Curso de graduação em música licenciatura, os tempos e os …
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Curso de graduação em música licenciatura, os tempos e os …

on

  • 893 views

 

Statistics

Views

Total Views
893
Views on SlideShare
859
Embed Views
34

Actions

Likes
0
Downloads
3
Comments
0

3 Embeds 34

http://grupodepesquisaeducaomusicaldauergs.blogspot.com.br 19
http://grupodepesquisaeducaomusicaldauergs.blogspot.com 10
http://educacaomusicaluergs.blogspot.com.br 5

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Curso de graduação em música licenciatura, os tempos e os … Curso de graduação em música licenciatura, os tempos e os … Document Transcript

    • Curso de Graduação em Música-Licenciatura: os tempos e os espaços ocupados pelos egressos da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul Cristina Rolim Wolffenbüttel Universidade Estadual do Rio Grande do Sul Secretaria Municipal de Educação de Porto Alegre/RS cristina-wolffenbuttel@uergs.edu.br Sophia Dessotti Universidade Estadual do Rio Grande do Sul sophiadessotti@hotmail.com Ranielly Boff Scheffer Universidade Estadual do Rio Grande do Sul rani-bs@hotmail.comResumo: este trabalho apresenta o projeto de pesquisa em andamento sobre os egressos docurso de Graduação em Música: Licenciatura, da Universidade Estadual do Rio Grande doSul. Foi contemplado no Edital PROBIC/FAPERGS-2011/2012 com bolsa de iniciaçãocientífica. O objetivo é investigar a atuação profissional de egressos do curso de Graduaçãoem Música: Licenciatura, da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul. Como opçãometodológica será utilizada a abordagem mixing methods (BRANNEN, 1992),transversalizando abordagens quantitativas e qualitativas. Dois métodos serão utilizados paraa pesquisa, sendo estes o survey interseccional de grande porte e o estudo com entrevistasqualitativas. Questionários autoadministrados e a utilização do grupo focal consistirão nastécnicas de coleta dos dados. Este trabalho deverá subsidiar a reformulação da propostacurricular do curso em estudo, bem como auxiliar na análise quanto à atuação profissional deprofessores de música. Por fim, esta pesquisa poderá auxiliar na análise e avaliação emrelação à adequação da formação inicial em licenciatura em música, considerando-se a Lei11.769/2008, a partir da experiência do curso de Graduação em Música: Licenciatura daUniversidade Estadual do Rio Grande do Sul.Palavras-chave: espaços de atuação profissional, egressos do curso de licenciatura emmúsica, Lei 11.769/2008.Introdução O Curso de Graduação em Música: Licenciatura (CGML), oferecido pelaUniversidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS), tem oportunizado a formação inicialpara inúmeros estudantes que buscam a docência em música na Educação Básica. A proposta do CGML da UERGS caracteriza-se por estimular a formação deprofissionais que transitam entre o fazer artístico e pedagógico, possuindo formação aomesmo tempo específica e integrada aos elementos da pedagogia geral e da linguagemmusical. O CGML se propõe a contribuir com o desenvolvimento local e regional do estado, oque é uma prerrogativa da UERGS, formando profissionais na área da música que atuarãocomo professores no ensino fundamental e médio, bem como artistas. Espera-se que os XX Congresso Nacional da Associação Brasileira de Educação Musical Educação Musical para o Brasil do Século XXI Vitória, 07 a 10 de novembro de 2011
