Quem é a Carolina?

952 views
827 views

Published on

Published in: Economy & Finance
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
952
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
23
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Quem é a Carolina?

  1. 1. QUEM É A CAROLINA?
  2. 2. Estávamos em Agosto. O céu estava tão pertinho, que bastava esticar um dedo e levar uma nuvem. Inchava a dor da minha mãe. Sacudi-me tremebunda; balancei as pernas e os braços. Eu, Carolina, nasci e não faltaram grandiosos festejos: deram-me beijos repenicados, beijos à esquimó, beijos à francesa – fiquei com as bochechas dormentes. Teceram-me elogios de princesa, uns mais estranhos outros mais excêntricos: Carolina não será tagarela; Carolina saberá andar de bicicleta sem mãos; Carolina não será tonta ou avarenta; Carolina terá uma memória de elefante…
  3. 3. Entretanto Carolina Cresceu… E agora acha o mundo tão incrível como contemplar gatos em Marte. Vejo-me com a pele da cor de um pêssego claro. Não tenho verrugas nem sinais de luta mas tenho um montão colossal de pontos negros (Diabo! Que exagero!). O cabelo é penteado com os dedos, e atenção, não tenho piolhos, mas tenho medo só de pensar que possa ter caspa e estou impávida por saber que posso ficar calva. Às vezes não me livro da ramela, das unhas encardidas e do bigode de café. Confessando bem, tenho que me dedicar à engrenagem!
  4. 4. Gosto das coisas mais simples do mundo, como espremer laranjas e mergulhar um pau de canela no sumo para sugá-lo ou rebolar na relva. Sou ambientalista e luto pela vida das florestas.
  5. 5. Sou insatisfeita com o que conheço e tenho uma fábrica de curiosidade!
  6. 6. Desde o espreguiçar preguiçoso ao bocejar no sofá, era capaz de comer sempre pipocas. E sim! Sou contra os anormais que atiram pipocas no cinema.
  7. 7. Tenho um medo colossal de caracóis! Brrr! São bichos repugnantes! E tenho um “projecto caracóis ranhosos” que pretende extingui-los à machadada!
  8. 8. Desde criancita que penso que roubei a alma ao Einstein, porque tenho ideias geniais! Aquando criancita ficava fula e piegas quando me diziam que era albina, fingindo ter uma congestão por me dizerem que não vinha da Lua (diabo, pensava mesmo que tinha pó lunar nas bochechas).
  9. 9. Palpita-me que sou possuída por um espírito maléfico, de tão tresloucada e louca varrida que sou! Adoro fazer palhaçadas e rir às gargalhadas com piadas parvas e inteligentes. Confessando bem, sou uma gralha. Falo pelos cotovelos e tenho conversas surreais. E então, para mal dos meus pecadilhos…
  10. 10. As reacções lá em casa às minhas ideias chanfradas, qual chaladas, são muitas vezes, ou medonhas …
  11. 11. Ou de admiração: Ou de ira, “vai para o inferno com essas ideias do arco da velha!”: Notinha: a minha mãe tinha criava algumas superstições sobre mim: ela foi invadida pela bruxaria, pelo mau-olhado, exorcismo ou rituais de lua cheia!
  12. 12. Fico feliz quando me dizem o que eu devo e não devo fazer, e que me achincalhem. Viram? Agora tentei surpreender-vos com uma graça descabida , ah ah ah! Não! Não vou fazer um sapateado ou uma dança tribal!
  13. 13. Ah! Já me esquecia! Sou tonta e zonza. Esqueço muita coisa, perco muitas vezes o comboio e chego aos espectáculos uma semana de atrasado. E ponho a língua de fora aos zun-zuns caprichosos: Ah! A carolina é cabeça no ar!
  14. 14. SIM! A CATITA DA CAROLINA É MESMO FIXE!
  15. 15. Trabalho realizado e produzido por: Carolina Jardim Ano 2007-2008

×