Duas vertentes do movimento de renovação: </li></ul><ul><ul><li>Geografia Crítica </li></ul></ul><ul><ul><li>Geografia Teorética Quantitativa </li></ul></ul>
  9. 9. GEOGRAFIA CRÍTICA <ul><li>Baseada em explicações socioeconômicas </li></ul><ul><li>Idéias marxistas, crítica ao modo de produção capitalista </li></ul><ul><li>Porém, essa corrente deixou de lado importantes elementos na análise geográfica (política, cultura, relações cotidianas) </li></ul>Milton Santos
  10. 10. GEOGRAFIA TEORÉTICA QUANTITATIVA <ul><li>Vertente conservadora do movimento de renovação </li></ul><ul><li>Apenas sugere uma roupagem nova, mantendo algumas características tradicionais </li></ul><ul><li>Baseada em modelos matemáticos e estatísticos para explicar a realidade </li></ul>
  11. 11. GEOGRAFIA CULTURAL <ul><li>CULTURA – além de resultado e condição da existência humana, é um componente do espaço geográfico </li></ul><ul><li>Geografia Cultural – aborda temas como estudo do gênero (masculino e feminino), culturas (tribos urbanas), o trabalho feminino </li></ul><ul><li>O espaço geográfico é resultado das relações entre os homens e destes com a natureza, ao mesmo tempo eles constroem cultura e faz parte dela </li></ul>
  12. 12. GEOGRAFIA DA PERCEPÇÃO <ul><li>Trabalha com o conceito de lugar (vivenciado, dotado de valor, sentimento) </li></ul><ul><li>Valoriza a construção subjetiva </li></ul><ul><li>Espaço perceptivo </li></ul>

×