O espiritismo e a regeneração da humanidade

84,114 views

Published on

Published in: Spiritual
0 Comments
30 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
84,114
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
66,902
Actions
Shares
0
Downloads
1,299
Comments
0
Likes
30
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

O espiritismo e a regeneração da humanidade

  1. 1. 1857 1864 1868
  2. 2. São chegados os tempos, dizem-nos de todasas partes, marcados por Deus, em quegrandes acontecimentos se vão dar pararegeneração da Humanidade. Allan Kardec - A gênese, cap. XVIII - capítulo XVIII - são chegados os tempos, item 1.
  3. 3. Não credes, no entanto, no fim do mundomaterial; a Terra progrediu desde a suatransformação; deve progredir ainda, e nãoser destruída. Allan Kardec – Obras Póstumas – Regeneração da humanidade. 25 de abril de 1866.
  4. 4. Não é, pois, o fim do mundo material que seprepara, mas o fim do mundo moral. é o velhomundo, o mundo dos preconceitos, do egoísmo, doorgulho e do fanatismo que desaba; cada dialeva-lhe alguns resíduos. Allan Kardec – Obras Póstumas – Regeneração da humanidade. 25 de abril de 1866.
  5. 5. Tudo acabará para ele com a geração que dele sevai, e a geração nova elevará o novo edifício queas gerações seguintes consolidarão e completarão. Allan Kardec – Obras Póstumas – Regeneração da humanidade. 25 de abril de 1866.
  6. 6. Nestes tempos, porém, não se trata de umamudança parcial, de uma renovação limitada acerta região, ou a um povo, a uma raça. Trata-sede um movimento universal, a operar-se nosentido do progresso moral. Allan Kardec - A gênese, cap. XVIII - capítulo XVIII - São chegados os tempos, item 6.
  7. 7. A época atual é de transição; confundem-se oselementos das duas gerações. Colocados noponto intermédio, assistimos à partida deuma e à chegada da outra... A Gênese - Allan Kardec, cap. 18 - Item 28
  8. 8. Estando ele sentado no monte das Oliveiras, osdiscípulos se aproximaram dele, a sós, dizendo:"Dize-nos quando vai ser isso, e qual o sinal datua Vinda e da consumação dos tempos".Discurso escatológico. Introdução – Evangelho (Mateus cap. 24 :3).
  9. 9. Jesus respondeu: "Atenção para que ninguém vos engane. Pois muitos virão em meu nome, dizendo: O Cristo sou eu, e enganarão a muitos.Discurso escatológico. O princípio das dores – Evangelho (Mateus cap. 24 :4-5).
  10. 10. Haveis de ouvir sobre guerras e rumores de guerras. Cuidado para não vos alarmardes. É preciso que aconteçam, mas ainda não é o fim.Discurso escatológico. O princípio das dores – Evangelho (Mateus cap. 24 :6).
  11. 11. Pois se levantará nação contra nação e reino contra reino. E haverá fome e terremotos em todos os lugares. Tudo isso será o princípio das dores.Discurso escatológico. O princípio das dores – Evangelho (Mateus cap. 24 :7-8).
  12. 12. Nesse tempo, vos entregarão à tribulação e vos matarão, e sereis odiados de todos os povos por causa do meu nome.Discurso escatológico. O princípio das dores – Evangelho (Mateus cap. 24 :9).
  13. 13. E surgirão falsos profetas em grande número e enganarão a muitos. E pelo crescimento da iniquidade, o amor de muitos esfriará.Discurso escatológico. O princípio das dores – Evangelho (Mateus cap. 24 :11-12).
  14. 14. Aquele, porém, que perseverar até o fim, esse será salvo. E este Evangelho do Reino será proclamado no mundo inteiro, como testemunho para todas as nações. E então virá o Fim.Discurso escatológico. O princípio das dores – Evangelho (Mateus cap. 24 :13-14).
  15. 15. — Então, os que estiverem na Judéia fujampara as montanhas, aquele que estiver noterraço, não desça para apanhar as coisas dasua casa, e aquele que estiver no campo nãovolte atrás para apanhar a sua veste! Discurso escatológico. A grande tribulação de Jerusalém – Evangelho (Mateus cap. 24 :16-18).
  16. 16. Pois hão de surgir falsos Cristos e falsosprofetas, que apresentarão grandes sinais eprodígios de modo a enganar, se possível, atémesmo os eleitos. Discurso escatológico. A grande tribulação de Jerusalém – Evangelho (Mateus cap. 24 :24).
  17. 17. E estarão dois homens no campo: um serátomado e o outro deixado. Estarão duasmulheres moendo no moinho: uma será tomadae a outra deixada. Vigiar para não ser surpreendido – Evangelho (Mateus cap. 24 :40).
  18. 18. Vigiai, portanto, porque não sabeis em que diavem o vosso Senhor. Compreendei isto: se o donoda casa soubesse em que vigília viria o ladrão,vigiaria e não permitiria que sua casa fossearrombada. Vigiar para não ser surpreendido – Evangelho (Mateus cap. 24 :42-43).
