Matemática Financeira - Equivalência de Capitais
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Matemática Financeira - Equivalência de Capitais

on

  • 52,884 views

Material de Apoio do livro Matemática Financeira, dos autores Washington Franco Matias e José Maria Gomes, da Editora Atlas.

Material de Apoio do livro Matemática Financeira, dos autores Washington Franco Matias e José Maria Gomes, da Editora Atlas.

Statistics

Views

Total Views
52,884
Views on SlideShare
52,699
Embed Views
185

Actions

Likes
1
Downloads
609
Comments
1

2 Embeds 185

http://www.slideshare.net 184
http://webcache.googleusercontent.com 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Matemática Financeira - Equivalência de Capitais Matemática Financeira - Equivalência de Capitais Presentation Transcript

  • Washington Franco Mathias José Maria Gomes Matemática Financeira Com + de 600 exercícios resolvidos e propostos 5ª Edição
  • Capítulo 4 EQUIVALÊNCIA DE CAPITAIS Mathias Gomes
  • Equivalência de Capitais EXEMPLO • Data Focal: é a data que se considera como base de comparação dos valores referidos a datas dife- rentes. • Equação de Valor: é a equação que torna possí- vel igualar capitais diferentes, referidos a datas di- ferentes, para uma mesma data focal, fixada uma certa taxa de juros. • Capitais equivalentes: dois ou mais capitais, com datas de vencimento determinadas, são equivalen- tes quando, levados para uma mesma data focal à mesma taxa de juros, tiverem valores iguais nesta data. Mathias Gomes
  • Exemplo Certa pessoa tem um nota promissória a receber com valor no- minal de $ 15.000,00, que vencerá em dois anos. Além disso, possui $ 20.000,00 hoje, que irá aplicar à taxa de 2% a.m., du- rante dois anos. Considerando que o custo de oportunidade do capital hoje, ou seja, a taxa de juros vigente no mercado, é de 2% a.m., pergunta-se: a) Quanto possui hoje ? b) Quanto possuirá daqui a um ano ? c) Quanto possuirá daqui a dois anos ? Resolução: Representamos o problema graficamente: Z Y 20.000 X (Meses) 0 12 24 Mathias Gomes
  • Exemplo Sejam: x = quantia que possui na data zero. y = quantia que possuirá na data 12 meses. z = quantia que possuirá na data 24 meses. Temos então: a) Hoje: x = 20.000 + 15.000/(1,02)24 = 20.000 + 9.325,82 Portanto: x = 29.325,82 b) Daqui a 1 ano: y = 20.000 (1,02)12 + 15.000/(1,02)12 y = 25.364,84 + 11.827,40 y = 37.192,24 Mathias Gomes
  • Exemplo c) Daqui a 2 anos: z = 20.000 (1,02)24 + 15.000 z = 32.168,74 + 15.000 z = 47.168,74 Assim, à taxa considerada, podemos dizer que a pessoa possui hoje $ 29.325,82. Ela possuirá $ 37.192,24 daqui a um ano e $ 47.168,74 daqui a 2 anos. Mathias Gomes
  • Exemplo Considere-se o exercício resolvido anteriormente. As expres- sões de primeiro grau em x, y e z são equações de valor. Assim, o valor y = 37.192,24, calculado na data focal 12, é composto de duas parcelas: $ 25.364,84, que é o mon- tante de $ 20.000,00 à taxa de juros compostos de 2% a.m. e $ 11.827,40, que é o valor atual ou valor presente de $ 15.000,00 à taxa de juros compostos de 2% a.m. O valor z = 47.168,74 foi obtido através de uma equa- ção de valor, com a qual passamos diretamente da data focal 0 para a data 24. Podemos pensar em uma nova equação de valor, em que usemos o valor y = 37.192,44 referido à data focal 12 e, daí, passemos à data focal 24. Nestas condições, temos: z´= 37.192,24 (1,02)12 z’ = 47.168,74 Mathias Gomes
  • Exemplo Podemos concluir que, usando a taxa de juros compos- tos a que se referem as aplicações de capital, as equações de valor em z e z’ dão resultados iguais. Logo, a solução deste problema de comparação de capitais no regime de juros com- postos não depende da data focal considerada. Mathias Gomes
