Your SlideShare is downloading. ×
Pc world Gestão_TI
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Pc world Gestão_TI

378
views

Published on

Published in: Technology

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
378
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
28
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. A TREX Gestão empresarial ERP para pequenas e médias empresas
  • 2. índice Capítulo 1 3 Capítulo 1 O MERCADO e o real conceito do ERP O mercado e o real conceito do ERP 8 Capítulo 2 Os caminhos da implementação12 Capítulo 3 Como escolher a solução adequada à sua empresa15 Capítulo 4 Com qual consultoria eu vou?20 Capítulo 5 Casos de sucesso25 Capítulo 6 O ERP (Enterprise Resource Planning) talvez seja uma Para saber mais sobre ERP das primeiras siglas criadas pelo mundo corporativo da Tecnologia da Informação (TI). Assim, falar sobre ele pode em princípio parecer algo ultrapassado. Na prática, a realidade é outra, completamente distinta, especialmente entre as pequenas e médias empresas no Brasil. 3
  • 3. Capítulo 1 O mercado e o real conceito do ERP A propósito, até o fim de 2006, de acordo com um e médias empresas vem crescendo expressivamente no levantamento divulgado à época pela IDC, o Brasil era o País Brasil, especialmente de meados do ano passado para cá, que menos adotava pacotes integrados de gestão. O estudo, com a instituição do projeto da Nota Fiscal Paulista (NF-e), que ouviu 3 mil empresas e analisou o perfil de uso e de em outubro de 2007. Somadas às exigências deste projeto compra de ERPs na América Latina, indicou que a penetração estão as obrigações previstas pela legislação, que obriga desses sistemas atingia 55% das empresas brasileiras. estabelecimentos com receita anual superior a 120 mil reais Segundo a pesquisa, a média da região é de 71%. Além disso, a adotarem sistemas de emissão de cupom fiscal, mais entre as empresas que adotam sistemas integrados, apenas conhecidos pela sigla ECF, e outra lei que determina que as 17% possuem pacotes prontos, o que significa que a grande empresas que utilizam sistemas de recebimento por cartão de maioria desenvolve internamente suas soluções ou compra crédito integrem estes ao ECF. sistemas de múltiplos fornecedores. Esses pacotes de normas acabam levando à maior procura Já de acordo com a 19ª Pesquisa: Administração de por soluções de ERP, especialmente pelas empresas de micro, Recursos de Informática da Fundação Getúlio Vargas, a pequeno e médio portes, que ainda não tinham nenhum de seus adoção de ERPs nas empresas brasileiras passou de 65%, processos automatizados, nem muito menos controlados. Além em 2002, para 76% entre 2007 e 2008. A brasileira Totvs dessa adoção “forçada”, agora mais do que nunca, a rentabilidade lidera o mercado nacional de ERPs, respondendo por - e mesmo sobrevivência - dessas companhias se dará mais do 24% do mercado, enquanto a SAP detém23%, seguida por que nunca pela boa gestão. “Em função de fiscalização, o mercado Oracle (17%), Datasul (16%), Infor (7%) e outros (13%). terá de adotar uma nova postura, muito mais formal do que a Como a Totvs deve incorporar a Datasul (acordo que, até adotada até aqui”, diz Rubens Ferraz, presidente da Eclética a publicação deste especial, ainda precisava ser aprovado Informática, desenvolvedora de ERP para bares e restaurantes. pelos conselheiros das duas empresas), sua liderança “A concorrência do mercado mostra que é preciso mais deve ser ampliada. O professor Fernando Meirelles, profissionalismo”, completa. E isso significa a adoção de softwares coordenador da pesquisa, destaca que os sistemas de com recursos além da simples emissão de cupons fiscais. cada empresa incluem aqueles das companhias adquiridas Embora admita que de outubro do ano passado para cá por elas. “Esses números não mudaram muito no último a procura pelo Franchise Pró-Manager, como é chamado o ano, quando