• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Oral portugués
 

Oral portugués

on

  • 855 views

 

Statistics

Views

Total Views
855
Views on SlideShare
488
Embed Views
367

Actions

Likes
0
Downloads
1
Comments
0

10 Embeds 367

http://www.grupodelenguas.blogspot.com 218
http://grupodelenguas.blogspot.com 116
http://www.grupodelenguas.blogspot.com.ar 10
http://grupodelenguas.blogspot.com.es 8
http://www.grupodelenguas.blogspot.com.br 6
http://grupodelenguas.blogspot.com.ar 3
http://www.grupodelenguas.blogspot.com.es 2
http://grupodelenguas.blogspot.mx 2
http://www.grupodelenguas.blogspot.in 1
http://grupodelenguas.blogspot.com.br 1
More...

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Oral portugués Oral portugués Presentation Transcript

    • O homem e a água100 anos antes de Cristo, um homem consumia 12 litros de água por dia para satisfazer as Um recurso cada vez mais ameaçadosuas necessidades. O homem romano aumentou esse consumo para 20 litros diários, e, no A ameaça da falta de água, em níveis que podem até mesmo inviabilizar a nossa existência,século XIX o homem passou a consumir 40 litros, nas cidades pequenas, e 60 litros/dia, nas pode parecer exagero, mas não é. Mesmo países que dispõem de recursos hídricoscidades grandes. Já no século XX, o homem moderno chega a consumir 800 litros de água abundantes, como o Brasil, não estão livres da crise. A disponibilidade varia muito de umapor dia, para atender as suas necessidades… Chega a gastar 50 litros de água somente região para outra. Nossas reservas de água potável estão diminuindo. Entre as principaisnuma rápida ducha de 3 minutos! causas estão o crescente aumento do consumo, o desperdício e a poluição das águasSegundo estimativas da Unesco, se continuarmos com o ritmo atual de crescimento superficiais e subterrâneas por esgotos domésticos e resíduos tóxicos provenientes dademográfico e não estabelecermos um consumo sustentável da água, em 2025 o consumo indústria e da agricultura.humano pode chegar a 90%, restando apenas 10% para os outros seres vivos do planeta. www.brasilescola.com/geografia/agua2.htm www.idec.org.br/biblioteca/mcs_agua.pdfA indústria e a água Saneamento básicoO uso nos processos industriais vai desde a incorporação da água nos produtos até a No Brasil, segundo o Ministério das Cidades, cerca de 60 milhões de pessoas (9,6 milhõeslavagem de materiais, equipamentos e instalações e a utilização em sistemas de de domicílios urbanos) não são atendidas pela rede de coleta de esgoto e, destas,refrigeração e geração de vapor. Para se produzir um barril de boa cerveja, é necessária a aproximadamente 15 milhões (3,4 milhões de domicílios) não têm acesso à águautilização de 1800 litros de água; ou 2000 litros para cada tonelada de sabão… Entretanto, encanada. Ainda mais alarmante é a informação de que, quando coletado, apenas 25% doisso não é nada, comparado ao consumo de 250.000 litros, usados na produção de uma esgoto é tratado, sendo o restante despejado “in natura”, ou seja, sem nenhum tipo detonelada de aço. Um milhão de litros de água são gastos para se produzir mil quilos de tratamento, nos rios ou no mar.papel, e 2.750.000 litros para se produzir mil quilos de borracha! Dependendo do ramo Como resultado dos baixos índices de tratamento, 65% das internações hospitalares noindustrial e da tecnologia adotada, a água resultante dos processos industriais pode país são devidos às doenças transmitidas pela água, como por exemplo, hepatite ecarregar resíduos tóxicos, como metais pesados e restos de materiais em decomposição. meningite. www.brasilescola.com/geografia/agua2.htm www.idec.org.br/biblioteca/mcs_agua.pdfRios e mananciaisHá um desrespeito sistemático das populações, dos empresários e do governo pelanatureza. Para se ter uma ideia, dos 12 mil lixões existentes no Brasil, 63% está instalada nabeira de rios e mananciais. A deterioração dos mananciais que abastecem principaiscidades, em razão da ocupação imobiliária, do planejamento urbano sem visão estratégicae do desenvolvimento industrial sem planejamento, está fulminando as fontes deabastecimento de água. O desrespeito às leis e ao bom-senso são fatores determinantes,que levam à construção de prédios industriais às margens dos rios, prejudicando o sistemade abastecimento de água das cidades. www.brasilescola.com/geografia/agua2.htm