    • egressos deste curso sejam capazes de trabalhar com conceitos em educação musical,dominando princípios da música, de forma a atuar como musicistas e professores; apresentartrânsito transdisciplinar, de modo a dialogar com especialistas de outras áreas para atuação emprojetos artísticos, educacionais e/ou de pesquisa; valorizar as relações de autonomia comocapacidade pessoal, de forma a abrir a perspectiva de uma nova relação com o conhecimentoe as artes. O CGML existe desde o ano de 2002. Inicialmente constituiu-se uma parceria entre aUERGS e a Fundação Municipal de Artes de Montenegro (FUNDARTE). A FUNDARTEestá localizada na cidade de Montenegro/RS, cuja distância de Porto Alegre, sede da Reitoriada UERGS, é de cerca de 70 quilômetros. O tempo de trajeto é de, aproximadamente, 1 hora.Atualmente, a participação da FUNDARTE dá-se, apenas, através da disponibilização deespaço físico e infraestrutura para o desenvolvimento do curso. A parceria, que anteriormenteenvolvia o gerenciamento pedagógico do curso, não mais existe. Além do CGML, existemmais três cursos de graduação como licenciatura, envolvendo as áreas de Artes Visuais, Dançae Teatro. O plano do CGML foi elaborado em 2001 sendo, posteriormente, revisto, devido aoreconhecimento pelo Ministério da Educação. Desde 2006 não é realizada uma revisão nocurrículo, ano em que ocorreram as primeiras formaturas de estudantes deste curso. Desdeentão, há uma tentativa informal de verificar quais são os espaços de atuação destes egressos,suas metodologias e práticas pedagógico-musicais. No entanto, apesar destes esforços, os arquivos do curso não dispõem, até o momento,de dados sobre a atuação destes egressos e, principalmente, qual a contribuição do CGMLpara esta atuação profissional. Outro aspecto que tem permeado as reflexões dos professores que atuam no CGMLrelaciona-se à efetiva atuação dos egressos na educação musical e na Educação Básica, àmedida que o curso é uma licenciatura. Assim, com base nas discussões dos professores do CGML da UERGS, foramconstruídas questões que fundamentam esta pesquisa: Quais são os espaços profissionaisocupados pelos egressos do CGML da UERGS? Como se constitui o trabalho pedagógico-musical destes egressos? Quais são as práticas e metodologias pedagógico-musicais utilizadaspor eles? Qual a contribuição do CGML para a atuação profissional dos egressos da UERGS?Partindo destes questionamentos, esta pesquisa objetiva investigar a atuação profissional deegressos do CGML da UERGS. XX Congresso Nacional da Associação Brasileira de Educação Musical Educação Musical para o Brasil do Século XXI Vitória, 07 a 10 de novembro de 2011
    • Caminhos Metodológicos Esta pesquisa, que se encontra em fase inicial, utilizará a abordagem mixing methods(BRANNEN, 1992). Os métodos serão o survey interseccional de grande porte e o estudo comentrevistas qualitativas. As técnicas para a coleta dos dados serão o questionárioautoadministrado e o grupo focal.Abordagem Mixing Methods Os métodos qualitativos e os quantitativos de pesquisa não se excluem(WILDEMUTH, 1993; BRANNEN, 1992; KAPLAN; DUCHON, 1988; LIEBSCHER, 1998;JICK, 1979), embora possam diferir quanto à forma e à ênfase. Isto permite sua diferenciação,não guardando relação de oposição (POPE; MAYS, 1995). Os pontos de vista podem sercomplementares em um mesmo estudo (WILDEMUTH, 1993). Teóricos denominam a combinação de métodos qualitativos e quantitativos de mixingmethods (BRANNEN, 1992), triangulação, ou mesmo de validação convergente oumultimétodo (JICK, 1979). Devido à abrangência do conceito apresentado por Brannen(1992), optou-se pelo termo mixing methods. Como o campo empírico desta investigação são os egressos do CGML da UERGS,perfazendo um número considerável, a combinação mixing methods permitirá o alcance doobjetivo proposto. Desse modo, será possível mapear este campo, conhecendo a atuaçãoprofissional destes egressos, quando da realização da abordagem quantitativa. Posteriormente,na fase da abordagem qualitativa, será possível identificar práticas e metodologias utilizadaspelos egressos, bem como a