  19. 19. “Ninguém o sabe..., nem mesmo o Filho, senão oPai.” Mc, 13:32...Os homens serão advertidos por meio de sinaisprecursores. Esses indícios... mostrar-se-ão no estadosocial e nos fenômenos mais de ordem moral do quefísicos...” Atingimos os tempos anunciados! A Gênese cap. 17- Item 57 - Allan Kardec
  20. 20. “... Há muitas moradas na casa de meu Pai...”Jo, 14:2“A Terra pertence à categoria dos mundos deexpiação e provas, razão por que aí vive ohomem a braços com tantas misérias. Allan Kardec - O ESE Cap. 3- ítem, 4
  21. 21. Puro CICLOS EVOLUTIVOS DOS PLANETAS Feliz Regeneração Transição Expiação e Provas TransiçãoPrimitivo Transição Transição
  22. 22.  PRIMEIRAS ENCARNAÇÕES DA ALMA HUMANA;  A VIDA É TODA MATERIAL;O Evangelho Segundo o Espiritismo – Cap. III – Allan Kardec
  23. 23.  FORMA SEM NENHUMA BELEZA;  VIVEM PELO INSTINTO EONDE A FORÇA BRUTA É A LEI.O Evangelho Segundo o Espiritismo – Cap. III – Allan Kardec
  24. 24. TENDÊNCIA E INCLINAÇÃO AO MAL; PREDOMINÂNCIA DA MATÉRIA SOBRE O ESPÍRITO;O Evangelho Segundo o Espiritismo – Cap. III – Allan Kardec O Evangelho Segundo o Espiritismo – Cap. III – Allan Kardec
  25. 25. OS VÍCIOS SÃO INDÍCIO DE IMPERFEIÇÃO MORAL; NÃO COMPREENDEM DEUS E TAMPOUCO A VIDA FUTURA.O O Evangelho Segundo Espiritismo – Cap. III III Allan Kardec Evangelho Segundo o o Espiritismo – Cap. – – Allan Kardec
  26. 26. O HOMEM AINDA ESTÁ SUJEITOÀS LEIS QUE REGEM A MATÉRIA;AINDA TEM PROVAS A SUPORTAR; O Evangelho Segundo o Espiritismo – Cap. III – Allan Kardec
  27. 27. ESTÃO LIVRES DAS PAIXÕES DESORDENADAS;O Evangelho Segundo o Espiritismo – Cap. III – Allan Kardec
  28. 28. O Evangelho Segundo o Espiritismo – Cap. III – Allan Kardec
  29. 29. O CORPO NADA TEM DA MATERIALIDADE TERRESTRE. A FORMA É HUMANA, MAS EMBELEZADA,APERFEIÇOADA E, SOBRETUDO, PURIFICADA. O Evangelho Segundo o Espiritismo – Cap. III – Allan Kardec
  30. 30. NÃO ESTÁ SUJEITO ÀS NECESSIDADES FÍSICAS, NEM ÀS DOENÇAS. O Evangelho Segundo o Espiritismo – Cap. III – Allan Kardec
  31. 31. O ESPÍRITO SÓ TEM QUE PROGREDIR NO BEM; HÁ LIVRE TRANSMISSÃO DO PENSAMENTO. O Evangelho Segundo o Espiritismo – Cap. III – Allan Kardec
  32. 32. O Evangelho Segundo o Espiritismo – Cap. III – Allan Kardec
  33. 33. A Gênese - Allan Kardec Cap. XI, Item 43 MUNDOS MUNDOS DE MUNDOS DE PRIMITIVOS EXPIAÇÕES E PROVAS REGENERAÇÃO LOGO QUE UM MUNDO ALCANCE UM DOS SEUS PERÍODOS DETRANSFORMAÇÃO, A FIM DE ASCENDER NA HIERARQUIA DOS MUNDOS, OPERAM-SE MUTAÇÕES NA SUA POPULAÇÃO ENCARNADA E DESENCARNADA. É QUANDO SE DÃO AS GRANDES EMIGRAÇÕES.
  34. 34. “O nosso globo, como tudo o que existe, estasubmetido à lei do progresso. Ele progride,fisicamente, pela transformação dos elementos queo compõem... e, moralmente, pela depuração dosEspíritos encarnados e desencarnados que opovoam.” Allan Kardec - A Gênese cap. 18- Item 2.
  35. 35. “Quando, por conseguinte, a Humanidade estámadura para subir um degrau, pode dizer-seque são chegados os tempos.” Allan Kardec - A Gênese cap. 18 - Item 2.
  36. 36. “Hoje, a Humanidade está madura para lançaro olhar a alturas que nunca tentou divisar, afim de nutrir-se de ideias mais amplas ecompreender o que antes não compreendia. Allan Kardec - A Gênese cap. 18- Item 20.
