• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Conheça o e-MAG
 

Conheça o e-MAG

on

  • 2,003 views

Apresentação para o INEP em 1 de junho de 2012.

Apresentação para o INEP em 1 de junho de 2012.

Statistics

Views

Total Views
2,003
Views on SlideShare
2,003
Embed Views
0

Actions

Likes
1
Downloads
40
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as OpenOffice

Usage Rights

CC Attribution License

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment
  • Pesquisa TIC e-Gov do CGI.br Explanação sobre as dificuldades
  • Pesquisa TIC e-Gov do CGI.br Explanação sobre as dificuldades
  • Pesquisa TIC e-Gov do CGI.br Explanação sobre as dificuldades
  • Pesquisa TIC e-Gov do CGI.br Explanação sobre as dificuldades
  • Pesquisa TIC e-Gov do CGI.br Explanação sobre as dificuldades
  • Pesquisa TIC e-Gov do CGI.br Explanação sobre as dificuldades
  • Pesquisa TIC e-Gov do CGI.br Explanação sobre as dificuldades
  • Pesquisa TIC e-Gov do CGI.br Explanação sobre as dificuldades

Conheça o e-MAG Conheça o e-MAG Presentation Transcript

  • Modelo Brasileiro de Acessibilidade em Governo Eletrônico Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Departamento de Governo Eletrônicogovernoeletronico.gov.br
  • Sumário O que é Acessibilidade? As pessoas com deficiências; Acessibilidade na web; Visão Geral sobre e-MAG; Pesquisa de acessibilidade em 200 sítios e e-serviços do Governo Federal.governoeletronico.gov.br 2 de
  • O que é acessibilidade? Participação plena e igualdade de oportunidadesgovernoeletronico.gov.br 3 de
  • O que é acessibilidade para WEB?É garantir que uma informação ou serviço esteja disponívelna web, em igualdade de condições, a qualquer hora, local,ambiente, dispositivo de acesso e por qualquer tipo devisitante/usuário, independentemente de sua capacidademotora, visual, auditiva, mental, computacional, cultural ousocial.governoeletronico.gov.br 4 de
  • Por que implementar acessibilidade para WEB? Para garantir que os serviços e informações do governo cheguem ao maior número de pessoas possível; Para garantir que as pessoas com deficiência tenham seus direitos respeitados e com isso possam viver de maneira mais independente; Para garantir o cumprimento de leis, decretos e convenções internacionais que versam sobre os direitos da pessoa com deficiência;governoeletronico.gov.br 5 de
  • Legislação (...o tamanho pequeno é proposital) Lei Nº 10.098, de 19 de dezembro de 2000 Estabelece normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida, e dá outras providências. Decreto Nº 5.296, de 2 dezembro de 2004 Regulamenta as Leis Nºs 10.048, de 8 de novembro de 2000, que dá prioridade de atendimento às pessoas que especifica, e 10.098, de 19 de dezembro de 2000, que estabelece normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida, e dá outras providências. Portaria Nº3, de 7 de maio de 2007 Institucionaliza o Modelo de Acessibilidade em Governo Eletrônico – e-MAG no âmbito do Sistema de Administração dos Recursos de Informação e Informática – SISP . Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência (2007) A Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência e seu respectivo Protocolo Facultativo foram ratificados pelo Congresso Nacional em 09/07/2008 pelo decreto legislativo nº 186/2008 e todos os seus artigos são de aplicação imediata. Decreto Legislativo Nº 186, de 09 de julho de 2008 Aprova o texto da Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência e de seu Protocolo Facultativo, assinados em Nova Iorque, em 30 de março de 2007. Decreto Nº 6.949, de 25 de agosto de 2009 Promulga a Convenção Internacional sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência e seu Protocolo Facultativo, assinados em Nova York, em 30 de março de 2007.governoeletronico.gov.br 6 de
