• Save

Loading…

Flash Player 9 (or above) is needed to view presentations.
We have detected that you do not have it on your computer. To install it, go here.

Like this presentation? Why not share!

Like this? Share it with your network

Share
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
2,185
On Slideshare
2,133
From Embeds
52
Number of Embeds
4

Actions

Shares
Downloads
0
Comments
0
Likes
2

Embeds 52

https://cursosrapidosonline.com.br 32
https://www.cursosonlinecursos.com.br 9
https://www.xn--cursosonlinedaeducao-7yb1g.com.br 7
http://www.congressonacionaltr.com.br 4

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Arteterapia: Ampliação da Consciência
  • 2. Irene Gaeta: Psicóloga clínica, arteterapeuta, doutora pela PUC/SP
  • 3. Objetivo: A partir da perspectiva fenomenológica e de sua interface com a Psicologia Analítica de C. G. Jung, compartilhar experiências na busca de reflexões e de uma prática tão necessárias em nosso contexto sócio-cultural.
  • 4. O que é Arteterapia?
    • É um novo campo do Conhecimento.
  • 5.  
  • 6. Arteterapia
    • Um novo campo no SABER
    • Qual a sua singularidade ?
    • Quais são as possibilidades de atuação?
    • Pode ter uma existência própria?
  • 7. Jung Homem Símbolo Inconsciente
  • 8. Arteterapia
    • Um novo campo no SABER
    • Quais são suas fronteiras ?
    • Qual o espaço?
  • 9.  
  • 10.
    • Todo conhecimento necessita de interfaces e conexões.
  • 11.  
  • 12. O significado
    • Para que 2 elementos funcionem em conjunto é necessário uma conexão.
    • O termo interface carrega em si a idéia de que há uma superfície de contato entre espaços de realidades diferentes.
  • 13.  
  • 14. Arteterapia
    • Arteterapia é a utilização de recursos artísticos em contextos terapêuticos.
  • 15.  
  • 16. Arteterapia
    • Baseia-se na crença de que o processo criativo envolvido na atividade artística é terapêutico e enriquecedor da qualidade de vida das pessoas.
    www.arttherapy.org
  • 17.  
  • 18. Arteterapia
    • A arte devolve a liberdade à alma aprisionada pelo vazio, pelo medo, ou ainda pelos sentimentos não nomeados.
    • (Arcuri 2004)
  • 19.  
  • 20. Não se pode criar o novo se estamos atrelados ao velho. Os pensamentos precisam ser modificados para possibilitar o processo de criação. Ao buscar o silêncio interior, atingimos o ponto zero, que possibilita a entrada do novo. Esse novo pode ser expresso pela modelagem em argila. A argila rompe a inércia enaltecendo o princípio feminino da criação, gestando vida e possibilitando a vivência simultânea dos quatro elementos da Natureza. Arcuri, 2004
  • 21. Arteterapia
    • Leva à concretização dos anseios das necessidades interiores do ser humano.
  • 22.  
  • 23. Vivemos com relação com um universo de significados e, embora a pulsão de morte tenha poderes de neutralizá-la, normalmente não desejamos que haja separação entre nós e o universo que nos faz sentido. Toda separação se dá em um contexto de sofrimento. O que nos alimenta de vida? O contato com o nosso ser e com tudo que tem importância para nós, a ligação com os objetos reais e imaginários vivida em um relacionamento profundo. Trinca, 2007
  • 24. Arteterapia
    • A arteterapia age a serviço das leis das necessidades interiores, que são também as leis do chamado à espiritualidade.
  • 25. Siudmak
  • 26. Arteterapia
    • Arteterapia proporciona o reconhecimento da dinâmica psíquica é uma via de acesso à totalidade de ser.
  • 27.  
  • 28. Arteterapia
    • Arteterapia é um campo de interfaces, interdisciplinar por natureza .
    • Arcuri, 2006
  • 29. Arteterapia
    • Arteterapia facilita o entrar em contato com o poder criador de cada um.
  • 30. Além do significado manifesto e imediato Fora do alcance da compreensão Palavra Imagem Elementos simbólicos
  • 31. Siudmak
  • 32. Arteterapia
    • Possibilita transpor para o exterior o que ocorre no interior e assim poder observar, refletir, interagir, dialogar.
  • 33.  
  • 34. Arteterapia
    • O arteterapeuta amplia e desdobra o potencial do processo de criação do ser humano. Fazendo uso da arte, exalta as qualidades do indivíduo na práxis da vida, ajudando-o a sentir-se, pensar-se e a agir de acordo consigo mesmo, ao longo de sua existência.
    (Gonçalves, 1995)
  • 35.  
  • 36.  
