Modelo Comportamental

34,379 views

Published on

Published in: Travel, Business
1 Comment
10 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
34,379
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
200
Actions
Shares
0
Downloads
640
Comments
1
Likes
10
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Modelo Comportamental

  1. 1. Modelo Comportamental
  2. 2. Modelo Comportamental Surgiu a partir da década de 1950, como uma nova visão da teoria administrativa baseada no comportamento humano nas organizações. A abordagem comportamental – também chamada de behaviorista (em função do behaviorismo na psicologia) – marca a mais forte ênfase nas ciências do comportamento na teoria administrativa e a busca de soluções democráticas e humanas para os problemas organizacionais. Conceito de comportamento: Comportamento é a maneira pela qual um indivíduo ou uma organização age ou reage em suas interações com o meio ambiente e em resposta aos estímulos que dele recebe.
  3. 3. Origens da Teoria Comportamental A Teoria Comportamental representa um desdobramento da Teoria das Relações Humanas . Os reflexos da Teoria Clássica da Administração originaram os estudos dos comportamentos dos trabalhadores, na sua individualidade e na convivência em grupo (Kurt Lewin 1890-1947), com base no conceito de autoridade formal e à posição rígida e mecanicista dos autores clássicos. Em 1947 Herbert A. Simon publica o livro Comportamento Administrativo que marca o início da Teoria Comportamental na Administração e a inauguração da Teoria das Decisões . O livro constitui um ataque aos princípios da Teoria Clássica e a aceitação – com os devidos reparos e correções – das principais idéias da Teoria das Relações Humanas.
  4. 4. Surge a Teoria Comportamental <ul><li>Dessa forma surge a Teoria Comportamental no final da década de 1940, com uma redefinição total dos conceitos administrativos: </li></ul><ul><li>Ao criticar as teorias anteriores. </li></ul><ul><li>O behaviorismo na Administração, não somente reescalona as abordagens, mas amplia o seu conteúdo e diversifica a sua natureza. </li></ul>
  5. 5. Motivação Humana Novas proposições Para explicar o Comportamento Organizacional , a Teoria Comportamental , fundamenta-se no comportamento individual das pessoas. Para poder explicar como as pessoas se comportam, torna-se necessário o estudo da motivação humana. Assim um dos temas fundamentais da Teoria Comportamental da Administração é a Motivação Humana, campo no qual a teoria administrativa recebeu volumosa contribuição. Os behavioristas verificaram que o administrador precisa conhecer as necessidades humanas para melhor compreender o comportamento humano e utilizar a motivação humana como poderoso meio para melhorar a qualidade de vida dentro das organizações.
  6. 6. As Necessidades Humanas A Hierarquia das Necessidades de Abraham Maslow(1908-1970) apresenta uma Teoria da Motivação segundo a qual as necessidades humanas estão organizadas e dispostas em níveis, numa hierarquia de importância e influência e que pode ser visualizada como uma pirâmide. Na base da pirâmide estão as necessidades mais baixas(necessidades fisiológicas) No topo da pirâmide estão as necessidades mais elevadas(auto-realização).
  7. 7. Hierarquia das Necessidades de Maslow Necessidades de auto-realização Necessidades de auto-estima Necessidades Sociais Necessidades de Segurança Necessidades Fisiológicas Necessidades Secundárias Necessidades Primárias
  8. 8. Hierarquia das Necessidades de Maslow 1.Necessidades Fisiológicas: Constituem o nível mais baixo das necessidades humanas, mas de vital importância, como as necessidades de alimentação (fome e sede), sono, repouso(cansaço), abrigo (frio ou calor), desejo sexual etc. As necessidades fisiológicas estão relacionadas com a sobrevivência do indivíduo e com a preservação da espécie. São instintos que nascem com o indivíduo. São as necessidades mais preementes do ser-humano. Quando alguma destas necessidades não está satisfeita, ela domina a direção do comportamento. 2.Necessidades de Segurança: constituem o segundo nível das necessidades humanas, como as necessidades de segurança ou estabilidade, busca de proteção contra a ameaça ou privação, fuga ao perigo.