  • Acessibilidade - Legislação Lei 12.527/2011 – Lei de Acesso a Informação Artigo 8º (…) § 3º Os sítios de que trata o § 2º deverão, na forma de regulamento, atender, entre outros, aos seguintes requisitos: (…) VIII - adotar as medidas necessárias para garantir a acessibilidade de conteúdo para pessoas com deficiência, nos termos do art. 17 da Lei no 10.098, de 19 de dezembro de 2000, e do art. 9º da Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, aprovada pelo Decreto Legislativo no 186, de 9 de julho de 2008.governoeletronico.gov.br 7 de
  • Acessibilidade - Legislação Decreto nº 7.724, de 16 de maio de 2012 – Regulamenta a Lei nº 12.527, de 18 de novembro de 2011 Art. 8º Os sítios na Internet dos órgãos e entidades deverão, em cumprimento às normas estabelecidas pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, atender aos seguintes requisitos, entre outros: I-… II - ... (...) VIII - garantir a acessibilidade de conteúdo para pessoas com deficiência.governoeletronico.gov.br 8 de
  • As pessoas com deficiência Falta cidadania – foto de Milton Jung Carros estacionados em vagas especiais http://www.flickr.com/photos/cbnsp/5360821409/ CC licencegovernoeletronico.gov.br 9 de
  • As pessoas com deficiência CENSO Brasil – 2010 População total: 190.755.799 (100,0%) Pelo menos uma das deficiências investigadas*: 45.623.910 (23,9%) Nenhuma dessas deficiências: 145.084.578 (76,1%) *As pessoas incluídas em mais de um tipo de deficiência foram contadas apenas uma vez. Fonte: IBGE – Censo Demográfico 2010 – Resultados Preliminares da Amostragovernoeletronico.gov.br 10 de
  • As pessoas com deficiência Deficiência Visual – 35.791.488 Não consegue de modo algum – 528.624 Grande dificuldade – 6.056.684 Alguma dificuldade – 29.206.180 Deficiência Auditiva – 9.722.163 Não consegue de modo algum – 347.481 Grande dificuldade – 1.799.885 Alguma dificuldade – 7.574.797governoeletronico.gov.br 11 de
  • As pessoas com deficiência Deficiência Motora – 13.273.969 Não consegue de modo algum – 740.456 Grande dificuldade – 3.701.790 Alguma dificuldade – 8.831.723 Deficiência Mental/Intelectual – 2.617.025governoeletronico.gov.br 12 de
  • Agora pare e pense um pouco: Você acha que os recursos de acessibilidade ajudam apenas as pessoas com deficiência?governoeletronico.gov.br 13 de
  • Acessibilidade é para todos! É para as pessoas idosas!governoeletronico.gov.br 14 de
  • Acessibilidade é para todos! É para quem tem medo ou dificuldade em usar o computador! Cerca de 53% alegam que não usam Internet por falta de ha o computador/internet Fonte: Pesquisa TIC Domicílios 2009 –CGI.br Pessoas que nunca acessaram a internet, mas usaram um computadorgovernoeletronico.gov.br 15 de
  • Acessibilidade é para todos! É para aqueles que precisam usar dispositivos portáteis, ou para aqueles com limite de download! É também para aqueles com poucos recursos de processamento, ou com baixa velocidade de acesso a internet!governoeletronico.gov.br 16 de
  • Acessibilidade é para todos! ...ou para um momento É para nós em nossos em que tenhamos que primeiros passos... superar adversidades!governoeletronico.gov.br 17 de
  • Acessibilidade: Custo ou benefício?governoeletronico.gov.br 18 de
  • governoeletronico.gov.br 19 de
  • Acessibilidade na Web Mouse Ocular O equipamento permite a pessoas portadoras de necessidades especiais com alto grau de comprometimento motor, controlarem o cursor do mouse através da movimentação dos olhos. http://www.flickr.com/photos/cbnsp/4081762638/ Foto: divulgação (CC license)governoeletronico.gov.br 20 de
