Plano De Projeto Finalizado Data 04
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Plano De Projeto Finalizado Data 04

on

  • 3,529 views

Projeto - Água em foco -

Projeto - Água em foco -

Statistics

Views

Total Views
3,529
Views on SlideShare
3,525
Embed Views
4

Actions

Likes
0
Downloads
14
Comments
0

1 Embed 4

http://www.slideshare.net 4

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft Word

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Plano De Projeto Finalizado Data 04 Plano De Projeto Finalizado Data 04 Presentation Transcript

  • 1 PLANO DE PROJETO FINALIZADO DATA 04/09/09 Projeto: Água em foco Contexto e Justificativa. Sabemos que o planeta Terra é privilegiado pela grande disponibilidade de água existente, do total de 1,5 bilhões de Km³, 97,5% dessa água é salgada, ou seja, imprópria para o consumo. Somente 2,5% da água da Terra é doce, desse percentual a maior parte está em geleiras e em lençóis subterrâneos, temos disponíveis em lagos e rios, apenas 0,3% do total da água doce, ou seja, 0,007% da água doce do planeta. Por ser escassa a disponibilidade de água potável em diversos países, observa-se uma crescente mercantilização da água, que concede a uma empresa ou a um grupo de empresas o uso dos recursos hídricos de um país para distribuição à população em forma de cartão pré-pago, beneficiando quem tem um maior poder aquisitivo e tirando da população o direito de usufruir um bem natural. A água mundial existente é utilizada em 80% para a agricultura e pecuária, e apenas10% para o consumo humano. De acordo com especialistas, o uso indiscriminado da água é preocupante, pois a população mundial triplicou e o consumo de água sextuplicou. Podemos entender essa relação indiretamente proporcional se pensarmos que quanto mais pessoas há no mundo, maior será a demanda pelo consumo de água no setor doméstico e industrial, pois vivenciamos um excessivo estímulo ao consumismo que não busca a sustentabilidade. O Brasil é um dos países que possuem a maior quantidade disponível de água: 11% do total d’água do mundo. Os problemas enfrentados com o uso da água neste país são muitos e vão desde a utilização dela em residências, em indústrias e irrigação até o sistema de distribuição da mesma. Em relação à residência, a população desperdiça a água em suas atividades cotidianas. A indústria, além de utilizar de forma abusiva, polui e instalam suas impurezas em locais que deveriam ser preservados por apresentarem nascentes e estarem afetando o lençol freático. A irrigação também utiliza de forma indiscriminada a água, desviando curso de rios e poluindo córregos com agrotóxicos. O consumismo, o desperdício, a exploração desordenada da natureza, o lixo e a poluição não resultam de fatalidades e catástrofes incontroláveis. Ao contrário, dependem de nossas escolhas e decisões, de mudanças de comportamento, de conceitos e preconceitos, de ver a realidade por diversos ângulos, ou seja, dependem das pessoas e de seu modo de viver e agir em sociedade.
  • 2 O Brasil é um dos países que comportam em seu território o Aqüífero Guarani, que é uma reserva subterrânea de água doce, considerada uma salvaguarda contra uma possível recessão de água no futuro. O estado de Minas Gerais e a nossa região, o Triângulo Mineiro, são privilegiados por fazerem parte do Aqüífero Guarani. Uberlândia ainda não utiliza essa reserva de água para abastecimento da população, mas há uma preocupação na preservação das áreas que compõem esse reservatório, pois a agricultura e o uso constante de agrotóxicos podem vir a contaminar essa água. Observa-se em nossa cidade a presença de muitas indústrias e também de agropecuária que contribuem para o uso indiscriminado da água e para a poluição da mesma. Em relação à nossa realidade, podemos dizer que, tendo em vista o que foi discutido sobre a água, o projeto tem a finalidade de empregar uma prática educativa e medidas de sensibilização que possam promover a consciência ambiental tanto dos alunos quanto da comunidade em geral. Para tanto, pretendemos mostrar a importância do ambiente limpo e organizado, contagiando os alunos para que, com entusiasmo, executem o projeto com sucesso e envolvam sua família, amigos e vizinhos para uma mudança de postura social, cultural e ética. Além disso, pretendemos sensibilizar os alunos, os professores, os funcionários e a comunidade