  37. 37. Poderá jamais implantar-se na Terra o reinado do bem?O bem reinará na Terra quando, entre osEspíritos que a vêm habitar, os bonspredominarem... Allan Kardec - O livro dos Espíritos - Q. 1019 - São Luís
  38. 38. Essa transformação se verificará por meio daencarnação de Espíritos melhores, queconstituirão na Terra uma geração nova. Allan Kardec - O livro dos Espíritos - Q. 1019 - São Luís
  39. 39. Por meio do progresso moral e praticando as leisde Deus é que o homem atrairá para a Terra osbons Espíritos e dela afastará os maus. Allan Kardec - O livro dos Espíritos - Q. 1019 - São Luís
  40. 40. Estes, porém, não a deixarão, senão quando daíestejam banidos o orgulho e o egoísmo. Allan Kardec - O livro dos Espíritos - Q. 1019 - São Luís
  41. 41. Então, os Espíritos dos maus, que a morte vaiceifando dia a dia, e todos os que tentem deter amarcha das coisas serão daí excluídos, pois queviriam a estar deslocados entre os homens debem, cuja felicidade perturbariam. Allan Kardec - O livro dos Espíritos - Q. 1019 - São Luís
  42. 42. Irão para mundos novos, menos adiantados,desempenhar missões penosas, trabalhando peloseu próprio adiantamento, ao mesmo tempo quetrabalharão pelo de seus irmãos mais atrasados. Allan Kardec - O livro dos Espíritos - Q. 1019 - São Luís
  43. 43. Todos vós, homens de fé e de boa-vontade,trabalhai, portanto, com ânimo e zelo na grandeobra da regeneração, que colhereis pelo cêntuploo grão que houverdes semeado. Allan Kardec - O livro dos Espíritos - Q. 1019 - São Luís
  44. 44. Ai dos que fazem dos bens deste mundo a fontede todas as suas alegrias! Terão que sofrerprivações muito mais numerosas do que os gozosde que desfrutaram! Allan Kardec - O livro dos Espíritos - Q. 1019 - São Luís
  45. 45. “Em cada criança que nascer, em vez de umEspírito atrasado e inclinado ao mal, que antesnela encarnaria, virá um Espírito maisadiantado e propenso ao bem.” Allan Kardec - A Gênese cap. 18- Item 27.
  46. 46. Preciso é que somente a povoem Espíritosbons, encarnados e desencarnados, quesomente ao bem se dediquem.Allan Kardec - A gênese, cap. XVIII - são chegados os tempos, item, 27
  47. 47. Falar-vos-ei esta noite das imigrações deEspíritos adiantados que vêm encarnar-se emvossa Terra. IMIGRAÇÃO DE ESPÍRITOS SUPERIORES PARA A TERRA Revista Espírita 1865 » Médium Sr. Delanne - MESMER
  48. 48. Já esses novos mensageiros tomaram o bastão deperegrino; eles já se espalham aos milhares emvosso globo; por toda parte são dispostos pelosEspíritos que dirigem o movimento detransformação por grupos, por séries. IMIGRAÇÃO DE ESPÍRITOS SUPERIORES PARA A TERRA Revista Espírita 1865 » Médium Sr. Delanne - MESMER
  49. 49. Já treme a Terra ao sentir em seu seio aquelesque ela outrora viu passar através de suaHumanidade nascente. IMIGRAÇÃO DE ESPÍRITOS SUPERIORES PARA A TERRA Revista Espírita 1865 » Médium Sr. Delanne - MESMER
  50. 50. Ela se rejubila por revê-los, porque pressente queeles vêm para conduzi-la à perfeição, tornando-se guias dos Espíritos ordinários que necessitamser encorajados por bons exemplos. IMIGRAÇÃO DE ESPÍRITOS SUPERIORES PARA A TERRA Revista Espírita 1865 » Médium Sr. Delanne - MESMER
  51. 51. Sim, grandes mensageiros estão entre vós. Sãoeles que se tornarão os sustentáculos da geraçãofutura. IMIGRAÇÃO DE ESPÍRITOS SUPERIORES PARA A TERRA Revista Espírita 1865 » Médium Sr. Delanne - MESMER
  52. 52. À medida que o Espiritismo vai crescer edesenvolver-se, Espíritos de uma ordem cada vezmais elevada virão sustentar a obra, em razãodas necessidades da causa. IMIGRAÇÃO DE ESPÍRITOS SUPERIORES PARA A TERRA Revista Espírita 1865 » Médium Sr. Delanne - MESMER
  53. 53. Por toda parte Deus espalhou esteios para adoutrina. Eles surgirão no devido tempo elugar. IMIGRAÇÃO DE ESPÍRITOS SUPERIORES PARA A TERRA Revista Espírita 1865 » Médium Sr. Delanne - MESMER
  54. 54. Assim, sabei esperar com firmeza e confiança,pois tudo o que foi predito acontecerá, como dizo santo livro, até um iota. IMIGRAÇÃO DE ESPÍRITOS SUPERIORES PARA A TERRA Revista Espírita 1865 » Médium Sr. Delanne - MESMER
