GestãO DemocráTica

  • 13,053 views
Uploaded on

 

More in: Education , Business
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
13,053
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1

Actions

Shares
Downloads
104
Comments
0
Likes
2

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Gestão Democrática
  • 2. I. Gestão democrática da escola como instrumento em prol da transformação social II. Autores: *Paulo Freire *Ilma Veiga Passos de Alencastro *Lauro Carlos Wittmann
  • 3. III. Introdução O objetivo principal desse artigo é aprofundar o nosso conhecimento quanto à gestão democrática de uma escola. Como educadores precisamos compreender as bases, os fundamentos e as exigências do caráter democrático da gestão escolar, para que possamos cumprir a função educativa; pois a educação é determinada pelo contexto sócio- historico da qual emerge e sobre a qual incide. Nesse sentido podemos dizer que a educação é o processo de produção histórica da existência humana. “Somos quem somos como resultado de nossa educação, do processo histórico concreto de nossa própria produção.” Tudo o que fez com que nos tornássemos quem somos é nossa educação. A educação nos faz mais gente. E a função da escola, no seu trabalho especializado é de garantir uma educação básica de qualidade a todos os cidadãos, sendo realizado um trabalho pedagógico compartilhado, respeitando as diferenças, com autonomia, partilha na construção humana e, portanto, uma gestão democrática. A prática educacional de uma gestão democrática tem como objetivo trabalhar o conhecimento historicamente acumulado pela humanidade, em confronto e interlocução com o conhecimento dos participantes do processo de ampliação do saber e de construção das condições subjetivas para ser sujeito. Portanto, trabalha-se prioritariamente, a inteligência, porque os participantes vão construir as condições de sujeito e autor do seu próprio dizer. A inteligência constitui-se, o elemento fundamental da democracia. Todos nós somos capazes de aprender. Assim construímos uma sociedade de inclusão universal, onde a educação emancipatória é parte integrante da gestão democrática.
  • 4. IV. Fundamentação Teórica Gestão Democrática do Trabalho Pedagógico A gestão democrática do trabalho pedagógico é essencial para que a escola cumpra sua função educativo-pedagógica. É de fundamental importância que os profissionais da educação Mantenham e fundamentem um processo de construção de uma educação emancipatória. A qual exige um trabalho compartilhado e de co- responsabilidade de todos em busca do novo e da esperança. Construímos hoje, o amanhã. Vive-se o encanto da celebração do futuro, na consciência do sempre inacabado no agora. “Assim como dizia Freire educar é como viver exige a consciência do inacabado porque a “História em que me foco com os outros (...) é um tempo de possibilidades e não de determinismo” (p.58). Segundo Freire, o educador que limita a curiosidade do educando através da memorização mecânica do ensino dos conteúdos, proibi a liberdade do educando, a sua capacidade de aventurar-se. E o homem e a mulher são os únicos seres capazes de aprender com alegria e esperança, na convicção de que a mudança é possível. Na gestão democrática de uma escola é indispensável à capacidade de pensar e de trabalhar em equipe. O objetivo específico do trabalho pedagógico é o
  • 5. próprio conhecimento. Portanto a função sócia - política da educação está diretamente ligada à base da relação no mundo novo que emerge. O lixo do trabalho pedagógico está na relação aprendente, na qual professores, alunos e comunidade ampliam seu conhecimento e, ao mesmo tempo, se produzem, em todos e em cada um, as aptidões cognitivas e atitudinais necessária para um mundo novo, humanamente cada vez mais exigente. As novas formas de trabalho têm que ser pensadas em um contexto de tensão, de correlação de forças. Terão que nascer da própria escola e ser construída coletivamente, não se trata de simplesmente adotar um modelo pronto e acabado compete assim à administração da escola viabilizar inovações pedagógicas planejadas em conjunto implementadas através da ação de cada membro da escola, sejam alunos, professores, funcionários e comunidade. Para que isto ocorra, poderá haver necessidade de mudanças na própria lógica de organização e de comportamento das instâncias superiores, em relação às escolas. É essencial que sejam propiciadas condições aos alunos, professores e funcionários que lhes permitam aprender a pensar e a realizar o fazer pedagógico da forma mais efetiva e crítica. O Projeto Político – Pedagógico da escola também tem haver com a organização da sociedade. A escola deve ser vista como uma instituição