da escola sobre a importância de se preservar o córrego Liso, fazendo um mapeamento de seus maiores problemas, e, melhorando a condição de vida da comunidade, buscando para isso parcerias com o poder público. Nossa escola está localizada no bairro Pacaembu, na cidade de Uberlândia. A maioria dos alunos que nela estão matriculados é residente nesse bairro. Nesse local há problemas ambientais referentes à água, como o desperdício (banhos demorados, esquecimento de torneira aberta durante a escovação de dentes, na varrição de calçadas com mangueira etc.), poluição dos córregos (em especial o córrego Liso que será contemplado pelo projeto), contaminação da água pelos lixos nas ruas devido ao recobrimento do solo que impede a infiltração das águas da chuva. A educação familiar e a cultura de nossos alunos ainda estão ligadas ao pensamento de que a água é um bem infinito e que, portanto, pode ser utilizado de qualquer forma. Isso reflete nas ações cotidianas deles como: deixar as torneiras abertas quando vão beber água na escola, quando lavam as mãos no banheiro, dão descargas demoradas; em casa: quando tomam banho, demoram no chuveiro, desperdiçam água durante a escovação de dentes etc. Além disso, existe a poluição dos córregos presente no entorno da escola, mas pouco ou nada se faz para mudar ou amenizar essa realidade. Percebemos que o olhar da comunidade já se acostumou a essa degradação, é preciso mudar o foco, o ângulo desse olhar para que esse recurso natural saia da normalidade cotidiana e passe a incomodar quem o vê. O projeto desenvolvido no decorrer do ano de 2008 obteve bons resultados: grande parte dos alunos se conscientizou a respeito do hábito consciente da utilização da água, não deixando as torneiras abertas durante a lavagem de mãos no banheiro ou no bebedouro, alguns até se sentiram responsáveis por cobrar de outros colegas atitudes mais responsáveis, porém ainda há alguns alunos que não apreenderam a importância da preservação da água, através dos gráficos das contas de água de algumas séries também atingimos um resultado significativo no consumo da água. Observamos que as mudanças podem ocorrer a partir da população, ou seja, do uso consciente e responsável da água,
  • 3 mas apenas essa conscientização não é suficiente porque o consumo de água de forma indiscriminada ocorre em maior porcentagem no agronegócio e nas indústrias que além de a utilizarem a polui. Através do projeto em questão, esperamos ampliar a visão de mundo das pessoas envolvidas de forma que sejam capazes de refletir sobre a realidade usando diferentes focos e de forma interdisciplinar, propiciar o desenvolvimento profissional por meio dos textos discutidos e da reflexão dos seus saberes e práticas pedagógicas (que começa da visão crítica da realidade e termina no uso adequado das palavras para sensibilizar os alunos a apreenderem) empregar uma prática educativa, medidas que possam promover a consciência ambiental tanto dos alunos e a comunidade em geral, buscar parcerias com o Horto Municipal e a Secretaria do Meio Ambiente nas ações realizadas no córrego Liso, e por fim sensibilizar as pessoas envolvidas no projeto quanto ao consumo responsável e à sustentabilidade. Abrangência: Devemos cuidar do nosso ambiente, por isso, as ações deveriam acontecer no ambiente escolar, com 696 alunos de 6ª ao 9ª ano de escolaridade ( teremos 5 alunos monitores de cada sala que serão os multiplicadores para atingir o número total de alunos), com 19 professores, com 15 funcionários e, expandindo gradativamente de acordo com a área de residência dos educandos, incluindo o comércio local. A princípio formaremos pequenos grupos de 5 a 8 alunos de cada sala, para serem monitores ou representantes para atuarem diretamente á comunidade nos questionários e entrevistas desenvolvidas a respeito do Córrego Liso e outras atividades de campo, posteriormente esses alunos serão os mediadores para a tingir a totalidade da comunidade escolar. Objetivo Geral: Apreender a ideia de preservação em todos os seus níveis repercutindo com mudanças de hábitos e consequentemente servindo de exemplo e contribuindo para a melhoria das condições da comunidade escolar e do entorno.
