Basquetebol

14,043 views

Published on

Trabalho de Educação Fisica
Realizado por:
Vera De Brito

Published in: Education, Sports
0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
14,043
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
77
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Basquetebol

  1. 1. Basquetebol A invenção do basquetebol não foi por acaso. Foi desenvolvido para dar resposta a uma necessidade. O Dr. James Naismith foi o inventor do basquetebol e o primeiro a introduzir o uso do capacete no futebol Americano. Estávamos no ano de 1891, na cidade de Springfield (estado de Massachusetts, nos Estados Unidos). O inverno era rigoroso. Com os campos cobertos pela neve era impossível a prática do basebol e futebol americano. Foi então que Luther Gullick, director do YMCA training schooll, (Associação Cristã de Mocidade de Springfield), hoje Springfield College , em Massachusetts, EUA, pediu ao professor de educação física , de origem canadiana, James Naismith, que pensasse num tipo de jogo que pudesse ser praticado também em ambientes fechados, como salas de ginástica. A primeira ideia foi combinar elementos dos vários jogos já existentes. Começou por modificar o futebol americano, tornando-o menos violento. Habituados a atirarem-se para os seus adversários com toda a sua força, acharam esta versão quot;softquot; uma verdadeira «piada»...
  2. 2. James Naismith tentou, então, o futebol. Dentro do ginásio, os alunos usavam sapatilhas. Agora, imagine-se como foi o primeiro confronto... passado no posto médico, depois de muitas «biqueiradas» e algumas janelas partidas. Um novo princípio... James Naismith concluiu que tinha de inventar algo completamente inovador: «percebi que um indivíduo é fortemente influenciado pela tradição e que qualquer tentativa de modificar jogos já conhecidos seria sempre um fracasso. Tornou-se para mim evidente que era necessário um novo princípio». A ideia era criar um jogo colectivo que pudesse ser praticado num recinto fechado e não fosse violento. Os cestos de pêssegos…. O Dr. Naismith combinou elementos dos jogos ao ar livre com conceitos de jogos que ele havia praticado em jovem - Duck on a Rock. Para ganhar este jogo, os jogadores atiravam pedras para atingir um alvo colocado num buraco cavado numa rocha. Uma bola e um quot; golo quot; elevados - estes eram os simples ingredientes. É nesta fase da história que surgem os cestos de colheita de pêssegos (o que é que um cesto para guardar pêssegos tem de diferente de um para maçãs? Não se sabe, mas a verdade é que é assim que reza a história em todas as versões consultadas). Naismith pensou em introduzir uma bola em buracos suspensos no ar, de modo a dificultar a sua defesa. Pendurou dois dos referidos cestos de fruta em paredes opostas e pôs os seus alunos em confronto, nove de cada lado. O objectivo era encestar a bola no lado contrário e não deixar os adversários marcar no seu cesto. Foi o primeiro jogo de basquetebol e o fim das monótonas aulas de Inverno. Não podiam «biqueirar» a bola ou «agredir» os adversários, mas a verdade é que o novo jogo entusiasmou os estudantes. Entretanto, como os cestos tinham fundo, precisavam de ir, com a ajuda de uma escada, buscar a bola. O ritmo do jogo era, por isso, constantemente cortado. Imaginaram então um mecanismo controlado por um longo fio, que, ao ser puxado, vertia o cesto e a bola caía no chão. Só numa fase posterior é que o fundo foi retirado, permitindo uma maior dinâmica da partida.