não foi feita nenhuma grande aquisição de ERP da Eclética, tenha crescido por conta da nova legislação, empresas específicas de gestão”, observa. Ferraz acredita que o setor esteja de fato vivendo uma As divergências numéricas existem mesmo, mudança de cultura e já procura por soluções de gestão e especialmente porque cada instituto adota uma metodologia automação com o objetivo de aumentar a competitividade. distinta para as suas análises. A questão, no entanto, é “O ERP realmente ainda é uma novidade para as empresas que a adoção de sistemas integrados de ERP em pequenas de pequeno e médio porte. O conceito elas já conhecem, 4 5
  • 4. Capítulo 1 O mercado e o real conceito do ERP mas a prática e operacionalização desse conceito é controle de estoque, para ficar apenas nos mais básicos. novidade”, observa Isley Roberto Schroeder, diretor da Em resumo, o ERP nada mais é do que um conjunto de Unidade de negócios da Benner e autor do livro “Paradigma ferramentas que integram todos os departamentos de uma da Informática - Gerar lucro para as empresas”, que empresa. A vantagem está na garantia de informações em exatamente traz dicas de compra de tempo real e muito mais confiáveis, permitindo um melhor software, seleção de fornecedores e controle financeiro, mais produtividade e competitividade,As deficiências na gestão análise de propostas, entre outras. uma vez que permitirá à empresa a tomada de decisões maisdas empresas estão entre asprincipais causas da mortalidade Antonio Schuch, vice-presidente de acertadas e rapidamente.dos negócios de micro, vendas para SME da SAP no Brasil, Para os especialistas, as deficiências na gestão daspequeno e médio portes. explica que o conceito de ERP é pegar empresas estão entre as principais causas da mortalidade dos processos e tarefas repetitivas e de negócios de micro, pequeno e médio portes. Segundo o Serviço rotina e colocá-los organizadamente em Brasileiro de Apoio a Pequenas e Médias Empresas (Sebrae), um software. No entanto, o executivo alerta que o ERP ainda 78% dos empreendimentos abertos no período de 2003 a 2005 não é algo tão conhecido e dominado quanto se imagina. “As permaneceram no mercado. O resultado, divulgado no segundo pessoas ainda têm muitas dúvidas sobre o que é e de que semestre de 2007, é considerado extremamente positivo, quando forma podem se beneficiar dele”, assegura, acrescentando comparado com o obtido em pesquisa anterior, em que esse que por vezes os executivos não compreendem as índice foi de 50,6%, para empresas abertas entre 2000 e 2002. justificativas de investir em um sistema de gestão De acordo com a pesquisa, intitulada “Taxa de Sobrevivência empresarial em detrimento de comprar, por exemplo, mais e Mortalidade das Micro e Pequenas Empresas”, a busca por matéria-prima ou máquinas para sua empresa. “O ERP é mais informações sobre gestão de negócios é um dos fatores uma ferramenta para gerenciar todas as demais ferramentas para a expressiva melhora no índice de sobrevivência das daquela empresa. Ele eleva o negócio como um todo. É um empresas. Entre as empresas que baixam a porta, a maioria investimento que pode maximizar todos os investimentos vasta delas o faz por não gerar lucro. Parece óbvio. No entanto, já feitos pela empresa e não apenas mais um software ou muitos executivos ainda não se deram conta que, para saber hardware”, garante Schuch. se a empresa está ou não dando lucro, é necessário fazer Os sistemas de gestão empresarial são pacotes de um acompanhamento de perto de tudo o que a companhia aplicativos de software com ferramentas capazes de vende e gasta – e o ERP veio para fazer essa tarefa de forma automatizar todos os processos de uma companhia, de um automatizada. Por funcionarem de forma integrada, suas extremo a outro, passando pelo controle de pedidos, fluxo ferramentas medem todos os resultados da empresa. de caixa, recursos humanos, contas a pagar e receber, atendimento ao cliente, relacionamento com fornecedores e 6 7