  • 4 Objetivos específicos: 1) Estudar, por parte dos professores, supervisores e direção, os módulos 1, 2 e 3. 2) Realizar visitas técnicas aprofundando o conhecimento sobre a realidade da água em nosso município. 3) Realizar estudos sobre o uso da água doméstico, industrial e agrícola em nossa sociedade e quais as causas e conseqüências desses usos diferenciados. 4) Avaliar mudanças de hábito adquiridas pela comunidade escolar no que concerne ao desperdício e poluição da água. Utilizando como mecanismo de avaliação o gráfico da conta de água do aluno, a postura do mesmo na escola e parceria com programas como o PEGAE (Programa Estadual de Gestão da Água e Esgoto – PROGERAR/ SEPLAG/DMAE) que possibilita o acompanhamento do uso da água pela escola por meio de um formulário onde é anotado o consumo no início do dia e no final do expediente. 5) Adotar posturas responsáveis na escola, na comunidade e em casa, que levem a interações construtivas, críticas, justas e ambientalmente sustentáveis. Resultados Esperados: 1) Mapeamento da situação da água no que se refere ao uso industrial, doméstico e agrícola em Uberlândia (de forma geral) e no bairro Pacaembu (de forma específica). Para isso faremos pesquisa bibliográfica, entrevista com moradores e pesquisa. 2) Formação mais consciente dos professores no que tange à Educação Ambiental. 3) Os estudantes devem refletir sobre as diversas condições da água na cidade de Uberlândia e fazer relações com os principais problemas ligados à água, tornando-se mais conscientes do uso da mesma e sobre as consequências de suas ações. 4) Viabilização de um consumo consciente despertando atitudes e possíveis soluções de preservação do meio ambiente. 5) Aplicação do conhecimento em relação ao meio ambiente nos diversos gêneros textuais da língua portuguesa e apresentação dos mesmos à comunidade escolar como culminância do trabalho.
  • 5 6) Empregar nossa prática educativa e ao mesmo tempo propiciar uma visão global, abrangente e crítica da questão ambiental, visualizando os aspectos físicos e histórico-sociais, bem como as articulações entre a escala local e planetária desses problemas vinculadas à realidade cotidiana da sociedade. 7) Obediência às normas não escritas de respeito ao próximo e ao meio ambiente. 8) Diminuição dos impactos destrutivos no Córrego Liso. Principais Ações: Objetivo 1: Leitura de textos e reuniões dos Módulos I, II e III; Objetivo 2: Sensibilização da população próxima à escola por meio de uma passeata sobre o dia Mundial da Água. Elaborar questionário e planejamento nas atividades de campo. Para tanto é necessário agendar a visita com antecedência (no caso dos parques e hidrelétricas), fretar ônibus. Estabelecer parcerias com o DMAE (Departamento de Água e Esgoto) para explicação do tratamento da água e esgoto, com palestras na escola e visita à Estação Bom Jardim. Na visita ao córrego Liso, entrevistar a população residente nas suas mediações, buscar informações junto a Secretaria do Meio Ambiente, buscar orientação no Horto Municipal sobre a melhor forma de reflorestar as margens do córrego.
  • 6 Objetivo 3: Pesquisar em diversos meios sobre o uso doméstico, industrial e agrícola na cidade, buscando levar os alunos a uma reflexão sobre a situação fazendo um mapeamento. Utilizar os estudos já efetivados pela Secretaria do Meio Ambiente no que tange à degradação do Córrego Liso. Objetivo 4: Ao longo do período de desenvolvimento do projeto, buscar meios de avaliar as mudanças adquiridas. Essa avaliação pode ser feita de forma visual, observando o comportamento dos alunos na escola, e documental como o gráfico do consumo de água e a formação de uma comissão de monitores de alunos. Utilização da água pluvial. Verificação da vazão do Córrego Liso. Com a colaboração da Secretaria do Meio Ambiente e o Horto Municipal, efetivar o plantio de mudas no trecho do Córrego Liso compreendido entre o Parque Siquierole e o Terminal Industrial. Objetivo 5: Realizar leituras, pesquisas, debates, seminários, produção de textos, oficinas de materiais recicláveis, concurso de fotográfico e mostra cultural com o intuito de envolver a comunidade escolar ao tema do projeto. Riscos e dificuldades 1) Falta de recursos humanos, financeiros e de equipamento. ( falta pessoas especializadas em informática, computador e impressora, compraremos esse material com a verba para material permanente) 2) Excesso de carga horária do professor. Sobrecarga de trabalho. ( a maioria dos professores da escola têm dois cargos, dificultando a disponibilidade de horários para reuniões, sugestão: fazer as reuniões em dias e horários flexíveis) 3) Falta de conhecimento em tecnologia e informática. ( Aprimoramento dos professores nessa questão)
