Infertilidade   doação de óvulos
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Infertilidade doação de óvulos

on

  • 1,679 views

Trabalho realizado por alunos do 12º ano

Trabalho realizado por alunos do 12º ano

Statistics

Views

Total Views
1,679
Views on SlideShare
1,679
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
9
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Infertilidade   doação de óvulos Infertilidade doação de óvulos Presentation Transcript

  • Disciplina: BiologiaProfessora: Marisa CadilhaData: 09/11/2011Alunos:Ana Gonçalves Nº1Catarina Gil Nº5Neilson Amorim Nº18Ricardo Marques Nº22Rita Teixeira Nº23
  • Incapacidade de conceber uma criançaapós um ano de actividade sexual regular.Incapacidade de levar uma gravidez até ao seu fim natural.
  • Masculinas Femininas •Ausência de produção de•Ausência de produção de oócitos II.espermatozóides. •Obstrução ou alteração das• Produção de espermatozóides trompas.em número insuficiente. •Problemas ao nível do•Percentagem elevada de endométrio.espermatozóides anormais. •Infecções das vias genitais.•Anomalias na libertação deespermatozóides. •Muco cervical desfavorável aos espermatozóides.•Exposição a tóxicos, comotabaco, álcool e drogas. •Exposição a tóxicos, como tabaco, álcool e drogas.
  • O que é Reprodução Medicamente Assistida?• A RMA consiste num conjunto demétodos de auxílio aos casais que sofremproblemas de infertilidade, para queassim ocorra uma gravidez.São processos longos, dispendiosos anível monetário, mas são, sobretudo,desgastantes física e psicologicamentepara o casal.
  • Técnicas de reprodução medicamente assistida Microinjecção Transferência TransferênciaFecundação Doação Citoplasmática intratubárica de intratubárica de in Vitro de óvulos (ICSI) gâmetas (GIFT) zigotos (ZIFT) ?
  • 1. Em que consiste a Doação de Óvulos?A doação de óvulos, técnica da fertilização in vitro, é o processo através do qualos gâmetas femininos são doados a uma receptora para serem fertilizados.
  • Doação de ÓvulosDadora Receptora
  • Dadora• Os ovócitos são doados de uma forma voluntária e altruísta pormulheres jovens, sujeitas a uma série de exames prévios, de modo aassegurar a máxima segurança no processo. I. Ser dadora de II. Perceber o processo III. Compensação óvulos de doação de óvulos monetária à dadora
  • I. Ser dadora de óvulosPara poder doar os seus ovócitos existe um conjunto de pré-requisitos quedeverá cumprir: • Ter entre 20 e 34 anos; • Ter a possibilidade de comparecer na clínica com regularidade no períodode duração do tratamento; • Ser saudável, sem história de doenças de transmissão sexual, doençasgenéticas ou outras.
  • II. Perceber o processo de doação de óvulosNa primeira consulta é A candidata a dadora Logo que se conheçam os resultadosfeita uma entrevista às recolherá sangue para das análises, a dadora será chamadadadoras relativamente fazer um conjunto de para uma consulta de ginecologia.ao seu historial clínico. análises.Efectuar-se-á uma consulta Ao 3º dia do ciclo menstrual, Durante esta fase, a dadora de aconselhamento e dá-se inicio à injecção de terá de ir algumas vezes à avaliação psicológica. hormonas (FSH e LH) clínica fazer consultas, Programa-se o inicio do necessárias ao processo de ecografias e análises clínicas. tratamento. estimulação ovárica. Após efectuados exames de controlo, procede-se à recolha dos óvulos sob sedação.
  • III. Compensação monetária à dadoraA lei portuguesa determina que a doação de óvulos seja um processovoluntário, de carácter benévolo, em que as dadoras recebem umacompensação económica destinada ao reembolso das despesas efectuadasou dos prejuízos directos e imediatamente resultantes da dádiva.• De um modo geral, o valor é fixado em 628,83€.
  • Receptora A mulher verifica que não consegue engravidar e passadas várias tentativas procura um ginecologista. Esta é submetida a análises, sendo posteriormente encaminhada para clínicasespecializadas em infertilidade onde lhe serão efectuados tratamentos específicos para o problema detectado. Se, em último caso, for necessária a recorrência ao processo de doação de óvulos, então a receptora iniciará o tratamento ao mesmo tempo que a dadora.Serão administradas à receptora hormonas, essencialmente progesterona, com vista à preparação do endométrio para a recepção do embrião – nidação.
  • 2. Que motivos levarão uma mulher a recorrer à Doação de Óvulos?Há um conjunto de circunstâncias em que, por razões médicas, não é possível otratamento da mulher infértil com os seus próprios ovócitos. As causas maiscomuns são:• Falência ovárica primária ou após tratamentos de quimioterapia ou radioterapia;• Remoção cirúrgica dos ovários;• Disgenesia das gónadas;• Falha repetida de tratamentos de FIV/ICSI com ovócitos próprios;• Doenças hereditárias.
  • 3. Poderá um casal infértil recorrer imediatamente a esta técnica?• Não. Numa primeira instância são efectuadas análises que permitem verificarqual o problema em questão e, tendo em conta o problema detectado,determinar as alternativas de tratamento possíveis.• Recorre-se à doação de óvulos apenas quando todas as outras opções de RMAforam excluídas. Por outro lado, os problemas éticos associados a este processofuncionam frequentemente como uma barreira à sua utilização imediata.
  • 4. Será a doação de óvulos um processo 100% eficaz?• Como em qualquer outro processo, na doação de óvulos há também riscode insucesso.• No entanto, tendo em conta que a probabilidade de ocorrência degravidez natural é cerca de 1%, a taxa de eficácia do processo referido serásuperior, rondando os 40%.O facto dos ovócitos doados serem retirados sempre a dadoras jovens, contribui em grande medida para o sucesso deste processo.
  • 5. Que riscos estarão associados a esta técnica? Excluindo o risco de insucesso, é rara a ocorrência de complicações ao longo do tratamento. • Em situações raras, a estimulação dos ovários pode desencadear uma resposta excessiva, dando origem à designada “síndrome de Dadora hiperestimulação ovárica”. • Contrariamente ao que se pode especular, os riscos deReceptora incompatibilidade do óvulo recolhido com a receptora são nulos.
  • 6. A utilização desta técnica poderáafectar o desenvolvimento do novo ser/ causar-lhe malformações?• Não. Podem ocorrer malformações ao nível do novo ser, no entanto estas nãoestão associadas ao tratamento em si, mas sim ao decurso natural da gravidez.• A probabilidade de ocorrência de malformações no embrião doado é a mesmado embrião que se iria formar pelo processo natural de fecundação caso amulher não fosse infértil.
  • 7. Qual a sua opinião?Recorria a este processo caso fosse infértil (ou a sua mulher o fosse)?