  3. 3. Cesto e Bola...Porque não Basketball? «Chegaram as férias do Natal e alguns dos alunos foram a casa e ensinaram o novo jogo no local onde moravam. Não existiam ainda regras escritas no papel e, por isso, cada estudante jogava como se lembrava». Só em 1892, foram impressas as suas regras e se deu um nome á modalidade. Um dos alunos de James Naismith sugeriu «porque não basquetebol?». A que o docente respondeu «de facto, temos um cesto e uma bola. Parece-me um excelente nome». As origens? Embora o jogo inventado por Naismith fosse inteiramente novo, sem qualquer afinidade com outro já existente , tudo leva a crer que ele se tenha inspirado em outros desportos mais antigos. Nas antigas civilizações da América Central e do Sul, jogava-se um espécie de basquetebol. Na península do lucatão foram descobertas ruínas de recintos cercados de muros de pedra, marcados por árvores, os quais datam do século VII a.c. . O jogo que ali se praticava, conhecido por pok - tapok fazia parte de um festival religioso. Era jogado com uma bola cheia de plantas sagradas, que tinha de ser lançada para uma «baliza», usando apenas os joelhos, as coxas e as ancas. As «balizas» estavam colocadas a um nível acima dos jogadores, e consistia numa laje de pedra com um buraco no centro. Era aqui que a bola tinha de ser introduzidas, como no cesto de basquetebol. No México, por alturas de século XVI, praticava-se um jogo semelhante, o quot; Ollamalitzli quot;. Jogava-se com um bola de borracha maciça que tinha de ser enfiada num aro de pedra. A Encyclopedia of Athletics ( 1818 ) refere um jogo praticado na Florida, no qual os participantes tinham por objectivo enfiar uma bola num cesto fixo na extremidade de um poste. Não obstante estes antecedentes, é inegável que o basquetebol tal como é jogado hoje em dia, se ficou a dever á invenção do Dr. Naismith. Naismith teve por objectivo a criação de um jogo que evitasse o contacto físico, pelo que correr com a bola não era permitido pelas regras inicialmente estabelecidas. Naismith atribuiu também importância á habilidade ( técnica individual ) mais do que á força física. No entanto e caso desde o primeiro momento foi inevitável que o basquetebol evoluiria naquilo que é hoje: um desporto propício a jogadores altos. O 1º. jogo A turma de Nasmith jogou o primeiro jogo de basket ball (duas palavras) com uma bola de futebol e dois cestos de pêssegos pregados a um balcão/varanda 3,05 metros acima do chão. A turma foi dividida em duas equipas de nove jogadores. O ginásio tinha as medidas de somente: 16 por 11metros (actualmente são: 28 x 15). O resultado final foi de 1-0. William Chase marcou o ponto solitário a 8 metros —um tiro de meio do recinto naquele ginásio pequeno.
  4. 4. Naismith teve somente 13 regras, que ele cuidadosamente escreveu em duas páginas. O jogo tem que parar depois que cada cesto o árbitro possa subir uma escada e retirar a bola do cesto. Felizmente, esses jogos tinham resultados reduzidos. As primeiras regras… O Professor James Naismith elaborou as primeiras 13 regras em Dezembro de 1891 . Estas regras originais foram publicadas em Janeiro de 1892 no jornal escolar do Springfield College, quot;The Trianglequot; e eram as seguintes: 1 - A Bola pode ser quot;atiradaquot; em qualquer direcção com uma ou duas mãos. 2 - A bola pode ser quot;batidaquot; em qualquer direcção com uma das mãos (nunca com os punhos). 3 - Um jogador não pode correr com a bola. O atleta deverá passar a bola do local onde a recebeu, excepção feita ao jogador que receba a bola quando estiver correndo a uma boa velocidade. 4 - A bola tem de ser segura nas mãos ou entre as mãos; os braços e o corpo não poderão ser usados para esse efeito. 5 - Não são permitidas:quot;cargas de ombroquot;, agarrar, empurrar, rasteiras e bater em nenhuma circunstância. A primeira infracção destas regras por qualquer jogador será punido com uma falta, ao segundo será desqualificado até ao próximo cesto convertido ou, se tiver havido evidente intenção em lesionar o adversário, será desqualificado até ao final do encontro, sem direito a substituição. 6 - Uma falta é marcada por bater a bola com o punho, por violar as regras 3, 4 e 5. 7 - Se alguma das equipas cometer três faltas consecutivas, deverá contar como um cesto para a formação adversária. 