Consumismo infantil

  • 339 views
Uploaded on

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
339
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4

Actions

Shares
Downloads
11
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Consumismo Infantil: uma reflexão a partir da Doutrina Espírita 1
  • 2. CONCEITOS 2 Consumo: o que se gasta; dispêndio ; despesa; consumação. Quantidade que se utiliza de (serviços, combustível etc). Economia: utilização, pela população, das riquezas, materiais , artigos produzidos. Consumismo: ato, efeito, fato ou prática de consumir (comprar em demasia). Economia: doutrina de que o consumo crescente e ininterupto é vantajoso para a economia. Fonte: Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa.
  • 3. 3 Fonte: http://www.youtube.com/watch?v=FuCnwavE5-g.
  • 4. Tópicos para reflexão 4
  • 5. DOUTRINA ESPÍRITA 5 68 – Como conceituar o estado de espírito do homem moderno, que tanto se preocupa com o “estar bem na vida”, “ganhar bem” e “trabalhar para enriquecer”? Esse propósito do homem viciado, dos tempos atuais. Constitui forte expressão de ignorância dos valores espirituais na Terra, onde se verifica a inversão de quase todas as conquistas morais. Foi esse excesso de inquietação, no mais desenfreado egoísmo, que provocou a crise moral do mundo, em cujos espetáculos sinistros podemos reconhecer que o homem físico, da radiotelefonia e do transatlântico, necessita de mais verdade que dinheiro, de mais luz que de pão. Da Obra “O CONSOLADOR” – EMMANUEL/CHICO XAVIER
  • 6. Tópicos para reflexão EXAGERO X X RACIONALIDADE 6
  • 7. DOUTRINA ESPÍRITA 712. Com que fim pôs Deus atrativos no gozo dos bens materiais? Para instigar o homem ao cumprimento da sua missão e para experimentá-lo por meio da tentação. 712.a) Qual o objetivo dessa tentação? Desenvolver-lhe a razão, que deve preserválo dos excessos. Da Obra “O LIVRO DOS ESPÍRITOS” – KARDEC 7
  • 8. DOUTRINA ESPÍRITA 8 717.Que se há de pensar dos que açambarcam os bens da Terra para se proporcionarem o supérfluo, com prejuízo daqueles a quem falta o necessário? Olvidam a lei de Deus e terão que responder pelas privações que houverem causado aos outros. Nada tem de absoluto o limite entre o necessário e o supérfluo. (...) Tudo é relativo, cabendo à razão regrar as coisas. A Civilização desenvolve o senso moral e, ao mesmo tempo, o sentimento de caridade, que leva os homens a se prestarem mútuo apoio. Os que vivem à custa das privações dos outros exploram, em seu proveito, os benefícios da Civilização. Desta têm apenas o verniz, como muitos há que da religião só têm a máscara. Da Obra “O LIVRO DOS ESPÍRITOS” – KARDEC
  • 9. Tópicos para reflexão NECESSIDADE X X VONTADE 9
  • 10. DOUTRINA ESPÍRITA 715. Como pode o homem conhecer o limite do necessário? Aquele que é ponderado o conhece por intuição. Muitos só chegam a conhecê-lo por experiência e à sua própria custa. Da Obra “O LIVRO DOS ESPÍRITOS” – KARDEC 10
  • 11. DOUTRINA ESPÍRITA 11 923.O que para um é supérfluo não representará, para outro, o necessário, e reciprocamente, de acordo com as posições respectivas? Sim, conformemente às vossas idéias materiais, aos vossos preconceitos, à vossa ambição e às vossas ridículas extravagâncias, a que o futuro fará justiça, quando compreenderdes a verdade. Não há dúvida de que aquele que tinha cinqüenta mil libras de renda, vendo-se reduzido a só ter dez mil, se considera muito desgraçado, por não mais poder fazer a mesma figura, conservar o que chama a sua posição, ter cavalos, lacaios, satisfazer a todas as paixões, etc. Acredita que lhe falta o necessário. Mas, francamente, achas que seja digno de lástima, quando ao seu lado muitos há, morrendo de fome e frio, sem um abrigo onde repousem a cabeça? O homem criterioso, a fim de ser feliz, olha sempre para baixo e não para cima, a não ser para elevar sua alma ao infinito. Da Obra “O LIVRO DOS ESPÍRITOS” – KARDEC
  • 12. Consumismo infantil: porque devemos proteger nossas crianças? FASE 1B AULA 15 APRESENTAÇÃO DO LIVRO HÁ DOIS MIL ANOS CHICO XAVIER e EMMANUEL 12
  • 13. 13
  • 14. DOUTRINA ESPÍRITA 14 380. Abstraindo do obstáculo que a imperfeição dos órgãos opõe à sua livre manifestação, o Espírito, numa criancinha, pensa como criança ou como adulto? Desde que se trate de uma criança, é claro que, não estando ainda nela desenvolvidos, não podem os órgãos da inteligência dar toda a intuição própria de um adulto ao Espírito que a anima. Este, pois, tem, efetivamente, limitada a inteligência, enquanto a idade lhe não amadurece a razão. Da Obra “O LIVRO DOS ESPÍRITOS” – KARDEC
  • 15. 15 12 10 8 Coluna 1 Coluna 2 Coluna 3 6 4 2 0 Linha 1 Linha 2 Linha 3 Linha 4
  • 16. 16
  • 17. 17
  • 18. 18
  • 19. DOUTRINA ESPÍRITA 19 (…) Há um elemento, que se não costuma fazer pesar na balança e sem o qual a ciência econômica não passa de simples teoria. Esse elemento é a educação, não a educação intelectual, mas a educação moral (…) à que consiste na arte de formar o caráter, à que incute hábitos, porquanto a educação é o conjunto dos hábitos adquiridos. (...) Quando essa arte for conhecida, compreendida e praticada, o homem terá no mundo hábitos de ordem e de previdência para consigo mesmo e para com os seus, de respeito a tudo o que é respeitável, hábitos que lhe permitirão atravessar menos penosamente os maus dias inevitáveis. A desordem e a imprevidência são duas chagas que só uma educação bem entendida pode curar. Esse o ponto de partida, o elemento real do bem-estar, o penhor da segurança de todos. Extraído da questão 685, da Obra “O LIVRO DOS ESPÍRITOS” – KARDEC
  • 20. 20 Fonte: http://alana.org.br/.
  • 21. 21
  • 22. 22 Esta apresentação estará disponível no blog: http://www.grupodepaisceb.blogspot.com.br/