  • A Web é acessível na sua origem Tim Berners-Lee, diretor do W3C afirma que o poder da Web está na sua universalidade. Para ele, “ser acessada por todos, independente de deficiência, é um aspecto essencial”. A acessibilidade na Web significa, portanto, permitir o acesso a todos, independente do tipo de usuário, situação ou ferramenta.governoeletronico.gov.br 21 de
  • Como as pessoas com deficiência interagem com o computador? Elas podem interagir através do uso de tecnologias assistivas, tais como: Mouses oculares; Ampliadores de tela; Teclados e mouses expandidos; Leitores de tela.governoeletronico.gov.br 22 de
  • governoeletronico.gov.br 23 de
  • governoeletronico.gov.br 24 de
  • governoeletronico.gov.br 25 de
  • Leitores de Tela JAWS (Windows, proprietário) NVDA (Windows, livre) ORCA (Linux, livre) DOSVOX (Windows, Livre)governoeletronico.gov.br 26 de
  • Como as pessoas navegam pelo leitor de tela?governoeletronico.gov.br 27 de
  • Como as pessoas navegam pelo leitor de tela?governoeletronico.gov.br 28 de
  • Como as pessoas navegam pelo leitor de tela?governoeletronico.gov.br 29 de
  • Como as pessoas navegam pelo leitor de tela?governoeletronico.gov.br 30 de
  • Vamos fazer um teste com um leitor de telas, para que tenhamos uma idéia de como as pessoas estão “exergando” as informações das páginas que publicamos, através dos leitores de tela?governoeletronico.gov.br 31 de
  • Diferenças entre os tipos de percepção: Visual Auditiva / Tátil (sem leitor de tela) (com leitor de tela) Sintética Analítica Tela bidimensional Tela linearizada Facilidade para Dificuldade para perceber o contexto perceber o contextogovernoeletronico.gov.br 32 de
  • Outros tipos de usuário que também são cegos O google apenas vê o código. Se o seu código é acessivel é mais fácil do Google encontrá-logovernoeletronico.gov.br 33 de
  • Processo para desenvolver sítio acessível: Seguir os padrões Web; Seguir as diretrizes e recomendações de acessibilidade; Realizar avaliação de acessibilidade.governoeletronico.gov.br 34 de
  • Código acessível Conteúdo alternativo para elementos não-textuais; Dados de tabelas acessíveis; Formulários acessíveis; Menus de escape; Teclas de acesso; Folhas de estilo com medidas relativas; Documentos legíveis sem a folha de estilos; Semântica;governoeletronico.gov.br 35 de
  • Código acessível Programação em camadas; Não usar tabelas para diagramar; Não utilizar frames; Não utilizar elementos proprietários;governoeletronico.gov.br 36 de
  • O e-MAG Cartaz do lançamento do e-MAG 1.4 em 2004.governoeletronico.gov.br 37 de
  • Modelo de acessibilidade em Governo Eletrônico - e-MAG Conjunto de recomendações a ser considerado na manutenção e desenvolvimento de sítios e e-serviços do Governo Brasileiro: Conduzido de forma padronizada e de fácil implementação; Coerente com as necessidades brasileiras; Conformidade com os padrões internacionais.governoeletronico.gov.br 38 de
  • Histórico Criado a partir da pesquisa em legislações de 12 países; Inicialmente focado nas necessidades para deficientes visuais e auditivos; Internet como escopo inicial. Primeira versão (1.4) lançada em 18 de janeiro de 2005 e colocado em Consulta Pública; A segunda versão (2.0) foi lançada em 14 de dezembro de 2005; Em maio de 2007 o e-MAG passou a ser obrigatório no âmbito do SISP por intermédio da Portaria nº 03.governoeletronico.gov.br 39 de
  • Apoio, ferramentas e disseminação Cursos on-line Ambiente de EAD Curso Modelo – 10 horas Curso Cartilha – 30 horas Na seção do e-MAG Checklist Manual de Acessibilidade Análise Leitores de Tela Tutoriais Legislaçãogovernoeletronico.gov.br 40 de
