Your SlideShare is downloading. ×
  • Like
  • Save
Gestao%20de%20conflitos tixa
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Now you can save presentations on your phone or tablet

Available for both IPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Gestao%20de%20conflitos tixa

  • 792 views
Published

 

Published in Education , Technology
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
792
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
0
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Gestão de conflitos António Rosado
  • 2. GESTÃO de CONFLITOS “O conflito é o processo que começa quando uma parte percepciona que frustrou a outra ou está prestes a frustrar algo que lhe diz respeito.” Kenneth Thomas Vantagens do Conflito Desvantagens do Conflito •Revela os problemas existentes; •Desvia a atenção dos objectivos; • Gera ideias novas; • Gera ressentimentos entre os envolvidos; • Contribui para a redistribuição do poder e da influência; • Contribui para a insatisfação • Facilita o desenvolvimento • O conflito gera ambivalência • Emergência de uma nova perspectiva sobre o conflito
  • 3. Níveis de Conflito • Intrapessoal • Interpessoal (entre pessoas com interesses ou necessidades divergentes) • Intragrupal (dentro de grupos, como as equipas) • Intergrupais (entre dois ou mais grupos)
  • 4. Efeitos dos conflitos • Algumas funções úteis: • Podem ter um potencial importante no desenvolvimento pessoal e social. • ...na melhoria e evolução da relação... Nem sempre!
  • 5. Funções e Disfunções do Conflito • A visão negativa do conflito resulta de 1. Processos Competitivos (as partes competem entre si porque acreditam que os seus objectivos são opostos e que não os conseguem alcançar)
  • 6. Funções e Disfunções do Conflito • A visão negativa do conflito resulta da • 2. Distorção da Percepção (com a intensificação do conflito a percepção torna-se distorcida, o pensamento estereotipado e enviesado).
  • 7. Funções e Disfunções do Conflito • A visão negativa do conflito resulta da • 3. Emotividade (as emoções passam a dominar o pensamento).
  • 8. Funções e Disfunções do Conflito • A visão negativa do conflito resulta do • 4. Decréscimo da comunicação (deixa-se de comunicar com aqueles que discordam e comunica-se mais com os que concordam).
  • 9. Funções e Disfunções do Conflito • A visão negativa do conflito resulta de 5.Resultados mal definidos (as partes acabam por não definir claramente como começou o conflito, sobre o que realmente se trata ou como será resolvido).
  • 10. Funções e Disfunções do Conflito • A visão negativa do conflito resulta de • 6. Posições rígidas (as partes fixam-se nos seus pontos de vista)
  • 11. Funções e Disfunções do Conflito • A visão negativa do conflito resulta da 7. Maximização das diferenças e minimização das semelhanças
  • 12. Funções e Disfunções do Conflito • A visão negativa do conflito resulta da • 8. Escalada do Conflito (cada parte mais fixada no seu ponto de vista, menos tolerante, mais defensiva, menos comunicativa e mais emotiva).
  • 13. COMO resolver o CONFLITO? Importa entender que O conflito pode ser produtivo (evitar a estagnação, caminho para a mudança pessoal e social). Aprender a resolvê-lo é a melhor forma dos seus elementos destrutivos serem controlados.
  • 14. Resolução de Conflitos 1. Procurar a identificação do terreno e dos interesses comuns 2. Focalização nos temas, evitando os ataques pessoais 3. Procurar entender o ponto de vista da outra parte; tentar sentir como seria estar do outro lado
  • 15. Resolução de Conflitos 4. Trabalhar a partir das ideias dos outros e reconhecer o seu valor 5. Enfatizar os aspectos positivos da outra parte e explorar as possibilidades de uma resolução construtiva do conflito
  • 16. Valores Básicos na resolução construtiva do Conflito • Comunidade Partilhada (mútuo reconhecimento de fazer parte de uma larga comunidade que os membros desejam preservar, partilhando a comunidade alguns valores e normas-chave) • Falibilidade (compreender que o nosso julgamento tal como o da outra parte é falível) • Não-Violência (implica que tácticas coercivas, como violência física ou psicológica, como humilhação por exemplo, não sejam usadas)
  • 17. Valores Básicos na resolução construtiva do Conflito • Reciprocidade (tratar a outra parte com honestidade) • Igualdade Humana (todos devem ter um tratamento justo e respeitoso com consideração pelas suas necessidades e liberdade de consciência, pensamento e expressão)
  • 18. Resolução de Conflitos 1. Pelas partes envolvidas estratégias de competição estratégias de acomodação estratégias de colaboração estratégias de evitamento estratégias de concordância