  • Exemplo Consideremos os valores nominais seguintes: Capital ($) Datas de vencimento (anos) 1.100,00 1 1.210,00 2 1.331,00 3 1.464,10 4 1.610,51 5 Admitindo-se uma taxa de juros compostos de 10% a.a., verificar se os capitais são equivalentes na data focal zero. Resolução: Calculemos os valores atuais na data zero: Mathias Gomes
  • Exemplo C1 1.100,00 V1 = = = 1.000,00 (1 + i )1 (1,10)1 C2 1.210,00 V2 = = = 1.000,00 (1 + i ) 2 (1,10) 2 C3 1.331,00 V3 = = = 1.000,00 (1 + i ) 3 (1,10) 3 C4 1.464,10 V4 = = = 1.000,00 (1 + i ) 4 (1,10) 4 C5 1.610,51 V5 = = = 1.000,00 (1 + i ) 5 (1,10) 5 Mathias Gomes
  • Exemplo Logo, podemos concluir que: V1 = V2 = V3 = V4 = V5 Como os capitais são equivalentes a esta taxa de juros, isto quer dizer que o possuidor de dois ou mais destes capitais, ficará indiferente quanto aos valores nominais. Em outras pa- lavras, a pessoa fica indiferente a possuir $ 1.100,00 em 1 a- no ou $ 1.464,10 daqui a 4 anos, desde que a taxa de juros seja de 10% a.a. Mathias Gomes
  • Valor Atual de um Conjunto de Capitais EXEMPLO Conjunto de Capitais: é uma carteira de aplicações. Pode ser caracterizada pelo valor nominal do título e por sua data de vencimento. CAPITAL DATA DE VENCIMENTO C1 1 C2 2 Cn n Valor da carteira na data “zero” à taxa de juros “i”: c1 c2 cn V= + + ...+ (1+ i) (1+ i) 1 2 (1+ i)n Mathias Gomes
  • Exemplo Consideremos os valores nominais seguintes: Capital ($) Data de Vencimento (Mês) 1.000,00 6 2.000,00 12 5.000,00 15 Admitindo-se taxa de juros de 3% a.m., pergunta-se qual o valor atual deste conjunto na data focal zero. Resolução: A situação é a seguinte: V 5.000 2.000 1.000 (Meses) 0 6 12 15 Mathias Gomes
  • Exemplo Temos, então: 1.000 2.000 5.000 V = 6 + 12 + (1,03) (1,03) (1,03)15 V = 837,48 + 1.402,76 + 3.209,31 V = 5.449,55 Podemos concluir que $ 5.449,55 é o valor da carteira na data zero, à taxa de 3% a.m. Ou seja, se a pessoa vender a carteira hoje (data zero) por $ 5.449,55, o comprador esta- rá ganhando uma taxa de 3% a.m. Mathias Gomes
  • Conjuntos Equivalentes de Capitais EXEMPLO Dados dois conjuntos de valores nominais com seus prazos contados a partir da mesma data de ori- gem: 1º Conjunto 2º Conjunto Capital Data de Capital Data de vencimento vencimento C1 m1 C'1 m'1 C2 m2 C'2 m'2 ... ... ... ... Cn mn C'n m'n Dada uma taxa de juros “i”, os conjuntos são equivalentes em uma data focal se os seus valores a- tuais forem iguais: c1 c2 cn c '1 c' n + + ... + = + ... + (1 + i ) m 1 (1 + i ) m 2 (1 + i ) m n (1 + i ) m '1 (1 + i ) m '1 Mathias Gomes
  • Exemplo Verificar se os conjuntos de valores nominais, referidos à data zero, são equivalentes à taxa de juros de 10% a.a. 1º Conjunto 2º Conjunto Capital Data de Capital Data de ($) vencimento ($) vencimento 1.100,00 1º ano 2.200,00 1º ano 2.420,00 2º ano 1.210,00 2º ano 1.996,50 3º ano 665,5 3º ano 732,05 4º ano 2.196,15 4º ano Resolução: Para fazer a comparação dos valores atuais à taxa dada, escolhemos a data focal zero: a) 1º conjunto de capitais: 1.100 2.420 1.996,50 732,05 V1 = 1 + 2 + 3 + (1,1) (1,1) (1,1) (1,1) 4 Mathias Gomes
  • Exemplo V 1 = 1.000,00 + 2.000,00 + 1.500,00 + 500,00 V 1 = 5.000,00 b) 2º conjunto de capitais: 2.200 1.210 665,50 2196,15 V2 = 1 + 2 + 3 + (1,1) (1,1) (1,1) (1,1) 4 V 2 = 2.000,00 + 1.000,00 + 500,00 + 1.500,00 V 2 = 5.000,00 Como V1 = V2, concluímos que, à taxa de 10% a.a., os dois conjuntos são equivalentes. Isto quer dizer que uma pessoa ficará indiferente entre possuir uma carteira de títulos igual ao 1º ou ao 2º conjunto, desde que a taxa de juros vigen- tes no mercado seja 10% a.a. Mathias Gomes