  9. 9. Hierarquia das Necessidades de Maslow 3.Necessidades Sociais:surgem no comportamento, quando as necessidades mais baixas( fisiológicas e de segurança ) encontram-se relativamente satisfeitas. Dentre as necessidades sociais estão a necessidade de associação, participação, aceitação por parte dos companheiros, troca de amizade, afeto e amor. Quando não estão suficientemente satisfeitas, o indivíduo torna-se resistente, antagônico e hostil com relação às pessoas que os cercam. Em nossa sociedade, a frustração das necessidades de amor e de afeição conduz à falta de adaptação social e à solidão.
  10. 10. Hierarquia das Necessidades de Maslow 4.Necessidades de estima: são as necessidades relacionadas com a maneira pela qual o indivíduo se vê e se avalia. Envolvem a auto-apreciação, auto-confiança, necessidade de aprovação social e de respeito, de status, prestígio e consideração. Incluem ainda o desejo de adequação, confiança perante o mundo, independência e autonomia. A sua satisfação conduz a sentimentos de autoconfiança, de valor, força, prestígio, poder, capacidade e utilidade. A sua frustração pode produzir sentimentos de inferioridade, fraqueza, dependência e desamparo que, por sua vez, podem levar ao desânimo ou a atividades compensatórias.
  11. 11. Hierarquia das Necessidades de Maslow 5.Necessidades de auto-realização: são as necessidades humanas mais elevadas e que estão no topo da hierarquia. Estão relacionadas com a realização do próprio potencial e do autodesenvolvimento contínuo. Essa tendência se expressa através do impulso que a pessoa tem para tornar-se sempre mais do que é, e de vir ser tudo o que pode ser.
  12. 12. Sistema Aberto X Motivação do Indivíduo Comportamento Estímulos Informação Energia Recursos Materiais Informação Energia Recursos Materiais Transformação Ou Processamento Ambiente Ambiente Entrada Saída Retroação (Input) (Throughput) (Output) (Feedback) (Environment)
  13. 13. Teoria dos Dois Fatores de Herzberg <ul><li>Frederick Herzberg (n.1923), formulou a Teoria dos Dois Fatores para explicar o comportamento das pessoas em situação de trabalho. Para ele existem dois fatores que orientam o comportamento das pessoas. </li></ul><ul><li>Fatores Higiênicos : ou fatores extrínsecos, pois estão localizados no ambiente que rodeia as pessoas e abrangem as condições dentro das quais elas desempenham seu trabalho. </li></ul><ul><li>Como esses fatores são decididos e controlados pela empresa, os fatores higiênicos estão fora do controle das pessoas. </li></ul><ul><li>Os principais fatores higiênicos são:salário, benefícios sociais, tipo de chefia ou supervisão, condições físicas e ambientais de trabalho, políticas e diretrizes da empresa, clima de relacionamento entre a empresas e os funcionários, regulamentos internos etc. </li></ul>
  14. 14. Teoria dos Dois Fatores de Herzberg As pesquisas de Herzberg revelam que quando os fatores higiênicos são ótimos, eles apenas evitam a insatisfação dos empregados. E quando os fatores higiênicos são precários, eles provocam a insatisfação dos empregados. Herzberg os chama de fatores higiênicos porque são essencialmente profiláticos e preventivos: eles apenas evitam a insatisfação, mas não provocam a satisfação. Ex: remédio para dor de cabeça: evitam a dor mas não melhoram a saúde. Por estarem relacionados com a insatisfação, Herzberg também os chama de fatores insatisfacientes.
  15. 15. Teoria dos Dois Fatores de Herzberg 2. Fatores Motivacionais : ou fatores intrínsecos, pois estão relacionados com o conteúdo do cargo e com a natureza das tarefas que a pessoa executa. Os fatores motivacionais estão sob o controle do indivíduo, pois estão relacionados com aquilo que ele faz e desempenha. Envolvem sentimento de crescimento individual, reconhecimento profissional e auto-realização e dependem das tarefas que o indivíduo realiza no seu trabalho. Quando os fatores motivacionais são ótimos, eles provocam a satisfação nas pessoas. Quando os fatores motivacionais são precários, eles evitam a satisfação, desmotivando as pessoas .
