Caderno SISP 2012
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Caderno SISP 2012

on

  • 1,709 views

 

Statistics

Views

Total Views
1,709
Views on SlideShare
1,709
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
27
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

CC Attribution License

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Caderno SISP 2012 Caderno SISP 2012 Document Transcript

    • Secretaria de Logística Ministério doe Tecnologia da Informação Planejamento
    • Calendário 2012 Calendário 2012Legenda: Legenda:Reunião Ordinária do Órgão Central do SISP Reunião Ordinária do Órgão Central do SISPReunião Ordinária - Comissão Coordenação SISP Reunião Ordinária - Comissão Coordenação SISPFeriados Nacionais / Ponto Facultativo Feriados Nacionais / Ponto FacultativoEncontro Técnico do SISP (6ª feiras) Encontro Técnico do SISP (6ª feiras)
    • SPB Software Público Brasileiro Comissão de Coordenação do SISP - Núcleos de PráticasO Software Público Brasileiro - SPB representa um novo modelo delicenciamento, de gestão e de regras de disponibilização das soluçõesdesenvolvidas pela Administração Pública e a rede de parceiros dasociedade, visando a criação de um ecossistema de geração decomunidades de desenvolvimento, serviços, emprego e renda no entornodas soluções disponibilizadas através do portal do SPB. - Criado em meados de 2004; - Portal lançado em abril de 2007; - Atualmente, o portal conta com 56 softwares na área de educação, gestão TIC e conteúdo; - Mais de 120 mil usuários;IN 01: O que rege o Software Público Brasileiro é a Instrução Normativa n°01 de 17 de Janeiro de 2011, que dispõe sobre os procedimentos para odesenvolvimento, a disponibilização e o uso do Software Público Brasileiro.Leia a Instrução Normativa do SPB: http://www.softwarepublico.gov.br/spb/download/file/in_spb_01.pdf Licença Pública de Marca (LPM) A LPM se baseia no conceito da propriedade comum (Commons), isto é, uma propriedade que contém elementos simultâneos do modelo público e privado. É baseada no direito romano “Res Communes” e protegida tanto pela sociedade como pelo Estado. A íntegra desta licença está publicada no Portal do Sofware Público em <www.softwarepublico.gov.br/lpm>. Para maiores informações visite-nos em www.softwarepublico.gov.br22 3
    • Padrões Web em Núcleo de Contratações de TI - NCTI Governo Eletrônico Guia de administração Você sabia que o Núcleo de Contratações de TI - Detalha o que é necessário para a concepção, NCTI, instituído pela Resolução N° 3, de 11 de desenvolvimento, manutenção e gestão março de 2010, é o responsável pela de sítios e e-serviços governamentais. normatização das contratações de TI para o SISP?GestãoGuia de Administração Cartilha de codificação O NCTI formou um Grupo de Trabalho, instituído Detalha recomendações de boas práticas em pela Portaria N° 4, de 13 de maio de 2010, para codificação, de acordo com os padrões web do World Wide Web Consortium (W3C). revisão da Instrução Normativa 04/2008. Como resultado desse trabalho, chegou-se a uma nova Cartilha de Usabilidade instrução normativa, a IN SLTI/MP nº 04/2010. E aEquipe Apresenta recomendações em usabilidade, partir dela, os consultores do NCTI produziramCartilhas exemplos práticos e orientações para testes. um Manual de Contratações de Soluções de TI.Modelos e arquivos-base Cartilha de Redação Web O Manual contém informações sobre o fluxo deModelos e arquivos Detalha recomendações de boas práticas em trabalho para o modelo de contração de TI, abase redação web (webwriting), a distribuição da informação, redação web para seções comuns descrição detalhada de cada uma das atividades dos sítios, produção de multimídia e comunicação do fluxo proposto, modelos de documentação dasComparativo SGC;Modelos de diagramação; para redes sociais. etapas do fluxo, índice dos principais assuntosModelos de formulários; abordados e até os atores envolvidos noFolhas de estilo base; Cartilha de desenho de Interação processo de contratação.Tutoriais; Detalha recomendações de