Mensagem Fernando Pessoa

121,484 views
120,833 views

Published on

Published in: Education, Travel, Business
4 Comments
22 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
121,484
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
679
Actions
Shares
0
Downloads
861
Comments
4
Likes
22
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Mensagem Fernando Pessoa

  1. 1. Introdução O trabalho de pesquisa que se seguirá foi mandado fazer pelo senhor professor de língua portuguesa com vista numa curta investigação, efectuada pelos alunos, sobre o livro poético Mensagem de Fernando Pessoa. A pesquisa servirá para a melhor integração dos alunos na matéria que se seguirá, sobre alguns poemas desta obra poética e, para que os mesmos fiquem a conhecer melhor esta grande obra.
  2. 2. Mensagem Fernando Pessoa
  3. 3. <ul><li>Esta é a capa de um conhecido livro poético – Mensagem - de Fernando Pessoa. </li></ul><ul><li>Mensagem é o mais célebre dos livros do poeta português Fernando Pessoa e o único que ele publicou em vida (em 1934, quase um ano antes da sua morte), se descontarmos os livros de poemas em inglês. </li></ul><ul><li>Este livro, composto por quarenta e quatro poemas, foi chamado pelo poeta de &quot;livro pequeno de poemas&quot;. </li></ul>
  4. 4. A Obra Poética Mensagem A obra trata do glorioso passado de Portugal e tenta encontrar um sentido para a antiga grandeza e a decadência existente na época em que o livro foi escrito. Glorifica acima de tudo o estilo camoniano e o valor simbólico dos heróis do passado, como os Descobrimentos portugueses. É apontando as virtudes portuguesas que Fernando Pessoa acredita que o país deva se &quot;regenerar&quot;, ou seja, tornar-se grande como foi no passado através da valorização cultural da nação. Trata-se de um livro que revisita e, em boa parte, cria, uma mitologia do passado heróico de Portugal, repleta de símbolos, sebastianista , e que foi depois em grande parte incorporada na ideologia oficial da ditadura Salazarista.
  5. 5. O poema mais famoso do livro Mensagem é Mar português : <ul><li>Ó mar salgado, quanto do teu sal São lágrimas de Portugal! Por te cruzarmos, quantas mães choraram, Quantos filhos em vão rezaram! Quantas noivas ficaram por casar Para que fosses nosso, ó mar! Valeu a pena? Tudo vale a pena Se a alma não é pequena. Quem quer passar além do Bojador Tem que passar além da dor. Deus ao mar o perigo e o abismo deu, Mas nele é que espelhou o céu . </li></ul>
  6. 6. Divisão do livro <ul><li>Está dividido em três partes , com uma nota preliminar antecedendo-as. Todas elas, incluindo a nota preliminar, possuem epígrafes em latim. </li></ul><ul><li>Primeira parte : Brasão </li></ul><ul><li>Segunda parte : Mar Português </li></ul><ul><li>Terceira parte : O Encoberto </li></ul>
  7. 7. <ul><li>Primeira Parte </li></ul>A primeira, Brasão , utiliza os diversos componentes das armas de Portugal para revisitar algumas personagens da história do país.