8 - Um cesto é considerado quando a bola é quot;atiradaquot; para dentro do cesto e fique lá, não sendo permitido que nenhum adversário toque no cesto. Se a bola se encontrar na margem do cesto e o adversário mover o cesto, deverá contar como cesto. 9 - Quando a bola sai do campo, deverá ser reposta pelo primeiro jogador a tocar nela. Em caso de disputa, o fiscal deverá lançar a bola para o meio do campo. A reposição deverá ser feita em 5 segundos, senão será entregue ao adversário. Se algum dos lados persistir em atrasar o jogo, o fiscal deverá marcar uma falta a essa equipa. 10 - O fiscal deverá ser o juiz dos jogadores e deverá tomar notas das faltas e avisar o árbitro quando forem feitas 3 faltas consecutivas. Ele deverá ter poder para desqualificar qualquer jogador que infrinja a regra 5. 11 - O árbitro deverá ser o juiz da bola e deve decidir quando esta está em jogo, quando está fora de campo, a que equipa pertence e ficará encarregue de fazer a contagem dos pontos e outras tarefas geralmente efectuadas por um árbitro. 12 - O jogo deverá ser dividido em duas partes de 15 minutos, com uma intervalo de 5 minutos entre elas. 13 - A equipa que mais pontos marcar durante a partida é declarada vencedora. Em caso de empate, o jogo deverá, por acordo dos capitães de cada formação, continuar até ser convertido outro cesto. Estas regras foram unificadas em 1932, depois da fundação da Federação Internacional de Basquete Amador (FIBA).
  5. 5. Conhecer o jogo ... O jogo de basquetebol dura 40 minutos, divididos em quatro períodos de 10 minutos, cronometrados durante toda a partida. A cada interrupção, o cronómetro é parado e volta a contar o tempo assim que o jogo recomeça. Ao final do primeiro período, há um intervalo de 2 minutos. Depois, entre o segundo e o terceiro período, o intervalo é de 15 minutos. Entre o terceiro e o quarto período o intervalo é de 2 minutos. As regras que limitam a duração das jogadas tornam os movimentos dos atletas muito rápidos: cada equipa tem 24 segundos para concluir o ataque, dos quais no máximo 8 segundos para passar do campo de defesa para o de ataque. O recinto de jogo de basquetebol tem 26 m de comprimento por 14 m de largura. Medidas máximas, e para competições da Fiba, são: 28 X 15 metros. Os cestos são fixados em estruturas a 3,05 m do chão nas extremidades do recinto. Quando a bola cai no cesto do campo adversário, a equipa ganha 2 pontos. Se o lançamento for feito antes da linha situada a 6,25 m do cesto, ganha 3. O jogador deve movimentar-se batendo a bola no chão. Se um jogador estiver a driblar, parar, e segurar a bola, ele não poderá voltar a bater bola, tendo como opções passar a bola para um companheiro ou lançar a bola ao cesto. A única situação na qual um jogador pode dar dois passos com a bola na mão é na execução da bandeja. Não é permitido ao jogador pular com a bola na mão e retornar ao solo com a mesma. Dar três passos sem batê-la ou segurá-la por mais de 5 segundos é considerado falta, assim como tocar a bola com a perna ou impedir o movimento do adversário. 5 segundos é também o tempo que dispõe para efectuar uma reposição de bola ou um lance - livre. O tempo máximo para permanecer na ârea restritiva é de 3 segundos. Após passar para o campo de ataque, a equipa atacante não pode mais levar a bola ao seu meio campo de defesa. No basquetebol há limite de faltas por equipa e por jogador. A partir da quinta falta por período e por uma equipa, o adversário tem direito a dois arremessos livres a cada nova infracção. Se acertar, cada cesto vale 1 ponto.
  6. 6. Faltas Quando um jogador faz cinco faltas, é desclassificado, mas pode ser substituído. Existem 5 tipos de faltas: PESSOAL: contacto ilegal fora do ato de arremesso ou no ato de arremesso. TÉCNICA: atitude anti desportiva de um atleta em campo ou membro do banco. ANTI DESPORTIVA: falta pessoal grave cometida por um jogador em campo. DESQUALIFICANTE : falta agressiva física ou moralmente. DUPLA: quando dois adversários cometem a falta ao mesmo tempo.

×