boas práticas emÍcones padrões. desenho e arquitetura de informação, lista de Você já tem o seu? Se não tem, fale conosco e tipos de sítios, utilização de imagens, identidade garanta já o seu exemplar! visual e navegação.Núcleo de Serviços Eletrônicos e Acessibilidade Outra iniciativa do NCTI são os Workshops para capacitar os servidores que atuam no processoO Núcleo de Serviços Eletrônicos e Acessibilidade (NSEA) do de contratação a absorver as melhoriasSistema de Administração dos Recursos de Tecnologia da Informação (SISP)tem caráter de assessoramento técnico e consultivo, composto por implementadas na nova norma e ainda naservidores públicos de órgãos integrantes do SISP e indicados pelos utilização do Manual de Contratações de TI.membros da Comissão de Coordenação, com o objetivo de realizar estudossobre padronização, diagnósticos e análises a respeito de Sítios, Serviços Você já participou deles? Se não, inscreva-se peloEletrônicos e Acessibilidade, bem como o de divulgar boas práticas sobre as site ou fale conosco através do email:atividades relativas aos temas. sisp@planejamento.gov.br.O NSEA realiza ,ainda, estudos técnicos nas áreas de Governo Eletrônico,Redes Sociais, Indicadores de Governo Eletrônico e exemplos de soluçõesinterativas acessíveis. Os estudos focam no apoio aos órgãos integrantes noSISP para cumprimento da Estratégia Geral de Tecnologia da Informação(EGTI) no que refere a identificação de dificuldades, suporte e apoio. Participe da comunidade NSEA no SISP! Baixe o Guia Prático para Contratação Acesse: http://sisp.gov.br/dotlrn/clubs/ de Soluções de TI (documento .pdf 3.2Mb)20 ncleodegovernoeletrnicodosisp/ 5
    • Núcleo de Gestão de Pessoas do SISP Padrões Web em Governo EletrônicoNúcleo de Gestão de Pessoas e o Grupo de Gestão de Pessoas do SISPO Núcleo de Gestão de Pessoas (NGP), instituído pela Resolução do SISP nº 6, de 21 dedezembro de 2010, tem caráter de assessoramento técnico e consultivo à Comissão de Os Padrões Web em Governo Eletrônico (e-PWG) sãoCoordenação do SISP (CC). É composto por servidores públicos de órgãos integrantes do recomendações de boas práticas agrupadas em formatoSistema de Administração dos Recursos de Tecnologia da Informação (SISP) e indicados de cartilhas com o objetivo de aprimorar a comunicaçãopelos membros da CC. e o fornecimento de informações e serviços prestadosO Grupo de Gestão de Pessoas do SISP (GGPS), também tem caráter de assessoramento por meios eletrônicos pelos órgãos do Governo Federal.técnico e consultivo. Contudo, o grupo é permanente e está comprometido com odesenvolvimento e execução de metas e projetos definidos pelo Departamento de Serviços Objetivosde Redes (DSR), da SLTI/MP. - Estabelecer padrões de qualidade de uso,Nossas competências e projetos estão publicados no site: http:// desenho,arquitetura de informação e navegação;www.governoeletronico.gov.br/sisp-conteudo/gestao-de-pessoas. - Estabelecer um fluxo de criação, desenvolvimento eCarreira de Tecnologia da Informação para o SISP manutenção na gestão dos sítios governamentais; - Consolidar a acessibilidade;A proposta de criação de uma carreira de TI para o SISP é uma ação que visa reconhecer - Criar artefatos de acordo com os padrõese valorizar o capital humano responsável pelo fortalecimento e desenvolvimento da estabelecidos pelo W3C.Governança de Tecnologia da Informação no âmbito do Poder Executivo Federal. A SLTI/MP institucionalizou, por meio da Portaria SLTI/MP nº 5, de 8 de fevereiro de 2011, umGrupo de Trabalho, vinculado ao Núcleo de Gestão de Pessoas do SISP, composto porservidores públicos de órgãos integrantes do SISP, para elaborar uma proposta de plano Benefícios:de carreira de TI para o SISP. Para o governo:Programa de Capacitação do SISP - Redução dos custos de Infraestrutura;O SISP por meio da Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação (SLTI) e da Escola - Subsídios para licitação e contratação de empresas;Nacional de Administração Pública (ENAP), oferece o Programa de Desenvolvimento de - Diminuição