  55. 55. Se a transição atual, como acaba de dizer o mestre,levantou as paixões e fez surgir a escória dosEspíritos encarnados e desencarnados, ela tambémdespertou o desejo ardente, numa porção de Espíritosde uma posição superior nos mundos dos turbilhõessolares, de virem novamente servir aos desígnios deDeus para esse grande acontecimento. Revista Espírita 1865 » (Médium Sr. Delanne - MESMER)
  56. 56. Eis por que eu dizia há pouco que a imigraçãode Espíritos superiores se operava em vossaTerra para ativar a marcha ascendente de vossaHumanidade. IMIGRAÇÃO DE ESPÍRITOS SUPERIORES PARA A TERRA Revista Espírita 1865 » Médium Sr. Delanne - MESMER
  57. 57. Assim, redobrai de coragem, de zelo, de fervorpela causa sagrada. Sabei que nada deterá amarcha progressiva do Espiritismo, poispoderosos protetores continuarão vossa obra. IMIGRAÇÃO DE ESPÍRITOS SUPERIORES PARA A TERRA Revista Espírita 1865 » Médium Sr. Delanne - MESMER
  58. 58. Havendo chegado o tempo, GRANDEEMIGRAÇÃO SE VERIFICA dos que a habitam. Allan Kardec - A Gênese cap. 18- Item 27.
  59. 59. Não haverá, pois, exclusão definitiva senão paraos Espíritos essencialmente rebeldes, aqueles que oORGULHO E O EGOÍSMO, mais do que aignorância, tornaram surdos à voz do bem e darazão. Allan Kardec – Obras Póstumas – Regeneração da humanidade
  60. 60. As criaturas que: PRATICAM O MAL PELO MAL ,ainda não tocados pelo sentimento do Bem, os quais, já não sendo dignos do planeta transformado. SERÃO EXCLUIDOS, porque senão lhe ocasionariam de novo perturbação e confusão e constituiriam obstáculo ao progresso. Allan Kardec - A Gênese cap. 18- Item 27.
  61. 61. “Irão expiar o endurecimento de seus corações, UNSEM MUNDOS INFERIORES, OUTROS EMRAÇAS TERRESTRES AINDA ATRASADAS,equivalentes a mundos daquela ordem, aos quaislevarão os conhecimentos que hajam adquirido, tendopor missão fazê-las avançar”. Allan Kardec - A Gênese cap. 18- Item 27.
  62. 62. “Espíritos melhores, que farão reinem em seu seio ajustiça, a paz e a fraternidade”. Allan Kardec - A Gênese cap. 18- Item 27.
  63. 63. O que distingue os Espíritos atrasados é, emprimeiro lugar a REVOLTA CONTRADEUS, pelo se negarem a reconhecer qualquerpoder superior aos poderes humanos. Allan Kardec - A Gênese cap. 18- Item 27.
  64. 64. A propensão instintiva para as paixões degradantes,para os sentimentos anti fraternos de egoísmo, deorgulho, de inveja, de ciúme; enfim, o apego a tudo oque é material: a sensualidade, ambição, desejo, avidez. Allan Kardec - A Gênese cap. 18- Item 27.
  65. 65. A época atual é de transição; os elementos dasduas gerações se confundem. Colocados noponto intermediário, assistis à partida de umae à chegada da outra, e cada uma se assinala jáno mundo pelos caracteres que lhe são próprios. Allan Kardec- Obras Póstumas – Regeneração da humanidade
  66. 66. As duas gerações, que sucedem uma à outra, têmideias e objetivos muito opostos.Pela natureza das disposições morais, massobretudo pelas disposições intuitivas e inatas, efácil distinguir a qual das duas pertence cadaindivíduo. Allan Kardec- Obras Póstumas – Regeneração da humanidade
  67. 67. “...A nova geração se distingue por inteligência erazão geralmente precoces, juntas ao sentimentoinato do bem e a crenças espiritualistas...” Allan Kardec - A Gênese cap. 18- Item 28.
  68. 68. A geração futura, desembaraçada das escórias do velho mundo e formada de elementos mais depurados, se achará possuída de ideias e de sentimentos muito diversos dos da geração presente, que se vai a passo de gigante.Allan Kardec - A gênese, cap. XVIII - capítulo XVIII - são chegados os tempos, item 6.
  69. 69. Um dos caracteres distintivos da nova geraçãoserá a fé inata; não a fé exclusiva e cega quedivide os homens, mas a fé raciocinada queesclarece e fortalece, que os une e os confunde numcomum sentimento de amor a Deus e ao próximo. Allan Kardec – Obras Póstumas – Regeneração da humanidade.