  • 7 4) Falta de espaço físico e sala ambiente. ( a construção de sala ambiente depende da autorização da SEE) 5) Verba insuficiente para a realização do projeto. ( A verba para material de consumo ainda é insuficiente, tendo em vista que o transporte para as aulas de campo é caro.) 6) Falta de envolvimento da família. ( Procuraremos envolver a família, nas apresentações dos alunos como auditórios, feiras, passeatas e outras atividades) Produtos:
  • 8 OBJETIVO 1 OBJETIVO 2 OBJETIVO 3 OBJETIVO 4 OBJETIVO 5 Realização de relatórios referentes ao estudo Relatórios e fotografias Mural sobre análise do Elaboração de textos Criação de um blog dos módulos 1, 2 e 3. das palestras, visitas consumo de água da poéticos, peças contendo notícias, técnicas; família do aluno por teatrais, histórias em enquetes e as ações meio da conta mensal quadrinhos. realizadas pelo projeto. de água dos meses de agosto a outubro. Monitoramento do lixo Pesquisa bibliográfica e Redação de ofícios para Oficinas de artesanato em sala de aula e na resumo da mesma para parcerias com os com materiais escola por meio de elaboração do órgãos públicos e ONGs recicláveis que poluem campanhas questionário para o as margens do córrego; estabelecidas pelos mapeamento do monitores para córrego junto aos (parcerias com a Secretaria do Meio conscientização e moradores que limpeza da sala; convivem com esses Ambiente e ONGs) problemas. Estudo da localização Produção de uma carta Ensaio fotográfico e geográfica do Córrego contendo os estudos exposição da atividade Liso realizados sobre o na escola. Exposição córrego liso e cobrando desses produtos no uma postura da Câmara mural da escola para Municipal de apreciação de todos. Uberlândia em relação a essa realidade.
  • 9 Orçamento: Consumo: 1) Material de papelaria: R$ 400,00 – pincéis, folha sulfite, cola, pastas, papel contact, tesoura, cartolina, papel crepon, fita crepe, etc 2) Material de informática: R$ 400,00 – tonner, cartuchos 3) Serviços: R$ 1400,00 - revelação de fotos, manutenção nos equipamentos, fretamento de ônibus para visitas ao Aterro Sanitário, ao DMAE, aos Parques da cidade e à Hidrelétrica de Capim Branco. 4) Aquisição de acervo básico: R$ 800,00 Bibliografia sugerida (ainda será acrescentado mais obras) : ALEXANDRE, Agripa Faria. A perda da radicalidade do movimento ambientalista brasileiro: uma contribuição à crítica do movimento. Blumenau/Florianópolis: Edifurb/Editora da UFSC, 2000. R$ 16,50 BENJAMIN, César. (org.). Diálogos sobre ecologia, ciência e política. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1993. 198p. R$ 32,00 BIHR Alain. Da grande noite à alternativa: o movimento operário europeu em crise. Trad. Wanda Caldeira Brant. São Paulo: Editora Boitempo, 1999. BRÜGGER, Paula. Educação ou adestramento ambiental? Florianópolis: Livraria e Editora Obra Jurídica Ltda, 1999. BIZERRIL, Marcelo. Outros quinhentos. Ed. Saraiva, 2008. R$ 24,60 CARRARO, Fernando. Amazônia, quem ama respeita. FTD. 2006. R$ 23,90 FIGUEIREDO, Carmem. Compras 100% aprovadas. Ed. Milli Foglie . 2007 - R$ 35,00 GONÇALVES, Carlos Walter Porto. Os (des)caminhos do meio ambiente. São Paulo. Contexto. 1989. R$ 27,00 _____________________________. Amazônia, Amazônias. São Paulo. Editora Contexto. 2001. R$ 29,90 _____________________________. A globalização da natureza e a natureza da globalização. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2006. R$ 52,00 _____________________________. O desafio ambiental. Rio de janeiro. Record. 2004. R$ 23,00 LAYRARGUES, Pomier Philippe. A cortina de fumaça: o discurso empresarial verde e a ideologia da racionalidade econômica. São Paulo: Ed. ANNABLUME, 1998. R$ 34,00 PIROZZI, Ricardo. O reino das plantas. Ed. Companhia Editora Nacional. 2007. R$ 17,90 PUHLER, Eunice. Menino do cerrado. Editora do Brasil. 2008 R$ 17,50 RIBEIRO, Wagner Costa. A ordem ambiental internacional. São Paulo. Editora Contexto. 2001. 176 p. R$ 29,90
  • 10 ____________________. Geografia política da água. São Paulo. Annablume. 2008. 162p. R$ 32,00 ____________________. Governança da água no Brasil.. São Paulo. Annablume. 2009. 162p. R$ 56,00 Permanente: Computador, impressora, rack e instalação: 3000,00