  • ASES 1. Avaliadores Avaliador de acessibilidade web; Avaliador de código HTML/XHTML; Avaliador de código CSS. 2. Simuladores Simulador de navegação para cegos; Simulador de navegação para baixa visão. 3. Ferramentas de apoiogovernoeletronico.gov.br 41 de
  • governoeletronico.gov.br 42 de
  • Comunidades ASES no Software Público – cerca de 2442 membros.governoeletronico.gov.br 43 de
  • 98% das páginas de governo não são acessíveis. 95% das páginas federais não são acessíveis. Fonte: Pesquisa Censo na WEB 2010 –CGI.brgovernoeletronico.gov.br 44 de
  • A versão 3.0 do e-MAG Cartaz do lançamento do e-MAG 3.0 em 2011.governoeletronico.gov.br 45 de
  • E-MAG 3.0 – Precedentes 2008 – lançamento do WCAG 2.0 Dez 2009 - Parceria com a MP-MEC através da RENAPI - Rede de Pesquisa e Inovação em Tecnologias Digitais 2° semestre de 2010 – Grupo de consultores especializados em acessibilidade de sítios.governoeletronico.gov.br 46 de
  • Acordo de Cooperação MP-MECntado pela Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação (SLgovernoeletronico.gov.br 47 de
  • Acordo de Cooperação MP-MEC Versão 3.0 do e-MAG; Checklists humanos de Acessibilidade; Comparativo de Leitores de Tela; SGC acessível Suindara; ASES versão 2.0; Atualização cursos de EAD do e-MAG; Avaliação de acessibilidade em 200 sítios e e-serviços.governoeletronico.gov.br 48 de
  • O que é o e-MAG 3.0 Aprendizados com a versão 2.0; Pesquisas; Opinião de especialistas; Em conformidade com a WCAG 2.0; Necessidades locais;governoeletronico.gov.br 49 de
  • O que é o e-MAG 3.0 Estrutura Pragmático (estruturado de acordo com os problemas a serem Dividido por áreas de atuação; Padronização de funcionalidades.governoeletronico.gov.br 50 de
  • O que é o e-MAG 3.0 Itens padrões para o Governo Federal: 1.Página com a descrição dos recursos de acessibilidade; 2.Teclas de atalho (3); 3.Barra de acessibilidade; 4.Apresentação do mapa do sitio; 5.Apresentação de formulário; 6.Conteúdo alternativo para imagens; 7.Apresentação de documentos.governoeletronico.gov.br 51 de
  • Recomendações de acessibilidade Divisão: 6 seções; Total de 45 recomendações (Todas são importantes); Referência ao padrão WCAG nas recomendações.governoeletronico.gov.br 52 de
  • Modelo e-MAG 3.0 Recomendações de acessibilidade 1 - Marcação 9 (nove) recomendações; 1 – Respeitar os Padrões de Desenvolvimento Web 2 – Organizar o Código HTML de Forma Lógica e Semântica 3 – Utilizar Corretamente os Níveis De Cabeçalho 4 – Ordenar de Forma Lógica e Intuitiva a Leitura e Tabulação 5 – Disponibilizar todas as Funções da Página Via Teclado 6 – Fornecer Âncoras para Ir Direto a um Bloco de Conteúdo 7 – Não Utilizar Tabelas para Diagramação 8 – Separar Links Adjacentes 9 – Não Abrir Novas Instâncias sem a Solicitação do Usuáriogovernoeletronico.gov.br 53 de
  • Modelo e-MAG 3.0 Recomendações de acessibilidade 1 - Marcação 9 (nove) recomendações; Retirar alguns exemplos da avaliação para ilustrar as recomendações dessa seção. Novas instâncias...governoeletronico.gov.br 54 de
  • Modelo e-MAG 3.0 Recomendações de acessibilidade 2 - Comportamento (DOM) 6 (seis) recomendações; 10 – Garantir que os Objetos Programáveis Sejam Acessíveis 11 - Não Criar Páginas com Atualização Automática Periódica 12 – Não Utilizar Redirecionamento Automático de Páginas 13 – Fornecer Alternativa para Modificar Limite de Tempo 14 – Não Incluir Situações com Intermitência de Tela 15 – Assegurar o Controle do Usuário sobre as Alterações Temporais do Conteúdogovernoeletronico.gov.br 55 de