  • 5. Capítulo 2 vez que os alicerces básicos, das rotinas tradicionais, estiverem bem implementados, é hora de começar a adotar os recursos menos críticos para o negócio”, concorda Augusto. Segundo o executivo da Star Soft, a ordem seria implementar o ERP para os processos fundamentais do dia-a-dia, em seguida aprimorar aqueles processos já existentes e que também são importantes para o negócio e, em terceiro lugar, analisar aquilo que o sistema oferece, além do básico, e começar a fazer uso. Schuch, da SAP, diz que a diferença entre os projetos de sucesso e os A diferença entre os projetos de sucesso e os fracassados está na fracassados está na boa definição de boa definição de seu escopo e em seu escopo e em um planejamento de um planejamento de longo prazo longo prazo. “É preciso ter claros os Antonio Schuch, da SAP tipos de funcionalidades que a empresa de fato precisa, quais indicadores serãoOs caminhos da necessários, que processos terão de ser gerenciados e com quem ele precisa ser integrado”, enumera o executivo. Também é importante estabelecer expectativas ao início do projeto.IMPLEMENTAÇÃO O projeto, segundo os especialistas, também não pode ser desenvolvido com base apenas no momento atual da companhia. É preciso analisar o cenário futuro e as perspectivas de negócios, bem como de necessidades de integração e regras de regulamentação envolvidas nas atividades da empresa. Além A ntes de qualquer outra coisa, é importante destacar que disso, o projeto deve incluir, de acordo com Elisabete Waller, a elaboração do projeto de implantação deve acontecer vice-presidente de aplicativos da Oracle do Brasil, fórmulas para antes mesmo da escolha da ferramenta. Um bom projeto que a empresa tire proveito dos desenhos das melhores práticas deve considerar inicialmente a automação dos processos mais já embutidas em boa parte das soluções de ERP disponíveis no latentes dentro da companhia. “Tentar automatizar tudo de mercado. “É uma forma de adequar a empresa às boas práticas e uma vez, não levará a empresa a lugar algum. É preciso fazer trazer ganhos expressivos para o negócio”, garante Elisabete. “É a implementação passo a passo. Não precisa ser conservador, um erro querer colocar dentro do ERP os processos da empresa mas tem de ser consciente”, aconselha Godoy, da Totvs. “Uma exatamente como eles são feitos. É um excelente momento para 8 9
  • 6. Capítulo 2 Os caminhos da implementação aproveitar para realizar uma revisão dos processos”, sugere FUJA DOS ERROS MAIS COMUNS ela. “A empresa deve aproveitar as boas práticas de um software de gestão para aperfeiçoar os seus processos”, Os erros cometidos pelas pequenas empresas na hora de concorda Godoy, da Totvs. adotar o ERP são semelhantes aos vividos pelas grandes Finalmente, mas não menos importante, os especialistas organizações. No entanto, o pequeno empresário não costuma afirmam que a adoção do ERP não pode ser uma decisão unilateral, ter verba para corrigir o rumo do projeto. Confira os problemas tomada pelos alto-executivos da companhia. “Quem faz o sistema mais comuns e saiba como evitá-los. funcionar é a equipe operacional. Ela não pode se sentir ameaçada e tem que enxergar aquilo como algo interessante e vantajoso”, • Achar que uma grande software house é sempre a mais afirma o executivo da Totvs. Schroeder, da Benner, destaca ainda indicada para a sua empresa que um projeto de ERP em pequena empresa vai envolver muito • Não implementar um projeto de gestão de mudanças mais as pessoas que estão no dia-a-dia. E isso, em sua opinião, exige um esforço maior do que em uma companhia de grande porte, • Transferir para o ERP os processos da forma como eles já são porque os recursos humanos são menores e o conhecimento está utilizados, sem que eles passem por uma revisão e considerem o concentrado em alguns poucos