  8. 8. Divisão dos poemas da Primeira Parte: <ul><li>I Os Campos: </li></ul><ul><li>O dos Castelos </li></ul><ul><li>O das Quinas </li></ul><ul><li>II Os Castelos: </li></ul><ul><li>Ulisses </li></ul><ul><li>Viriato </li></ul><ul><li>O Conde D. Henrique </li></ul><ul><li>D. Tareja </li></ul><ul><li>D. Afonso Henriques </li></ul><ul><li>D. Dinis </li></ul><ul><li>D. João o Primeiro </li></ul><ul><li>D. Filipa de Lencastre </li></ul><ul><li>III As Quinas: </li></ul><ul><li>D. Duarte, Rei de Portugal </li></ul><ul><li>D. Fernando, Infante de Portugal </li></ul><ul><li>D. Pedro, Regente de Portugal </li></ul><ul><li>D. João, Infante de Portugal </li></ul><ul><li>D. Sebastião, Rei de Portugal </li></ul><ul><li>IV A Coroa : </li></ul><ul><li>Nunálvares Pereira </li></ul><ul><li>V O Timbre: </li></ul><ul><li>A Cabeça do grifo O Infante D. Henrique </li></ul><ul><li>Uma Asa do Grifo D. João o Segundo </li></ul><ul><li>A Outra Asa do Grifo Afonso de Albuquerque </li></ul>
  9. 9. <ul><li>Segunda Parte </li></ul>A segunda, Mar Português , debruça-se sobre a época das grandes navegações, batendo à porta de figuras como o Infante D. Henrique, Vasco da Gama e Fernão de Magalhães, mas não se limitando a elas.
  10. 10. Divisão dos poemas da Segunda Parte <ul><li>I O Infante </li></ul><ul><li>II O Horizonte </li></ul><ul><li>III Padrão </li></ul><ul><li>IV O Mostrengo </li></ul><ul><li>V Epitáfio de Bartolomeu Dias </li></ul><ul><li>VI Os Colombos </li></ul><ul><li>VII Ocidente </li></ul><ul><li>VIII Fernão de Magalhães </li></ul><ul><li>IX Ascensão de Vasco da Gama </li></ul><ul><li>X Mar Português </li></ul><ul><li>XI A Última Nau </li></ul><ul><li>Prece </li></ul>
  11. 11. <ul><li>Terceira Parte </li></ul>A terceira, O Encoberto , é a parte mais marcadamente simbólica e sebastianista, voltando, ainda a falar de outras figuras da história de Portugal. O termo &quot;O Encoberto&quot; é uma designação ao antigo rei de Portugal D. Sebastião I, o que demonstra sebastianismo. Sendo também uma desintegração, mas também toda ela cheia de avisos ,fortes pressentimentos, de forças latentes prestes a virem à luz: depois da noite e tormenta ,vem a calma e a antemanhã (estes são os tempos).
  12. 12. Divisão dos poemas da Terceira Parte <ul><li>I Os Símbolos: </li></ul><ul><li>D. Sebastião </li></ul><ul><li>O Quinto Império </li></ul><ul><li>O Desejado </li></ul><ul><li>As Ilhas Afortunadas </li></ul><ul><li>O Encoberto </li></ul><ul><li>II Os Avisos: </li></ul><ul><li>O Bandarra </li></ul><ul><li>António Vieira </li></ul><ul><li>III Os Tempos: </li></ul><ul><li>Noite </li></ul><ul><li>Tormenta </li></ul><ul><li>Calma </li></ul><ul><li>Antemanhã </li></ul><ul><li>Nevoeiro </li></ul>
  13. 13. O Título do Livro O título original do livro era Portugal . Influenciado por um amigo, Pessoa considera &quot;Mensagem&quot; um título mais apropriado, pelo nome &quot;Portugal&quot; se encontrar &quot;prostituído&quot; no mais comum dos produtos. Pessoa constrói a palavra &quot;mensagem&quot; a partir da expressão latina: Mens ag itat mol em , isto é, &quot;A mente move a matéria“.
  14. 14. O autor: Fernando Pessoa Fernando António Nogueira Pessoa (Lisboa, 13 de Junho de 1888 — Lisboa, 30 de Novembro de 1935), mais conhecido como Fernando Pessoa , foi um poeta e escritor português. É considerado um dos maiores poetas de língua portuguesa tendo seu valor comparado ao de Camões.
  15. 15. Conclusão Os objectivos propostos com este trabalho foram atingidos pois, após a realização do anterior trabalho de pesquisa, fiquei a conhecer melhor o mais célebre dos livros do poeta português Fernando Pessoa – Mensagem .
  16. 16. Bibliografia <ul><li>http://www.wikipedia.org/ </li></ul><ul><li>http://nautilus.fis.uc.pt/ </li></ul>
  17. 17. Trabalho de Pesquisa elaborado por: Ana Sofia Pinto 9ºC nº2

×