  • governoeletronico.gov.br 56 de
  • Modelo e-MAG 3.0 Recomendações de acessibilidade 3 - Conteúdo/Informação 12 (Doze) recomendações 16 – Identificar o Idioma Principal da Página 17 – Oferecer um Título Descritivo e Informativo à Página 18 – Disponibilizar Informação sobre a Localização do Usuário na Página 19 – Descrever Links Clara e Sucintamente 20 – Fornecer Alternativa em Texto para as Imagens do Sítio 21 – Fornecer Alternativa em texto Para As Zonas Ativas de Mapa de Imagem 22 – Disponibilizar Documentos em Formatos Acessíveis 23 – Em Tabelas, Utilizar Títulos e Resumos de Forma Apropriada 24 – Associar Células de Dados Às Células de Cabeçalho em uma Tabela 25 – Garantir a Leitura e Compreensão das Informações 26 – Disponibilizar uma Explicação para Siglas, Abreviaturas e Palavras Incomuns 27 – Informar Mudança de Idioma no Conteúdogovernoeletronico.gov.br 57 de
  • governoeletronico.gov.br 58 de
  • governoeletronico.gov.br 59 de
  • governoeletronico.gov.br 60 de
  • governoeletronico.gov.br 61 de
  • Modelo e-MAG 3.0 Recomendações de acessibilidade 4 - Apresentação/Design 5 (cinco) recomendações; 28 - Oferecer Contraste Mínimo entre Plano de Fundo e Primeiro Plano 29 – Não Utilizar Apenas Cor ou Outras Características Sensoriais para Diferenciar Elementos 30 – Permitir Redimensionamento de Texto sem Perda de Funcionalidade 31 – Dividir as Áreas de Informação 32 – Possibilitar que o Elemento com Foco Seja Visualmente Evidentegovernoeletronico.gov.br 62 de
  • governoeletronico.gov.br 63 de
  • Modelo e-MAG 3.0 Recomendações de acessibilidade 5 - Multimídia 5 (cinco) recomendações; 33 – Fornecer Alternativa para Vídeo 34 – Fornecer Alternativa para Áudio 35 – Oferecer Audiodescrição para Vídeo Pré-Gravado 36 – Fornecer Controle de Áudio para Som 37 – Fornecer Controle de Animaçãogovernoeletronico.gov.br 64 de
  • governoeletronico.gov.br 65 de
  • Modelo e-MAG 3.0 Recomendações de acessibilidade 6 - Formulários 8 (oito) recomendações; 38 – Fornecer Alternativa em Texto para os Botões de Imagem de Formulários 39 – Associar Etiquetas aos Seus Campos 40 – Estabelecer uma Ordem Lógica de Navegação 41 – Não Provocar Automaticamente Alteração no Contexto 42 – Fornecer Instruções para Entrada de Dados 44 – Agrupar Campos de Formulário 45 – Fornecer Captcha Humanogovernoeletronico.gov.br 66 de
  • governoeletronico.gov.br 67 de
  • Testes de acessibilidade: Realizar validação automática (ASES); Realizar validação humana (navegação por teclado, leitores de tela, checklists de validação); Testar testes de navegação com diferentes usuários.governoeletronico.gov.br 68 de
  • Avaliação de Acessibilidade em 200 sítios e e-serviços do Governo Federal Realizada no segundo semestre de 2010 pelo Núcleo de Acessibilidade Virtual da RENAPI Escopo: 200 sítios e e-serviços (governo federal); Amostra não probabilística. Objetivo: Testar o checklist manual; Buscar os problemas mais comuns em acessibilidade digital no governo federal.governoeletronico.gov.br 69 de
  • Avaliação de Acessibilidade em 200 sítios e e-serviços do Governo Federal Etapas: Tecnologias: - Validação automática; - Ubuntu 9.04 e Windows XP SP - Validação Humana. - NVDA 2009-RC2 - Internet Explorer 8.0 Instrumentos: - Firefox 3.6. - WebAIM, - Checklist manual.governoeletronico.gov.br 70 de
  • Resultados: Ranking dos 10 erros com maior incidênciaginas os links não apresentam descrições curtas e objetivas ou não idens não possuem as camadas lógicas organizadas;s não tem a opção de alto contraste ou esta não está funcionando;governoeletronico.gov.br 71 de