  • 19. Resolução de Conflitos • 2. Por outras partes terceiras partes ou sistemas de resolução de conflitos • 2.1 Terceiras partes: neutra e de confiança: ex.: mediação • 2.2. Sistemas de resolução de conflitos: regulamentos internos, oficiais, sistema legal, etc. Com regras e procedimentos a cumprir.
  • 20. COMO resolver o CONFLITO? • A negociação é a melhor estratégia para a resolução produtiva dos conflitos (outras seriam, a Evasão, a Mediação, a Arbitragem, e a Luta e/ou Guerra).
  • 21. Estratégia de Negociação Actividade Básica e genérica do ser humano Modo de resolução de conflitos se: • 1. Há duas ou mais partes • 2. Há um conflito de interesses
  • 22. Estratégia de Negociação • 3. As partes negoceiam porque pensam que podem usar alguma forma de influência para chegar a um melhor acordo • 4. A negociação é um processo voluntário onde as partes preferem procurar um acordo a lutar abertamente • 5. Espera-se dar e receber
  • 23. Resolução de conflitos • 1. Prontificar-se para reparar os malefícios, aceitar abertamente as responsabilidades e pedir sinceramente desculpas • 2. Se a outra parte nos magoar devemos demonstrar disponibilidade para ultrapassar a situação.
  • 24. Resolução de conflitos • 4. Devemos demonstrar sensibilidade em relação às legítimas necessidades da outra parte • 5. Honestidade • 6. Em todos os momentos do conflito as partes devem ter tratamento digno e justo.
  • 25. Resolução de Conflitos 6. Evitar e controlar a expressão dos nossos sentimentos negativos, restringindo-os à identificação de possíveis violações das normas 7. Assumir a responsabilidade pelas consequências negativas ou mesmo danosas, tanto intencionais como inesperadas, de tudo o que se diga ou faça
  • 26. Mediação • Bases da Mediação: – Enfatizar o terreno comum – Focalizar o futuro – Implementar regras base de funcionamento – Aconselhamento.
  • 27. Mediação • Processo de negociação conduzido por uma terceira parte que actua de forma neutral e assume a confidencialidade acerca dos conteúdos em conflito.
  • 28. Mediação • Pode ser formal ou informal • O mediador tem de ser aceite por ambas as partes e tem que ser percebido como neutro, imparcial, experiente e útil.
  • 29. Passos da Mediação • 1. Estabelecer a relação com as partes em disputa. • 2. Seleccionar a estratégia para a mediação. • 3. Recolher e analisar a informação disponível. • 4. Elaborar um plano detalhado para a mediação.
  • 30. Passos da Mediação • 5. Criar um clima de confiança e cooperação. • 6. Iniciar a sessão de Mediação. • 7. Definir os temas e organizar a agenda.
  • 31. Passos da Mediação • 9. Desenvolver opções possíveis de acordo. • 10. Avaliar alternativas de acordo. • 11. Fazer as partes confirmarem o seu entendimento quanto aos seus compromissos. • 12. Alcançar um acordo formal.
  • 32. Declaração de abertura • Apresentações: do mediador e das partes A) Esclarecimento acerca do seu papel e das regras: • 1. Neutralidade • 2. Confidencialidade
  • 33. Declaração de abertura • 3. Regras: Não se interromperem, tirarem notas, tratarem-se com respeito, usarem comunicação honesta, esforçarem-se por encontrar uma solução • Tempo: para cada uma das partes e total. • Esclarecimento de dúvidas. • Dar a palavra a uma das partes.
  • 34. Declaração de abertura B) Identificar as necessidades e os temas 1. Ouvir cada uma das partes (uma de cada vez; as necessidades prioritárias; compreender posições; necessidades e sentimentos de cada um dos participantes)
  • 35. Declaração de abertura 2. Neutralizar os ataques 3. Identificar, ordenar e reenquadrar os temas em negociação (verificar prioridades) 4. Ordenar as temáticas
  • 36. Declaração de abertura 5. Identificar as razões do conflito e identificar áreas de potencial compromisso. 6. Encorajar a fazer algumas concessões para chegarem a acordo.
  • 37. Declaração de abertura C) Facilitar a Resolução de Problemas 1. Em cada tema, ajudar cada uma das partes a entender a posição, as necessidades e sentimentos da outra parte. 2. Ajudar as partes a negociar directamente
  • 38. Declaração de abertura C) Facilitar a Resolução de Problemas 3. Continua a reenquadrar • Fazer o escrutínio dos Preconceitos 5. Facilitar o brainstorming (discussão aberta) das soluções alternativas.
  • 39. Declaração de abertura D) Alcançar um acordo (escrever um acordo, se for adequado) 1. Ajudar as partes a avaliar as alternativas propostas e a escolher a melhor combinação 2. Fazer com que as partes confirmem o seu entendimento quanto aos compromissos futuros que assumiram perante a outra parte
  • 40. Declaração de abertura 3. Preparar ou facilitar a concepção de um acordo escrito (se for adequado). 4. Fechar a Mediação