Apresentação ABICOM - PlastShow
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share

Apresentação ABICOM - PlastShow

  • 935 views
Uploaded on

Apresentação realizada pela ABICOM (Associação Brasileira de Polímeros Biodegradáveis e Compostáveis) realizada na feira PlastShow 2012 - (10/04/2012) pelo Sr. Ãngelo José Bergamaschi Vicente

Apresentação realizada pela ABICOM (Associação Brasileira de Polímeros Biodegradáveis e Compostáveis) realizada na feira PlastShow 2012 - (10/04/2012) pelo Sr. Ãngelo José Bergamaschi Vicente

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
935
On Slideshare
934
From Embeds
1
Number of Embeds
1

Actions

Shares
Downloads
10
Comments
0
Likes
0

Embeds 1

http://www.linkedin.com 1

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Bioplásticos - Alternativa viável e ecologicamente correta recomendada pela Abicom Ângelo José Bergamaschi Vicente 10/04/2012
  • 2. Agenda• Objetivos / Posicionamento• Conceitos: Biodegradação e Ciclo do Carbono• Sistemas de Certificação / Principais Aplicações• Filmes e Sacolas Plásticas• Compostagem e Cases de Sucesso• Política Nacional dos Resíduos Sólidos• Perguntas
  • 3. Objetivos A Associação tem por finalidade básica incentivar o desenvolvimento da indústria de polímeros biodegradáveis compostáveis no Brasil; A associação trabalha para a disseminação do conhecimento e de informações dos produtos biodegradáveis compostáveis; A ABICOM tem como foco a promoção de iniciativas de valorização dos plásticos biodegradáveis compostáveis através da compostagem.
  • 4. Posicionamento da Associação Fonte Renovável Base Bio & Base Bio Biodegradável Ex.: Bio-PE, Ex.: PLA, Compostos de Bio-PET(PEF), Bio-PP amido, PHA s e PHB s Não Biodegradáveis Biodegradáveis Compostáveis Plástico Convencional Biodegradável Ex.: PE, PP, PVC Ex.: PBAT, PBS s, PCL Fonte Fossíl Ambos polímeros base fossíl e base bio podem ser 100% biodegradável.Source: BASF/ Hans-Josef Endres, Andrea Siebert-Raths, Engineering BioPolymers, Carl-Hanser Verlag 2011
  • 5. Fragmentação x Biodegradação Fragmentação Biodegradação Fonte: Prof. Ramani Narayan – Michigan State UniversityA simples fragmentação do plástico pode ocasionar a chamada “poluição invisível”, difícil de controlar, e quetorna impossível qualquer processo de revalorização (reciclagem).Biodegradação: pressupõe atividade biológica que transforma material orgânico em gás carbônico, água ehúmus (matéria orgânica estabilizada) na presença de oxigênio (aeróbico), umidade e microrganismos.
  • 6. Biodegradação: Fechamento do Ciclo do Carbono CO2Biodegradação H2O Fontes Renováveis e Resíduos Agrícolas Plástico Biodegradável Compostável Para fechamento do ciclo, é necessário que o processo ocorra em ambiente controlado (exemplo: central de compostagem) e em curto espaço de tempo.
  • 7. O que garante se o produto é biodegradável compostável? Exemplos de selos Selo do European Bioplastic Selo da Australia Selo do BPS Norma EN 13432 Norma GreenPla Certificado pela DIN/CERTCO e VINCOTTE Japão ® Normas Brasileiras: ABNT NBR 15448-1 e 2 - Embalagens Selo do BPI Plásticas degradáveis e/ou de fontes renováveis. Biodegradable Product Institute Parte 1 - Terminologia. Norma ASTM D6400 Parte-2– Biodegradação e Compostagem. - Requisitos e métodos de ensaio. *Válida desde 14/02/2008• Normas técnicas e institutos internacionais que certificam a biodegradação /compostabilidade das matérias-primas e produtos finais.
  • 8. Principais Aplicações: Plásticos Biodegradáveis CompostáveisCanetas
  • 9. Considerações Importantes (Aplicação de Filmes)Os Plásticos BIODEGRADÁVEISCOMPOSTÁVEIS:• Não contem em hipótese alguma o POLIETILENO (PEAD e PEBD) em sua composição, verificado por meio de testes de caracterização (DSC , FTIR e TG).• O único plástico biodegradável que possui certificação que garante a sua biodegradação completa em até180 dias de acordo com a certificação internacional (Din Certco, Vincotte e BPI) e NBR 15448-2 é o BIODEGRADÁVEL COMPOSTÁVEL
  • 10. A sacola compostável do ponto de vista do consumidor• Alternativa complementar aos 3 R’s = Reduzir, Reutilizar e Reciclar• Opção para atender ao consumidor que por algummotivo não está com a sacola retornável em mãos.• Excelente alternativa para acondicionar lixo orgânico doméstico– oferece barreira para odores e umidade e se comportacomo o próprio lixo orgânico no descarte adequado. outros