profissionais. conjunto de melhores práticas dos pacotes de software Ao mesmo tempo, é preciso definir um líder para o projeto e • Não envolver toda a empresa no projeto de ERP um departamento com usuários-chave que de fato se envolvam com ele. “Caso contrário, não haverá empresa que faça um • Esquecer os custos de manutenção, treinamento de usuários ERP funcionar corretamente”, garante Augusto, da Star Soft. (um levantamento da Microsoft aponta que 60% dos custos são vinculados a treinamento de usuários do ERP) Schuch acrescenta que uma empresa só verá o ROI (retorno sobre o investimento) de um projeto de ERP se pensá-lo como • Planejar a implementação como um projeto de TI, e não de negócios uma iniciativa de negócios, e não de TI. E parte desse processo é a criação de um comitê formado preferencialmente pelos • Acreditar que a pequena empresa tem necessariamente diretores da área. “Não importa que eles não entendam nada de processos menos complexos do que as grandes TI. São eles que dominam o negócio”, justifica. “A implantação • Não enxergar a empresa como um conjunto de processos de um ERP deve ser tratada como um processo de gestão da empresa e não de uma ferramenta de TI em si”, diz Schuch. • Achar que os profissionais conseguirão se dedicar em tempo “Vemos muitos pequenos empresários que compram, colocam integral ao projeto no ar e depois vêem que o ERP não atende a especificações de • Escolher o software por impulso, sem considerar a negócios de sua companhia”, revela. consistência da solução 10 11
  • 7. Capítulo 3 COMO ESCOLHERa solução adequada àsua empresa U ma vez que não restam dúvidas sobre o potencial e iminência das pequenas e médias empresas investirem em soluções de gestão empresarial, os fornecedores de ERP não perderam tempo em ajustar suas ferramentas, de forma que elas atendessem não só às necessidades de negócio, mas também fossem financeiramente viáveis para essas organizações. Assim, o mercado está atualmente repleto de empresas teoricamente especializadas em soluções de ERP, dos mais variados tipos, que prometem mundos e fundos. No entanto, a escolha do pacote mais adequado às necessidades da empresa, independentemente do seu tamanho, deve levar em conta questões que vão muito além do modismo. O primeiro passo, conforme explica Schuch, da SAP, é o empresário entender que um ERP não é um projeto apenas da área de TI. “Ele deve envolvê-la, claro, mas precisa incluir todas as diretorias funcionais da empresa”, sugere. “Sem isso, é impossível escolher a solução ideal”, garante o executivo da SAP. Wilson Godoy, vice-presidente de gestão de desenvolvimento da Totvs, admite que o porte das empresas pequenas e médias não lhes permite fazer grandes investimentos. “Desta forma, o sistema tem de ser abrangente o suficiente para ter o maior grau de aderência à necessidade das organizações”, explica o executivo. “Aderência significa atender aos pontos básicos das operações essenciais, como faturamento, pagamento de contas e estoque, 12
  • 8. Como escolher a soluçãoCapítulo 3 adequada à sua empresa Capítulo 4 entre outras”, explica Nilton Tadeu Merched Augusto, diretor de COM QUAL canais e marketing da Star Soft. “Uma solução aderente consegue aproveitar aquilo que a companhia já tem funcionando de forma correta, ainda que não esteja automatizado. Se tiver dados de consultoria eu vou? estoque em Excel, por exemplo, isso pode ser aproveitado e carregado em um sistema aderente”, detalha o executivo da Star Soft. “O fator principal é a questão da transparência. Um produto nunca vai atender 100%, sempre exigirá algum ajuste. Quem disser o contrário, estará mentindo”, alerta Augusto. “Os sistemas A também precisam ser flexíveis porque as empresas e processos escolha de longo prazo mais importante é a do mudam freqüentemente”, acrescenta Mauricio Prado, gerente- fornecedor. No curto prazo e para o sucesso do negócio, geral da divisão Microsoft