nos tempos e custos de desenvolvimento eGestores em Tecnologia da Informação (DGTI), que tem como foco a Instrução Normativa manutenção;SLTI nº 4 SLTI/MP. Os cursos são na modalidade presencial, com uma carga horária total - Qualidade na comunicação do governo e cidadão.de 152h, dividida em quatro módulos: 1-Elaboração do Plano Diretor de Tecnologia daInformação (PDTI), 2-Planejamento da Contratação de Tecnologia da Informação (PCTI), 3- Para o cidadão:Seleção de Fornecedores de Tecnologia da Informação (SFTI) e 4-Gestão de Contratos de - Páginas mais leves e coerentes;Tecnologia da Informação (GCTI). Atualmente, ainda em parceria com a ENAP, os - Serviços acessíveis em diversos dispositivos;módulos estão sendo elaborados e adaptados para o ambiente de Educação a Distância - Facilidade de leitura e navegação;(EaD), o que viabilizará o alcance de âmbito nacional do programa DGTI a toda - Qualificação na comunicação com o governo.comunidade SISP. Para ter acesso às informações relativas às capacitações, o melhorcaminho é o cadastro na comunidade SISP (http://www.sisp.gov.br).Processo de Alocação e RealocaçãoO processo de alocação, realocação e acompanhamento dos Analistas em Tecnologia da As CartilhasInformação - ATIs é realizado pelo Grupo de Gestão de Pessoas do SISP - GGPS.Na alocação o servidor deverá preencher um cadastro através do link http:// O e-PWG é composto por um conjunto de 4 cartilhassisp.planejamento.gov.br/sispgp/Account/LogOn?ReturnUrl=%2fsispgp%2fHome. Com voltadas a equipe responsável pelo desenvolvimento,base nesse cadastro, o servidor será alocado no órgão que atenda ao seu perfil. No manutenção e conteúdo; um Guia para o gestor do sítioprocesso de realocação, este deverá seguir os trâmites que se encontram no Portal do e modelos e arquivos-base para auxílio daGoverno Eletrônico no seguinte endereço: http://www.governoeletronico.gov.br/sisp- padronização.conteudo/gestao-de-pessoas/ati.6 Acesse as cartilhas do e-PWG pelo QR Code. 19
    • Modelo de Acessibilidade em Governo Eletrônicowww.governoeletronico.gov.br/acoes-e-projetos/e-MAG Núcleo de Padronização O Núcleo de Padronização Tecnológica (NPT) da Comissão de CoordenaçãoImplementando a Acessibilidade do SISP tem caráter de assessoramento técnico e consultivo, é composto por servidores públicos de órgãos integrantes deste sistema normativoVisando facilitar a implementação da acessibilidade e do e-MAG, o Governo indicados pelos membros da coordenação.Eletrônico disponibiliza como apoio uma série de documentos eferramentas: Objetivo Realizar estudos, sistematizar e disseminar melhores práticas, especificarCursos e-MAG em EAD soluções e levantar demandas de capacitação sobre padronizaçãoSão cursos on-line, que podem ser hospedados por órgãos do governo em tecnológica, inclusive de bens, serviços, produtos, soluções, processos,seus ambientes de Ensino a Distância (EAD). metodologias e métricas.Análises e Pesquisas Competências do NPT:Descrição dos Leitores de TelaAvaliação dos Pontos de Fragilidades em Leitores de Tela - Definir a metodologia e programar a execução dos trabalhos;Avaliação de 200 sítios e e-serviços do Governo Federal - Executar estudos e trabalhos conforme demanda da Comissão de Coordenação;Tutoriais - Propor a definição, elaboração, divulgação e implementação dasO uso correto do texto alternativo políticas, diretrizes e normas relativas à padronização tecnológica;Tabelas Acessíveis - Gerenciar o ambiente colaborativo para discussões e intercâmbio deFormulários Acessíveis conhecimento; - Divulgar a importância da padronização tecnológica;Avaliação de acessibilidade - Elaborar guias e manuais;Checklist Manual de Acessibilidade - Desenvolvedores - Desenvolver ferramentas que apóiem a padronização tecnológica;Checklist Manual de Acessibilidade - Deficientes Visuais - Propor avaliações contínuas de ferramentas do mercado, bem como análises comparativas entre elas; - Promover a capacitação de servidores; - Organizar eventos e reuniões técnicas sobre padronização tecnológica; - Apoiar a