• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Manuseio do tubo "T"
 

Manuseio do tubo "T"

on

  • 1,501 views

Informativo de manuseio do tubo "T". Mais informações em www.grutorax.com.br

Informativo de manuseio do tubo "T". Mais informações em www.grutorax.com.br

Statistics

Views

Total Views
1,501
Views on SlideShare
1,499
Embed Views
2

Actions

Likes
0
Downloads
1
Comments
0

1 Embed 2

http://www.grutorax.com.br 2

Accessibility

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Manuseio do tubo "T" Manuseio do tubo "T" Document Transcript

    • Dr.PETRÚCIO ABRANTES SARMENTOCIRURGIÃO TORÁCICOCRM – 88.493Médico Assistente Da Disciplina De Cirurgia Torácica da Universidade Federal DeSão Paulo - EPM MANUSEIO DO TUBO “T” O tubo “T” é uma órtese traqueal com a função de moldar a região da traquéia que foi dilatada ou operada. É composto de uma porção intra - traqueal e outra externa, que se exterioriza através da incisão do pescoço. Deve ser limpo diariamente conforme as instruções abaixo e qualquer sinal de entupimento, quando o paciente apresenta falta de ar, ruídos ou roncos evidentes, deve ser aspirado e limpo, caso não haja melhora, o paciente deverá procurar imediatamente o médico. É indispensável ter na residência um nebulizador, um aspirador, sondas de aspiração N° 12 e se possível uma lanterna e uma pinça de peam®. INSTRUÇÕES: O TUBO DEVE PERMANECER FECHADO, com isto o ar passa pelo nariz e é filtrado, aquecido e umidificado, assim há menor acúmulo de secreções nas vias aéreas e é possível falar. DEVE SER ABERTO para limpar e aspirar quantas vezes for necessário OU EM SITUAÇÕES DE FALTA DE AR. Caso o paciente esteja bem adaptado e a quantidade de secreção através do tubo seja mínima, fluida e clara, basta realizar inalação com solução fisiológica, ou ainda melhor – instilar 5mL de soro fisiológico através do ramo externo do tubo e em seguida estimular a tosse, fazendo com que a secreção seja eliminada naturalmente pela boca (“ato de escarrar”).
    • ASPIRAR COM UM CATETER DE PLÁSTICO (sonda n° 12) semprejogando de 5 a 10ml de soro fisiológico antes de introduzir cateter. LIMPAR A PORÇÃO EXTERNAcom contonete embebido em soro fisiológico. ANGULAR A PORÇÃO EXTERNA DO TUBO PARA CIMA, aspirar(neste momento o paciente apresentará tosse), RETIRAR a sonda do tubo, ANGULAR A PORÇÃOEXTERNA PARA BAIXO E VOLTAR A ASPIRAR (neste momento o paciente apresentará náuseas),desta forma você estará aspirando à extremidade interna do tubo INFERIOR E SUPERIORrespectivamente.ATENÇÃO: -EM CASO DO TUBO SAIR, NÃO TENTE RECOLOCAR, DIRIJA-SE IMEDIATAMENTE AOHOSPITAL DE ORIGEM. -SE FALTA DE AR INTENSA E NÃO HOUVER MELHORA APÓS AS MEDIDAS ACIMA,PROCURE UM PRONTO SOCORRO PARA QUE O TUBO SEJA RETIRADO E COLOCADA UMACÂNULA DE TRAQUEOSTOMIA.