análise da contribuição do CGML da UERGS para sua atuaçãoprofissional.Survey Interseccional de Grande Porte O método de survey caracteriza-se por reunir dados de um ponto particular no tempo,descrevendo a natureza das condições existentes, ou mesmo identificando padrões com osquais as condições existentes possam ser comparadas, além de determinar a relação entreeventos específicos (COHEN; MANION, 1994). De acordo com Babbie (1999), uma pesquisa de survey envolve a coleta e quantificação de dados, os dados coletados se tornam fonte permanente de informações. Um corpo de dados de survey pode ser analisado pouco depois da coleta e confirmar uma determinada teoria de comportamento social. Se a própria teoria sofrer modificações mais tarde, é XX Congresso Nacional da Associação Brasileira de Educação Musical Educação Musical para o Brasil do Século XXI Vitória, 07 a 10 de novembro de 2011
    • sempre possível retornar ao conjunto de dados e reanalisá-los sob nova perspectiva teórica. (BABBIE, 1999, p.86). Na perspectiva do método survey, na etapa inicial da investigação, será utilizada aaplicação de questionários autoadministrados, via correio eletrônico, como técnica de coletade dados.Estudo com Entrevistas Qualitativas Para o desenvolvimento da segunda etapa desta pesquisa será utilizado o estudo comentrevistas qualitativas como método de investigação (DEMARRAIS, 2004). DeMarrais (2004) utiliza o termo entrevista qualitativa como um conceito “guarda-chuva” para os métodos que os pesquisadores obtêm informações com os participantes,através de conversas longas e focadas. De acordo com a autora, as entrevistas qualitativas sãoutilizadas quando se pretende empreender pesquisas com o objetivo de aprofundarconhecimentos sobre os participantes, relacionados a fenômenos particulares, experiências, ouconjuntos de experiências. O objetivo de utilizar questionamentos na entrevista qualitativa, consiste em construiro mais completamente possível o mapa das informações e experiências que o participantepossui. A intencionalidade é descobrir a opinião dos participantes acerca de suas experiênciasou fenômeno em estudo (DEMARRAIS, 2004).Técnicas de Coleta dos Dados – Questionário Autoadministrado Segundo Wiersma (2000), o uso de questionários para a coleta de dados é uma dascaracterísticas da pesquisa de survey. Os questionários, para o autor, são utilizados em surveysde magnitude nacional, ou mesmo para surveys locais, como surveys em comunidadesescolares (WIERSMA, 2000). De acordo com Marconi e Lakatos (2007), o questionário é um instrumento de coleta de dados, constituído por uma série ordenada de perguntas, que devem ser respondidas por escrito e sem a presença do entrevistador. Em geral, o pesquisador envia o questionário ao informante, pelo correio ou por um portador; depois de preenchido, o pesquisado devolve-o do mesmo modo. (MARCONI, LAKATOS, 2007, p.203). Botelho e Zouain (2006) esclarecem que os tipos mais comuns de questionários são osautoadministrados, que não necessitam da presença do pesquisador para o seu preenchimento.Para os autores, questionário autoadministrado apresenta algumas vantagens quanto à XX Congresso Nacional da Associação Brasileira de Educação Musical Educação Musical para o Brasil do Século XXI Vitória, 07 a 10 de novembro de 2011