participação de servidores em eventos científicos. ASES O Núcleo de Padronização desenvolveu o Roteiro de Métricas e está O Avaliador e elaborando o modelo do processo de software para o SISP, que atenda às Simulador de diversas necessidades dos órgãos e eleve os níveis de maturidade dos Acessibilidade de Sítios órgãos em processos de gestão estratégica, gestão de projetos, gestão de (ASES) é um programa segurança, engenharia de software, produção colaborativa, gestão de livre, software público, contratação, gestão de infraestrutura e sustentação. Para colaborar, que permite avaliar, acesse a wiki: http://programacao.softwarepublico.gov.br/wiki/index.php/ simular e corrigir a Gestao_de_Seguran%C3%A7a acessibilidade de sítios e e-serviços. O que é o Roteiro de Métricas de Software do SISP?Consultoria em Acessibilidade e Padrões Web O Roteiro de Métricas de Software do SISP é complementar ao Manual de Práticas de Contagem (CPM), publicado pelo IFPUG, e aborda questõesPara órgãos integrantes do SISP. Gostaria de verificar se seu sítio é técnicas para o dimensionamento de projetos usando a métrica Ponto deacessível? Implementar a acessibilidade? Nós podemos ajudar! Função. A versão atual se encontra em http://www.governoeletronico.gov.brEntre em contato através da C3S - http://c3s.sisp.gov.br/ na seção biblioteca.18 7
    • Modelo de Acessibilidade em Governo EletrônicoGovernança de Tecnologia da Informação A Governança de TI é de responsabilidade dos executivos e da alta direção, consistindo em aspectos de liderança, estrutura organizacional e processos que Conheça a versão 3.0 do e-MAG garantam que a área de TI aprimore e suporte os O e-MAG v 3.0 possui 45 recomendações que orientam objetivos e as estratégias da organização. os profissionais no desenvolvimento e adequação dos sítios e e-serviços, tornando-os acessíveis ao maior número de pessoas. A elaboração da versão 3.0 foi embasada na versão Liderança Alta Direção anterior do e-MAG (versão 2.0 de 2005), apoiando-se Área na WCAG 2.0, lançada em dezembro de 2008, e Estrutura considerando as novas pesquisas na área de Organizacional de acessibilidade à Web. TI Estratégias Processos Objetivos Apesar de utilizar a WCAG como referência, o e-MAG Alcançados Legislação 3.0 foi desenvolvido e pensado para as necessidades locais, visando atender as prioridades brasileiras e - Lei nº 10.098 mantendo-se alinhado ao que existe de mais atual - Decreto nº 5.296Benefícios da Governança de TI neste segmento. - Portaria nº 3 de 7/5/2007- Alinhamento da área de TI com os negócios organizacionais; Convenção da ONU . Itens padrões para o Governo Federal- Condições para que a área de TI torne-se instrumento de vantagem competitiva; O e-MAG 3.0 estabelece Itens padrões para o Governo sobre os Direitos das Federal que devem ter comportamento idêntico nas- Controle e utilização dos recursos de TI com foco nos resultados esperados; Pessoas com Deficiência páginas de governo:- Gerenciamento e controle dos riscos de TI; (2007), ratificada pelo- Melhoria do processo decisório; Congresso em 09/07/2008 - Página com a descrição dos recursos de- Otimização dos investimentos em TI; pelo Decreto Legislativo acessibilidade; nº 186/2008.- Transparência nos resultados; - Teclas de atalho (3):- Serviços ofertados em conformidade com as expectativas organizacionais; • 1: para ir ao conteúdo; Lei de Acesso à- Estruturas de controle utilizando métricas para atingir os objetivos. • 2: para ir ao menu principal; Informação nº 12.527, de • 3: para ir à busca; 18 de novembro de 2011.Utilize as melhores práticas de Governança de TI para avaliar: - Barra de acessibilidade; - Apresentação do mapa do sitio; Governança de TI - Apresentação de formulário; Onde Onde - Conteúdo alternativo para imagens; estamos? Quanto já alcançamos? queremos estar? A Web é acessivel na sua origem Tim Berners-Lee, diretor do W3C, afirma que o poderProcurando apoio para implantar metodologias, processos e ferramentas que da Web está na sua universalidade. Para ele, “serpossibilitem a utilização das melhores práticas em Governança de TI? acessada por todos, independente de deficiência, é um aspecto essencial”.Entre em contato com a C3S – Central de Serviços e Suporte do SISP, e conheça maissobre o que a Governança de TI pode fazer por sua instituição. A acessibilidade na Web significa, portanto, permitir o acesso a todos, independente do tipo de usuário,8 situação ou ferramenta. 17