  70. 70. “Muitos dentre eles gozarão desse estado particular,que é privilégio das grandes almas, como Jesus, e quedá o poder de curar e de operar essas maravilhaschamadas milagres. Um Espírito. Lião, 1866 Allan Kardec - Obras Póstumas
  71. 71. A geração que desaparece levará consigo seus erros eprejuízos; a geração que surge, retemperada em fontemais pura, imbuída de ideias mais sãs, imprimirá aomundo ascensional movimento, no sentido do progressomoral que assinalará a nova fase da evolução humana. Allan Kardec - A Gênese cap. 18- Item 28.
  72. 72. “...Não se comporá exclusivamente de Espíritoseminentemente superiores, mas dos que... se achampredispostos a assimilar todas as ideias progressistase aptos a secundar o movimento de regeneração.” Allan Kardec - A Gênese cap. 18- Item 20.
  73. 73. Essa fase já se revela por sinais inequívocos, portentativas de reformas úteis e que começam a encontrareco. Allan Kardec - A Gênese cap. 18 - Item 22.
  74. 74. Outro sinal não menos característico do período em queentramos encontra-se na reação que se opera no sentidodas ideias espiritualistas; na repulsão instintiva que semanifesta contra as ideias materialistas. Allan Kardec - A Gênese cap. 18 - Item 21.
  75. 75. Uma coisa que vos parecerá estranhável, mas que porisso não deixa de ser rigorosa verdade, é que o mundodos Espíritos, mundo que vos rodeia, experimenta ocontrachoque de todas as comoções que abalam o mundodos encarnados. Allan Kardec - A gênese, cap. XVIII - são chegados os tempos, item 9 - Doutor BARRY.
  76. 76. (...) quando uma revolução social se produz naTerra, abala igualmente o mundo invisível, ondetodas as paixões, boas e más, se exacerbam, comoentre vós. Allan Kardec - A gênese, cap. XVIII - são chegados os tempos, item 9 - Doutor BARRY.
  77. 77. Dá-se então, durante algum tempo, verdadeira confusãogeral, mas que passa como furacão, após o qual o céuvolta a estar sereno, e a Humanidade, reconstituídasobre novas bases, imbuída de novas ideias, começa apercorrer nova etapa de progresso. Allan Kardec - A gênese, cap. XVIII - são chegados os tempos, item 9 - Doutor BARRY.
  78. 78. Mas, uma mudança tão radical como a que se estáelaborando não pode realizar-se sem comoções . Há,inevitavelmente, luta de ideias(...). É, pois, da luta dasideias que surgirão os graves acontecimentos preditos enão de cataclismos ou catástrofes puramentemateriais(..). Allan Kardec, a Gênese, cap. XVIII - sinais dos tempos, item 9.
  79. 79. É natural que, num momento de transição de valores,campeiem o absurdo e o fantasioso, tentando adquirircidadania moral, ao tempo em que empurram oscidadãos na direção do fosso da promiscuidade e dodesespero, da fuga pelo tabaco, pelo álcool, pelas drogasaditivas, pela alucinação, pelo suicídio...SEXO e OBSESSÃO, MANOEL P. DE MIRANDA, Introdução, P. 11.
  80. 80. O fato é que a Treva Organizada passa dos limitestoleráveis, em matéria de audácia e temeridade, indo jáao ponto de insuflar esquemas oficiosos de desvirtuamentodo senso moral dos infantes, a partir das próprias escolasprimárias, num desafio aberto à capacidade de bom sensodas autoridades e do povo de nossa abençoada nação. Leopoldo Machado, Campo Fértil. REFORMADOR, p. 308, Out. 1982.
  81. 81. "Ditosos serão os que houverem trabalhado nocampo do Senhor, com desinteresse e sem outromóvel, senão a caridade! Seus dias de trabalho serãopagos pelo cêntuplo do que tiverem esperado".KARDEC, Allan. O Evangelho Segundo o Espiritismo. Obreiros do Senhor. Capítulo 10. Item 5. - O Espírito de Verdade. (Paris, 1862.)
  82. 82. “A causa do mal e o seu remédio estão, muitasvezes, onde não são procurados, (...). A causa domal está em nós, em nossas paixões e em nossoserros. P. 314. LÉON DENIS, Depois da Morte, Capítulo LV – QUESTÕES SOCIAIS.
  83. 83. 913. Dentre os vícios, qual o que se pode considerarradical?“Temo-lo dito muitas vezes: o egoísmo. Daí deriva todomal. Estudai todos os vícios e vereis que no fundo detodos há egoísmo. Livro dos espíritos, parte 3ª, capítulo XII, o egoísmo.
  84. 84. Por mais que lhes deis combate, não chegareis aextirpá-los, enquanto não atacardes o mal pela raiz,enquanto não lhe houverdes destruído a causa. Tendam,pois, todos os esforços para esse efeito, porquanto aí éque está a verdadeira chaga da sociedade. Livro dos espíritos, parte 3ª, capítulo XII, o egoísmo.