    • medição de variáveis com muitas categorias de respostas, quanto à investigação de atitudes eopiniões normalmente observadas, além da descrição de características de uma população emestudo. Segundo Laville e Dione (1999), dentre as vantagens da utilização do questionário, pode-se lembrar que se mostra econômico no uso e permite alcançar rápida e simultaneamente um grande número de pessoas, uma vez que elas respondem sem que seja necessário enviar-lhes um entrevistador. A uniformização assegura, de outro lado, que cada pessoa veja as questões formuladas da mesma maneira, na mesma ordem e acompanhadas da mesma opção de respostas, o que facilita a compilação e a comparação das respostas escolhidas e permite recorrer ao aparelho estatístico quando chega o momento da análise. (LAVILLE; DIONE, 1999, p.183-184). A razão para a escolha do questionário autoadministrado para a etapa inicial dainvestigação deve-se à possibilidade de acesso a informações sobre a atuação profissional dosegressos do CGML da UERGS. A aplicação do questionário na etapa inicial da pesquisapermitirá entrar em contato com egressos em um prazo menor de tempo, podendo colherinformações diversas sobre o assunto em estudo, subsidiando a posterior etapa como GrupoFocal.Técnicas de Coleta dos Dados – Grupo Focal Grupo Focal é uma técnica de pesquisa qualitativa, não-diretiva, que coleta os dadospor meio das interações grupais ao se discutir um tópico sugerido pelo pesquisador. Pode sercaracterizada, também, como um recurso para compreender o processo de constituição daspercepções, atitudes e representações sociais de grupos humanos. Nesta técnica, o maisimportante é a interação que se estabelece entre os participantes. O facilitador da discussãodeve estabelecer e facilitar a discussão e não realizar uma entrevista em grupo. Segundo Rodrigues (1988), Grupo Focal é “uma forma rápida, fácil e prática de pôr-seem contato com a população que se deseja investigar”. Gomes e Barbosa (1999) acrescentamque “o grupo focal é um grupo de discussão informal e de tamanho reduzido, com o propósitode obter informações de caráter qualitativo em profundidade”; por sua vez, Krueger (1996)descreve-o como “pessoas reunidas em uma série de grupos que possuem determinadascaracterísticas e que produzem dados qualitativos sobre uma discussão focalizada”. De acordo com Westphal (1992), XX Congresso Nacional da Associação Brasileira de Educação Musical Educação Musical para o Brasil do Século XXI Vitória, 07 a 10 de novembro de 2011
    • a função do grupo focal para os cientistas sociais e para os pesquisadores do mercado é diferente. Os primeiros pretendem observar o processo através do qual participantes especialmente selecionados respondem às questões da pesquisa para que, posteriormente, possam os dados serem teoricamente interpretados. A pesquisa de mercado busca propostas imediatas e custos reduzidos. Através do trabalho com grupo procura-se apreender a psicodinâmica das motivações, para imediata obtenção de lucro. (WESTPHAL, 1992, p.91). O roteiro das questões que irão compor a etapa junto ao Grupo Focal será construídotendo como base temas oriundos das questões desta investigação junto aos egressos, quaissejam: espaços profissionais ocupados, trabalho pedagógico-musical, práticas e metodologiasutilizadas e a contribuição do CGML em sua formação inicial.Procedimentos para a Coleta dos Dados Para o desenvolvimento desta investigação serão desenvolvidos os seguintesprocedimentos para a coleta dos dados, considerando-se as duas etapas da coleta, quais sejam,o Survey Interseccional de Grande Porte e o Estudo com Entrevistas Qualitativas. Para a etapa do Survey Interseccional de Grande Porte, os procedimentos envolverão aorganização de uma lista de correios eletrônicos (maling list) dos egressos do CGML daUERGS, e o envio de correspondência virtual para os egressos do CGML da UERGS,contendo explicações sobre este projeto de pesquisa e o questionário autoadministrado. Para o momento do Estudo com Entrevistas Qualitativas, os procedimentos serão oenvio de correspondência virtual para os egressos do CGML da UERGS, contendo o convitepara os mesmos participarem de reuniões virtuais (Grupo Focal), via Messenger (MSN), e arealização de