    • Metodologia de Gerenciamento de Projetos do SISP O que é a MGP-SISP ?Consultoria em Interoperabilidade A Metodologia de Gerenciamento de Projetos do SISP (MGP-SISP) é um instrumento que reúne boas práticasA SLTI disponibiliza aos órgãos do SISP consultoria em gerenciamento de projetos, cujo conteúdo estáem Interoperabilidade com o objetivo de apoiar o alicerçado na realidade vivenciada pelas diversas áreasórgão na utilização adequada dos padrões e de Tecnologia da Informação dos órgãos integrantes dotecnologias adotados na e-PING. A consultoria SISP. Obteve-se, assim, um conjunto de processos,pode ser solicitada através da Central de Serviços guias de referência, ferramentas, artefatos e glossário,e Suporte do SISP (C3S) pelo endereço como resultado, publicados nesta primeira versão.c3s.sisp.gov.br. Benefícios esperados com a implantação?Documentos e padrões de referência A utilização desta metodologia permitirá aos órgãos do SISP uma padronização na forma de gerenciar osGuia de Interoperabilidade projetos, alinhando seus processos de trabalho eO Guia possui orientações para o desenvolvimento de soluções de TIC criando a documentação adequada à boa gestão dosaderentes à arquitetura e-PING e está dividido em dois volumes: Manual do projetos. Com isto, obtém-se a melhoria na governançaGestor e Cartilha Técnica de Interoperabilidade. dos órgãos, o que se reflete no aumento da eficácia, eficiência, efetividade e produtividade, bem como, noCatálogo de Interoperabilidade aumento da retenção de conhecimento na organização.O Catálogo de Interoperabilidade constitui uma ferramenta de apoio à e-PING que permite o fácil acesso ao conteúdo de interoperabilidadeproduzido no Governo Federal. Público alvo? A metodologia pode ser utilizada por todos os órgãos integrantes do SISP como. referência na implantação de gerenciamento de projetos. Esta publicação pode ser Vocabulário Controlado do Governo Eletrônico utilizada como referência por toda a sociedade brasileira, fornecedores, (VCGE) pesquisadores, instrutores, educadores e instituições de ensino. Seu objetivo é ser intuitivo para a busca de assuntos de interesse na larga faixa de informações do setor público. O Padrão de Metadados do Governo Eletrônico - e-PMG Como ter acesso? Tem por objetivo assegurar que as pessoas que Para ter acesso a MGP-SISP, seus processos, artefatos e guia de referência basta pesquisam as informações do governo brasileiro na acessar o Portal do SISP no endereço: www.sisp.gov.br . Web tenham acesso rápido e eficiente a descrições dos recursos. Guia de Gestão de Processos de Governo Documento de orientação metodológica de suporte à gestão de processos e, também, orientação na contratação de serviços de modelagem de processos.16 Saiba mais sobre a e-PING em www.eping.e.gov.br 9
    • Padrões de InteroperabilidadePlano Diretor de Tecnologia da Informação – PDTI do Governo EletrônicoO PDTI é um instrumento de diagnóstico, planejamento e gestão dosrecursos e processos de Tecnologia da Informação de um órgão ou entidade, A interoperabilidade pode ser entendida como uma característica que separa um determinado período. refere à capacidade de diversos sistemas e organizações de trabalharem em conjunto (interoperar) de modo a garantir que interajam para trocar informações de maneira eficaz e eficiente.Benefícios do PDTI • Maturidade em governança; A arquitetura e-PING foi criada em 2003 e é coordenada pela Secretaria de • Conformidade legal; Logística e Tecnologia da Informação do Ministério do Planejamento. • Transparência governamental; A arquitetura define um conjunto mínimo de premissas, políticas e • Economicidade; especificações