  85. 85. Quem quiser, desde esta vida, ir aproximando-se daperfeição moral, deve expurgar o seu coração de todosentimento de egoísmo, visto ser o egoísmo incompatívelcom a justiça, o amor e a caridade. Livro dos espíritos, parte 3ª, capítulo XII, o egoísmo.
  86. 86. “Contudo, ela (cura do egoísmo) só se obterá se o mal foratacado em sua raiz, isto é, pela EDUCAÇÃO, não poressa educação que tende a fazer homens instruídos, maspela que tende a fazer homens de bem.” Allan Kardec, Livro dos Espíritos, q. 917, comentários.
  87. 87. É pela educação que as gerações se transformam eaperfeiçoam. Para uma sociedade nova é necessáriohomens novos. Por isso, a educação desde a infância éde importância capital. Léon Denis, Depois da Morte, Capítulo LIV – A Educação, P. 310.
  88. 88. Não basta ensinar à criança os elementos da Ciência.Aprender a governar-se, a conduzir-se como serconsciente e racional, é tão necessário como saber ler,escrever e contar: é entrar na vida armado não só para aluta material, mas, principalmente, para a luta moral. Léon Denis, Depois da Morte, Capítulo LIV – A Educação, P. 310.
  89. 89. É nisso em que menos se tem cuidado. Presta-se maisatenção em desenvolver as faculdades e os ladosbrilhantes da criança, do que as suas virtudes. Léon Denis, Depois da Morte, Capítulo LIV – A Educação, P. 310.
  90. 90. Na escola, como na família, há muita negligência emesclarecê-la sobre os seus deveres e sobre o seu destino. Léon Denis, Depois da Morte, Capítulo LIV – A Educação, P. 310.
  91. 91. Portanto, desprovida de princípios elevados, ignorandoo alvo da existência, ela, no dia em que entra na vidapública, entrega-se a todas as ciladas, a todos osarrebatamentos da paixão, num meio sensual ecorrompido. Léon Denis, Depois da Morte, Capítulo LIV – A Educação, P. 310.
  92. 92. “(...) Quando se conhecer a arte de manejar oscaracteres, como se conhece a de manejar asinteligências, conseguir-se-á corrigi-los, do mesmomodo que se aprumam plantas novas.” Allan Kardec, Livro dos Espíritos, q. 917, comentários.
  93. 93. 798. O Espiritismo será para todos ou permanecerácomo privilégio de algumas pessoas?– Certamente, ele se tornará uma convicção íntima detodos e marcará uma nova era na história dahumanidade, porque está na ordem natural das coisas,na natureza, e é chegado o tempo de ocupar o seu lugarentre os conhecimentos humanos. Allan Kardec - O Livro dos Espíritos – Parte terceira cap. 8.
  94. 94. Entretanto, haverá grandes lutas a sustentar, maiscontra os interesses do que contra a convicção, porquenão podemos desconhecer que há pessoas interessadasem combatê-lo, uns por amor-próprio, outros porinteresses materiais. Allan Kardec - O Livro dos Espíritos – Parte terceira cap. 8.
  95. 95. 799 De que maneira o Espiritismo pode contribuir parao progresso?– Destruindo o materialismo, que é uma das chagas dasociedade, e fazendo os homens compreenderem ondeestá seu verdadeiro interesse. Allan Kardec - O Livro dos Espíritos – Parte terceira cap. 8.
  96. 96. A vida futura, não estando mais encoberta pela dúvida,fará o homem compreender melhor que pode, desdeagora, no presente, preparar seu futuro. Allan Kardec - O Livro dos Espíritos – Parte terceira cap. 8.
  97. 97. 800 Não é de temer que o Espiritismo não possa vencer aindiferença dos homens e seu apego às coisas materiais?– Seria conhecer pouco os homens, se pensássemos que uma causaqualquer pudesse transformá-los como por encantamento. As ideiasse modificam pouco a pouco, de acordo com os indivíduos, e sãonecessárias gerações para apagar completamente os traços dosvelhos hábitos. Allan Kardec - O Livro dos Espíritos – Parte terceira cap. 8.
  98. 98. A transformação só pode, portanto, se operar a longo prazo,gradualmente, passo a passo.A cada geração uma parte do véu se dissipa.O Espiritismo veio rasgá-lo de uma vez e, conseguindo corrigirno homem um único defeito que seja, já o terá habilitado a dar umgrande passo que representa, para ele, um grande bem, porquefacilitará os outros que terá que dar. Allan Kardec - O Livro dos Espíritos – Parte terceira cap. 8.
  99. 99. 801 Por que os Espíritos não ensinaram em todos ostempos o que ensinam hoje?– Não ensinais às crianças o que ensinais aos adultos enão se pode dar ao recém-nascido um alimento que nãopoderá digerir. Cada coisa tem seu tempo. Allan Kardec - O Livro dos Espíritos – Parte terceira cap. 8.