social, inserida na sociedade, e sujeita às determinações e contradições dessa sociedade. Por meio do Projeto Político – Pedagógico da Escola buscamos: *Democratização do processo de planejamento; *Melhoria na qualidade de ensino; *Incentivo às atividades culturais; *Desenvolvimento da avaliação institucional da escola; *Qualificação e desenvolvimento funcional do pessoal técnico – administrativo e técnico – pedagógico; *Agilização da prática administrativa – pedagógica; *Provimento de condições facilitadoras para o efetivo cumprimento dos fins da escola Essa forma de organização do trabalho pedagógico da escola que facilita a busca de melhoria da qualidade de ensino, a qual chama de Projeto – Político
  • 6. Pedagógico, só tem êxito com um principio norteador consagrado na Constituição e que abrange as dimensões pedagógicas, administrativa e financeira a gestão democrática. Ela inclui a ampla participação dos representantes da comunidade escolar nas decisões de ações administrativo – pedagógicas nela desenvolvidas. Implica a construção de um projeto de enfrentamento da exclusão social, da reprovação e da não permanência na sala de aula. A socialização do poder pela pratica da participação coletiva, diminui o individualismo, alimenta a reciprocidade, elimina a descriminação e reforça a autonomia. O Conhecimento no Trabalho Pedagógico A educação no sentido restrito, é um pratica social que tem o objetivo de contribuir, direta e intencionalmente, no processo de construção histórica das pessoas. Hoje a forma mais conhecida de intervenção educativa é a escola. Como diz Lauro Wittmann, “nós somos profissionais desta prática social” (p.41). Segundo Lauro, o ato pedagógico é a relação interpessoal, entre profissionais de educação e educandos, com o objetivo de educador e intervir no processo da formação humana. Portanto a compreensão do conhecimento é fundamental e determinante para o ato pedagógico e para a administração da escola. O conhecimento pode ser entendido como informação ou como construção. O conhecimento como informação - é o saber acumulado, mera assimilação. É o repasse de informações aos educandos. O importante é a repetição do saber já existente, a memorização. O conhecimento como construção – é a construção do saber. O conteúdo, as informações, o saber historicamente acumulado pela humanidade devem ser trabalhados e não decorados. O importante é que o aluno compreenda, construa o seu saber, desenvolva as suas competências para exercer o seu direito de se pronunciar. Assim, a construção do conhecimento acontece de forma coletiva, interativa e interpessoal, tornando o educando participativo e democrático. A participação é o principio básico da gestão democrática e a compreensão do conhecimento como processo de construção implica a parceria, a partilha, a
  • 7. inteligência, ampliação do saber e, portanto, a uma educação emancipadora e relevante para a construção de uma sociedade de inclusão universal e de autonomia. Diferenças entre Gestão Empresarial e a Gestão da Escola A administração escolar mesmo tendo surgido da administração empresarial é diferente, porque a administração de uma gestão escolar tem grande relevância por interferi na qualidade do trabalho pedagógico produzido na escola. Uma gestão empresarial é totalmente diferente, porque trabalham em função de produzir mercadorias, bens materiais, explorando as pessoas como recurso para acumular capital, em quanto que à gestão escolar é aplicado na construção de pessoas, preparando-as para interagir no meio social em que vive. V. Considerações Finais No que falamos de Gestão Democrática acreditamos em uma educação construída através de uma ação coletiva, com o propósito de formar cidadãos honestos e responsáveis prontos para participar de todas as formas do meio social que frequentam. A partir de uma Gestão Democrática consolidaremos a participação de toda a comunidade, desenvolvendo e vivenciando a democracia no dia-a-dia escolar, incluindo socialmente as pessoas do nosso País. A partir do momento que buscamos uma Gestão Democrática conquistamos uma autonomia escolar que ira valorizar os profissionais engajados com toda a comunidade escolar, solidificando as parcerias no compromisso de uma nova educação, no sentido de proporcionar novas opções que venham elevar o conhecimento de nossos alunos, valorizando ações e ideias humanizadoras, compreendendo as diferenças e priorizando o bem de todos que frequentam a escola.
  • 8. VI. Referências FREIRE, Paulo Pedagogia da autonomia. São Paulo: Paz e Terra, 1997. VEIGA, Ilma Passos de Alencastro. Projeto Política – pedagógico da escola: Campinas, SP: Papirus, 2004. WITTMAN, Lauro Carlos. Gestão democrática Curitiba, 2007.