Sistema Operacional - Aula006
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Sistema Operacional - Aula006

on

  • 256 views

 

Statistics

Views

Total Views
256
Views on SlideShare
255
Embed Views
1

Actions

Likes
0
Downloads
6
Comments
0

1 Embed 1

http://pronatec.atwebpages.com 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Sistema Operacional - Aula006 Sistema Operacional - Aula006 Presentation Transcript

  • Aula 006 Sistemas Operacionais PRONATEC Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego
  • PRONATEC Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego
  • 1. REDES E PROTOCOLOS • Em informática REDE são dois ou mais computadores conectados de forma a permitir que troquem informações, compartilhem recursos: arquivos, impressoras, internet • A rede mais simples é a ligação de duas máquinas ponto a ponto conectadas através de cabo crossover entre suas placas de rede ou pelas portas seriais • As placas de rede são dispositivos ligados diretamente à placa mãe por slots pci • Atualmente já existem placas de rede adaptadas para portas USB no padrão sem fio: Wireless (WiFi) as quais pegam o sinal de roteadores WiFi chamados Hotspot • Redes ponto a ponto tem como característica não possuir um servidor dedicado o que a torna menos segura que a rede cliente-servidor, uma vez que tudo é permitido • Já na rede cliente-servidor um computador é promovido a ser o “mestre” entre todos os outros fazendo autenticações de entrada dos usuários na rede e regulamentando o uso dos recursos disponíveis, esse é o Servidor da Rede. • Em uma rede cliente-servidor podemos ter diversos servidores: de impressão, de autenticação, de domínio, de arquivo, de internet. • Os Windows: 98, Milenium, XP, Vista e Seven são sistemas operacionais desktop (locais) e portanto não são servidores dedicados • Um “Servidor Dedicado” é um computador que presta somente para a função de servir algum(uns) recurso(s) e mais nada, ele geralmente não é usado diretamente • Os Windows: NT, 2000, 2003 e 2008 são especificamente projetados para serem usados como servidores dedicados de redes locais • Os Linux também tem versões de distribuição para servidores e estações. Servidores: OpenSUSE, Debian, RedHat. Os desktop: Kurumin, Ubuntu
  • 2. PROTOCOLO NetBIOS (NetBEUI) • PROTOCOLO: em informática são regras pré-definidas para garantir a troca de informações entre computadores. Assim, quando dois ou mais computadores conectados desejam transferir dados entre si devem obrigatoriamente usar um protocolo • Nos primeiros Windows a Microsoft criou um protocolo proprietário para interligação em rede chamado de “NetBIOS” sigla para “Network Basic Input/Output System” (Sistema de Entrada/Saída Básico de Rede) • Vantagens: leve e de simples compreensão, basta definir um nome único para cada computador na rede e configurá- los para um mesmo nome de grupo de trabalho e já estarão em rede. Usado em pequenas redes. • Desvantagens: se a rede tem muitos computadores (hosts) o algoritmo NetBIOS se torna muito moroso tornando o tráfego muito lento
  • 3. PROTOCOLO TCP/IP – IPv4 • Mais usado nas redes atuais. Se baseia em uma codificação mundial onde cada computador na rede recebe um número de 4 octetos único de forma a serem localizados estruturadamente • O código único denomina-se IP – acrônimo para Internet Protocol. Um IP tem 4 octetos e é representado separando-se os octetos com “.” • Exemplo de um IP: 192.168.0.1 – 1º Octeto: 192, segundo: 168, terceiro: 0 e quarto: 1. Cada octeto pode variar de 0 a 255, ou seja um byte. • O máximo de computadores para a rede TCP/IP então é de 255x255x255x255=4.228.250.625 e esse limite hoje já foi atingido com a Internet e por isso criaram o novo protocolo IPv6 com 6 octetos
  • 4. PROTOCOLO TCP/IP – IPv4 (cont.) • TCP significa: Transmission Control Protocol, significando que com esse protocolo há a possibilidade de confirmar se “o pacote” enviado chegou corretamente ao seu destino, ou seja há o envio e o retorno confirmando a recepção segura • A Internet, conhecida mundialmente, é toda baseada no protocolo TCP/IP. Um computador na internet obrigatoriamente tem um IP válido para que possa enviar e receber pacotes • IP válido: é um IP reconhecido e único no mundo, os provedores de acesso à internet fornecem para seus clientes e mascaram o mesmo de forma a ficar transparente aos usuários, mas no roteador do provedor obrigatoriamente cada computador tem seu IP válido e é sabido a quem pertence