  100. 100. Eles ensinaram muitas coisas que os homens nãocompreenderam ou adulteraram, mas que podemcompreender agora.Com o seu ensinamento, mesmo incompleto, prepararam oterreno para receber a semente que vai frutificar agora. Allan Kardec - O Livro dos Espíritos – Parte terceira cap. 8.
  101. 101. 802 Uma vez que o Espiritismo deve marcar um progresso nahumanidade, por que os Espíritos não aceleram esse progresso commanifestações tão generalizadas e evidentes que convençam até osmais descrentes? Allan Kardec - O Livro dos Espíritos – Parte terceira cap. 8.
  102. 102. – Quereis ver milagres; mas Deus espalha milagres amãos cheias diante dos vossos olhos e, ainda assim, háhomens que o renegam. Por acaso o próprio Cristoconvenceu seus contemporâneos com os prodígios querealizou? Allan Kardec - O Livro dos Espíritos – Parte terceira cap. 8.
  103. 103. Não vedes hoje homens negarem os fatos maisevidentes que se passam sob seus olhos? Não há os quedizem que não acreditariam mesmo se vissem? Não;não é por prodígios que Deus quer encaminhar oshomens. Em sua bondade, quer deixar o mérito de seconvencerem pela razão. Allan Kardec - O Livro dos Espíritos – Parte terceira cap. 8.
  104. 104. O Espiritismo não cria a renovação social; a madurezada Humanidade é que fará dessa renovação umanecessidade. Allan Kardec - A gênese, cap. XVIII - são chegados os tempos, item 25
  105. 105. Pelo seu poder moralizador, por suas tendênciasprogressistas, pela amplitude de suas vistas, pelageneralidade das questões que abrange, o Espiritismo émais apto, do que qualquer outra doutrina, a secundaro movimento de regeneração; por isso, é elecontemporâneo desse movimento. Allan Kardec - A gênese, cap. XVIII - são chegados os tempos, item 25
  106. 106. Somente o progresso moral pode assegurar aos homensa felicidade na Terra, refreando as paixões más;somente esse progresso pode fazer que entre os homensreinem a concórdia, a paz, a fraternidade. Allan Kardec - A gênese, cap. XVIII - são chegados os tempos, item 19
  107. 107. Será ele que deitará por terra as barreiras que separam ospovos, que fará caiam os preconceitos de casta e se calemos antagonismos de seitas, ensinando os homens a seconsiderarem irmãos que têm por dever auxiliarem-semutuamente e não destinados a viver à custa uns dosoutros. Allan Kardec - A gênese, cap. XVIII - são chegados os tempos, item 19
  108. 108. Será ainda o progresso moral que, secundado então peloda inteligência, confundirá os homens numa mesmacrença fundada nas verdades eternas, não sujeitas acontrovérsias e, em consequência, aceitáveis por todos.A unidade de crença será o laço mais forte, o fundamentomais sólido da fraternidade universal. Allan Kardec - A gênese, cap. XVIII - são chegados os tempos, item 19
  109. 109. “... Todos vós, homens de fé e de boa vontade,trabalhai, portanto, com ânimo e zelo na grandeobra da regeneração,...” São Luís Allan Kardec - O livro dos Espíritos - Q. 1019 - São Luís
  110. 110. Ai dos que fecham os olhos a luz! Preparam para simesmos longos séculos de trevas e decepções. Ai dos quefazem dos bens deste mundo a fonte de todas as suasalegrias! SAO LUIS. Allan Kardec - O livro dos Espíritos - Q. 1019 - São Luís
  111. 111. Terão que sofrer privações muito mais numerosas doque os gozos de que desfrutaram! Ai, sobretudo, dosegoístas! Não acharão quem os ajude a carregar ofardo de suas misérias.. SAO LUIS. Allan Kardec - O livro dos Espíritos - Q. 1019 - São Luís
  112. 112. MENSAGEM FINAL
  113. 113. O ESPIRITISMO É O CAMINHO QUE CONDUZ À RENOVAÇÃOO Espiritismo é o caminho que conduz à renovação, porquearruína os dois maiores obstáculos que a ele se opõe: aincredulidade e o fanatismo; desenvolve todos os sentimentose todas as ideias que correspondem aos objetivos da novageração; por isso é como inato e no estado de intuição nocoração de seus representantes. Allan Kardec – Obras Póstumas – Regeneração da humanidade
  114. 114. O ESPIRITISMO É O CAMINHO QUE CONDUZ À RENOVAÇÃOA nova era vê-lo-á, pois, aumentar e prosperar pela própriaforça das coisas. Tornar-se-á a base de todas as crenças, oponto de apoio de todas as instituições. Allan Kardec – Obras Póstumas – Regeneração da humanidade