Business Solutions no Brasil. porém, o segredo está no parceiro de implementação, Outro tema a ser observado no momento de escolher o ERP na consultoria que apoiará a pequena ou média empresa, é a sua capacidade de integração com as soluções de seus revelam os especialistas. parceiros e de todo o ecossistema, de acordo com Schuch. “Essa Depois, eles alertam para o fato de as empresas de pesquisa junto aos parceiros pode ser fundamental tanto do menor porte precisarem ser muito ágeis e dinâmicas, ponto de vista técnico, quanto de negócios”, explica. mais do que as grandes, e isso pode dificultar o Unanimidade entre todos os especialistas ouvidos por PC WORLD, processo de implementação. E é necessário parar alguns a escolha do fornecedor do ERP deve levar em conta que a relação processos para fazer parametrizações. Godoy, da Totvs, com ele será longa. Segundo Prado, da Microsoft, o tempo médio de lembra que, por causa disso, na hora de escolher a uso de um ERP é de dez anos. “É importante escolher um parceiro consultoria, portanto, é preciso buscar uma parceira que que tenha fôlego contínuo para manter investimentos em inovação entenda que os processos precisam ser bem definidos e pesquisa e desenvolvimento”, completa Prado.”O empresário e que a metodologia atual estava baseada em alguns deve analisar a percepção que o mercado tem da longevidade poucos profissionais, que detinham o maior volume de do fornecedor com o qual ele está tratando. Em especial nesses informações e conhecimento sobre a empresa. últimos anos, com o violento movimento de fusões e aquisições, “Aqui vale visitar clientes parecidos, da mesma indústria, além de muitas software houses pequenas terem encerrado com os mesmos problemas e perspectivas. Eles podem dar operações”, aconselha Godoy, da Totvs. “Nessa onda de fusões e dicas valiosas e de detalhes sobre os quais sua empresa aquisições, mais importante do que saber se a ferramenta tem ou talvez não lembre”, aconselha Schuch, da SAP. “Procurar não as características, é saber se a empresa conseguirá atender às uma consultoria externa para ajudar nesse entendimento. necessidades ao longo do tempo”, reforça Schuch, da SAP. Conversar com parceiros e potenciais fornecedores para 14 15
  • 9. Capítulo 4 Com qual consultoria eu vou? descobrir os seus aprendizados”, sugere Prado, da Microsoft. Schroeder, da Benner, concorda que a contratação de uma consultoria é uma opção interessante, mas alerta que é preciso tomar cuidado porque o empresário, ao buscar uma consultoria, precisa saber exatamente o que está comprando dela. “Algumas entendem mais de negócios, outras mais de tecnologia”, afirma. Na mesma linha, Godoy diz que uma alternativa interessante pode ser a contratação de uma consultoria de negócios e outra de TI. “Atualmente, o projeto de ERP é basicamente 10% máquina, 20% software, 30% suporte e 40% responsabilidade de quem vai implementar o sistema”, contabiliza Augusto, da Star Soft. Em resumo, conforme ele afirma, o sucesso do projeto depende basicamente de duas coisas: a metodologia a ser praticada pela consultoria contratada e uma boa definição de escopo por parte do cliente. Ou seja, o sucesso depende dos dois lados e a compradora é co-responsável pela implementação. “A consultoria deve ser responsável por todo o levantamento de processos, mas se a empresa não passar todos os detalhes, ela não terá propriedade para entender os problemas e objetivos do cliente de forma a obter do sistema de gestão os resultados esperados”, explica. Como gerenciar a transição O projeto de gestão de mudanças é fundamental para o sucesso de uma implementação de ERP – e ele deve fazer parte do trabalho prestado pela consultoria ou parceiro de implementação, de acordo com os especialistas. “Um processo de aculturamento não acontecerá da noite para o dia. Ele precisa se dar em paralelo ao projeto 16 17