  • 11. Unidade de Compostagem Minimiza os impactos ambientais das atividades produtivas o setor empresarial. Considerada uma eficaz ferramenta da gestão ambiental, a compostagem como reciclagem dos resíduos orgânicos. Produção mais Limpa e do Desenvolvimento Sustentável. Adubo orgânico a ser aplicado em:  solos produtivos  solos erodidos  em agricultura. De acordo com o IBGE, existem 260 que praticam compostagem no Brasil.Fonte: AMBITEC – Grupo AMBIPAR
  • 12. Compostagem de Resíduos Orgânicos As Vantagens da Compostagem são:  Diminuição da quantidade de resíduos finais dispostos em aterro. (Reciclagem dos Resíduos Orgânicos)  Aumento da reciclabilidade.  Diminuição do custo de destinação final, e consequentemente diminuição das emissões de CO2.  Possibilidade de desenvolver atividades de Educação Ambiental.  Menor emissão de gases de efeito estufa.Fonte: AMBITEC – Grupo AMBIPAR
  • 13. Exemplo de Coleta Seletiva: San Francisco (EUA)www.findacomposter.com
  • 14. Vídeo – Case de Compostagem
  • 15. PNRS – Desenvolvimento Sustentável• Os resíduos orgânicos correspondem a 60% da matriz de resíduos sólidos no Brasil.• Esta alternativa complementa a reciclagem de plásticos, papéis, vidro e etc. Não se perde o investimento já feito até o momento nas estruturas de coleta seletiva e cooperativas.• A compostagem possibilita a continuidade da atividade produtiva das comunidades de trabalhadores (de coleta seletiva, das fábricas recicladoras). Abertura de novos postos de trabalho nas centrais de compostagem.• O produto da compostagem – adubo de primeira qualidade – pode ser utilizado pelas prefeituras em áreas públicas como parques e canteiros, além de agricultura em geral.• Crédito de Carbono: Existe trabalho aprovado pela Convenção-Quadro das Nações Unidas para as Mudanças Climáticas em crédito de carbono em usinas de compostagem.• O custo (R$/ton) com o processo de compostagem é 20% menor que o tratamento dos resíduos em aterro sanitário.
  • 16. Política Nacional dos Resíduos Sólidos A Política Nacional de Resíduos Sólidos traz em sua definição de destinação ambientalmente adequada o‘’descarte de resíduos que inclui a reutilização, a reciclagem, a compostagem, a recuperação e oaproveitamento energético ou outras destinações admitidas pelos órgãos competentes’’; No âmbito da responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida dos produtos, cabe ao titular dos serviçospúblicos de limpeza urbana, a coleta seletiva e o manejo de resíduos sólidos, em obrigatoriedade com oPlano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos Implantar sistema de compostagem para resíduos sólidos orgânicos e articular com os agentes econômicos e sociais formas de utilização do composto produzido Percebemos assim, que a compostagem, começa a ser muito debatida, e é parte da estratégia da gestão deresíduos sólidos no Brasil complementando a visão do governo federal de incentivar sua instalação efomentar sua propagação.
  • 17. Considerações Finais• “A gestão de resíduos orgânicos assume importância fundamental no processo de produção sustentável devido à possibilidade de uso desses produtos como fontes alternativas de nutrientes aliada ao processo de reuso e reciclagem de resíduos.• A geração de resíduos orgânicos é um problema que precisa ser abordado de forma científica com a integração das diversas áreas do conhecimento que contemple desde o processo de produção até a sua destinação.”“Congresso Brasileiro de Resíduos Orgânicos”
  • 18. OBRIGADO!www.abicom.com.brdiretoria@abicom.com.br
  • 19. Matriz de Coleta de Lixo Localização das Unidades de 1% 0% 1% 1% Compostagem 3% 1% 21% 46% 45% 36% 7% 37% 1% Fonte: IBGE / 2000 Fonte: IBGE / 2000Vazadouro a céu aberto (lixão) Aterro controladoAterro sanitário Estação de compostagem Norte Sudeste Nordeste Centro Oeste SulEstação de triagem IncineraçãoLocais não-fixos Outra• Geração de Lixo no Brasil: 230 K Ton / Dia (2000) • Total de Municípios (Compostagem) = 260 • Estado de SP 38 Unidades (7 RM)• São Paulo (Capital)  13 K Ton/Dia (R$ 1,4 Bi / ano) • Estado de MG 56 Unidades • Centro da Zona Leste (7 K Ton / Dia) • Caieiras (6 K Ton / Dia)• Brasil (Compostagem)  6,6 K Ton/Dia