reuniões (Grupo Focal) virtuais, através do MSN, enfocando as questões depesquisa explicitadas anteriormente.Análise dos Dados Coletados os dados, será desenvolvida a análise. Bogdan e Biklen (1994) explicam quea análise de dados é o processo de busca e de organização sistemático de transcrições de entrevistas, de notas de campo e de outros materiais que foram sendo acumulados, com o objetivo de aumentar a sua própria compreensão desses mesmos materiais e de lhe permitir apresentar aos outros aquilo que encontrou. A análise envolve o trabalho com os dados, a sua organização, divisão em unidades manipuláveis, síntese, procura de padrões, descoberta dos aspectos importantes e do que deve ser aprendido e a decisão sobre o que vai ser transmitido aos outros. (BOGDAN; BIKLEN, 1994, p.205). XX Congresso Nacional da Associação Brasileira de Educação Musical Educação Musical para o Brasil do Século XXI Vitória, 07 a 10 de novembro de 2011
    • Todo o material proveniente da coleta dos dados, caracterizado pelos questionáriosautoadministrados e o registro dos encontros com o Grupo Focal, serão organizados,formando dois cadernos: Caderno dos Questionários Autoadministrados (CQA) e Caderno dasEntrevistas com Grupo Focal (CEGF). Após a organização de todo o material em seus respectivos cadernos, proceder-se-á àleitura do todo procurando, conforme Bogdan e Biklen (1994) indicam, alcançar uma “noçãode totalidade” (p.233) das informações obtidas. À medida que a leitura do material estiverocorrendo, proceder-se-á às anotações das informações relevantes, iniciando uma listagem“preliminar de categorias de codificação” (BOGDAN; BIKLEN, 1994, p.233). A categorização preliminar, iniciada quando da leitura geral dos cadernos (CAQ eCEGF), auxiliará no desenvolvimento do sistema de categorização a ser adotado para aanálise dos dados da pesquisa. Após a categorização inicial, serão definidas as categorias finais geradas a partir daanálise de todo o material coletado. Após esse procedimento, serão traçadas relações entretodas as categorias, considerando os questionários autoadministrados e o Grupo Focal. Ascomparações e os contrastes deverão aperfeiçoar o sistema de categorização. Definidas as categorias de análise, as mesmas serão relacionadas aos referenciaisteóricos em educação musical e em educação, estabelecendo um diálogo entre os mesmos. Considera-se que, ao proceder a essa análise de dados, será possível compreender maisprofundamente sobre a atuação profissional de egressos do CGML da UERGS, bem comosuas concepções sobre o curso.Considerações finais Esta pesquisa subsidiará a reformulação da proposta do CGML da UERGS. Para tanto,pensa-se em considerar os dados coletados, os quais são as concepções dos egressos, à medidaque os mesmos vivenciaram durante cerca de quatro anos este curso. Ao cursarem alicenciatura em música da UERGS, os egressos têm condições de apontar avanços e aspectosa serem superados no curso. São, portanto, concepções e vivências relevantes quando se pensaem uma reformulação curricular. Além disso, considerando a escassa presença de professores de música na EducaçãoBásica (PENNA, 2004, 2002; SANTOS, 2005), os dados desta investigação poderão auxiliarquanto à análise da atuação de egressos da licenciatura em música, a partir da experiência doCGML da UERGS. Por fim, deve-se considerar a Lei nº 11.769, de 2008, que dispõe sobre a XX Congresso Nacional da Associação Brasileira de Educação Musical Educação Musical para o Brasil do Século XXI Vitória, 07 a 10 de novembro de 2011
    • obrigatoriedade do ensino de música na Educação Básica. A existência desta Lei e,principalmente, sua necessidade de implementação a partir de 2011, impõe um pensarcoletivo acerca de como o CGML da UERGS está considerando esta Lei e preparando seusestudantes para o trabalho na Educação Básica. XX Congresso Nacional da Associação Brasileira de Educação Musical Educação Musical para o Brasil do Século XXI Vitória, 07 a 10 de novembro de 2011