técnicas que regulamentam a utilização da Tecnologia de • Compartilhamento de soluções; Informação e Comunicação (TIC) na interoperabilidade de serviços de • Gestão de riscos; Governo Eletrônico, estabelecendo as condições de interação com os demais Poderes e esferas de governo e com a sociedade em geral. • Melhoria nos esforços de capacitação; A e-PING tem revisões anuais cuja consolidação é submetida à consulta e • Aprendizagem organizacional; audiência públicas. • Resultados aos cidadãos.O alcance da eficiência na Administração Pública e o fornecimento de Políticas e especificações claramente definidas para interoperabilidade eserviços com qualidade ao cidadão requerem um processo de planejamento gerenciamento de informações são fundamentais para propiciar a conexãoque organize as estratégias, as ações, os prazos, os recursos financeiros, do governo, tanto no âmbito interno como no contato com a sociedade e,humanos e materiais, a fim de otimizar a utilização de recursos públicos e em maior nível de abrangência, com países parceiros. A e-PING é concebidagarantir o cumprimento dos objetivos institucionais de suas unidades. como uma estrutura básica para a estratégia de governo eletrônico, aplicada inicialmente ao Governo Federal – Poder Executivo e visaEsse processo é representado pelo uso de elementos do Planejamento racionalizar investimentos por meio do compartilhamento, reuso eEstratégico Institucional – PEI e da Estratégia Geral de Tecnologia da intercâmbio de recursos tecnológicos.Informação – EGTI. Do PEI, partem os Princípios, Diretrizes, ObjetivosEstratégicos e Metas organizacionais que devem orientar as decisões. E daEGTI, os objetivos, metas e ações de TI para o governo. Dessa reflexão Áreas da e-PING * GT1 – Interconexão;estratégica, somada ao diagnóstico interno, é gerado o PDTI, resultando * GT2 – Segurança;num plano de ação, que orienta a gestão e a governança de TI, e o Processo * GT3 – Meios de Acesso;de Contratação. Atende-se assim, à Instrução Normativa 04, que determina * GT4 – Organização e Intercâmbioa necessidade de “planejar para contratar”. de Informações; * GT5 – Áreas de Integração para Governo Eletrônico. Políticas Gerais * Adoção Preferencial de Padrões Abertos; * Software Público e/ou Software Livre; * Transparência; * Segurança; * Suporte de mercado.Assim, as aquisições justificadas por necessidades do negócio e voltadas aoalcance dos objetivos estratégicos, estarão relacionadas aos resultados aserem retornados à sociedade. É o planejamento gerando resultados!10 Saiba mais sobre a e-PING em www.eping.e.gov.br 15
    • INDA Infraestrutura Nacional de Dados Abertos O dado público em poder do cidadão Fases do PDTI O que é a INDA? A Infraestrutura Nacional de Dados abertos é um conjunto de mecanismos criados para garantir e facilitar o seu acesso a dados e informações do setor público. Os dados são seus! O acesso aos dados públicos estará acessível em breve através do portal dados.gov.br, onde catalogamos os dados do governo disponíveis na web. É o Governo Federal inovando para você saber de tudo! Parceria para Governo Aberto Um plano para fazer os governos trabalharem de O comprometimento e a participação de todos na mãos dadas com o cidadão elaboração do PDTI são fatores críticos de sucesso. A OGP, da qual o Brasil é co-líder, é um esforço global para tornar os governos mais transparentes, efetivos e confiáveis, com instituições que empoderam os cidadãos e Alguns perfis podem ser observados no quadro abaixo: escutam suas necessidades. O plano de ação do Brasil na OGP pode ser acessado no endereço: www.opengovpartnership.org/countries/brazil. Alta Administração Fomento, patrocínio e aprovação. Feita para você Acompanhar as ações do governo, desenvolver aplicações que melhoram a vida das pessoas, Comitê de TI Priorização e Aprovação. cruzar informações para conhecer mais sua cidade e seu governo, etc. Se você se envolve Realização de diagnósticos, com alguma dessas atividades, nosso objetivo é ajudá-lo. Equipe de PDTI levantamento