  • Resultados: Ranking dos 10 erros com maior incidência 4º 86% das imagens não estão corretamente identificadas 5º Em 86% das páginas há ausência de links indicadores; 6º 82% das estruturas das páginas não estão uniformes; 7º 80% dos títulos não apresentam uma ordem lógica;governoeletronico.gov.br 72 de
  • Resultados: Ranking dos 10 erros com maior incidênciaáginas não tem atalhos para facilitar a navegação, ou os mesmos não eas páginas a leitura das palavras não está sendo compreendida;abelas foram implementadas de forma incorreta.governoeletronico.gov.br 73 de
  • Outros testes foram realizados para captar particularidades do govero federal, como o uso de CAPTCHAS, urls complexas e o certificado padrão do governo fornecido pelo ITI (que se comprovou inacessível).governoeletronico.gov.br 74 de
  • Vejamos agora um exemplo de luta e perseverança, mais um brasileiro que precisa que respeitemos os seus direitos. http://rederecord.r7.com/video/nadador-de-9-anos-sonha-em-participar-de- paraolimpiadas-4fb7b12892bbb4900c5e672e/governoeletronico.gov.br 75 de
  • Acessibilidade – 7 mitos e 1 equívoco por Leda Spelta Mito 1 "Acessibilidade Web é só para deficientes visuais." Temor oculto: "Imagina o trabalhão que vai dar, fazer acessibilidade para todo mundo!"governoeletronico.gov.br 76 de
  • Acessibilidade – 7 mitos e 1 equívoco por Leda Spelta Mito 2 "Na prática, o número de usuários beneficiados com a acessibilidade é relativamente muito pequeno." Temor oculto: "Esse negócio de acessibilidade é muito investimento para pouco retorno."governoeletronico.gov.br 77 de
  • Acessibilidade – 7 mitos e 1 equívoco por Leda Spelta Mito 3 "Fazer um site acessível demora e custa caro." Temor oculto: “Não estarei empregando mal os recursos que tenho, ao fazer acessibilidade? Não vou ficar no prejuízo?”governoeletronico.gov.br 78 de
  • Acessibilidade – 7 mitos e 1 equívoco por Leda Spelta Mito 4 "É melhor fazer uma página especial para os deficientes visuais." Temor oculto: "A gente não vai conseguir fazer uma página acessível, que seja tão bonita e funcional como a nossa."governoeletronico.gov.br 79 de
  • Acessibilidade – 7 mitos e 1 equívoco por Leda Spelta Mito 5 "Um site acessível a deficientes visuais não é bonito." Temor oculto: "Só sei fazer sites bonitos usando tecnologias inacessíveis; de fato, não sei exatamente quais são os elementos visuais que atrapalham a acessibilidade. Por isso, quando tenho que fazer um site acessível, faço sempre o arroz com feijão."governoeletronico.gov.br 80 de
  • governoeletronico.gov.br 81 de
  • Acessibilidade – 7 mitos e 1 equívoco por Leda Spelta Mito 6 “Vamos por partes: primeiro fazemos o site, depois fazemos acessibilidade." Temor oculto: "Não vamos conseguir fazer um site acessível, com o tempo, os recursos e a equipe que temos."governoeletronico.gov.br 82 de
  • governoeletronico.gov.br 83 de
  • Acessibilidade – 7 mitos e 1 equívoco por Leda Spelta Mito 7 "A gente sabe o que é bom para o usuário." Temor oculto: "Não quero expor meu projeto às críticas."governoeletronico.gov.br 84 de
  • Acessibilidade – 7 mitos e 1 equívoco por Leda Spelta Equívoco "Meu site é direcionado a um público específico; ele não interessa a todos os grupos de usuários." Quando restringimos o acesso do nosso site ao que julgamos serem as características do seu público alvo, estamos, na prática, usando a internet para limitar o nosso público, ao invés de ampliá-lo.governoeletronico.gov.br 85 de
  • governoeletronico.gov.br 86 de
  • Fernanda Hoffmann Lobato Edson Santos Leite governoeletronico.gov.br Twitter: @egovbr fernanda.lobato@planejamento.gov.br edson.leite@planejamento.gov.br +55 (61) 2020 1738governoeletronico.gov.br 87 de