  • 10. Capítulo 4 Com qual consultoria eu vou? do ERP”, alerta Godoy, da Totvs. “A metodologia de respeito a tecnologia. Os 80% restantes estão implementação do parceiro contratado precisa levar em relacionados a pessoas. “Não subestime o cuidado com conta a gestão de mudança, comunicação, treinamento pessoas, pois é mais fácil implementar a ferramenta do dos usuários e transferência de conhecimento”, afirma que mudar os hábitos dos profissionais”, assegura. Schuch, da SAP. “Normalmente a consultoria ajuda no processo de Prado, da Microsoft, menciona um estudo que indica transformação, mas antes disso ela precisa entender os que apenas 15% dos profissionais de uma empresa com processos de cada área, que até então não eram vistos. ERP utilizam a ferramenta e ainda aproveitam apenas A relação entre as áreas muda e a consultoria precisa os recursos básicos da solução, o que significa que ela identificar essas questões”, explica Elisabete . é subutilizada. O baixo nível de adoção pode ser fruto da No caso das pequenas empresas, que costumam falta de um projeto de gestão de mudanças, o que acaba ter uma equipe bastante enxuta de usuários do ERP, gerando resistência entre os usuários. Outro motivo pode o chamado BPO (Business Process Outsourcing, ou ser a complexidade de sua interface. “Quanto mais difícil terceirização dos processos de negócios) pode ser for de usar, mais tempo a empresa gastará para treinar uma alternativa interessante, segundo Elisabete. Isso os profissionais”, resume Prado. Além disso, em uma porque elas não ficam dependentes de alguns poucos empresa pequena, o profissional tem ainda menos tempo profissionais, que podem deixar a companhia a qualquer para dedicar ao treinamento. instante. Além disso, não precisarão gastar com o “É preciso mostrar para a organização a importância treinamento de novos funcionários que venham a do projeto”, diz o especialista da Microsoft, acrescentando ˇsubstituir aqueles que a deixaram. que a baixa adoção traz várias conseqüências negativas “Assegurar a continuidade do conhecimento dentro da para a empresa. “O funcionário usa menos a ferramenta empresa é fundamental. As empresas precisam aprender e acaba criando ilhas de informações, sem integração ao a reservar um porcentual de seu orçamento para TI, e sistema principal”, revela. desse montante, reservar uma parte à reciclagem de Elisabete, da Oracle, também destaca a importância profissionais, que deve acontecer todo ano”, finaliza de um projeto de gestão de mudanças para o sucesso Schroeder, da Benner. do ERP. Segundo ela, toda a empresa deve ser envolvida no processo de transformação para que a aceitação se dê em maior nível. “Muitos projetos, especialmente do passado, fracassaram por falta de um processo de gestão de mudança”, afirma a executiva, acrescentando que atualmente, apenas 20% de um projeto de ERP diz 18 19
  • 11. Capítulo 5 U m sistema antiquado e implantado inicialmente apenas para a emissão automática de notas fiscais. Conforme surgiam as novas demandas, o sistema recebia módulos adicionais, como para pagamento de contas e gestão de estoque, entre outros. Este era o cenário de TI na fabricante de placas de fibra de vidro Fibralit, até meados de 2006. “Em um dado momento, percebemos que aquele sistema não daria mais conta de atender ao crescimento da empresa, que passou por expansão e teve a fábrica aumentada”, afirma Marcos de Arruda, sócio-proprietário da Fibralit. “Os dados ali não eram integrados de forma a nos permitir a tomada de decisões acertadas em um curto espaço de tempo”, lembra o executivo. Então a companhia optou por implantar um ERP mais elaborado, de mercado e que ao mesmo tempo coubesse em seu orçamento. Escolheram a solução da Datasul, cuja implementação teve início em novembro de 2006. Arruda conta que a maior parte dos recursos-padrão do sistema atendia às Casos de necessidades da Fibralit. “Algumas questões particulares do nosso negócio exigiram uma