  115. 115. O ESPIRITISMO É O CAMINHO QUE CONDUZ À RENOVAÇÃOMas daqui até lá, quantas lutas terá ainda que sustentarcontra os seus dois maiores inimigos: a incredulidade e ofanatismo, coisa bizarra, se dão as mãos para abatê-lo! Allan Kardec – Obras Póstumas – Regeneração da humanidade
  116. 116. O ESPIRITISMO É O CAMINHO QUE CONDUZ À RENOVAÇÃOPressentem seu futuro e sua ruína: é por isso que o tememporque o vêem já plantar, sobre as ruínas do velho mundoegoísta, a bandeira que deve reunir todos os povos. Nadivina máxima: Fora da caridade não há salvação leem asua própria condenação, porque é o símbolo da novaaliança fraternal proclamada pelo Cristo. Allan Kardec – Obras Póstumas – Regeneração da humanidade
  117. 117. O ESPIRITISMO É O CAMINHO QUE CONDUZ À RENOVAÇÃOMostra-se a eles como as palavras fatais do festim deBaltazar. E, todavia, essa máxima, deveriam bendizê-la,porque ela lhes garante de todas as represálias da partedaqueles que perseguem. Mas não, uma força cega osimpele a rejeitar o que somente poderia salvá-los! Allan Kardec – Obras Póstumas – Regeneração da humanidade
  118. 118. O ESPIRITISMO É O CAMINHO QUE CONDUZ À RENOVAÇÃOQue poderão contra o ascendente da opinião que os repudia? OEspiritismo sairá triunfante da luta, disso não duvideis,porque está nas leis da Natureza, e por isso mesmo éimperecível. Allan Kardec – Obras Póstumas – Regeneração da humanidade
  119. 119. O ESPIRITISMO É O CAMINHO QUE CONDUZ À RENOVAÇÃOVede por qual multidão de meios a idéia se difunde e penetrapor toda parte; crede bem que esses meios não são fortuitos,mas providenciais; o que, à primeira vista, pareceria dever lheprejudicar, é precisamente o que ajuda a sua propagação. Allan Kardec – Obras Póstumas – Regeneração da humanidade
  120. 120. O ESPIRITISMO É O CAMINHO QUE CONDUZ À RENOVAÇÃOLogo ver-se-á surgirem os lutadores altamente devotados entreos mais consideráveis e os mais reputados, que o apoiarão com aautoridade de seu nome e de seu exemplo, e imporão silêncio aosseus detratores, porque não se ousará mais tratá-los de loucos.Esses homens estudam no silêncio e se mostrarão quando omomento propício chegar. Até lá, é útil que se mantenham àparte. Allan Kardec – Obras Póstumas – Regeneração da humanidade
  121. 121. O ESPIRITISMO É O CAMINHO QUE CONDUZ À RENOVAÇÃOLogo também vereis as artes nele haurir como numamina fecunda, e traduzir seus pensamentos e os horizontesque descobrem pela pintura, pela música, pela poesia epela literatura. Allan Kardec – Obras Póstumas – Regeneração da humanidade
  122. 122. O ESPIRITISMO É O CAMINHO QUE CONDUZ À RENOVAÇÃOFoi-vos dito que haveria um dia uma arte espírita, comohouve a arte pagã e a arte cristã, e é uma grande verdade,porque os maiores gênios nele se inspirarão. Logo vereisos seus primeiros esboços, e mais tarde tomará o lugar quedeve ter. Allan Kardec – Obras Póstumas – Regeneração da humanidade
  123. 123. O ESPIRITISMO É O CAMINHO QUE CONDUZ À RENOVAÇÃOEspíritas, o futuro é vosso e de todos os homens de coraçãoe de devotamento. Não temais os obstáculos, porque nãohá nenhum deles que possa entravar os desígnios daProvidência. Allan Kardec – Obras Póstumas – Regeneração da humanidade
  124. 124. O ESPIRITISMO É O CAMINHO QUE CONDUZ À RENOVAÇÃOTrabalhai sem descanso, e agradecei a Deus por vos havercolocado na vanguarda da nova falange. É um posto dehonra que vós mesmos pedistes, e do qual é preciso vostornar dignos pela vossa coragem, vossa perseverança evosso devotamento. Allan Kardec – Obras Póstumas – Regeneração da humanidade
  125. 125. O ESPIRITISMO É O CAMINHO QUE CONDUZ À RENOVAÇÃOFelizes aqueles que sucumbiram nessa luta contra a força;mas a vergonha será, no mundo dos Espíritos, paraaqueles que sucumbirem por fraqueza ou pusilanimidade.As lutas, aliás, são necessárias para fortalecer a alma; ocontato do mal faz apreciar melhor as vantagens do bem. Allan Kardec – Obras Póstumas – Regeneração da humanidade
  126. 126. O ESPIRITISMO É O CAMINHO QUE CONDUZ À RENOVAÇÃOSem as lutas que estimulam as faculdades, o Espírito sedeixaria ir para uma negligência funesta ao seuadiantamento. As lutas contra os elementos desenvolvemas forças físicas e a inteligência; as lutas contra o maldesenvolvem as forças morais. Allan Kardec – Obras Póstumas – Regeneração da humanidade

×