de necessidades e elaboração dos planos. Participe, Colabore, Multiplique A INDA leva o conceito de colaboração e participação social ao extremo. Pessoas de todos os setores podem participar. Queremos ouvir A SLTI desenvolveu um Modelo de Referência suas ideias, críticas e sugestões. Mais para PDTI, e formou o Grupo de Consultores em informações sobre como participar aqui: Elaboração e Monitoramento de PDTI (GCPDTI), http://wiki.gtinda.ibge.gov.br/Como-Participar-da- para disseminar conhecimentos, fornecer INDA.ashx. modelos, compartilhar experiências e apoiar os integrantes do SISP na elaboração de seus PDTIs. Saiba mais Entre em contato com a Central de Serviços e Se você quer conhecer ou acompanhar o projeto Suporte do SISP – C3S, e inicie ou aprimore mais informações aqui: agora o seu PDTI. http://wiki.gtinda.ibge.gov.br/14 11
    • INFOVIA Dados Abertos Dados Abertos Governamentais Os Dados Abertos Governamentais são uma metodologia para a publicação de dados do governo em formatos reutilizáveis, visando o aumento da transparência e maior participação política por parte do cidadão, além de gerar diversas aplicações desenvolvidas colaborativamente pela sociedade. Nascido em 2009, o Open Data, como é conhecido em inglês, vem movimentando comunidades em todo o mundo para cobrar informações públicas dos governos. Dessa forma, os cidadãos podem colaborar com os processos de governo e com o seu controle.A INFOVIA Brasília é uma rede de comunicação de alto desempenho com No caso do Brasil, vários órgãos da Administração Pública já tem a culturacapacidade de transportar dados, voz e imagens em altas velocidades (Até de publicar seus dados na web, na forma de relatórios e balanços para que10 Gbps). os cidadãos possam acompanhar os resultados das ações de governo.Essa rede disponibiliza um conjunto de serviços e facilidades de A SLTI, como órgão central do Sistema de Administração dos Recursos decomunicação, tais como: interconexão de redes, acesso à Internet Informação - SISP, vem coordenando ações para promover a publicação decooporativa, videoconferência, acesso dedicado aos sistemas dados públicos na web nos moldes “abertos”. Estão sendo promovidosestruturantes e solução de voz corporativa. Tal infraestrutura destina-se a cursos técnicos e workshops para elaboração de um plano de ação com aintegrar os órgãos e entidades da Administração Pública Federal (APF), participação de vários órgãos da APF. A SLTI está elaborando um roteiro parapossibilitando o desenvolvimento do Governo Eletrônico. guiar os órgãos em suas ações de abertura de dados. A e-Ping revisada em 2010 adotou padrões para publicação nos formatos previstos pelos dadosA INFOVIA tem como premissas: interligar de forma padronizada os órgãos abertos para auxiliar os interessados.da APF em Brasília; promover a segurança da informação para permitir otráfego seguro das informações governamentais; reduzir gastos mediantea centralização dos processos de contratação de serviços de comunicaçãoe uso do poder de compra do Governo; melhorar e aumentar a As Três Leis dos dadosinfraestrutura e a capilaridade da rede do Governo.A infraestrutura física da INFOVIA consistente de dois grandes anéis óticos governamentais abertoscom quase 60 Km, divididos em sete segmentos de rede que interligamórgãos da APF situados em várias regiões do Plano Piloto (veja a figura). 1. Se ele não pode ser encontrado na web e indexado, ele não existe.A INFOVIA possibilitou implementar a solução de voz corporativainterligando as comunicações telefônicas de alguns dos órgãos a ela 2. Se não estiver aberto e disponível emconectados, resultando redução de gastos estimados na ordem de 20 % formato compreensível por máquina,nos serviços de telecomunicações. Atualmente cerca de 80 órgãos estão ele não pode ser utilizado.conectados em 144 pontos em vários prédios do Governo em Brasília. 3. Se qualquer dispositivo legal nãoQuanto à solução de voz, 42 órgãos estão hoje conectados por meio dessa permitir que ele seja reutilizado, elesolução. não é útil.12 13