customização”, revela o sócio- SUCESSO diretor da empresa, referindo-se aos processos de formação de custo e controle de produção. Em abril de 2007 o ERP da Datasul entrou em funcionamento na companhia. Arruda conta que a decisão foi de desligar o sistema antigo na véspera do ativamento do novo. “Foi um ERP garante retorno imediato risco que assumimos. Mas fazer a implementação e manter os sobre o investimento na Fibralit dois sistemas em paralelo poderia atrasar muito o processo”, justifica. “Tudo correu bem e já no primeiro dia emitimos notas Ao organizar e integrar processos, a empresa sem nenhum problema.” descobriu que por 15 anos pagou 1% a mais de Ao contrário do que sugerem os especialistas, na Fibralit, a impostos do que o necessário; correção garantiu decisão tanto de trocar o ERP, quanto de escolher o produto e o ROI em poucos meses implementá-lo de fato envolveu apenas os sócios da empresa. 20 21
  • 12. Capítulo 5 Casos de Sucesso “Eu cuidei da compra do sistema, até o pagamento e a ordem de produção. A partir dali, meu sócio [Heitor Rejane Junior] foi quem cuidou”, revela Arruda. Ele conta que a Fibralit não conta com uma área de TI estruturada, então a Datasul foi quem fez o carregamento da base de informações do sistema antigo para o novo ERP. “Hoje temos um controle de processos muito maior, além de atendermos o cliente dentro do estabelecido e cumprir prazos corretamente”, afirma. Arruda conta que depois que o sistema foi implementado, a empresa descobriu que pagou, ao longo de seus 15 anos de existência, 1% a mais de imposto do que seria de fato obrigada a pagar. “Com a implantação do sistema, descobrimos a divergência”, diz ele. “Com a descoberta do erro, conseguimos recuperar cerca de 5 anos de perdas decorrentes dos impostos pagos a mais, e o que economizamos já pagou o sistema”, contabiliza, revelando que o investimento total realizado no projeto girou em torno de 100 mil reais. Segundo Arruda, o Gestão ajuda empresa do sistema em si custou algo perto de 60 mil reais, mas a empresa, por causa de seus processos muito particulares, segmento de couro a elevar vendas demandou customizações além do normal. Hoje são 13 Bonton implementa programa da Star Soft para módulos integrados. facilitar integração entre departamentos e estima “A maior dificuldade foi fazer com que as pessoas da salto de 10% nas vendas no mercado nacional empresa aceitassem a cultura de um projeto de ERP”, C destaca. O problema, segundo ele, foi solucionado com alçados, bancos, carteiras e bolsas. Esses são alguns treinamento, que deu aos usuários a noção da importância dos produtos fabricados pela Bonton, empresa focada de ter os processos integrados e de que não adiantava mais em artigos de couro em geral, que no início de 2006 apenas cada um fazer a sua parte. “A partir do momento identificou a necessidade de melhor integrar os processos em que entenderam como a coisa deveria funcionar, de seus diferentes departamentos para conseguir manter o caminharam com muito mais facilidade”, conclui. crescimento dos negócios. 22 23
  • 13. Capítulo 5 Casos de Sucesso Capítulo 6 Em março de 2006, com o objetivo de dinamizar os processos de vendas, compras, controle de estoque PARA SABER mais sobre ERP e custos, a companhia adquiriu o ERP Star Soft Applications. Inicialmente, o software foi aplicado para Benner Solution aumentar a confiabilidade dos dados, além de melhorar o www.benner.com.br/novosite/web/cases.asp desempenho do setor administrativo da Bonton. Traz uma área em que apresenta casos de sucesso de seus “Optamos por migrar para o ERP Star Soft principais clientes. Para quem estiver na dúvida, é sempre bom para acompanhar o ritmo das transformações do conhecer referências e, com sorte, encontrar alguma empresa nosso mercado. Nossa perspectiva é aperfeiçoar o da mesma área de atuação que esteja usando a solução. gerenciamento das atividades comerciais com mais