  • 5. PROTOCOLO TCP/IP – IPv4 (cont.) • Uma empresa grande normalmente adquiri o direito de usar um IP válido diretamente no seus servidores de forma às pessoas poderem acessar de onde estiverem os seus serviços pela internet • Empresas pequenas não usam IP válido, ficam mascarados nos seus provedores de acesso • A grande vantagem do TCP/IP é sua capacidade de segmentação. Podemos ter várias sub-redes integradas formando uma rede maior e ir adicionando mais e mais computadores sem perda significativa de performance • Então pode-se criar nas empresas redes independentes da internet que só a utilizam para fins de navegação e email enquanto que os computadores da empresa ficam interligados e compartilhando seus recursos em uma sub- rede empresarial, é o mais usado hoje em dia
  • 6. PROTOCOLO TCP/IP – IPv4 (cont.) • Para configurar uma rede TCP/IP precisamos definir: o IP do computador sendo adicionado à rede, o IP de máscara de sub-rede mostrando em qual rede ele está sendo inserido e o IP do Gateway – computador ponte entre a rede da empresa e a Internet, por último indicamos o IP do Servidor DNS (Domain Name Service). • IP de máscara mostra os octetos fixos usados para nomear a sub-rede. Exemplo: 255.255.255.0 - essa máscara indica que qualquer dos três primeiros octetos são fixos enquanto que o quarto é variável. Então o número dessa sub-rede é dado pelos octetos fixos e o octeto variável indica que essa sub-rede pode ter até 253 computadores, de 0..254. 0 e 255 são especiais para o sistema operacional. • Dessa forma um computador com IP: 192.168.1.1 e máscara 255.255.255.0 pertence a sub-rede 192.168.1 que são sempre fixos nessa sub-rede. Podemos ter máscaras da forma: 255.0.0.0 mas somente para redes muito grandes.
  • 7. PROTOCOLO TCP/IP – IPv4 (cont.) • Nomenclatura de informática: uma rede com máscara 255.255.255.0 e supondo que seja os octetos fixos 192.168.1 é chamada de rede: 192.168.1.0/255.255.255.0 - Octetos fixos e máscara definem completamente a sub-rede • IP do Gateway: o gateway é o IP de um computador ou roteador especial na mesma sub-rede da máscara ativa. Ele faz a ponte entre a sub-rede atual com outras sub-redes externas incluindo a Internet. Assim se alguém na sub-rede 192.168.1.0/255.255.255.0 mandar um pacote para o computador 97.15.0.10, note que é outra sub-rede bem diferente. Nesse caso esse pacote vai ser mandado para o Gateway que vai encaminhá-lo para outra sub-rede ou para a Internet a fim de ser respondido • IP do DNS: Domain Name Service – Servidor de Nome de Domínios, ele faz a conversão de nomes dos computadores para seus respectivos IP´s porque o TCP/IP só reconhece IP´s e não nomes como o NetBIOS, assim esse computador mantém uma tabela com nomes e IP´s mais acessados, quando não encontra ele faz um pedido para os servidores DNS disponíveis na Internet para o mesmo fim, se ainda assim não encontra então um erro é gerado e retornado ao computador que originou a transmissão do pacote
  • 8. Esquema de uma rede TCP/IP Sub-rede: 10.10.20.0 Sub-rede: 10.10.10.0 Sub-rede: 10.10.30.0 Sub-rede: 10.10.30.0 Gateway entre 10.10.20.0 e 10.10.30.0 Gateway entre 10.10.10.0 e 10.10.30.0 O Gateway faz a ligação entre as sub-redes segmentadas de forma automática
  • 9. Configurando no Windows XP • No Windows XP para configurar a rede devemos entrar no “Painel de Controle” e ir em “Conexões de Rede” no ícone correspondente à “Conexão Local” da placa de rede a ser usada clicamos com o botão invertido e escolhemos “Propriedades”. • Na lista de itens escolhemos “Protocolo TCP/IP” e clicamos no botão “Propriedade” • Existe dois métodos: Obter um IP automaticamente – o próprio Windows vai configurar o seus IP´s, se tiver DHCP • Usar o seguinte IP: você configura IP, Máscara, Gateway e DNS
  • 10. Configurando no Windows 7 • No Windows 7 para configurar a rede devemos entrar no “Painel de Controle” e ir em “Conexões de Rede” no ícone correspondente à “Conexão Local” da placa de rede a ser usada clicamos com o botão invertido e escolhemos “Propriedades”. • Na lista de itens escolhemos “Protocolo TCP/IP” e clicamos no botão “Propriedade” • Existe dois métodos: Obter um IP automaticamente – o próprio Windows vai configurar o seus IP´s, se tiver DHCP – Dynamic Host Configuration Protocol (IP´s dinâmicos) • Usar o seguinte IP: informe IP, Máscara, Gateway e DNS