    • ReferênciasBABBIE, E. Métodos de pesquisas de survey. Belo Horizonte: Ed. da UFMG, 1999.BOGDAN, R.; BIKLEN, S. Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria eaos métodos. Tradução de Maria João Alvarez, Sara Bahia dos Santos e Temo MourinhoBaptista. Porto: Porto Editora Ltda, 1994.BOTELHO, D.; ZOUAIN, D. M. Pesquisa quantitativa em administração. São Paulo: Atlas,2006.BRANNEN, J. et al. Mixing methods: qualitative and quantitative research. England:Thomas Coram Research Unit Institute of education, 1992.COHEN, L., MANION, L. Research methods in education. London: Routledge, 4ª ed., 1994.DEMARRAIS, K. Qualitative interview studies: learning through experience.In:DEMARRAIS, K.; LAPAN, S. D. (ed.). Foundations for research methods of inquiry ineducation and the social sciences. London, Mahwah, New Jersey: Lawrece ErlbaumAssociates, 2004, p.51-68.GOMES, E. S.; BARBOSA, E. F. A Técnica de Grupos Focais para Obtenção de DadosQualitativos. In.: Instituto de Pesquisa e Inovações Educacionais – Educativa. 1999.Disponível em http://www.educativa.org.br. Acesso em 7 de maio de 2011.JICK, T. D. Mixing qualitative and quantitative methods: triangulation in action. In:Administrative Science Quaterly, V.24, n.4, December, p.602-611, 1979.KAPLAN, B., DUCHON, D. Combining qualitative and quantitative methods in informationsystems research: a case study. MIS Quaterly. V.12, n.4, December, p.571-586, 1988.KRUEGER, R. A. Focus groups: a practical guide for applied research. London: SagePublications, 1996.LAVILLE, C., DIONNE, J. A construção do saber: manual de metodologia da pesquisa emciências humanas. Porto Alegre: Artes Médicas Sul; Belo Horizonte: Editora UFMG, 1999.LIEBSCHER, P. Quantity with quality? Teaching quantitative and qualitative methods in aLIS Master’s program. Library trands, V. 46, n.4, spring, 1998.MARCONI, M. de A.; LAKATOS, E. M. Fundamentos de metodologia científica. São Paulo:Atlas, 6. ed., 2007.PENNA, M. A dupla dimensão da política educacional e a música na escola: - I analisando alegislação e os termos normativos. In: Revista da ABEM, Porto Alegre, V. 10, mar. 2004,p.19-28._____. Professores de música nas escolas públicas de ensino fundamental e médio: umaausência significativa. In: Revista da ABEM, Porto Alegre, V. 7, set. 2002, p.7-19. XX Congresso Nacional da Associação Brasileira de Educação Musical Educação Musical para o Brasil do Século XXI Vitória, 07 a 10 de novembro de 2011
    • POPE, C., MAYS, N. Reaching the parts other methods cannot reach: an introduction toqualitative methods in health and health service research. In: British Medical Journal, n.311,p.42-45, 1995.RODRIGUES A. R. Pontuações sobre a investigação mediante grupos focais. SeminárioCOPEADI: Comissão Permanente de Avaliação e Desenvolvimento Institucional, 1988.SANTOS, R M. S. Música, a realidade nas escolas e políticas de formação. In: Revista daABEM, Porto Alegre, V. 12, mar, 2005, p.49-56.WESTPHAL M. F. Participação popular e políticas municipais de saúde: cotia e cargemGrande Paulista. Tese Apresentada ao Departamento de Prática de Saúde Pública, daFaculdade de Saúde Pública da USP, para Concurso de Livre Docência. USP. São Paulo,1992.WIERSMA, W. Research methods in education: an introduction. Boston: Allyn and Bacon,2000.WILDEMUTH, B. M. (1993). Post-positivism research: two examples of methodologicalpluralism. In: Library Quaterly, n.63, p.450-468. XX Congresso Nacional da Associação Brasileira de Educação Musical Educação Musical para o Brasil do Século XXI Vitória, 07 a 10 de novembro de 2011