  16. 16. Teoria X e Teoria Y <ul><li>Teoria X: </li></ul><ul><li>É a concepção tradicional de Administração e baseia-se em convicções errôneas e incorretas sobre o comportamento humano, a saber: </li></ul><ul><li>O Homem é indolente e preguiçoso por natureza: evita o trabalho ou trabalha o mínimo possível, em troca de recompensas salariais ou materiais. </li></ul><ul><li>Falta-lhe ambição: não gosta de assumir responsabilidades e prefere ser dirigido e sentir-se seguro nessa dependência. </li></ul><ul><li>O homem é basicamente egocêntrico e seus objetivos pessoais opõem-se, em geral, aos objetivos da organização. </li></ul><ul><li>A sua própria natureza leva-o a resistir às mudanças, pois procura sua segurança e pretende não assumir riscos que o ponham em perigo. </li></ul>
  17. 17. Teoria X e Teoria Y <ul><li>Teoria X: </li></ul><ul><li>A sua dependência torna-o incapaz de autocontrole e autodisciplina: ele precisa ser dirigido e controlado pela administração. </li></ul><ul><li>A Teoria X: </li></ul><ul><li>-reflete um estilo de administração rígido e autocrático. </li></ul><ul><li>-as pessoas trabalham dentro de esquemas planejados. </li></ul><ul><li>-os objetivos da organização estão em primeiro lugar. </li></ul><ul><li>-as pessoas são consideradas meros recursos de produção. </li></ul>
  18. 18. Teoria X e Teoria Y <ul><li>Teoria Y: </li></ul><ul><li>É a moderna concepção de administração de acordo com a Teoria Comportamental. </li></ul><ul><li>A Teoria Y baseia-se em concepções e premissas atuais e sem preconceitos a respeito da natureza humana, a saber: </li></ul><ul><li>As pessoas não tem desprazer inerente em trabalhar. O trabalho pode ser uma fonte de satisfação e recompensa (quando é voluntariamente desempenhado) ou uma fonte de punição (quando é evitado sempre que possível). A aplicação do esforço no trabalho é natural. </li></ul><ul><li>As pessoas não são, por sua natureza, passivas ou resistentes às necessidades da empresa: elas podem tornar-se, assim, como resultado de sua experiência profissional negativa em outras empresas. </li></ul>
  19. 19. Teoria X e Teoria Y <ul><li>Teoria Y: </li></ul><ul><li>As pessoas têm motivação, potencial de desenvolvimento, padrões de comportamento e capacidade para assumir responsabilidades. O funcionário deve exercitar a auto-direção e auto-controle a serviço dos objetivos que lhe são confiados pela empresa. O controle externo e a ameaça de punição não são os únicos meios de obter a dedicação e o esforço de alcançar os objetivos empresariais. </li></ul><ul><li>O homem médio aprende a aceitar e a procurar responsabilidade. A fuga à responsabilidade, a falta de ambição e a preocupação exagerada com a segurança pessoal são conseqüências da experiência insatisfatória de cada pessoa, não uma característica humana inerente a todas as pessoas. Esse comportamento não é causa: é efeito de alguma experiência negativa em alguma empresa. </li></ul>
  20. 20. Teoria X e Teoria Y <ul><li>Teoria Y: </li></ul><ul><li>A capacidade de imaginação e criatividade na solução de problemas empresariais é amplamente – e não escassamente – distribuída entre as pessoas. Nas condições da vida moderna, as potencialidades intelectuais das pessoas são apenas parcialmente utilizadas. </li></ul><ul><li>Um novo estilo de Administração – Teoria Y </li></ul><ul><li>Aberta Democrático </li></ul><ul><li>Dinâmico Permite criar oportunidades </li></ul><ul><li>Libera potenciais Remove obstáculos </li></ul><ul><li>Encoraja o crescimento individual e proporciona orientação quanto ao objetivos a serem alcançados. </li></ul><ul><li>É participativa e baseada em valores humanos e sociais. </li></ul>
  21. 21. A Teoria X e Teoria Y e suas diferentes concepções sobre a Natureza Humana <ul><li>Pressuposições da Teoria X: </li></ul><ul><li>As pessoas são preguiçosas e indolentes. </li></ul><ul><li>As pessoas evitam o trabalho. </li></ul><ul><li>As pessoas evitam responsabilidade, a fim de sentirem mais seguras. </li></ul><ul><li>As pessoas precisam ser controladas e dirigidas. </li></ul><ul><li>As pessoas são ingênuas e sem iniciativa. </li></ul><ul><li>Pressuposições da Teoria Y: </li></ul><ul><li>As pessoas são esforçadas e gostam de ter o que fazer. </li></ul><ul><li>O trabalho é uma atividade tão natural como brincar ou descansar. </li></ul><ul><li>As pessoas procuram e aceitam responsabilidades e desafios. </li></ul><ul><li>As pessoas podem ser auto-motivadas e auto-dirigidas. </li></ul><ul><li>As pessoas são criativas e competentes. </li></ul>

×