agressividade, rapidez e precisão”, afirma Claudio Vieira CBS Consulting dos Santos, diretor industrial da Bonton, acrescentando www.cbsconsulting.com.br/erp.htm ainda que a nova configuração contribui para administrar O site da consultoria traz um espaço bastante didático sobre as compras com mais otimização. sistemas de gestão. Podem ser encontradas informações Segundo o executivo, a empresa investiu R$ 80 mil básicas sobre o conceito de ERP – para que serve, como na implementação do ERP, que entrou em produção funciona, quanto tempo leva uma implementação, etc. pouco mais de um ano depois, em julho de 2007. Com Datasul todos os seus processos redesenhados e organizados, e www.datasul.com.br/ com a otimização das operações dos setores financeiro, O fornecedor nacional de sistemas de gestão (que deve ser contabilidade e também a folha de pagamentos, a incorporado pela Totvs) oferece em seu site informações empresa projeta um avanço de 10% nas vendas pelo País gráficas bastante intuitivas, sobre os produtos – divididos no primeiro ano de uso do ERP. por segmento de indústria. Há também um espaço com os Agora, em busca de aprimorar ainda mais os relatórios casos de sucesso de seus clientes. para tomadas de decisão e gerenciamento, a Bonton optou por ativar os recursos de Business Intelligence do ERP da Linha de código Star Soft, projeto em andamento na empresa. www.linhadecodigo.com.br/Artigo.aspx?id=1840 O site Linha de Código e feito por e para profissionais de Tecnologia da Informação e traz comentários e artigos de quem conhece bem os sistemas de gestão e seus processos de implantação. O link traz um artigo que apresenta uma visão geral sobre ERPs, desde sua criação até os dias de hoje. 24 25
  • 14. Capítulo 6 Saiba mais sobre ERP Microsoft Scielo Brasil www.microsoft.com/brasil/corporativo/default.mspx www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104- A partir da área de soluções corporativas do site da Microsoft 530X2002000300006 é possível encontrar alguns artigos interessantes sobre gestão O site da Scientific Electronic Library Online é indicado para quem empresarial, que abordam temas como a integração do CRM quiser se aprofundar um pouco mais no tema. O link acima, por com o ERP e se a companhia está pronta para adotar uma nova exemplo, traz um white paper produzido por pesquisadores do Centro solução de gestão. Universitário da FEI e trata de sistemas integrados de gestão ERP em pequenas empresas: um confronto entre o referencial teórico e a Oracle prática empresarial. www.oracle.com.br Empresa que traz uma ampla gama de soluções de software Star Soft empresarial, a Oracle oferece em seu site informações sobre os www.starsoft.com.br produtos, com boa parte do conteúdo em inglês. Fornecedora nacional de soluções para áreas como CRM, Business Intelligence e ERP, a Star Soft disponibiliza em seu site Prodel Informática informações sobre os produtos, catálogos sobre metodologia de www.prodel.com.br/ERP.htm implantação e cases, entre outros. Outra consultoria com informações bem interessantes. Além de explicar do que se trata, o site traz um histórico Totvs sobre sistemas de gestão (de sua criação até os dias de www.totvs.com.br/web/guest/software hoje) e comentários sobre como estes aplicativos vêm se A área dedicada à apresentação dos aplicativos da Totvs é adaptando à web e o que esperar no futuro. interessante porque fala mais de negócios e menos de tecnologia. Ali o leitor encontra o espaço dividido por segmentos de mercado e, SAP clicando no setor escolhido, é possível ver uma descrição sobre como www.sap.com/brazil/solutions/business-suite/erp/ a solução pode auxiliar empresas daquele setor. Um dos principais players do mercado de ERP no Brasil, a SAP traz em sua página informações sobre suas soluções, com white papers em PDF sobre o tema, apresentações e dados sobre a atualização de ferramentas de gestão empresarial. 26 27