  • 37. Pode-se levar a mente do paciente, através de medidas terapêuticas comuns, a uma distância segura de seu inconsciente, por exemplo, induzindo-o a representar sua situação psíquica num desenho ou num quadro. Com isso, o caos que nos parece impossível compreender ou formular é visualizado e objetivado, podendo então ser observado à distância, analisado e interpretado pela consciência. O resultado deste método parece residir no fato de a impressão originariamente caótica e amedrontadora ser substituída pela imagem que dela se faz. O “tremendum” é “desencantado” pela imagem, tornando-se banal e familiar. Quando o paciente se vê ameaçado pelos afetos da experiência originária, as imagens por ele projetadas servirão para aplacar o terror. Um bom exemplo deste procedimento é a visão aterradora de Deus... Jung, 1959
  • 38.  
  • 39. Ampliação da consciência
    • A arteterapia proporciona uma ampliação da consciência, a vida mental, sendo menos regida por padrões que se repetem, tende a se flexibilizar.
    • O self torna-se propício à recepção da luz do interior e ruma para a diminuição ou para a eliminação da dualidade.
  • 40.  
  • 41. Imagens artísticas espontâneas
    • A diminuição da turbulências e dos conflitos são propícias ao surgimento das imagens artísticas, porque elas são expressões de contato com o ser interior realizado em um nível de profundidade muito acentuado.
  • 42.  
  • 43. Arteterapia
    • Da interdisciplinaridade à transdisciplinaridade
    • Ao se constituir como um campo de saber, a arteterapia se depara com a interlocução entre várias áreas do conhecimento: antropologia, arte, psicologia, neurologia, psiquiatria, filosofia, sociologia, etc
  • 44. Arteterapia
    • Da interdisciplinaridade à transdisciplinaridade Torna-se assim interdisciplinar. Não pretende a unidade de conhecimentos, mas a parceria e a mediação dos conhecimentos parcelares na criação de saberes.
  • 45. Número indefinido de fatores desconhecidos Experiência humana
  • 46.  
  • 47. Arteterapia
    • Da interdisciplinaridade à transdisciplinaridade Trata-se de um exercício que requer responsabilidade pelo pensamento, pelas idéias, pelas ações, viabilizando o conhecimento pela competência de uma racionalidade aberta.
  • 48. Arteterapia
    • Da interdisciplinaridade à transdisciplinaridade
    • Certamente, não se trata de proposta simples. Caminhamos para a transdisciplinariedade.
  • 49. Arteterapia
    • Da interdisciplinaridade à transdisciplinaridade
    • A perspectiva transdisciplinar requer a eficácia de uma dialógica, abertura para escutar o que se passa em outras esferas do conhecimento, mesmo mantendo posição divergente, pois é impossível saber tudo.
  • 50. Transdisciplinaridade
    • A transdisciplinaridade aparece como um movimento de reconhecimento do espírito e da consciência, uma consciência nova de realidade.
  • 51. Siudmak
  • 52. Transdisciplinaridade
    • É uma conciliação que resulta da compreensão e do re-equilíbrio entre o saber produzido e as necessidades interiores do homem.
  • 53. Siudmak
  • 54. Transdisciplinaridade
    • Portanto, a transdisciplinaridade instala-se na interação entre o sujeito e o objeto, na compreensão de que a realidade é multidimensional.
  • 55. Siudmak
  • 56. Referencias Bibliográficas: ARCURI, I.P.G (ORG). – Arteterapia de Corpo e Alma. São Paulo:Casa do Psicólogo , 2004 – (coleção Arteterapia) ¨_____________(ORG) - A Arte e o Envelhecimento – in Envelhecimento e Velhice: um guia para a vida- São Paulo: Vetor, 2006. GOUVÊA, A.P. Sol da terra: o uso do barro em psicoterapia. São Paulo:Summus,1989. GROF, S. Além do cérebro. São Paulo:Mcgraw-Hill,1987 _________Psicologia do futuro.Niterói:Heresis,2000 KANDISNSKY, W. Ponto, linha, plano. São Paulo:Martins Fontes,1970 ________________ Do Espiritual na Arte. Lisboa:Publicações Dom Quixote,1987 JUNG, C. G. A prática da psicoterapia. Petrópolis: Vozes 1987. ____________O Homem e seus Símbolos – Rio de Janeiro- Editora Nova Fronteira,1964. MASLOW, A. – Introdução à Psicologia do Ser – Rio de Janeiro:editora Record 1969 MINKOSKI, e. Le Temps vécu. Suisse:Delachaux,1968 SILVEIRA, N. Imagens do inconsciente. Rio de Janeiro: Alhambra,1981 WILBER, K. A consciência sem fronteiras. São Paulo: Cultrix,1988.
  • 57. Obrigada [email_address]